Café & Preparos

Novas cafeterias paulistanas para conhecer na semana do aniversário de São Paulo

Acredita que já são 468 anos de São Paulo comemorados no dia 25 de janeiro? Essa cidade da garoa, berço da Espresso, completa mais um ano de pura intensidade, cultura e muuuita correria. Mas, apesar disso, é possível achar alguns pontos de tranquilidade em meio à infinidade de prédios. Que tal aproveitar a semana do feriado para dar uma pausa da rotina e apreciar uma boa xícara de café?

Listamos algumas cafeterias que abriram recentemente na capital paulista, do começo da pandemia até agora. Algumas deram as caras em 2020, outras nasceram em 2021. Pequenos pontinhos de paz que começam a brotar novamente na nossa cidade. Confira!

J. Café

Funcionando na Vila Leopoldina desde o primeiro semestre de 2021, o J. Café é uma microtorrefação de cafés especiais, mas que possui espaço para servir os clientes que aparecem por lá. O ambiente é rústico e aconchegante, e serve a bebida na hario v60, clever, chemex, french press, aeropress, origami e espresso.

ONDE Rua Guaipá, 186 – Vila Leopoldina – São Paulo (SP) @jcafesp

Coffee Walk

A dica é pegar seu café e sair bebendo enquanto aproveita as ruas de Pinheiros. Em funcionamento desde o segundo semestre de 2021, o Coffee Walk é uma cafeteria to go, com janelinha para a calçada, que serve opções quentes e geladas, além de comidinhas rápidas para acompanhar.

ONDE Rua Fradique Coutinho, 165 – Pinheiros – São Paulo (SP) @coffeewalkbr

Bori Café

Está pensando em passar pelo bairro da Liberdade, conhecido pela cultura oriental? Então aproveite e visite o Bori Café. A pequena casa foi inaugurada no segundo semestre de 2020 e serve filtrados quentinhos ou gelados. O brownie artesanal com essência de cumaru e espresso, acompanhado de sorvete de baunilha, é uma leia mais…

TEXTO Gabriela Kaneto • FOTO Divulgação

Café & Preparos

Desvendando as embalagens de café especial

Você é novo no universo dos especiais e ainda não sabe como escolher seu café? Nós vamos ajudar você a entender esses pacotinhos preciosos que carregam, além de bons grãos, muito amor, cuidado e história!

Ilustração: Eduardo Nunes

De uns anos para cá, o Brasil presenciou a onda de cafeterias e torrefações que foram pipocando de norte a sul. Para muitos, tomar café deixou de ser apenas um hábito corriqueiro de manhã ou depois do almoço, e passou a ser um momento de apreciação, uma pausa no dia a dia, seja em num local especializado, seja em casa. 

O consumo de cafés especiais cresce a todo momento e o produto se torna mais acessível. É possível comprar pacotinhos de diversas marcas, torrefações e origens em cafeterias, e-commerces e até em alguns supermercados. Com esse movimento, novos apreciadores surgem e com isso a dúvida: “O que querem dizer todas essas informações encontradas nos pacotes de café especial?”. Reunimos algumas dicas que podem ajudar você nessa escolha! 

Onde foi cultivado?

Fique de olho: é importante que o pacote estampe a região produtora daquele grão! Muitas regiões possuem atributos geográficos (solo e vegetação), meteorológicos (clima) e humanos (cultivo) específicos que determinam quais características (sabor, aroma, corpo) podem ser encontradas na bebida final. Para isso, você pode prestar atenção se há algum selo contido na embalagem, como o de Indicação de Procedência ou o de Denominação de Origem. Há também os que são de qualidade, como UTZ, Rainforest e o da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), que dão confiabilidade ao produto.

Arábica ou canéfora?

As duas espécies de café são bem diferentes na xícara. Basicamente, o arábica resulta em uma bebida mais suave, com maior acidez e doçura, enquanto o canéfora conta com acidez e doçura mais sutis, mas é mais encorpado. Vai do gosto de cada um. Experimente os dois e veja qual agrada ao seu paladar! leia mais…

TEXTO Gabriela Kaneto

Café & Preparos

15 panetones para se deliciar no Natal!

