Mercado

As 20 melhores cafeterias do Brasil e as revelações do ano

Guia de Cafeterias

Pelo quinto ano consecutivo, o Guia de Cafeterias do Brasil traz informações sobre centenas de cafeterias no País. Nele você pode encontrar detalhes como tipos de grão servidos, comidinhas, wi-fi, estacionamento, endereço e até a máquina em que é extraído o espresso.

Os estabelecimentos estão organizados tanto por localização quanto por marcas de cafés e nomes das cafeterias de A a Z. Além disso, você pode encontrar receitas, curiosidades, Top 20 com as melhores cafeterias do Brasil e Cafeterias Revelação. O guia impresso está à venda nas bancas do Brasil por R$ 20 e há também o app, disponível para Android e iOS, por US$ 0,99.

O Top 20 indica aos leitores as melhores casas seguindo o critério de: tradição, atendimento, ambientação e qualidade do café servido.

As Cafeterias Revelação são formadas pelos doze estabelecimentos que mais se destacaram durante o ano de 2016. Confira abaixo as cafeterias em destaque!

leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Café do Centro completa 100 anos com café exclusivo

cafe-do-centro-100-anos

O Café do Centro – marca da Brasil Espresso – completou, em 2016, o seu centenário. Em nova fase, com a aquisição da empresa – pertencente a família Branco Peres – pelo Pátria Investimentos (associado ao Grupo Americano Blackstone), juntamente com fazendas situadas no Cerrado Mineiro, do Grupo AC Café, a empresa lança uma edição limitada e comemorativa aos 100 anos.

Os grãos foram cultivados na Fazenda Santa Lúcia, na cidade de Perdizes (MG), na variedade bourbon amarelo, processo natural, com avaliação de 84,33 pontos na escala da SCAA. O lote, com apenas 100 sacas, foi torrado na cidade mineira de Adamantina e chega com selo da Rainforest Alliance – certificadora de sustentabilidade de propriedades.

O café apresentou notas doces, acidez média-baixa, bom corpo e aroma acentuado de caramelo. As embalagens de 250 g em grãos ou torrado e moído estão à venda por R$ 39.

Para comprar, acesse www.cafestore.com.br

TEXTO Da redação

CafezalMercado

Torrefadora italiana realiza seminário sobre inovações do cafeicultor

Nesse ano será realizado o 18º Seminário anual da illycaffè e Università Del Caffè Brazil, no dia 16 de março, na Sala da Congregação da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo.

Nos destaques estão a Webinar, que terá como tema “Fazendo mais e melhor: inovações no agronegócio café”, onde o assunto será as inovações desenvolvidas pelo cafeicultor em sua fazenda e as palestras do Dr. Andrea Illy, presidente da illycaffè, e do Prof. Dr. Decio Zylbersztajn, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade/Universidade de São Paulo e fundador do PENSA/FIA.

seminário illycaffè

Conhecida no mundo do café por ter sido a precursora do espresso, a illycaffè possui parcerias que visam a qualidade e a sustentabilidade. Com grãos de nove origens diferentes, incluindo o Brasil, são consumidas mais de 7 milhões de xícaras de café illy por dia em mais de 140 países.

As inscrições são gratuitas e, para aqueles que se inscreverem antecipadamente, o Webinar estará disponível na internet com links em português e inglês. Ver abaixo.

No mesmo dia será realizada a 26ª edição do Prêmio illy de Qualidade do Café para Espresso, em São Paulo. A premiação contará com a presença de alguns cafeicultores nacionais finalistas do concurso, autoridades do segmento, convidados internacionais e parceiros da multinacional italiana, além do Presidente e do CEO da illycaffè para fazer a entrega dos prêmios.

Para se inscrever no Webinar e/ou mais informações, clique aqui.

 

TEXTO Redação • FOTO Lucas Albin/Agência Ophelia

BaristaMercado

Campeonato de Cup Tasters será realizado em Varginha (MG)

A Brazil Specialty Coffee Association, responsável pelas etapas nacionais de seleção para os campeonatos de barismo, está aceitando opiniões do público para definir os locais onde serão realizados os campeonatos de Coffee In Good Spirits, Latte Art e Brewers, que terão suas fases internacionais em Budapeste, na Hungria, no mês de junho.

A categoria Cup Tasters, após a parceria com o Via Café Garden Shopping, será realizada em Varginha (MG), onde será cedido o espaço para o evento, preços diferenciados de hotéis para os competidores e promoções de alimentação no shopping. A data não foi divulgada.

