Café & Preparos

Empresa de turismo cria rotas para apresentar cena de cafés especiais em Belo Horizonte (MG)

Quem está ansioso para a Semana Internacional do Café 2021? Para entrar no clima do evento, a Primotur Receptivo criou três rotas turísticas em que o tema principal é o café! Disponíveis entre os dias 10 e 12 de novembro, o destino final de todos os passeios será o Expominas, local onde estará acontecendo a SIC. Confira as programações:

Cafés Especiais – Walking Tour Savassi

Com maior foco na cena de cafés especiais de BH, o roteiro conta com visita interna ao Memorial Minas Gerais Vale e às cafeterias Elisa Café, Café da Rua, Yes Nós Temos Café, Copo Café e OOP Café, onde estão inclusos um café espresso e um filtrado em cada uma delas. Indicado para profissionais do setor, coffee lovers ou para quem deseja aprender mais sobre o assunto, o passeio custa R$ 155 por pessoa.

– 9h20 – Ponto de encontro no Coreto da Praça da Liberdade e Walking Tour Circuito Liberdade.
– 10h – Visita interna ao Memorial Minas Gerais Vale.
– 10h40 – Visita externa Casa Fiat de Cultura e Minas Tênis Clube.
– 11h – Visita às cafeterias.

Clique aqui para mais informações.

Rota Turística Cafeeira de Belo Horizonte – Edição SIC 2021

O roteiro visa apresentar as cafeterias de Belo Horizonte aos participantes do evento! No passeio, os visitantes terão a oportunidade de trocar experiências com Daniel Coli, especialista da Achega/Oficina do Espresso, além de conhecer diferentes casas, onde também estarão inclusos um café espresso e um filtrado em cada uma delas. O valor é de R$ 275 por pessoa.

– 8h – Participantes são pegos em qualquer hotel da região central ou centro-sul de Belo Horizonte.
– Visitas às seguintes cafeterias: Elisa, OOP Café, Academia do Café, Café 104 BH, Mierím Empório e Café, Achega/Oficina do Espresso.
– 13h – Desembarque da região central, centro-sul de Belo Horizonte ou no Expominas.

Clique aqui para mais informações.

Circuito Liberdade – Walking Tour Rua da Bahia

Este roteiro mescla café e cultura e é indicado para pessoas que curtem fazer caminhadas urbanas. Com o objetivo de conhecer os aspectos históricos e arquitetônicos dos prédios que fizeram e fazem a história da capital mineira, o passeio começa pela Praça da Liberdade e segue até a Praça da Estação. O valor de R$ 210 por pessoa.

– Encontro dos participantes no Coreto da Praça da Liberdade.
– Início da caminhada contornando a Praça da Liberdade. Durante o passeio, os participantes receberão informações sobre a construção de cada prédio e terão a oportunidade de conhecer externamente o Memorial Minas Gerais, o Museu Minas e Metal e o Centro Cultural Banco do Brasil.
– Visita externa aos seguintes espaços na Rua da Bahia: Casa Fiat de Cultura, Minas Tênis Clube, Biblioteca Pública Estadual, Centro de Artes Popular da CEMIG, Basílica Nossa Senhora de Lourdes, Academia Mineira de Letras, Memorial Rômulo Paes, Museu Inimá de Paula, Edifício Arcângelo Maletta, Museu da Moda, Hotel Othon Palace, Parque Municipal Américo Renné Giannetti, Comércio Popular da capital, Praça da Estação, e Espaço CentoeQuatro, onde finaliza com um café especial e um pão de queijo mineiro, além de um convite para conhecer os processos de torrefação e cuidados do cultivo até a xícara.

Clique aqui para mais informações.

TEXTO Redação • FOTO NITRO

Tipos de geadas e impactos na produção nos próximos anos

É muito difícil avaliar os reais impactos das geadas na produção porque, em primeiro lugar, as geadas afetam as plantações de café em diferentes níveis de intensidade – os “tipos” de geadas mencionados acima – e, em segundo lugar, estes tipos de geadas estão associados a diferentes graus de perdas em 2022 e nos anos seguintes.

Quando se olha para vistas aéreas das áreas afetadas pela geada, com cafezais com cor uniforme preta ou marrom, tem-se a impressão de que o impacto é homogêneo em toda a área. A realidade é que, avaliando a nível de campo, os impactos podem ser bastante diferentes, apesar da mesma cor e aparência uniformes vistas de cima. Isto levou à consideração de três impactos distintos no que não é uma descrição científica, mas apenas uma visão prática geralmente usada para ajudar leigos a compreender as perdas causadas pelas geadas.