Após mais um ano complexo com a pandemia e um alívio com o avanço da vacinação no país, chegamos em dezembro e na época queridinha de muitos: que venha o Natal e com ele nossa tradicional matéria de guloseimas natalinas.

Um dos alimentos mais consumidos nessa época são os panetones. Inclusive, para 2021, a expectativa é que essa categoria cresça 5% em faturamento e 2% em volume em comparação a 2020, de acordo com a ABIMAPI (Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados).

Nossa equipe recebeu um total de 27 panetones, algumas marcas enviaram mais de uma opção e escolhemos as novidades para 2021 e chegamos em 15 opções para você se deliciar. Dessa vez, listamos os panetones que mais combinavam com alguns métodos de preparo. Aproveite, escolha o seu e harmonize com seu café preferido! leia mais…

TEXTO Natália Camoleze • FOTO Giulianna Iannaco/ Café Editora

Café & Preparos

Saiba quem são os campeões dos Projetos Tribos e Florada do Grupo 3corações

O final de semana foi recheado de premiações do Grupo 3corações, transmitido no canal do Youtube e com apresentação de Patrícia Carvalho, responsável pelos projetos de cafés especiais do Grupo, e Luisa Nogueira, jornalista, apresentadora e cafeicultora, no sábado pudemos conferir os campeões do ProjetoTribos e no domingo do Florada Premiada.

Ambas as transmissões foram realizadas em Varginha (MG), diretamente da cafeteria Rituais Cafés Especiais. No sábado o evento de Tribos contou com participações de Pedro Lima, Presidente do Grupo 3corações; Silvio Leite, referência mundial em qualidade de café; Henrique Alves e Poliana Perruti, integrantes do corpo técnico do Projeto Tribos; DJ Alok (entusiasta do projeto e profundo admirador da cultura indígena); e Alex Atala, participante do projeto. O campeão ganhou R$ 25mil + R$ 3000/saca; o segundo lugar R$ 10mil + R$ 2000/saca e o 3º lugar R$ 8mil + R$ 1000/saca. leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Café & Preparos

Pesquisas analisam como a borra de café pode reduzir as emissões de gases de efeito estufa

Alivia Mukherjee, candidata ao doutorado em engenharia química da Universidade de Saskatchewan, investiga como o pó de café pode ser usado para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, agregando valor a um produto residual canadense.

O café é uma das bebidas e fontes de cafeína mais consumidas no mundo. Mais de 70% dos canadenses provavelmente tomaram uma xícara de café nas últimas 24 horas. “Um dia, sentado em um Tim Hortons local, vi os funcionários descartando os resíduos em enormes sacos plásticos. Comecei a fazer um brainstorm para entender como sobras de matéria orgânica – borra de café de uma das maiores cadeias de café do Canadá – pode ser valorizada para produzir produtos de valor agregado”, destaca Mukherjee.

Quando um produto residual, como borra de café, é depositado em um aterro, o processo de decomposição produz metano, que tem 21 vezes mais efeito de gases de efeito estufa do que o dióxido de carbono.

Mukherjee e sua equipe de pesquisa têm o objetivo de encontrar estratégias sustentáveis ​​para reutilizar e reciclar resíduos orgânicos no Canadá, em vez de enviá-los para aterros sanitários. No caso dos resíduos moídos de café, a substância residual tem o potencial de servir como uma armadilha para o dióxido de carbono.

Usando a tecnologia síncrotron da Fonte de Luz Canadense (CLS) da Universidade de Saskatchewan, Mukherjee tratou a borra com calor para alterar as características da superfície dos leia mais…

TEXTO As informações são do Saskatoon Starphoenix / Tradução Juliana Santin • FOTO Devin Avery

Café & Preparos

Latte art com leite vegetal, dá certo?

Enquanto os leites vegetais, feitos de soja ou castanha, crescem como alternativas saudáveis para receitas e também para as pessoas com intolerância à lactose, ou que não consomem produtos de origem animal, o latte art, técnicas de desenho que usam o café espresso como base, avança nas cafeterias e no gosto do público. Mas é possível unir as duas coisas considerando questões visuais, de textura, sabor e aroma?

