Mercado

illycaffè escolhe Rhône Capital como parceira para acelerar desenvolvimento internacional

A italiana illycaffè anunciou a venda de uma participação minoritária da empresa para afiliadas da Rhône Capital (junto com suas afiliadas, “Rhône”), uma empresa de capital privado global com foco em investimentos em empresas com presença pan-europeia, norte-americana ou transatlântica.

A Rhône foi escolhida por sua capacidade de contribuir para a expansão internacional da presença da illy, especialmente nos Estados Unidos, e servirá como um recurso para fortalecer ainda mais a plataforma da empresa na execução de seus planos de crescimento. A parceria representa outro marco importante no caminho para estabelecer com firmeza a illycaffè como uma empresa liderada pela gestão e sustentada pela contínua e sólida visão estratégica da família. Esta decisão estratégica irá solidificar ainda mais a posição de liderança global da illycaffè e complementar a transição geracional que já começou com a nomeação da quarta geração da família Illy para o Conselho de Administração, que aprovou com entusiasmo esta nova parceria.

“Escolhemos a Rhône como companheira de viagem para esta próxima fase de crescimento devido à sua profunda experiência global em parcerias estratégicas com empresas familiares e com base em sua capacidade de compreender o posicionamento exclusivo e premium da illy enraizado em sua qualidade superior, herança de longa data e modelo leia mais…

TEXTO Redação

Café & Preparos

Taiwan sediará os Campeonatos Mundiais de Latte Art, Coffee in Good Spirits e Torra de 2021

Os Campeonatos Mundiais de Latte Art, Coffee in Good Spirits e Torra de 2021 estão marcados para acontecer entre os dias 19 e 22 de novembro, em Taiwan. O evento será realizado no Centro de Exposições Nangang, em Taipei, mesmo local do Mundial de Torra de 2019.

Como parte dessa programação, a temporada de 2021 dos Campeonatos Mundiais de Café será definida, com o Mundial de Brewers juntando-se ao Mundial de Barista, Cup Tasters e Cezve/Ibrik, no evento da Specialty Coffee Association (SCA), em Atenas, Grécia, de 24 a 26 de junho. Os Mundiais são produzidos pela World Coffee Events (WCE), uma subsidiária da SCA.

A competição de Latte Art reconhece os melhores artistas que realizam desenhos no café com o leite por meio de várias rodadas de bebidas e designs que eles devem servir, tanto no palco quanto para o público no Art Bar. Já a disputa de Coffee in Good Spirits destaca a combinação de café e álcool, premiando quem melhor mescla o artesanato de barista e bartender. A competição de Torra, a mais recente dos Mundiais de Café, se concentra na arte de torrar o grão, dando aos concorrentes a oportunidade de criarem curvas de torra para os cafés.

A WCE afirma estar animada em trabalhar com a Taiwan Coffee Association e a Taiwan International Coffee Show nas competições. O país tem uma forte cultura de cafés especiais, com uma estimativa de 4 mil torrefadores, de acordo com a Taiwan Coffee Association, e quinze finalistas do Campeonato Mundial de Café, incluindo Berg Wu, Campeão Mundial de Baristas de 2016; Chad Wang, campeão da World Brewers Cup 2017; Pang-Yu Liu, campeão de degustação da Copa do Mundo de 2014; e Jacky Lai, Campeão Mundial de Torrefação de Café em 2014.

A Taiwan International Coffee Show reunirá pessoas de toda a cadeia de valor do café, que terão a chance de testemunhar os melhores competidores do mundo nos Mundiais.

Mais informações: www.chanchao.com.tw/coffee

TEXTO As informações são do Global Coffee Report / Tradução Juliana Santin • FOTO Gustavo Baxter/NITRO

CafezalMercado

Confira os vencedores do Coffee of The Year 2020!

Haja coração! Nesta sexta-feira, 20 de novembro, último dia de Semana Internacional do Café, foram divulgados os vencedores das quatro categorias do Coffee of The Year. Este ano, o concurso recebeu 406 amostras de todo o Brasil, separadas em arábica, canéfora, fermentação induzida arábica e fermentação induzida canéfora.

O grande campeão da categoria arábica vem das Montanhas do Espírito Santo: Denizar Dias Douro, da Douro Cafés Especiais, localizada no município de Marechal Floriano. Já na categoria canéfora, o campeão é o produtor Gustavo Sturm, da Fazenda Bom Retiro, em Teixeira de Freitas (BA), no Extremo Sul da Bahia.

