Cafeteria & Afins

Mahlefitz – Munique (Alemanha)

cafeteria1

Torrefação e cafeteria, a Mahlefitz foi aberta neste ano e já virou referência de quem mora ou passa por Munique, na Alemanha. Focada, principalmente, em buscar bons exportadores de café verde e oferecer o melhor em qualidade aos clientes, a casa tem uma seleção de grãos de países como Quênia, Panamá e Brasil.

O espaço, moderno, foi desenhado para que as pessoas tivessem ainda mais contato com o café não só como bebida. Os frequentadores podem ver os grãos sendo torrados e embalados, já que apenas uma parede de vidro separa a cafeteria da torrefação. Enquanto se toma um café, é possível ver os baristas trabalhando e, se alguma dúvida surgir, eles estarão mais do que prontos a ajudar.

cafeteria4

Foco no café
Espressos, cappuccinos e flat whites são servidos no lugar que também conta com o método aeropress no preparo filtrado, para o qual os baristas profissionais, treinados pelo proprietário Sebastian Lösch, usam no bar um Über Boiler, estação de precisão específica para este uso, com controle de fluxo de água, medição de peso, temperatura e tempo de extração. Para as bebidas baseadas em espresso, uma máquina Synesso Hydra, de dois grupos, dá conta do recado.

Há, também, a opção de um cold brew preparado na cafeteria com o equipamento Mizudashi, da Hario. O preparo frio é levado a sério por lá, por isso, há uma geladeira separada que armazena a bebida, assim não há nenhuma interferência de sabores nem aromas indesejados.

cafeteria2

Como todas as atenções estão voltadas para o café, a casa não serve refeições nem salgados elaborados. Mas dispõe, sim, de doces e comidinhas que acompanham perfeitamente as bebidas servidas por lá. O croissant, o pain au chocolat e o pain aux raisins oferecidos são produzidos em uma boulangerie local. Já as tortas e os bolos são especialidades da cafeteria e são produzidos por uma senhora da região que prepara tudo especificamente para o consumo com o café, como a cheesecake e o bolo de cenoura.

IMG_0047

 

Informações sobre a Cafeteria

Endereço Nymphenburgerstrasse, 51
Website http://www.mahlefitz.de
Telefone 0049 (0) 89 452 137 63
Horário de Atendimento De segunda a sexta, das 8h às 18h; sábados, das 9h às 17h. Fecha nos domingos e feriados.
TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Ailin Aleixo

BaristaCafé & PreparosCafeteria & Afins

Barista paulista vence o 1º Campeonato Brasileiro de Aeropress

Edgar Martins (Urbe Café Bar) é o barista campeão.

Edgar Martins (Urbe Café Bar) é o barista campeão.