Danilo de Assis Pinheiro, barista e mestre de torra, afirma que sim. A convite da 3corações, ele apresentou um workshop sobre leites vegetais, latte art e receitas na Cafeteria Modelo, espaço montado dentro da Semana Internacional do Café, evento que acontece de 10 a 12 de novembro, no Expominas, em Belo Horizonte (MG), e na plataforma digital.

De acordo com o profissional, é possível trabalhar o latte art com leites vegetais de forma muito semelhante ao que é feito com leites de origem animal. Nos dois casos, entretanto, a técnica marca o sucesso dos resultados. Para isso, ele passou dicas importantes para quem pretende ingressar na área.

O primeiro ponto é entender como utilizar os equipamentos de forma adequada. Existe uma jarra de leite com formato específico para latte art chamada Pitcher. O utensílio é uma ferramenta que impede que o líquido saia com os movimentos de rotação. Outra questão é que a temperatura do leite deve ser refrigerada e não congelada. Isso porque quanto mais fria a bebida, melhor pode ser trabalhada.

Cappuccino e Mocha

O workshop também trouxe informações interessantes sobre uma das bebidas mais conhecidas nas cafeterias: o cappuccino. O especialista explicou que a receita original italiana não leva chocolate, só café, leite e a crema (espuma). Outro esclarecimento foi sobre o tamanho da xícara. Não existe cappuccino pequeno, pois é preciso que os ingredientes tenham proporções iguais (um terço para cada), o que não é possível fazer em recipientes menores. Por fim, a bebida precisa sempre atingir a borda da xícara.

“Por um bom tempo as pessoas ficaram em casa e não puderam visitar suas cafeterias preferidas e isso levou a um maior interesse em aprender sobre café e preparar receitas diferentes. A latte art tem crescido bastante e hoje vejo que existe uma preocupação que vai além do lado artístico, mas com a qualidade das bebidas que são utilizadas, o que é muito positivo. A SIC é um excelente espaço para um contato direto com os interessados neste mercado”, explica o barista e mestre de torra.

TEXTO Redação • FOTO Tim Umphreys

Café & Preparos

Especialista explica a importância dos aspectos sensoriais para degustação de cafés

O corpo humano é uma máquina complexa, mas entender os recursos ligados aos sentidos faz muita diferença para apreciação correta de alimentos e bebidas, uma relação que vai além do consumo puro e simples. No universo do café não é diferente e o Gerente Regional da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais, Marcos Reis, explicou o conceito em workshop na Semana Internacional do Café.

A apresentação, que reuniu produtores, baristas, outros profissionais do café e interessados na bebida, começou com o especialista explicando que na fisiologia sensorial o paladar é responsável por 20% da percepção e o olfato por 80%. Para entendimento do impacto da informação, Marcos Reis propôs um teste com os presentes com balas mastigáveis de morango. Na dinâmica, os participantes cobriram as narinas com as mãos durante a prova do doce.

“Todos puderam perceber que enquanto não podiam usar o olfato só sentiam a textura e a acidez da bala. O sabor de morango só ficou perceptível quando voltaram a respirar normalmente. Com o café e outros alimentos não é diferente”, disse.

Reis também explicou os motivos e benefícios da aplicação de análise sensorial. “É importante para a criação de novos produtos e definição de aceitabilidade pelo consumidor, product mapping, que é a identificação da posição de um produto em relação aos seus concorrentes, estudos de tempo de vida útil, detecção de contaminantes e especificações e controle da qualidade”, disse.

O especialista indicou que existem métodos para realização da análise. Alguns dos principais são: discriminativo, que consiste na comparação de produtos; descritivo, perfil de textura e análise descritiva quantitativa; e afetivo, que entre outros parâmetros, considera a ordenação por preferência. Este último, inclusive, é mais próximo do público por conta de testes realizados pelas marcas, onde as pessoas provam produtos na sequência sem identificar os fabricantes.