Como menção honrosa, as categorias de fermentação induzida tiveram como vencedoras duas produtoras! Na fermentação induzida arábica, a campeã foi a cafeicultora Maria Gabriela Baracat Sanchez, da Fazenda Dois Irmãos Cafés Especiais, de Coromandel (MG), no Cerrado Mineiro. Em relação à fermentação induzida canéfora, o primeiro lugar ficou com Ediana Capich, do Sítio Santo Antonio, de Novo Horizonte do Oeste, em Matas de Rondônia.

Confira abaixo as colocações das quatro categorias:

Arábica

Douro Cafés Especiais – Denizar Dias Douro – Marechal Floriano (ES) – Montanhas do Espírito Santo
Sitio Recanto dos Tucanos – Wilians Valério Júnior – Alto Caparaó (MG) – Caparaó
Sítio Refúgio do Cedro – Cedro Fornari – Iúna (ES) – Caparaó
Sítio Forquilha do Rio – Greciano Lacerda – Espera Feliz (MG) – Caparaó
Fazenda Cachoeira – Miriam Monteiro de Aguiar – Santo Antônio do Amparo (MG) – Campo das Vertentes
Sítio Recanto dos Tucanos – Wilians Valério – Alto Caparaó (MG) – Caparaó
Fazenda Terras Altas – Aurelio Figueiredo Felizali – Ingaí (MG) – Sul de Minas
Quintas de Guimarães – Beatriz Aparecida de Souza Guimarães – Serra do Salitre (MG) – Cerrado Mineiro
Fazenda Santa Maria/Café Minamihara – Getulio Mitsuhiro Minamihara – Cristais Paulistas (SP) – Alta Mogiana
10º Fazenda Boa Esperança – José Adil Braggion – Bragança Paulista (SP) – Média Mogiana

Canéfora

Fazenda Bom Retiro – Gustavo Sturm – Teixeira de Freitas (BA) – Extremo Sul da Bahia
Sítio Grãos de Ouro – Luiz Claudio de Souza – Muqui (ES) – Sul do Espírito Santo
Sítio Reino das Água Claras – Sílvio Ricardo Werner – Lajinha (MG) – Matas de Minas
Sítio Sering – Giovanio Cesar Sering – Itarana (ES) – Montanhas do Espírito Santo
Fazenda do Braz – Sara Horst – Iúna (ES) – Caparaó

Fermentação induzida arábica

Fazenda Dois Irmãos Cafés Especiais – Maria Gabriela Baracat Sanchez – Coromandel (MG) – Cerrado Mineiro
Fazenda Alto Siritinga – Juliana Roberta Calinçani – Santa Margarida (MG) – Matas de Minas
Sítio Terra Branca – Andreia Mattos – Alto Jequitibá (MG) – Caparaó

Fermentação induzida canéfora

Sitio Santo Antonio – Ediana Capich – Novo Horizonte do Oeste (RO) – Matas de Rondônia
Sítio Grãos de Ouro – Neuza Maria da Silva de Souza – Muqui (ES) – Sul do Espírito Santo
Fazenda Bonanza – Cristiano Henrique Pereira Venturim – Lajinha (MG) Matas de Minas

Mais informações: www.semanainternacionaldocafe.com.br

TEXTO Gabriela Kaneto • FOTO NITRO

Café & Preparos

Torra do café é tema de painéis na Semana Internacional do Café 2020

Transformar o café cru em grãos secos prontos para a moagem é um processo complexo e fundamental para a qualidade da bebida. A torra é uma arte que exige prática e conhecimentos físicos e químicos para obter o melhor do grão em sabor e aromas. Pensando nessa importância, a Semana Internacional do Café proporcionou encontros para destacar os pontos importantes dessa ciência.

O primeiro deles, realizada no dia 18 de novembro, teve a mediação do músico e coffee lover Lucas Lima, que desde o início da apresentação, deixou claro o amor e carinho pelo mundo do café. “Sempre quis participar desse evento ao lado de profissionais incríveis que entendem de tudo do setor”, afirmou. O painel contou com a presença dos mestres de torra Bruna Mussolini, Tiago de Mello e Thiago Sabino, que falaram das particularidades da profissão e as inúmeras possibilidades que o estilo de torrefação de cada podem trazer para o paladar do consumidor.