Uma geada de “capote” danifica apenas a parte superior da árvore. Uma geada “total” afeta o cafeeiro adulto de alto a baixo. O impacto sobre os cafeeiros jovens, que ainda não estão produzindo ou estão começando a produzir, é diferente daquele que afeta as árvores adultas.

Como a geada de capote danifica o terço ou metade superior do cafeeiro, a poda deverá ser feita a uma determinada altura acima do solo, a ser decidida caso a caso na área afetada, geralmente no terço superior da árvore. A parte do cafeeiro não podada produzirá em 2022 e a produtividade dependerá do ciclo bienal de produção do café, ano de safra alta ou baixa.

A geada total afeta as folhas de cima a baixo do cafeeiro e requer poda perto do solo. A produção não retornará até 2024 e poderá ser alta dependendo das práticas de cultivo do café nos dois anos intermediários.

Os danos causados pela geada aos cafezais jovens geralmente são totais, mas há duas possibilidades: o sistema radicular ainda é viável e o cafeeiro é podado próximo ao solo ou as árvores devem ser leia mais…

TEXTO Carlos Henrique Jorge Brando

Café & Preparos

6º Recife Coffee já tem data marcada e mais de 20 cafeterias participantes

Após um ano sem Recife Coffee, por conta da pandemia de Covid-19, o evento gastronômico volta a acontecer entre os dias 5 de novembro e 5 de dezembro. Nesta 6ª edição, 25 cafeterias de Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Petrolina marcam presença no roteiro.

Cada estabelecimento irá oferecer uma “sugestão do barista”, que consiste em um combo composto por um café + um salgado + uma sobremesa, por R$ 32,90. As opções de bebida são feitas com café especial, podendo ser espresso, coado ou cold brew.

As cafeterias já confirmadas no Recife Coffee 2021 são:

A Vida é Bela
Artisano Café & Cozinha
Aurora Café
Café com Dengo
Café de Bule
Café Mais Prosa
Castigliani Cafés Especiais
Coffee Cube
Contém Café
Ernest Café Bistrô
Fervo Coffee Shop
Fridda Café
Grão Cheff Cafés Especiais
Kaffe Torrefação e Treinamento
Lalá Café e Cozinha Afetiva
Livraria Praça de Casa Forte
O Melhor Cantinho da Cidade
Olinda Café
Palatsi Convenience Coffee Shop
Santa Clara
Tokyo’s Café
Versado Cafés Especiais
Xero Café e Arte
Zoco Cafés e Delícias

“Certamente o festival vem para ajudar a reaquecer o setor das cafeterias especiais. Será presencial, mas seguindo os protocolos sanitários e de saúde”, comenta Daniel Oliveira, presidente da Associação das Cafeterias de Café Especial de Pernambuco (Ascape).

A 6ª edição do Recife Coffee conta com o patrocínio da Koar e Coffee Bar, apoio do Sebrae e parceria com as torrefações Selen Café, Kaffe Torrefação, Café do Brejo, Santa Clara e Versado.

Mais informações: www.instagram.com/recifecoffeeoficial

TEXTO Redação • FOTO Felipe Ramos

Mercado

Leilão dos microlotes campeões do 18º Concurso ABIC de Qualidade do Café – Safra 2021

Após a premiação dos produtores no 18º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café – Origens do Brasil – Safra 2021, realizada em 1º de outubro, a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) anunciou o leilão dos microlotes campeão, marcado para acontecer entre os dias 26 e 28 de outubro.

A edição conta com a parceria da Caffeex, plataforma independente de negociação de café verde entre empresas no Brasil. Ou seja, todos os processos, do arremate dos lotes ao pagamento, serão feitos pela plataforma da Caffeex. Para participar, é necessário realizar a pré-inscrição clicando aqui.

A ABIC tradicionalmente premia o maior lance por saca na categoria arábica (campeão Ouro Arábica), o maior lance por saca na categoria canéfora (campeão Ouro Canéfora) e o maior valor investido no total de aquisição de sacas (campeão Diamante).

TEXTO Redação • FOTO NITRO

Cafeteria & Afins

Bogo Café – São Paulo (SP)

Após algumas viagens pelo Brasil visitando de micro a grandes produtores, o curitibano Samuel Teixeira chegou à conclusão sobre qual seria o Norte do seu negócio: “gostaria de ter um espaço onde o interesse de beber um bom café viesse dos clientes e não da cafeteria querendo provar sua qualidade. Queria que fosse um local de descompressão cerebral e relaxamento”. 