A expectativa foi grande para o primeiro campeonato do método Aeropress no Brasil. Edgar Martins, do Urbe Café Bar, de São Paulo (SP) é o grande vencedor da primeira edição. O barista nascido em Piracaia (SP) irá representar o Brasil no mundial, em Seattle, Estados Unidos, no início do mês de abril, com mais 32 países. A vitória foi muito comemorada pela equipe do Urbe Café, cafeteria que nasceu em 2011 com a proposta de servir café de qualidade na região do Baixo Augusta. Uma ideia que no início poderia parecer loucura e que deu muito certo. Fabio Pereira, proprietário da casa, conta que está muito feliz com o movimento da cafeteria, que serve em média, 6 mil xícaras ao mês de dois blends torrados pelo Coffee Lab (São Paulo). O Coffee Lab abocanhou o segundo lugar, com o barista João Perez, que disputou seu primeiro campeonato e é um dos braços-direitos da proprietária da casa, Isabela Raposeiras. O terceiro lugar ficou com Simone de Assis, profissional da Fazenda Ambiental Fortaleza (FAF), em Mococa, SP. Simone tem uma história à parte, que valia outra matéria. Quem nos contou foi o patriarca da fazenda, Marcos Croce, que orgulhoso diz que Simone nasceu na região, estudou na escolinha da fazenda, no projeto social criado por sua esposa Silvia, e hoje é a responsável por toda a exportação do café que sai de Mococa. Uma responsabilidade e tanto. espresso-2 Como funciona As regras do campeonato são bem simples e o clima de descontração contribui muito para o sucesso da competição entre os baristas e profissionais do mercado de café. O campeonato é formado por chaves de três competidores. Eles devem preparar os cafés na aeropress em 8 minutos. O interessante desta competição é que o café é o mesmo para todos os baristas. O que vale é a forma como o profissional o prepara. Aí entram as variáveis de moagem, temperatura da água, tempo de infusão e a pressão na extração. Três juízes avaliam os três cafés, que são servidos em xícaras de prova às cegas, ou seja, o café chega para eles sem saberem quem preparou. Após provarem, cada um vota no seu preferido da mesa e a xícara é levantada. Embaixo dela há uma identificação do barista, que é selecionado para a próxima fase. A emoção de saber de quem é o café e o suspense na hora de revelar são as grandes sacadas deste campeonato. A plateia torce para o seu barista preferido e até o final a expectativa é grande entre todos. aeropress_campeonato_ Campeonato Brasileiro de Aeropress O primeiro ano do Brasil foi de casa cheia, com 18 competidores. A ideia foi encabeçada pelo norueguês Eystein Veflingstad (que hoje vive em Salvador e trabalha na torrefação da Feito a Grão e tem a sua consultoria em café Terceira Onda). Durante a Semana Internacional do Café, em setembro de 2014, ele e Felipe Croce, proprietário da Fazenda Ambiental Fortaleza, amadureceram a ideia de realizar a competição no Brasil. Meses de preparação e muitos contatos depois, o campeonato aconteceu em São Paulo, no Studio FAF, para uma plateia de mais de 80 pessoas da área do café de diversas partes do País. Os juízes foram Eystein, Felipe e Isabela Raposeiras, que provaram 27 cafés para chegar ao campeão. Nas semifinais e finais a missão tornava-se um pouco mais difícil, pois a diferença entre eles era sutil: “mas apesar de ser o mesmo café dá para perceber sabores distintos”, afirma Isabela. Nem sempre a decisão dos juízes foi unânime, mas não houve empate nas rodadas. O suspense e a descontração para revelar quem ganhava cada rodada ficaram por parte do mestre de cerimônias Otavio Linhares (4 Beans, Curitiba-PR). O que é Aeropress? O preparo já é bem conhecido das cafeterias de qualidade pelo País, mas bem pouco popular para o consumidor. Para explicar de forma bem simples, a Aeropress consiste em uma grande seringa, onde o café moído é colocado junto com a água quente, misturado e infusionado; e a extração ocorre após a pressão do barista no êmbolo superior. O método foi criado nos Estados Unidos há somente dez anos, em 2005, por Alan Adler, da Aerobie.
João Perez, Simone de Assis e Edgar Martins.

João Perez, Simone de Assis e Edgar Martins.

Quem foram os participantes Participaram 18 competidores de 10 cidades do Brasil: Jéssica Maciel de Oliveira (Café du Coin, Cascavel-PR), Liana David Macedo (Café Clandestino, Brasília-DF), Bruno Albernaz Gomes Milek (Rause Café + Vinho, Curitiba-PR), Gabriel Gomes Robin (Café Clandestino, Brasília-DF), Amanda Longo Maines (4 Beans Coffee Co.,Curitiba-PR), Zélio Augusto Santana Filho (Uma Origem Ltda, Florianópolis-SC), Eraldo Pereira dos Santos (Espresso Arte, São Paulo-SP), João Francisco de Paula Perez (Coffee Lab, São Paulo-SP), Luciano Salomão (Wolff Café, São Paulo-SP), Juliano Andrei Lamur (Casa Café, Curitiba-PR), Simone de Assis Marcili (Fazenda Ambiental Fortaleza, Mococa-SP), Pedro Paulo Santos Santiago (Autônomo, Niterói-RJ), João Hamilton dos Santos (Sitio Canaã, Caconde-SP), Alex Pereira Santos (Biobarista, São Paulo-SP), Edgar Martins (Urbe Café Bar, São Paulo-SP), Pablo Alejandro André (Laika Café, Brasília-DF), Felipe Pinto de Souza (Have a Coffee, Vitória-ES) e Talita Pereira Machado (Malerba Café, Lorena-SP). Para as semifinais classificaram seis baristas: Eraldo Santos (Espresso Arte), Simone Assis (FAF), João Perez (Coffee Lab), Gabriel Robin (Café Clandestino), Edgar Martins (Urbe Café) e João Hamilton (Sítio Canaã). A final foi disputada por Edgar Martins (Urbe Café Bar), João Perez (Coffee Lab) e Simone de Assis (FAF). Patrocinaram o campeonato: BSCA (Brazil Specialty Coffee Association), FAF Coffees, Isso É Café, Coffee Lab, Terceira Onda Consultoria em Café, Industrial Atilla, DeLonghi, Mahlkönig. Quem criou? O primeiro campeonato de Aeropress foi realizado em 2008, em Oslo, na Noruega. Criado pelo mestre de torra Tim Varney, e apoiado também pelo barista campeão mundial Tim Wendelboe, ganhou muita força e hoje é realizado em 32 países. O Campeonato Mundial de Aeropress 2015 será realizado em Seattle, Estados Unidos, no dia 9 de abril, às 19h, em um espaço de eventos, o Within Sodo. Receita do campeão 15,5 g de café moído pelo um Hario Ceramic Slim. 155 g de água mineral VOSS 80C. Colocar 15,5 gramas de café na Aerobie AeroPress invertido e adicionar 55 ml de água 80 graus, agitar em movimentos circulares 10 segundos, completar com 100 ml de água, girar e passar lentamente 30 segundos. O material jornalístico produzido pela Revista Espresso é protegido por lei. Para compartilhar este conteúdo, utilize as redes sociais abaixo, creditando a fonte.