Para quem se interessar em participar das competições e quiser dar sua opinião sobre possíveis locais, ou que prefere que todos os eventos sejam em Varginha (MG), a BSCA está recebendo mensagens pelo inbox da página do facebook da BSCA até o dia 6 de março.

Cup Tasters 2017

TEXTO Da Redação • FOTO Érico Hiller/Café Editora

Mercado

Com 36 lotes de cafés especiais leilão do 13º Concurso da Abic arrecada mais de R$ 54 mil

Empresa do Paraná se destacou arrematando, entre outras, sacas do café campeão e do vice

Os oito lotes finalistas do 13º Concurso Nacional Abic de Qualidade do Café foram arrematados e somaram total de R$ 54.648,99. O leilão aconteceu entre 26 de janeiro e 3 de fevereiro e vendeu todas as 36 sacas. O valor médio por saca ficou em R$ 1.518,03, quase o dobro do preço mínimo estipulado, de R$ 871 a saca (equivalente a 50% acima da cotação da BMF/Bovespa de 24/1). Entre as empresas que disputaram os lotes campões, o destaque do ano foi o Grupo Café do Moço, criado em 2009 pelo barista Léo Moço e formado pela microtorrefação Café do Moço e pela cafeteria Barista Coffee Bar, ambas em Curitiba (PR). O Grupo conquistou a premiação oferecida pela Abic às empresas que tem maior participação no leilão, nas três categorias Ouro, Diamante e Especial.

Leilão do 13º Concurso da Abic

Microlote
O café campeão do Concurso, do produtor José Alexandre Abreu de Lacerda no Sítio Córrego Pedra Menina, em Dores do Rio Preto (ES), veio da categoria microlote. Composto de 2 sacas, o campeão teve uma saca arrematada pelo Grupo Café do Moço, que pagou R$ 4.200 e foi considerado campeão da categoria Especial entre os compradores pela Abic, e outra pelo Café Ghini, também do Paraná, com o montante de R$ 4.150. O Grupo Café do Moço também comprou outras duas sacas do café da Ceres Trindade (6º colocado), do Sítio São Joaquim, em Jardim Távora (PR), por R$1.200 cada saca. Já o microlote do produtor Clayton Mapelli Cerri, do Sítio Anhumas em São Sebastião da Grama (SP), que alcançou o 3º lugar no Concurso foi vendido por R$1.620 cada uma de suas duas sacas, pelo Jardim Café.

CD e Natural
O Grupo arrematou também o lote de seis sacas que ficou com a 7ª colocação no Concurso, do produtor Evilásio Shigueaki Mori, de Cambira (PR), pagando R$ 2.000 por saca e totalizando R$ 12.000. Foi o maior valor de aquisição por saca, entre os lotes de café Natural e Cereja Descascado, o que rendeu à empresa o título na categoria Ouro do leilão. A empresa paranaense também adquiriu a saca do lote de CD do vice campeão do Concurso, produzida em Piatã, na Bahia, por Antônio Rigno de Oliveira, por R$1.800. Somando todas as aquisições, a Abic considerou o Grupo campeão da chamada Categoria Diamante, que homenageia a empresa que mais investiu em qualidade no leilão. O café CD de Homero Teixeira de Macedo Jr., da Fazenda Recreio, também de São Sebastião da Grama (SP), foi o 4º colocado e teve suas sacas arrematadas por valores entre R$ 999 e R$1.300.

Comprador chileno
Outro ponto alto neste leilão foi a participação do Café do Guri, uma cafeteria chilena. O representante Thiago Saraiva pretendia arrematar o lote de seis sacas do 2º colocado no concurso, o produtor Antônio Rigno de Oliveira, de Piatã (BA). Porém, após acirrada disputa conseguiu comprar metade do lote. Confira, abaixo, todos os valores pagos por cada saca:

Tabela ABIC - Sacas

Edição Especial
O leilão também contou com a participação de torrefações e cafeterias: Piedi Rosso, Café Barisly, San Babila Café, Café Rancheiro, BonBlend Café, Il Barista, Café Mazzi, Vila Café e Grão Café. Todos os cafés serão agora industrializados e estarão à disposição dos consumidores a partir de abril, compondo a 13ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil. Os cafés finalistas desta edição passaram, em dezembro, pelo crivo de um Júri Técnico (70% da nota final), composto por provadores e especialistas, e em janeiro foram avaliados por um Júri Popular (15% da nota final), integrado por consumidores em reuniões realizadas em São Paulo, Paraná, Espírito Santo e Bahia, estados produtores participantes do concurso. A soma incluiu também a nota de Sustentabilidade da Propriedade, equivalente aos 15% restantes.