De acordo com o Thiago Sabino, o desenvolvimento da produção de diferentes cafés também ampliou as possibilidades de aplicação de técnicas de torra, sendo possível trabalhar resultados sensoriais distintos em um mesmo tipo de grão. O especialista pontuou que é importante conhecer a parte química e os fatores como densidade e estrutura molecular, mas por outro lado, existe um conhecimento intrínseco, que vai além das características técnicas. “Ir para o campo e conhecer a história por trás do grão faz toda a diferença. Voltamos para a torrefação com mais gás”, afirmou.

A mestre de torra Bruna Mussolini também destacou que para a profissão é necessário conhecer todas as vertentes da cadeia do café. Além disso, um bom torrador tem que ser um bom degustador e provar muitos cafés para a abertura de horizontes e a criação de uma memória de sabores. “Quanto mais informações, menor fica a margem de erro de uma torrefação. Por outro lado, é sempre importante o feeling pessoal. Quando você estuda café o seu instinto carrega sua técnica”, disse.

Com uma torrefação dedicada a própria cafeteria, o torrefador Tiago de Mello também contribuiu com sua experiência. “Ao receber o café verde é importante leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

Cafezal

Concurso Coffee of The Year divulga as 45 amostras selecionadas de 2020

Neste segundo dia de Semana Internacional do Café – 100% Digital, foram anunciados os 45 cafés finalistas do Coffee of The Year 2020! Nesta edição, foram selecionadas para a próxima fase 25 amostras na categoria arábica, 10 na categoria canéfora, 5 na fermentação induzida arábica e 5 na fermentação induzida canéfora. Confira!

Categoria arábica:

– Fazenda Santa Maria/Café Minamihara – Getulio Mitsuhiro Minamihara – Cristais Paulistas (SP) – Alta Mogiana
– Fazenda Cachoeira – Miriam Monteiro de Aguiar – Santo Antônio do Amparo (MG) – Campo das Vertentes
– Sitio Recanto dos Tucanos – Wilians Valério Júnior – Alto Caparaó (MG) – Caparaó
– Sítio Refúgio do Cedro – Cedro Fornari – Iúna (ES) – Caparaó
– Sítio Forquilha do Rio – Greciano Lacerda – Espera Feliz (MG) – Caparaó
– Sítio Recanto dos Tucanos – Wilians Valério – Alto Caparaó (MG) – Caparaó
– Sítio Forquilha do Rio – Ademir Abreu de Lacerda – Dores do Rio Preto (ES) – Caparaó
– Café Cordilheiras Do Caparaó – Douglas Dutra Vieira – Iúna (ES) – Caparaó
– Café Cordilheiras Do Caparaó – Deneval Miranda Vieira Júnior – Iúna (ES) – Caparaó
– Quintas de Guimarães – Beatriz Aparecida de Souza Guimarães – Serra do Salitre (MG) – Cerrado Mineiro
– Fazenda Estrela – Rafael Ribeiro Vinhal – Serra do Salitre (MG) – Cerrado Mineiro
– São Silvestre – Eduardo Eustáquio de Andrade – Serra do Salitre (MG) – Cerrado Mineiro
– Café Fazenda Carmelito – Rosângela Moura Alves – Santa Margarida (MG) – Matas de Minas
– Sítio das Colinas – Marcionilo de Assumpção Santos – Alto Jequitibá (MG) – Matas de Minas
– Sítio São José – José Rocha – Manhuaçu (MG) – Matas de Minas
– Fazenda Beija-flor da Serra – Romer Horacio de Paula – Santa Margarida (MG) – Matas de Minas
– Fazenda Alto Siritinga – Márcia dos Santos Feitoza – Santa Margarida (MG) – Matas de Minas
– Fazenda Baobá – Arnaldo Alves Vieira – São Sebastião da Grama (SP) – Média Mogiana
– Fazenda Uaimii – Márcio Alves de Oliveira – Ouro Preto (MG) – Microrregião do Quadrilátero Ferrífero
– Douro Cafés Especiais – Denizar Dias Douro – Marechal Floriano (ES) – Montanhas do Espírito Santo
– Douro Cafés Especiais – Thiago Dias Douro – Marechal Floriano (ES) – Montanhas do Espírito Santo
– Fazenda Boa Esperança – José Adil Braggion – Bragança Paulista (SP) – Região Bragantina
– Fazenda Terras Altas – Aurelio Figueiredo Felizali – Ingaí (MG) – Sul de Minas
– Sítio Dercio e Gerson Laquini – Dercio Laquini Júnior – Castelo (ES) – Sul do Espírito Santo
– Fazenda Florença – Paulo Roberto dos Santos – Conservatória-Valença (RJ) – Sul do Rio de Janeiro