TEXTO Mariana Proença • FOTO Rogério Canella/Café Editora

Cafeteria & Afins

Sofá Café anuncia expansão com franquia no Rio de Janeiro

divulgação-sofacafe Eleito um dos melhores cafés de São Paulo, o Sofá Café segue agora para praias cariocas. Uma nova loja no Rio de Janeiro, no bairro de Copacabana, será inaugurada nos próximos dias. Com três filiais na cidade de São Paulo e uma em Boston, nos Estados Unidos, o proprietário Diego Gonzales quer manter, no Rio de Janeiro, o estilo acolhedor, convidativo e confortável, já característico das demais unidades. A loja carioca quer conquistar um público variado, desde profissionais e executivos a moradores e visitantes. Recentemente, a marca fechou uma de suas filiais em São Paulo, a unidade da Alameda Franca, nos Jardins. Agora, a proposta é focar em um projeto que deve apontar uma nova forma de servir o café e aprimorar as operações do estabelecimento às restrições previstas para os próximos anos em São Paulo, tais como energia e água. A inauguração da filial no Rio de Janeiro ainda não tem data marcada, mas promete ser só o começo da expansão da marca. O objetivo é abrir 10 unidades até o fim de 2015.

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação/Sofá Café

Café & PreparosCafeteria & Afins

Café cor de rosa: só para elas!

Dia Internacional da Mulher (Latte Arte) Neste domingo (8/3), o Octavio Café preparou uma homenagem para celebrar o Dia Internacional da Mulher. Com mais de 15 métodos de preparo do café, a cafeteria resolveu fugir da cor tradicional do café para impressionar o público feminino com um cappuccino de coloração rosa. Para que fique colorido, é adicionado um corante alimentício ao café. A bebida foi desenvolvida especialmente para a data, uma vez que a casa não serve este tipo de cappuccino normalmente. A substância é adicionada em pequena quantidade à bebida, não havendo alteração no sabor e nem restrições, segundo informações da cafeteria. O café será servido somente no domingo para presentear as clientes que forem ao local. Além disso, elas têm direito a uma taça de vinho que será servida entre os dias 6 e 12 de março, com necessidade de reserva. E você, o que achou da ideia?

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação/Sofá Café

CafezalMercado

Leilão de cafés naturais chega a mais de R$ 9.000 por saca

foto_bsca_naturals A Revista Espresso acompanhou o leilão dos 23 lotes vencedores do 4º Concurso de Qualidade Cafés do Brasil ‘Cup of Excellence Late Harvest 2014’, realizado nesta quarta-feira (4/3), através da internet. O leilão terminou a pouco e chegou ao preço de US$ 3.148 a saca do campeão Sítio Baixadão, em Cristina, região da Mantiqueira de Minas Gerais, dos irmãos Antônio Márcio e Sebastião Afonso da Silva. Ano passado o maior lance pela saca vencedora foi de US$ 15,60 por libra-peso. Este ano o valor aumentou 52% e chegou a US$ 23,80 por libra-peso. Convertendo em reais na cotação de hoje, o valor chega a R$ 9.384 a saca de 60 kg. Durante o concurso, em janeiro, o lote bateu o recorde de pontuação de naturais ao obter 95,18 pontos. Além disso, os quatro primeiros colocados tiveram notas superiores a 90 pontos, sendo considerados presidenciais pelos jurados internacionais. Outro lote que chamou atenção no leilão foi o segundo lugar, que recebeu o valor de 23,60 por libra-peso, também uma média de mais de R$ 8.500 por saca. O produtor do Sítio Sertãozinho, Elson Benedito Daniel, também é de Cristina (MG). Todos os cafés foram negociados e geraram uma receita total na ordem de US$ 375.481,00. Vamos aguardar agora o anúncio de quem são os compradores. Veja abaixo como foram os outros lotes do leilão. Os melhores cafés naturais brasileiros da safra 2014 foram adquiridos por empresas oriundas de França, Suíça, Noruega, Bélgica, Reino Unido, Japão, Coreia do Sul e Austrália, envolvendo os continentes da Europa, Ásia e Oceania. A Starbucks arrematou o café campeão do Cup, do produtor Sebastião Afonso da Silva. O Cup of Excellence é realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Alliance for Coffee Excellence (ACE) e Sebrae. Clique na imagem para ampliar: resultado_naturals_cupofexcellence * Dólar a R$ 2,981, conforme fechamento de 4 de março  