Para deixar o conceito bem claro, a própria SIC foi utilizada como exemplo. O concurso Coffee of The Year, que escolhe os melhores cafés do ano, é realizado no evento e tem uma dinâmica que considera avaliações técnicas e a opinião do público. O júri faz a análise descritiva, pontuando uma série de critérios. Já os visitantes provam os cafés em sequência e registram eletronicamente o voto no seu preferido. leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Esteban Benites

Café & PreparosMercado

Semana Internacional do Café 2021: Confira as atrações do espaço Cafeteria Modelo

Inspiração, conhecimento e aquele toque que só o café traz são os ingredientes da Cafeteria Modelo para surpreender o público que passará pela Semana Internacional do Café (SIC) 2021, marcada para acontecer no Expominas, em Belo Horizonte, entre os dias 10 e 12 de novembro e também na internet. Dentre as novidades, a atração destacará a importância dos espaços abertos como tendência dos novos projetos.

A Cafeteria Modelo volta a fazer parte da feira depois de dois anos, já que em 2020 a SIC foi 100% digital, e, tradicionalmente, chama a atenção pelo ambiente de convivência e aprendizado que simula uma cafeteria, mas com uma programação de workshops gratuitos sobre conceitos, produtos e tecnologias que estão pautando a comercialização da bebida, além de dicas de como fazer a gestão adequada de uma loja do setor.

“A Cafeteria Modelo tem a proposta de apresentar tendências e novidades para as cafeterias, da arquitetura e design às questões relacionadas à operação e hospitalidade. É um centro de divulgação dos novos direcionamentos do mercado que impactam nos estabelecimentos”, diz Caio Alonso Fontes, diretor da Café Editora, uma das organizadoras da SIC.

Novidades

Retomar, reencontrar, reconectar – os valores que formam o tema da edição 2021 da Semana Internacional do Café – destacam a importância da realização do evento no Pavilhão. Este retorno é fruto da organização focada nos protocolos de cuidados sanitários para segurança de todos os participantes. Prova disso, a volta da Cafeteria Modelo será marcada por novidades relacionadas à arquitetura e à funcionalidade impulsionadas pelo momento, entre elas o distanciamento e a valorização das áreas externas.

“O espaço traz o conceito de cafeteria ambientada em praça pública, simulando um local aberto, em que toda a área de cadeiras traz a sensação dos participantes estarem sentados ao ar livre”, revela Fontes.  A disposição das mesas também deverá ser mais espaçada.

As atividades da Cafeteria Modelo serão voltadas para o público presencial, como parte da proposta de destacar a ambientação e a experimentação, mas que estiver acompanhando a SIC on-line também terá um gostinho da programação.

“Durante a transmissão da SIC direto do pavilhão, teremos algumas chamadas que mostrarão o que estará acontecendo na Cafeteria Modelo, que contará com três dias de programação voltada para donos de estabelecimentos, baristas e empresários com temas pertinentes ao universo das coffee shops”, completa Fontes.

Dentre os temas que serão discutidos na atração: Desafio para os negócios de café pós-pandemia: como empreendercomo diversificar em receitas de bebidas com caféensino e troca de conhecimentos sobre preparo de café – com a campeã brasileira de brewers, Julia Fortini, e degustação de cafés do mundo.

A Cafeteria Modelo terá capacidade média para 30 pessoas sentadas. As inscrições para as atividades poderão ser feitas no momento do credenciamento, mas os visitantes deverão se organizar durante a feira para participar dos workshops, já que as vagas, mesmo com inscrição prévia, serão preenchidas por ordem de chegada.

Credenciamento

O credenciamento para a SIC 2021 já está aberto no site e o processo é simples e rápido. Na edição deste ano, o cadastro será apenas em formato on-line, ou seja, não haverá credenciamento no pavilhão, e vale tanto para acompanhar os conteúdos on-line quanto para a visita ao Expominas. Neste caso, é necessário imprimir o comprovante e apresentar na entrada do pavilhão.

Sobre a SIC

A Semana Internacional do Café (SIC) é uma iniciativa do Sistema FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais), da Café Editora, do Sebrae e do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa).