Categoria canéfora:

– Fazenda do Braz – Sara Horst – Iúna (ES) – Caparaó Capixaba
– Fazenda Bom Retiro – Gustavo Sturm – Teixeira de Freitas (BA) – Extremo Sul da Bahia
– Sítio Reino das Água Claras – Sílvio Ricardo Werner – Lajinha (MG) – Matas de Minas
– Chácara Santa Luzia – Rozeli Joventino – São Miguel do Guaporé (RO) – Matas de Rondônia
– Sítio Brandt – Edilson Brandt – Afonso Cláudio (ES) – Montanhas Capixabas
– Sítio Sering – Giovanio Cesar Sering – Itarana (ES) – Montanhas do Espírito Santo
– Terra Indígena Rio Branco Aldeia São Luiz – Tawã Ambukalim Oliveira Aruá – Alta Floresta D’Oeste (RO) – Rondônia
– Sítio Grãos de Ouro – Luiz Claudio de Souza – Muqui (MG) – Sul do Espírito Santo
– Sítio Esperança – Guideone Machado Carrari – Muqui (ES) – Sul do Espírito Santo
– Sítio São Luiz – Ivone Machado Carrari – Muqui (ES) – Sul do Espírito Santo

Categoria fermentação induzida arábica:

– Sítio Terra Branca – Andreia Mattos – Alto Jequitibá (MG) – Caparaó
– Fazenda Dois Irmãos Cafés Especiais – Maria Gabriela Baracat Sanchez – Coromandel (MG) – Cerrado Mineiro
– Annez Coffee – Gabriely Eduarda Silva – Varjão de Minas (MG) – Cerrado Mineiro
– Fazenda Alto Siritinga – Juliana Roberta Calinçani – Santa Margarida (MG) – Matas de Minas
– Fazenda Bela Vista – Denilson Antonio Costa – Ilicínea (MG) – Sul de Minas

Categoria induzida canéfora:

– Fazenda Bonanza – Cristiano Henrique Pereira Venturim – Lajinha (MG) – Matas de Minas
– Chácara Ramos – Maria do Carmo de Almeida Calixto Campos – Rolim de Moura (RO) – Matas de Rondônia
– Chácara Dois Irmãos – Suzi Aparecida da Silva – Novo Horizonte do Oeste (RO) – Matas de Rondônia
– Sitio Santo Antonio – Ediana Capich – Novo Horizonte do Oeste (RO) – Rondônia
– Sítio Grãos de Ouro – Neuza Maria da Silva de Souza – Muqui (ES) – Sul do Espírito Santo

A Semana Internacional do Café acontece até amanhã, sexta-feira, 20 de novembro, em plataforma totalmente digital. Além dos conteúdos do campo à xícara, a programação também conta com a premiação do Coffee of The Year, às 20h, onde serão conhecidos os vencedores de cada categoria e a ordem de classificação! Não perca!

Cadastre-se e acompanhe: www.semanainternacionaldocafe.com.br

Cafezal

Coffee of The Year 2020: confira as 200 amostras mais bem pontuadas

A Semana Internacional do Café 2020 começou nesta quarta-feira (18), em ambiente totalmente virtual. Entre uma grade de programação que conecta assuntos do campo à xícara, acontece o Coffee of The Year, concurso que premia os melhores cafés especiais do País.

Nesta edição, a competição recebeu um total de 406 cafés, distribuídos nas quatro categorias disponíveis: arábica, canéfora, fermentação induzida arábica e fermentação induzida canéfora. Todas as amostras foram provadas e avaliadas por profissionais, e as 200 mais bem pontuadas foram divulgadas hoje. Clique aqui para conferir.

Deste total, os 21 cafés finalistas (10 finalistas de arábica, as 5 de canéfora, as 3 de fermentação induzida arábica e as 3 de fermentação induzida canéfora) foram espalhados por oito HUBs parceiros pelo Brasil. O público teve a oportunidade de degustar e votar em sua garrafa favorita.