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação

CafezalMercado

Melhores cafés naturais do Brasil são leiloados nesta quarta-feira

cafe_natural_

Nesta quarta-feira (4/3) o mundo do café voltará ainda mais seus olhos ao Brasil, com foco no leilão dos 23 vencedores do Cup of Excellence Naturals 2014, concurso que premia os melhores de cafés naturais – colhidos e secos com casca –, inscritos no certame.

Segundo a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), realizadora do concurso, mesmo diante das fortes oscilações do mercado cafeeiro, a expectativa é grande para a obtenção de bons preços no leilão, já que o café campeão do concurso, produzido pelos irmãos Antônio Márcio e Sebastião Afonso da Silva, no Sítio Baixadão, em Cristina, região da Mantiqueira de Minas Gerais, bateu o recorde ao obter 95,18 pontos. Além disso, os quatro primeiros colocados tiveram notas superiores a 90 pontos, sendo considerados “presidenciais” pelos jurados internacionais.

O presidente da BSCA, Silvio Leite, está otimista com a possibilidade de serem registrados bons lances no leilão. “Todos os cafés que serão ofertados são fantásticos, revelando ao mundo a qualidade do produto natural brasileiro. É complicado prever algo quando pensamos em um leilão, mas o fato de o vencedor ter quebrado o recorde da competição e termos outros três cafés acima de 90 pontos nos deixa esperançosos”, revela.

Participando pela primeira vez de um concurso Cup of Excellence no mundo, a trader de cafés especiais da Starbucks Coffee Trading Company, Ann Traumann, comenta que teve uma experiência incrível durante a fase internacional realizada em Araxá (MG) e que se encantou com o produto nacional. “Descobri muitos lotes de cafés naturais maravilhosos. Os produtores brasileiros mostraram e me provaram que o Brasil é um país de cafés especiais”, anota.

O leilão será online, realizado através de uma plataforma na internet criada pela Alliance for Coffee Excellence (ACE), com início previsto para as 11h (horário de Brasília). Os interessados poderão acompanhar o pregão acessando o site da entidade, através do link http://www.allianceforcoffeeexcellence.org/en/.

O concurso Cup of Excellence Naturals é realizado pela BSCA, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a ACE e o Sebrae.

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação/Guilherme Gomes

7 cafeterias que você tem que conhecer no circuito NY-Londres-Paris

Intelligentsia Coffee

Tenho paixão por cafeterias, fato. Mas não qualquer cafeteria. Prefiro os cafés independentes, com ambientes modernos, cafés de qualidade e que oferecem métodos de preparo diferenciados para o consumidor, além do tradicional espresso (que também é ótimo, diga-se de passagem). Nestas cafeterias a gente nem vê a hora passar. São ideais para uma pausa durante o dia, mas também excelentes para quando estamos viajando e em busca de um lugar para esticar as pernas e dar um renovada na energia!

Quando turistando no exterior, os cafés são ótima opção para wi-fi gratuita (para checar os emails e postar fotos), refeições rápidas e baratas e, em alguns casos, para se abrigar do frio. Quem já esteve em Nova York durante o inverno, sabe do que estou falando! Pensando nisso, abaixo estão dicas de cafeterias legais que merecem a visita, para quem está de passagem por Nova York, Londres e Paris.

Vai um cafezinho?

NOVA YORK

Intelligentsia Coffee – o must dos cafés especiais nos Estados Unidos. Tem uma unidade modernosa no lobby do The Standard High Line Hotel, perto do High Line Park. Também é possível provar os cafés no famoso food truck verde da marca, um Citroën de 1963 totalmente reformado, estacionado do lado de fora do hotel.