Realizada desde 2013 em Belo Horizonte, capital do maior estado produtor do país, a SIC tem como foco o desenvolvimento do mercado brasileiro e a divulgação da qualidade dos cafés nacionais para o consumidor interno e países compradores, além de potencializar o resultado econômico e social do setor. Em 2020, primeiro ano da pandemia, a SIC 100% Digital foi um grande sucesso. Teve 25 mil acessos, de 58 países e mais de 70 horas de conteúdo e 176 palestrantes com grande relevância no mercado nacional e internacional.

A edição deste ano tem patrocínio master Nestlé e Sistema Ocemg, patrocínio specialty Sicoob, 3Corações Rituais e Ball Corporation, patrocínio premium Melitta, patrocínio standard Yara, Mosaic Fertilizantes, QIMA/WQS e Banco do Brasil.

Serviço
Semana Internacional do Café 2021
Quando: de 10 a 12 de novembro
Onde: Expominas, em Belo Horizonte (MG), e na plataforma digital
Mais informações e credenciamento: www.semanainternacionaldocafe.com.br

TEXTO Redação • FOTO Vitor Macedo

Café & Preparos

Semana Internacional do Café 2021: Participe dos workshops presenciais!

Que tal aprender mais sobre café? A Semana Internacional do Café, maior encontro brasileiro do setor, está marcada para acontecer na próxima semana, entre os dias 10 e 12 de novembro. Este ano, o evento será realizado em formato híbrido: presencialmente, em Belo Horizonte (MG), e na plataforma digital.

Entre palestras, painéis, premiações e estandes, a grade de programação da SIC 2021, no espaço da Cafeteria Modelo, traz workshops presenciais sobre temas diversos, apresentados por importantes profissionais da cadeia cafeeira. Confira quais serão os assuntos e programe-se para participar:

10 de novembro

14h30 às 16h – “Desafios para os negócios de café pós-pandemia: Como empreender”, com Kelly Stein, fundadora do portal Coffea; Helcio Junior, diretor executivo da Unique Cafés; Alexandre Lanzini Fertonani, diretor de expansão da The Coffee; e Felipe Brazza, mestre de torra e barista

16h30 às 18h – Workshop 3corações

18h30 às 20h – “Tipos diferentes de café. Como se comunicar com o público?”, com Katia Nassuno, sócia fundadora da Flavors; Leonardo Gonçalves, barista, mestre de torra e produtor no Cafe Ao Leu; Marilia Balzani, proprietária do Café Magrí; Sergio Kienteca, estrategista na Fuzz Cafés

11 de novembro

13h às 14h “Workshop: Aspectos sensoriais para degustação de cafés – Sistema Faemg” , com Marcos Reis, gerente regional de Viçosa do Sistema Faemg/Senar/Inaes

14h30 às 16h – Workshop 3corações

16h30 às 18h – “Julia Fortini – Campeã Brasileira ensina e troca conhecimentos sobre preparo de café”, com Julia Fortini, barista, Q-Grader e instrutora na Academia do Café

18h30 às 20h – “Máquinas de espresso: Entenda os detalhes do funcionamento e saiba como usar”, com Daniel Coli, sócio da Oficina do Espresso

12 de novembro

13h às 14h30 – “Ensino à distância ou presencial: Quem é o público eu quer aprender sobre café?”, com Carolina Brazil, editora-chefe e apresentadora do Rondônia Rural; Gabriel Guimarães, barista; e Helga Andrade, curadora de experiências do Achega

15h às 16h30 – Degustação de cafés do mundo (presencial)

17h às 18h30 – “Como diversificar em receitas de bebidas com café? Aprenda com os Campeões Brasileiros”, com Emerson Nascimento, proprietário da cafeteria Coffee Five e da torrefação Five Roasters; Tiago Rocha, embaixador do Naveia; e Daniel Busch, embaixador da Nude

Para participar da SIC 2021, tanto presencial quanto digital, é necessário realizar o credenciamento no site do evento. O processo é simples e rápido. Na edição deste ano, o cadastro será apenas em formato on-line, ou seja, não haverá credenciamento no pavilhão, e está organizado em quatro categorias: visitante com CNPJ (empresa), pessoa física, produtor rural e visitantes internacionais.