TEXTO Redação • FOTO Agência Ophelia

Mercado

Pesquisadores brasileiros traçam perfil dos consumidores de café especial

Um questionário, desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal de Lavras (UFLA), vinculados ao programa de pós-graduação do Departamento de Administração e Economia em parceria com o Instituto Agronômico de Campinas (IAC), quer traçar o perfil dos consumidores brasileiros de café especial. Por meio de perguntas disponíveis em formulário online, a pesquisa quer compilar dados para, gratuitamente, sugerir estratégias para o desenvolvimento deste nicho de mercado.

Artigos científicos e técnicos serão produzidos sobre o resultado. E a participação na pesquisa é voluntária e anônima. A resposta ao questionário leva, aproximadamente, 10 minutos.

Quem está à frente do projeto é Paulo Henrique Leme (doutor em Administração de Empresas e professor de marketing e agronegócio, ambos pela UFLA), Elisa Guimarães (mestre e doutoranda em Administração pela UFLA) e Sergio Parreiras Pereira (pesquisador do IAC).

RobertoSeba

Conversamos com Paulo Henrique Leme sobre os objetivos da pesquisa: “Percebemos que já existe uma massa crítica consumidora de café especial e que esse movimento cresceu exponencialmente”. Segundo ele, após o mestrado de Elisa, que estuda o tema da Terceira Onda, pode-se analisar que o “movimento está amadurecendo e, em dados preliminares, já pudemos perceber o tanto que as pessoas entendem de café especial. Tem gente que é só consumidor e está demonstrando muito conhecimento. A minha percepção é que este crescimento foi muito forte neste três últimos anos e o mercado de cápsulas favoreceu o crescimento do mercado. Muita gente começa na cápsula e migra para outros métodos.”

Além dessa percepção inicial, Paulo Henrique destaca o aumento do consumo em casa de café especial e a “preocupação com a torra e com a tendência na diversificação dos preparos”.

O resultado será compartilhado posteriormente pelos pesquisadores. Para colaborar com a pesquisa, acesse aqui

TEXTO Mariana Proença • FOTO Roberto Seba/Café Editora

Mercado

Semana Internacional do Café divulga nova data em Belo Horizonte

SIC 2016

O início de 2017 está movimentado. Os organizadores da Semana Internacional do Café lançaram nova data e novo mês para o evento realizado em Belo Horizonte. De acordo com nota dos organizadores para a imprensa, o objetivo da mudança é adequar ainda mais o calendário ao fim da safra de cafés do Brasil, ao mesmo tempo contribuir de forma estratégica em um período de grande compra e venda de grãos de qualidade e estar alinhado com os calendários de feiras internacionais do setor. “A meta, além de ter a ampla participação de todos os segmentos do setor, é coincidir com as viagens dos principais compradores”, diz Caio Alonso Fontes, diretor de planejamento da Café Editora.

A nova data será de 25 a 27 de outubro de 2017. Em 2016, a SIC recebeu 14 mil visitantes e mais de 100 expositores de um público qualificado em busca de novidades, relacionamentos, conhecimentos; por meio dos estandes, palestras, cursos e competições. Essa integração torna a Semana Internacional do Café o maior encontro de café do Brasil e um dos principais do mundo.

SIC 2016

Para quem trabalha no setor de café, o evento é importante ponto de troca com os principais profissionais do mercado. Com mais de 20 eventos simultâneos, tem ações focadas nas áreas de Mercado & Consumo, Conhecimento & Inovação e Negócios & Empreendedorismo.

Informações
Semana Internacional do Café 2017
De 25 a 27 de outubro
Das 11h às 20h
Expominas, Belo Horizonte (MG)
www.semanainternacionaldocafe.com.br
Facebook, Instagram e Twitter: @semanadocafe

SIC 2016

TEXTO Da Redação • FOTO Vitor Macedo e Bruno Lavorato/Café Editora

Mercado

Comitiva de produtores apresentará cafés brasileiros em Berlim

kadewe-12_07_2011_0002

A fachada da loja de departamento KaDeWe, em Berlim.