A premiação do COY está marcada para acontecer no último dia de SIC, sexta-feira (20), às 20h. Já se inscreveu na plataforma?

Serviço
Premiação Coffee of The Year 2020
Quando: 20 de novembro
Horário: às 20h
Cadastre-se e assista: www.semanainternacionaldocafe.com.br

TEXTO Redação • FOTO NITRO

Mercado

Conheça as embalagens selecionadas da Espresso Design 2020

Já votou na sua favorita?

Nesta 4ª edição da Espresso Design recebemos inscrições de marcas de todo o Brasil! Após a avaliação da nossa equipe e de profissionais do design e do mercado de cafés, chegamos às 20 embalagens finalistas. Agora é com você!

Confira abaixo os detalhes e as descrições de cada uma. Ao final, disponibilizamos o link onde está acontecendo a votação. Nele, basta selecionar a foto da sua favorita e registrar o seu voto!

A disputa estará aberta até às 23h59 do dia 25 de novembro. Na sexta-feira (27) divulgaremos o resultado nas nossas redes sociais!

Baden Torrefação de Cafés – “Figuras” do Café

A ideia é que os consumidores pudessem receber uma embalagem diferente, completando a coleção de desenhos. As cores e os traços das ilustrações foram pensados para corroborar com a percepção de acessibilidade do público para a compra de cafés especiais.

Design por Dai Dietzmann | Instagram @badentorrefacao

Basalto Cafés – Lançamento Basalto Cafés

Pintadas à mão, foi utilizado spray de tinta em gotículas que fazem referência à arte expressionista abstrata. A marca também desenvolveu moldes no formato da pedra para criar espaços vazios na estampa, fazendo referência ao Basalto e ao neoconcretismo.

Design por Alexandre Fontes, do Studio Kultra | Instagram @basaltocafes

Blum’s Kaffee Cafés Especiais – Campeão Coffee of the Year 2019

A marca foi até a fábrica de latas Meister, em Joinville, para escolher uma embalagem diferenciada para o lote premiado. A cor dourada teve o intuito de destaca-la quanto exposta. O adesivo transparente foi desenvolvido com a ideia de parecer impresso na tampa.

Design por Blum’s Kaffee e Gilberto Zappa | Instagram @blumskaffee

Boom – Café para Criativos

Focados no público consumidor que trabalha com design e publicidade, os cafés receberam nomes de expressões utilizadas no dia a dia das áreas. Teve como objetivo ser minimalistas e criativo. O preto e branco permite que o cliente faça intervenções na embalagem.

Design por Boom Design Criativo | Instagram @cafeparacriativos

Café du Coin – Vamos juntos ajudar a salvar o Pantanal e a Mata Atlântica?

A embalagem preta representa o luto pela situação atual dos biomas brasileiros. Em cada uma delas, há uma tag com informações e ilustrações dos animais que estão em perigo no Pantanal e na Mata Atlântica. As cores usadas nos desenhos fazem parte da paleta de cores da marca.

Design por Gabriela Venturi Spisla | Instagram @cafeducoin

Café Jetiboca – Especial na Lata

A tipografia foi escolhida por representar o café artesanal e único de Minas Gerais. O selo, inspirado na filatelia antiga brasileira, foi impresso na técnica offset antiga, onde se imprime uma cor por vez, e colado com gomeiro de vidro e goma arábica, como antigamente.

Design por Rafael Quick, do Café Jetiboca | Instagram @cafejetiboca

Coffee&Joy – Somos Muitos

O conceito busca mostrar que o café conecta as pessoas. Os diversos pontos do pattern representam um encontro abstrato entre produtores, torrefadores e entusiastas do café. As frases traduzem o significado da bebida, homenageiam os clientes e fazem reflexões.

Design por Agência Quincas | Instagram @coffee_and_joy

Colheita das Alegrias – Safra 2020

A embalagem busca levar ao consumidor um pouco da “baianidade” da marca, do calor humano, da afetividade e do aconchego. A inspiração para as cores surgiu no Movimento Tropicália e nos tons do primeiro álbum solo do cantor Caetano Veloso, lançado em 1968.