Em outubro de 2018 inaugurou o Bogo Café, no bairro Jardim Paulista. Uma cafeteria pequena, mas que chama a atenção de quem passa pela famosa Alameda Lorena, com seu grande letreiro que diz “café”. Assim, simples e direto. Possui design moderno, paredes pretas com detalhes em vermelho na entrada e tijolinhos ao fundo que deixam o espaço aconchegante. Prateleiras com pacotes de café, um balcão do lado de dentro e bancos do lado de fora para quem quer fazer uma parada mais demorada. 

Valorização da agricultura familiar

“Decidi que só trabalharia com pequenos produtores”, conta o empresário e barista. Os grãos servidos na casa são produzidos nas regiões da Mantiqueira de Minas, Matas de Minas e Chapada Diamantina, e a torra é feita pela própria equipe do Bogo. O método de preparo mais indicado é o batch brew, porém a cafeteria disponibiliza também hario v60, french press, aeropress, clever e a invenção brasileira Arame, de acordo com o café escolhido pelo cliente. O espresso é feito em uma Kees Van der Westen e compõe bebidas como macchiato, cappuccino, latte e flat white. O diferencial da cafeteria são as variáveis do cold brew, que pode ser pedido puro, com tônica ou com caldo de cana.

Informações sobre a Cafeteria

Endereço Alameda Lorena, 448 Loja A
Bairro Jardim Paulista
Cidade São Paulo
Estado São Paulo
País Brasil
Website http://www.instagram.com/bogo.cafe
Telefone (11) 95814-0189
Horário de Atendimento De segunda a sexta, das 8h às 18h; sábado, das 11h30 às 18h
TEXTO Gabriela Kaneto • FOTO Cafeinação

Mercado

Brasil exporta 3,1 milhões de sacas de café em setembro de 2021

Nesta quarta-feira (13), o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) divulgou o seu relatório sobre as exportações brasileiras em setembro de 2021. De acordo com os dados, o País embarcou para o exterior 3.111.905 sacas de 60 kg, porém, quando comparado com o mesmo mês de 2020, este número representa uma queda de 26,5% em volume.

Entre janeiro e setembro de 2021, o café arábica foi o mais exportado, com o envio de 23,831 milhões de sacas ao exterior, o que correspondeu a 80,1% do total. Já o canéfora (robusta + conilon) registrou o envio de 2,995 milhões de sacas ao exterior, respondendo por 10,1% do total. Na sequência, vieram os segmentos do produto solúvel, que embarcou 2,900 milhões de sacas (9,7%), e do café torrado e torrado e moído, com 32.684 sacas (0,1%).

Já os cafés diferenciados, que possuem qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis, responderam por 17,6% das exportações totais brasileiras do produto de janeiro a setembro de 2021, com o envio de 5,248 milhões de sacas ao exterior. Esse volume representa crescimento de 2,2% na comparação com as 5,135 milhões de sacas embarcadas pelo país no mesmo período do ano antecedente.

Principais destinos

Os Estados Unidos permaneceram como os principais importadores entre janeiro e setembro deste ano, com a aquisição de 5,674 milhões de sacas, volume praticamente estável em relação às 5,682 milhões adquiridas no mesmo intervalo em 2020. Esse volume representou 19,1% das exportações totais do Brasil até o momento.

A Alemanha, com representatividade de 16,8%, importou 5,006 milhões de sacas (-4,2%) e ocupou o segundo lugar no ranking. Na sequência vieram Bélgica, com a compra de 2,030 milhões de sacas (-17,3%); Itália, com 2,026 milhões (-11,9%); e Japão, com a aquisição de 1,881 milhão de sacas (+17,8%).

Segue em evidência a Colômbia, segundo maior produtor de café do mundo, que ocupa a sétima colocação no ranking dos principais importadores de café do Brasil. A nação vizinha adquiriu 866.268 sacas entre janeiro e setembro de 2021, apresentando significativo crescimento de 82,6% na comparação com as compras do produto nacional realizadas nos nove primeiros meses do ano passado. Desse total, 814,5 mil sacas são de grão verde, que é utilizado para consumo interno ou industrialização como café colombiano a ser comercializado.

Mais informações: www.cecafe.com.br/

TEXTO Redação

Barista

Silvana Akita é a campeã da 3ª Copa Koar

Na última terça-feira (12/10) a IL Barista proporcionou um feriadão animado para quem é fã de uma competição, com a terceira edição da Copa Koar.

Foram 18 competidores que se apresentaram em seis trincas. Os três finalistas tiverem 10 minutos para contar um pouquinho do preparo do café e a grande campeã foi a barista e fotógrafa, Silvana Akita, que ganhou R$ 2000, a bolsa de couro da Koar, com o método em cerâmica, suporte madeira, decanter, silicone para decanter e suporte de acrílico.