Produtores nacionais de três origens de Minas Gerais irão participar de programação intensa, promovida pelo Sebrae Minas, em Berlim, como parte do programa Origem Minas. Com o objetivo de divulgar os grãos especiais do Brasil, o grupo fará um Road Show, de 30 de janeiro a 11 de fevereiro, na capital alemã.

Com uma população de 3,5 milhões de pessoas, Berlim é a maior cidade da Alemanha, além de ser a segunda mais populosa e a sétima mais povoada da União Europeia. Com cafeterias de referência, a primeira parada será na embaixada brasileira em Berlim, com uma sessão de cupping dos cafés, com a presença de cafeicultores das origens controladas de Cerrado Mineiro, Mantiqueira de Minas e Matas de Minas.

“Os agricultores, em contato direto com torrefadores e compradores alemães, terão a oportunidade de apresentar em detalhes o seu produto, apontando as características do grão e a história da região de origem”, explica Priscilla Lins, gerente de Agronegócios do Sebrae Minas, que acompanhará a missão.

fazenda dona nenem ophelia

A agenda, bem diversificada, terá um momento de contato direto com o público alemão, no gigantesco templo de consumo de Berlim, a loja de departamentos KaDeWe. Segunda maior do gênero na Europa, a Kaufhaus des Westens (KaDeWe) ocupa um prédio de oito andares. São 60 mil metros quadrados de área e 180 mil visitantes/dia, de todas as partes do mundo. Neste dia, produtores terão a oportunidade de servir o café para o público.

Toda a ação tem o apoio da Ally Coffee, trading do grupo brasileiro Montesanto Tavares, que engloba a Atlântica Coffee, Cafebrás, InterBrasil Coffee, localizadas no Brasil. A Ally tem atuação como importadora e distribuidora de café no mercado americano e, mais recentemente, no europeu.

ophelia fazenda santa monica

A promoção dos cafés se estenderá para duas cafeterias de referência na cidade, a Chapter One e a Röststätte Berlin. O barista da Chapter One, Gian Zaniol, por exemplo, é o atual campeão italiano do campeonato de Brewers. Já Ivo Weller, da Röststätte, esteve recentemente no Brasil conhecendo os cafés nacionais na região do Sul de Minas. A barista da casa, Nicole Battefeld, conquistou o segundo lugar no Campeonato Alemão de Barista. Nas duas cafeterias serão oferecidas degustações abertas para o público e especialistas.

Programação completa

30/1 – Produtores no KaDeWe
31/1 – Embaixada do Brasil em Berlim, das 15h às 17h
1º/2 – Cafeteria Chapter One – cupping e apresentação para especialistas, baristas e consumidores
2/2 – Cafeteria Röststätte – cupping e apresentação para especialistas, baristas e consumidores
3/2 KaDeWe – das 11h às 19h – a barista Nicole Battefeld – 2º lugar no campeonato de baristas da Alemanha irá preparar cafés em diferentes métodos.

Espresso TEM degustação

Os cafés apresentados foram selecionados pelos provadores da Ally e serão torrados na Alemanha. Os eventos nas cafeterias e na KaDeWe são abertos ao público e gratuitos.

Para inscrição no evento da Embaixada, contato pelo e-mail: guarani.morais@itamaraty.gov.br.

Mais informações: www.sebraemg.com.br

TEXTO Mariana Proença • FOTO Agência Ophelia/Café Editora e Felipe Gombossy/Café Editora e Divulgação

Mercado

Leilão de cafés finalistas do concurso da ABIC receberá lances de torrefações e cafeterias

Degustacao abic

As 36 sacas de arábica dos finalistas do 13º Concurso Nacional ABIC de Qualidade serão leiloadas em pregão aberto hoje, quinta-feira (26/1) e que será finalizado na sexta-feira (3/2).

O lance mínimo foi estipulado em R$ 871,00 a saca, equivalente a 50% acima da cotação BMF/Bovespa da terça-feira (24), conforme regulamento da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), entidade promotora do evento.

O leilão ainda está aberto para a participação de torrefadoras, cafeterias e demais pessoas jurídicas interessadas. Para participar, a empresa deve preencher a Ficha de Lance Comprador que está disponível no site www.abic.com.br. Os lances poderão ser dados on-line pela ficha que, automaticamente, enviará uma cópia para o e-mail fornecido, ou para cristiane@abic.com.br.