Design por Agência 2da | Instagram @colheitadasalegrias

Dude Coffee Company – More Art

O principal objetivo da coleção é incentivar cada vez mais a arte, o design e a criatividade no mercado de cafés. As caixinhas foram criadas para apresentar o trabalho dos profissionais da área artística, que são representados individualmente em cada edição.

Design por Dude Coffee Company, Bicicleta sem Freio e Cristiano Suarez | Instagram @dudecoffeecompany

Dude Coffee Company – Magical Coffee

A série é sobre uma fazenda mágica, cheia de animais e grãos fantásticos. A ideia da marca foi brincar com algumas lendas e conectá-las ao mundo dos cafés especiais. A composição do design tem como referência os desenhos dos anos 80.

Design por Dude Coffee Company | Instagram @dudecoffeecompany

Grassy Caffè – Coleção Premiados do Cerrado

Por conter cafés premiados cultivados no Cerrado Mineiro, a marca buscou representar a origem produtora através das ilustrações dos personagens, criadas levando em consideração as características da região.

Design por Grassy Caffè | Instagram @grassycaffe

Jacket Café – Jacket Café 2020

O objetivo foi comunicar ao consumidor, de forma simples e lúdica, as notas do café de acordo com a paleta de cores do mundo da moda. Essa estética faz parte do branding da marca, que expõe, na cafeteria, as embalagens presas em cabides, assim como as lojas de roupas.

Design por Agência Domo | Instagram @jacketcafe

Mono Cafés Especiais – Colagens – Por Esgurmaria

A marca buscou fugir do padrão tradicional das embalagens disponíveis no mercado. As cores, elementos e adesivos (colagens) contidos no design remetem às notas sensoriais de cada café. A ideia também foi utilizar o menos plástico possível na composição da criação.

Design por Mono Cafés Especiais e Gabriela Camerotti | Instagram @monocafes

Ovelha Negra Torra & Cafés – Safra 21

Teve como objetivo se diferenciar das demais embalagens e atrair o público mais jovem ao mundo dos cafés especiais. O design foi pensado como uma espécie de encantamento mágico para atrair olhares e estimular a reverberação nas redes sociais.

Design por Bruno Motta, do Ovelha Negra | Instagram @ovelhanegracafes

Root’s Coffee – Root’s Coffee 2020

A marca buscou focar na sustentabilidade em suas embalagens, colocando os grãos em potinhos feitos de pet 100% reciclável. Os galhos e frutos do café, desenhados no rótulo, remetem à rastreabilidade e à compra direta com o produtor.

Design por ID Propaganda | Instagram @rootsacaicafe

Sterna Café – Mulher, a beleza da diversidade

O intuito com a criação foi valorizar a mulher e a arte, transferindo os grafites existentes nas lojas para a impressão nas latas de café. Além disso, a marca buscou utilizar uma embalagem reutilizável e sustentável, que pode ser usada pelos clientes como objeto de decoração.

Design por Luan Ribeiróvisk e Agência Hagens | Instagram @sternacafe

Supernova Coffee Roasters – Kit Supernova Quarentena

O objetivo foi levar a experiência de tomar café na loja para as casas dos clientes. No rótulo, a ideia foi fazer uma releitura da logo, porém com mais leveza tanto nas ilustrações quanto nas cores, sem fugir do padrão da identidade visual da marca.

Design por Paula Heinisch | Instagram @supernovacoffee

Supernova Coffee Roasters – Supernova Instant Coffee

Inspirada no design das carteiras de cigarro, a marca buscou fazer uma reflexão sobre a qualidade dos cafés solúveis brasileiros. O formato possibilitou o transporte e o consumo em qualquer lugar. Os sachês individuais preservam a qualidade e a durabilidade do produto.

Design por Gabê Almeida e Guilherme Match | Instagram @supernovacoffee

The Good Driver Coffee – Drivers Pack

O conceito principal da marca foi lançar uma embalagem que lembrasse uma lata de óleo antiga, tanto em seu formato quanto no layout e nas cores. Os nomes dos cafés buscam fazer menção aos nomes que um “geahead” se identificaria.

Design por Gabriel Wolff e Case Treze Estúdio | Instagram @thegooddrivercoffee

Unique Cafés – Clube do Café

Inspirado nos “Clubes do Whisky”, buscou criar um sistema em parceria com a gráfica para que o cliente dono de cafeteria pudesse personalizar a sua própria embalagem de maneira automática e sistematizada, realizando um clube de fidelização com o cliente final.