Serviço
Semana Internacional do Café 2021
Quando: de 10 a 12 de novembro
Onde: Expominas, em Belo Horizonte (MG), e na plataforma digital
Mais informações e credenciamento: www.semanainternacionaldocafe.com.br

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

Café & Preparos

Empresa de turismo cria rotas para apresentar cena de cafés especiais em Belo Horizonte (MG)

Quem está ansioso para a Semana Internacional do Café 2021? Para entrar no clima do evento, a Primotur Receptivo criou três rotas turísticas em que o tema principal é o café! Disponíveis entre os dias 10 e 12 de novembro, o destino final de todos os passeios será o Expominas, local onde estará acontecendo a SIC. Confira as programações:

Cafés Especiais – Walking Tour Savassi

Com maior foco na cena de cafés especiais de BH, o roteiro conta com visita interna ao Memorial Minas Gerais Vale e às cafeterias Elisa Café, Café da Rua, Yes Nós Temos Café, Copo Café e OOP Café, onde estão inclusos um café espresso e um filtrado em cada uma delas. Indicado para profissionais do setor, coffee lovers ou para quem deseja aprender mais sobre o assunto, o passeio custa R$ 155 por pessoa.

– 9h20 – Ponto de encontro no Coreto da Praça da Liberdade e Walking Tour Circuito Liberdade.
– 10h – Visita interna ao Memorial Minas Gerais Vale.
– 10h40 – Visita externa Casa Fiat de Cultura e Minas Tênis Clube.
– 11h – Visita às cafeterias.

Clique aqui para mais informações.

Rota Turística Cafeeira de Belo Horizonte – Edição SIC 2021

O roteiro visa apresentar as cafeterias de Belo Horizonte aos participantes do evento! No passeio, os visitantes terão a oportunidade de trocar experiências com Daniel Coli, especialista da Achega/Oficina do Espresso, além de conhecer diferentes casas, onde também estarão inclusos um café espresso e um filtrado em cada uma delas. O valor é de R$ 275 por pessoa.

– 8h – Participantes são pegos em qualquer hotel da região central ou centro-sul de Belo Horizonte.
– Visitas às seguintes cafeterias: Elisa, OOP Café, Academia do Café, Café 104 BH, Mierím Empório e Café, Achega/Oficina do Espresso.
– 13h – Desembarque da região central, centro-sul de Belo Horizonte ou no Expominas.

Clique aqui para mais informações.

Circuito Liberdade – Walking Tour Rua da Bahia

Este roteiro mescla café e cultura e é indicado para pessoas que curtem fazer caminhadas urbanas. Com o objetivo de conhecer os aspectos históricos e arquitetônicos dos prédios que fizeram e fazem a história da capital mineira, o passeio começa pela Praça da Liberdade e segue até a Praça da Estação. O valor de R$ 210 por pessoa.

– Encontro dos participantes no Coreto da Praça da Liberdade.
– Início da caminhada contornando a Praça da Liberdade. Durante o passeio, os participantes receberão informações sobre a construção de cada prédio e terão a oportunidade de conhecer externamente o Memorial Minas Gerais, o Museu Minas e Metal e o Centro Cultural Banco do Brasil.
– Visita externa aos seguintes espaços na Rua da Bahia: Casa Fiat de Cultura, Minas Tênis Clube, Biblioteca Pública Estadual, Centro de Artes Popular da CEMIG, Basílica Nossa Senhora de Lourdes, Academia Mineira de Letras, Memorial Rômulo Paes, Museu Inimá de Paula, Edifício Arcângelo Maletta, Museu da Moda, Hotel Othon Palace, Parque Municipal Américo Renné Giannetti, Comércio Popular da capital, Praça da Estação, e Espaço CentoeQuatro, onde finaliza com um café especial e um pão de queijo mineiro, além de um convite para conhecer os processos de torrefação e cuidados do cultivo até a xícara.

Clique aqui para mais informações.

TEXTO Redação • FOTO NITRO