Nesta edição, o pregão poderá ser acompanhado todos os dias diretamente no site da ABIC, e os lances poderão ser renovados caso tenham sido superados por outra empresa. Os lances podem ser dados para aquisição de uma única saca ou de todo um lote, ou mesmo para compra de sacas de diversos lotes. Os microlotes são de 2 sacas de 60 kg, apenas. Nas demais categorias os lotes têm 6 sacas.

No dia 7 de fevereiro serão divulgadas as empresas campeãs do leilão, que são aquelas que deram os maiores lances. Todos os cafés serão industrializados e chegam aos consumidores em abril, compondo a 13ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil.

Prova dos cafés
Os cafés finalistas passaram pela avaliação de um Júri Técnico, composto por provadores e especialistas, e em janeiro foram degustados por um Júri Popular, integrado por consumidores em reuniões realizadas em São Paulo, Paraná, Espírito Santo e Bahia, estados produtores participantes do concurso. A pontuação do Júri Técnico correspondeu a 70% da nota final, e a do Júri Popular, a 15%. A soma incluiu também a nota de Sustentabilidade da Propriedade, equivalente aos 15% restantes.

Serra do Caparaó

Resultado do concurso
O microlote do cafeicultor José Alexandre Abreu de Lacerda, produzido no Sítio Pedra Menina, em Dores do Rio Preto (ES) foi eleito o campeão do 13º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café, com a nota final de 8,60 pontos (em uma escala de 0 a 10).

1º – Microlote – José Alexandre Abreu de Lacerda – Nota Final: 8,60
Sítio Córrego Pedra Menina – Dores do Rio Preto (ES)

2º – Cereja Descascado – Antônio Rigno de Oliveira – Nota Final: 8,57
Fazenda São Judas Tadeu – Piatã (BA)

3º – Microlote – Clayton Mapelli Cerri – Nota Final: 8,56
Sítio Anhumas – São Sebastião da Grama (SP)

4º – Cereja Descascado – Homero Teixeira de Macedo Jr. – Nota Final: 8,40
Fazenda Recreio – São Sebastião da Grama (SP)

5º – Cereja Descascado – Flávia Garcia Mureb Saldanha Rodrigues – Nota Final: 8,31
Fazenda Califórnia – Jacarezinho (PR)

6º – Microlote – Ceres Trindade de Oliveira Santos – Nota Final: 8,05
Sítio São Joaquim – Jardim Távora (PR)

7º – Natural – Antônio Cesar Neri de Sousa Santos – Nota Final: 7,73
Fazenda Primavera – Vitória da Conquista (BA)

8º – Natural –Evilásio Shigueaki Mori – Nota Final: 7,57
Sítio Mori – Cambira (PR)

Mais informações sobre o leilãowww.abic.com.br

TEXTO Da Redação • FOTO Felipe Gombossy/Café Editora e Bruno Lavorato/Café Editora

Mercado

Morre Robério Silva, brasileiro à frente da Organização Internacional do Café

Na última sexta-feira (30/12/2016), em Belo Horizonte, faleceu Robério Oliveira Silva, diretor executivo da OIC (Organização Internacional do Café), após infarto fulminante. O brasileiro havia sido reconduzido ao cargo em reunião em Londres, em setembro do ano passado. Ele estaria à frente da OIC por mais 2,5 anos.

rogério oliveira

Robério também foi diretor do Departamento do Café do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento

Em nota, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FAEMG), além do presidente da Frente Parlamentar Mista do Café, deputado Federal Carlos Melles, lamentaram o ocorrido.

Robério tinha 53 anos e era formado em Economia pela UFMG. Estava em seu segundo mandato na OIC, tendo sido reeleito em 2016. Por cerca de 30 anos dedicou-se ao setor do café. Promoveu ampla reformulação no mercado mundial do produto, com a implantação de ações estratégicas para ampliar os negócios, beneficiando os países produtores.

Robério também foi diretor do Departamento do Café do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, secretário-executivo da Câmara de Comércio Exterior (Camex) e secretário de Produtos de Base do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Também atuou como secretário-geral da Federação Brasileira dos Exportadores de Café, entre 1989 e 1993, e secretário-geral da Associação dos Países Produtores de Café, entre 1994 e 2002.

Missa de sétimo dia
O Conselho Nacional do Café (CNC), informou que a Missa de 7º dia será realizada na próxima sexta-feira (6/1), às 20h, na Paróquia Nossa Senhora Mãe da Igreja, na rua Iraí, nº 429, bairro Luxemburgo, em Belo Horizonte (MG).

TEXTO Da Redação • FOTO Carolina Fontes/Café Editora