Design por Agência Special Vision | Instagram @uniquecafes

E aí, já tem a sua preferida? Clique aqui para votar!

TEXTO Redação • FOTO Giulianna Iannaco

Mercado

Ricardo Amorim fala de cenários macroeconômicos com foco no agronegócio durante SIC 2020

A edição 2020 da Semana Internacional do Café (SIC) acontecerá de forma virtual entre os dias 18 e 20 de novembro, trazendo lançamentos das principais marcas do setor e uma grade de conteúdo do campo às cafeterias. Logo no primeiro dia, às 16h, o economista Ricardo Amorim será entrevistado pela jornalista Mariana Proença, da Café Editora, uma das organizadoras do evento. O bate-papo será sobre cenários macroeconômicos no Brasil e no mundo para os próximos anos com foco no agronegócio café.

A abordagem é oportuna principalmente devido às dúvidas sobre os rumos de diversos setores no pós-pandemia. Ricardo lembra que apesar de termos enfrentado a maior contração econômica que a humanidade já viu em um período muito curto, de dois meses, os Estados Unidos e países da Europa tiveram o maior crescimento da história no segundo trimestre. “Os dados que temos em relação à economia brasileira como um todo, até setembro, mostram que aqui não é diferente, com recuperação muito forte nos setores de serviços, indústria, comércio e melhor ainda no agronegócio”, diz.

Sobre um recorte mais específico no mercado de café, o economista destaca o aumento da competitividade. “Na prática, a rentabilidade para o produtor brasileiro subiu significativamente por conta da alta do dólar. A competitividade do produto nacional em relação ao resto do mundo, também. Isso porque o movimento da taxa de câmbio não foi tão forte em países concorrentes como a Colômbia, por exemplo”, explica. “Será um enorme prazer contextualizar todo leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Goran Ivos

CafezalMercado

SIC 2020: encontro da IWCA Brasil destaca a presença da mulher na agroindústria do café

Da produção à degustação, a presença da mulher no setor cafeeiro está desde a origem do mercado no Brasil e se perpetua ganhando força e visibilidade. Tal desenvolvimento será pauta durante o encontro anual da Aliança Internacional das Mulheres do Café (IWCA Brasil), que será realizado durante a Semana Internacional do Café 2020, que ocorrerá de forma on-line entre os dias 18 e 20 de novembro.

Durante os três dias, a instituição organizará quatro encontros com temas relacionados ao papel da mulher no setor do café e contará com a presença de grandes nomes do mercado. Um dos painéis, que acontece no dia 19, das 14h às 15h, terá como palestrante Luiza Helena Trajano, presidente do conselho do Magazine Luiza e do Grupo Mulheres do Brasil. Os encontros terão outros nomes expressivos como Emi Fukahori, barista mundialmente premiada, e Kellem Agnew Emanuele, diretora executiva global da IWCA.

“Temos como objetivo nessa edição promover a visibilidade da mulher em toda a cadeia do negócio do café. Atualmente, 97% das associadas da IWCA Brasil são produtoras e o trabalho no momento é reforçar nosso apoio para maior representatividade feminina também em outras vertentes como as de baristas e degustadoras. Queremos pontuar a força da mulher nos leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Agência Ophelia

Mercado

Melitta lança linha de cafés especiais cultivados por mulheres

Com o objetivo de valorizar a cadeia de produção do feminina café, a Melitta lançou uma linha de cafés especiais cultivados apenas por mulheres. Intitulada Amalie, a novidade traz o primeiro nome da fundadora da empresa: Amalie Auguste Melitta Bentz, uma mulher que se tornou empreendedora em 1908, após criar o primeiro filtro para coar café.

A linha conta com três opções de grãos, cultivados por três cafeicultoras diferentes em regiões produtoras distintas. Confira abaixo as características de cada um:

Amalie Frutado: cultivado no Cerrado Mineiro, é encorpado e conta com aroma de frutas vermelhas, sabor adocicado com toque de caramelo, acidez média cítrica e finalização longa.

Amalie Cacau: produzido na Serra da Mantiqueira, é um café aveludado, com notas aromáticas de chocolate amargo, sabor adocicado, acidez média/alta e finalização prolongada.

Amalie Floral: colhido no Sul de Minas, conta com leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Divulgação