Silvana Akita, campeã da Copa Koar 2021

O segundo lugar ficou com Edson Maiosonnette, que ganhou R$ 1000, koar cerâmica, suporte de madeira, decanter, silicone para decanter e suporte acrílico. E a Jéssica Lada, que havia ganhado em 2020, ficou com o terceiro lugar, recebendo R$ 500, um koar cerâmica, suporte madeira, decanter e silicone para decanter.

Edson Maiosonnette, vice-campeão, e Jéssica Lada, terceiro lugar na Copa Koar

Silvana utilizou 22 gramas de café, iniciou com 100 ml de água por 30 segundos, na sequência um fluxo centralizado e contínuo para mais 150 ml. Após a extração ela acrescentou 60ml de água. Segundo Silvana o objetivo era ressaltar a doçura da bebida.

O café oficial da Copa Koar foi da Fazenda Vila Boa, em Carmo da Mata (MG), propriedade do grupo Coffee Senses. O evento foi patrocinado por Naveia, Stok D’Água, Camocim, 3corações  – Rituais Cafés Especiais, Atilla e a Espresso foi a mídia oficial!

A apresentação dos três finalistas está disponível no nosso Instagram!

TEXTO Natália Camoleze • FOTO Giulianna Iannaco

Café & Preparos

Campeões comentam sobre os Campeonatos de Barismo em 21º episódio da websérie da BSCA

Na quarta-feira (13) acontece o lançamento do 21º episódio da websérie “A História do Café Especial – O olhar da BSCA em 30 anos”, realizada pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Café Editora.

O vídeo da vez explica sobre os campeonatos de barismo (Barista, Brewers, Cup Tasters, Latte Art, Coffee in Good Spirits e Torra). Além de nomes importantes, os atuais campeões brasileiros das categorias contam como funcionam as disputas, as regras, a preparação para as competições e o reconhecimento.

Os convidados do episódio foram: Vanusia Nogueira, diretora executiva da BSCA; Daniel Coli, da Achega/Oficina do Espresso; Boram Um, da Um Coffee Co. e atual Campeão Brasileiro de Barista; Julia Fortini, da Academia do Café e atual Campeã Brasileira de Brewers; Jonathan Piazarolo, da Trentino Cafés Especiais a atual Campeão Brasileiro de Torra; Phelippe Nascimento, da CarmoCoffees e atual Campeão Brasileiro de Cup Tasters; Tiago Gonçalves da Rocha, atual campeão de Latte Art; e Emerson Nascimento, do Coffee Five e atual campeão brasileiro de Coffee in Good Spirits

Movimento da xícara ao grão

Com novos episódios lançados todas as quartas-feiras no YouTube da BSCA e no Instagram da Revista Espresso, o projeto busca levar informações relevantes sobre a cadeia do café especial ao consumidor final e a todas as pessoas que não possuem conhecimento deste universo, rebobinando o trajeto da bebida da xícara ao produtor e sua lavoura.

Com o intuito de aproximar as pontas do setor, a websérie conta com linguagem acessível e tradução em inglês. Deste modo, mais pessoas ao redor do mundo também podem conhecer de perto a história do café especial no Brasil e ficar por dentro de toda a qualidade da produção nacional!

TEXTO Redação • FOTO Marcus Desimoni / NITRO

Café & Preparos

Aeropress: Conheça o método de preparar café sob pressão!

O mais engraçado dessa história é que a aeropress não foi criada por um barista nem por uma empresa do setor, mas sim por um fabricante de brinquedos norte-americano

Foto: William Moreland

Em 2005, Alan Adler dava vida a um dos métodos de preparo mais versáteis do mercado. Com a aeropress é possível testar diferentes proporções de água, pó de café, moagem e tempo. O resultado na xícara é uma bebida com características de doçura e corpo ressaltadas.

Lembrando uma grande seringa, este método tem 29 cm de altura e é composto por sete peças: base, porta-filtro, êmbolo, funil, armazenador de filtro extra, dosador e mexedor. O filtro usado costuma ser o descartável de papel, circular e plano, mas existe uma versão de metal chamada “able”.

A versatilidade também é em relação a como você pode extrair o seu café: do jeito invertido ou tradicional. Para fazer no invertido, basta encaixar as duas partes, deixando o êmbolo embaixo. Em cima, coloque o pó, a água e misture. Fixe o filtro com o porta-filtro e vire-a de cabeça para baixo, apoiando-a sobre uma caneca. Desça o êmbolo!

Já no modo tradicional, encaixe o filtro com o porta-filtro e posicione a aeropress em cima de uma caneca. Coloque o pó de café, a água e mexa. Encaixe o êmbolo e faça pressão para que ocorra a extração.

Foto: William Moreland

Por ser leve e compacta, é uma boa opção para levar em viagens! O café que a aeropress produz pode ser considerado intermediário entre o espresso e o filtrado, pois sua extração mescla três técnicas: a infusão, com o pó de café em contato com a água; a pressão do ar, feita quando o êmbolo é abaixado; e a filtragem, devido ao uso do filtro.

Na xícara, é possível notar os óleos essenciais do grão, que é rico em polifenóis, substâncias oxidantes. Apesar disso, quando comparada com a french press, por exemplo, a aeropress apresenta uma bebida mais limpa, sem resíduos, resultado do filtro utilizado.

Sabor, doçura e corpo são características que sobressaem na bebida, mas é importante lembrar que o resultado final varia de acordo com o café utilizado. Prefira cafés especiais, com rastreabilidade!

É tão importante que existe até campeonato!

Tanto a competição nacional quanto a mundial buscam avaliar e premiar o melhor café extraído no método. Aqui no Brasil, entre agosto e setembro deste ano, foi realizada a 6ª edição do Campeonato Brasileiro de Aeropress! Clique aqui e veja os resultados da disputa.

O grande vencedor de 2021 foi o barista Matheus Filagrana, da cafeteria Blum’s Kaffee, de Blumenau (SC). Ele preparou a bebida utilizando o modo invertido da aeropress! Que tal tentar reproduzir a receita campeã em casa? Confira o passo a passo:

Escalde o filtro de papel, a aeropress e a caneca. Moa 18 g de café na moagem média grossa. No método, coloque o café moído e 150 ml de água a 83ºC. Mexa o café dez vezes para frente e para trás, com turbulência, usando o mexedor. Tampe a aeropress imediatamente. Este processo completo deve ser feito em 35 segundos.

Deixe em infusão por até 1 minuto e 15 segundos. Inverta a aeropress e pressione com força média de até 1 minuto e 25 segundos. Espere 5 segundos sem fazer força e termina de pressionar com força até 1 minuto e 45 segundos (parar quando der o barulho características de espuma, quando acabar o líquido de cima). Adicione 40 ml de água a 73ºC diretamente na bebida final. Está pronto! A dica do Matheus é provar a bebida aos poucos até esfriar, uma vez que a percepção sensorial muda conforme o café esfria.

Quer uma aeropress para chamar de sua? O método está à venda no site da Café Store!

TEXTO Gabriela Kaneto

Barista

3ª Copa Koar: Confira o sorteio das chaves da primeira fase da competição

Nesta terça-feira (12), a cafeteria paulistana IL Barista Café Especiais recebe a 3ª edição da Copa Koar, competição que tem como intuito premiar o melhor café preparado no método pernambucano.

No dia 5 de outubro, a organização do evento realizou uma transmissão ao vivo no Instagram para sortear os baristas de cada chave. Confira quem são os competidores e quem disputará contra quem na primeira fase:

Chave 1

Humberto Clementino – Sterna Café – São Paulo (SP)
Fábio José Correia – Loja Café e Tudo – Pará
Moacir Siqueira – Mestre Nêgo Cafés Especiais – Crato (CE)

Chave 2

Amanda Felix – IL Barista Cafés Especiais – São Paulo (SP)
Enrique Araujo – Sterna Café – São Paulo (SP)
Edson Maisonnette – Autônomo – Rio de Janeiro (RJ)

Chave 3

Plinio Galvão – Grupo 3corações – São Paulo (SP)
Felipe Scarpim – Affinis Cafeteria – Uberlândia (MG)
Jonatas Mendonça – Fazenda 7 Senhoras – São Paulo (SP)

Chave 4

Rafael Palma – Rafa Palma Torrefação – Palmeira das Missões (RS)
Jessica Lada – Jardins Café – Curitiba (PR)
Túlio Fernando – Nerd Coffee House – João Pessoa (PB)

Chave 5

Felipe Dias – Tertúlia Café – São Paulo (SP)
Rayan Gardim – Fryda Café – Taubaté (SP)
Ariel Ukmar – Cafeteria do Museu – Santos (SP)

Chave 6

Mauricio Maciel – Dulcerrado Cafés Especiais – Patrocínio (MG)
Maria Eduarda Vilela – Madeira Café – Santa Rita do Sapucaí (MG)
Silvana Akita – Autônoma – São Paulo (SP)

A Revista Espresso estará presente no evento e fará a cobertura dos resultados. Não deixe de acompanhar no nosso Instagram!

TEXTO Redação • FOTO Gabriela Kaneto