Blue Bottle Coffee – originalmente de San Francisco, a marca chegou com tudo em Nova York. O logo da garrafa azul aguça a curiosidade logo de cara e os cafés são deliciosos! Tem uma unidade conveniente no Rockefeller Center Plaza, embaixo das escadas, ao lado do rinque de patinação.

Café Grumpy – um dos favoritos dos locais (em tradução livre: café ranzinza), nasceu no Brooklyn e hoje conta com seis unidades espalhadas pela cidade. A mais nova casa foi aberta em 2014 dentro da Grand Central Station, por onde passam milhares de pessoas diariamente.

LONDRES

Workshop Coffee Co. – com quatro unidades na cidade, serve cafés de altíssima qualidade, tendo o espresso como base da maioria das preparações. Também tem comidinhas e serve café da manhã, almoço e jantar em ambiente mega descolado. Uma das casas fica na Mortimer Street, pertinho de Oxford Circus.

Notes – misto de cafeteria, wine bar e restaurante com três unidades em Londres. Desde 2013 torra seus próprios cafés, assunto levado a sério pelos baristas da casa, que servem espressos e diferentes métodos de filtrado. As unidades de Covent Garden e Trafalgar Square ficam no centro do burburinho.

PARIS

Coutume Café – localizado no sofisticado bairro de Rive Gauche, pertinho do Musée Rodin, este café foi idealizado por dois revolucionários da cena de café parisiense. Com clima hipster e ambiente amplo e clean, serve ótimos cafés do mundo todo, torrados na casa. O local também oferece vinhos em taça, com o barista fazendo as vezes de sommelier.

La Caféothèque – parada obrigatória para quem circula pelo Marais. Esta pequena cafeteria é considerada uma das melhores de Paris. Charmosa, torra os próprios cafés, de diferentes origens, e serve um espresso perfeito, coisa rara na capital francesa.

Maria Fernanda Brando é hoteleira, apaixonada por viagens, livros e café, e fundadora da TravelBox, empresa de consultoria para viagens e roteiros personalizados. Com mais de 25 países carimbados no passaporte, elabora roteiros independentes e criativos para destinos ao redor do mundo. Para falar com a colunista: contato@travelbox.com.br / (11) 99738-8089 / Facebook: travelboxviagens

FOTO Divulgação/Intelligentsia Coffee

Mercado

Restaurante de Jamie Oliver no Brasil terá café Santo Grão

Santo Grão_James Italian A cafeteria Santo Grão será a fornecedora de cafés do empreendimento do chef Jamie Oliver no Brasil, o Jamie’s Italian. A novidade, anunciada pelo restaurante, foi comemorada pela equipe do novo estabelecimento. “Diariamente, os grãos são torrados na unidade da Oscar Freire e chegarão fresquinhos ao nosso restaurante”, disse a nota. Mais detalhes sobre o café e os métodos que serão servidos ainda não foram divulgados. Em janeiro, a equipe do Jamie’s Italian participou de um treinamento na cafeteria para entender mais sobre o grão, preparos e serviço. O restaurante, localizado na Avenida Horácio Lafer, 61, no bairro Itaim Bibi, ainda não tem data confirmada de abertura.

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação/Jamie's Italian Brasil

BaristaMercado

Evento de café foca em curso para apaixonados pela bebida

jamboree_capaSQ (1)

Um novo evento de café acontecerá no mês que vem: o Jamboree Brasil Café. Focado para o consumidor, o fórum será formado por mesas-redondas e workshops com informações teóricas e práticas. O projeto foi criado pelo especialista em café Ensei Neto, em parceria com o Clube do Café, comunidade de apaixonados pela bebida.

Com duração de um dia, em 21 de março (sábado), o Jamboree oferecerá 120 vagas e terá uma programação extensa, das 8h às 18h30. Pela manhã os painéis teóricos trarão especialistas sobre os temas Territórios, Ciência da Torra e Avaliação Sensorial. Os convidados serão confirmados em breve.

Aos participantes não será necessário conhecimento prévio de café. No período da tarde a ideia é testar equipamentos diversos, como moinhos e máquinas de espresso e colocar a mão na massa também na parte sensorial, com degustações.

Ensei nos explicou que a ideia do evento surgiu há algum tempo, mas que agora encontraram um bom espaço para realizar. O local é o showroom da marca alemã Zwilling Henckels, especializada, entre outros produtos, em facas profissionais de cozinha. Durante os workshops, os equipamentos poderão ser mexidos e testados pelos participantes, que serão divididos em grupos menores e poderão circular pelas estações montadas com diferentes métodos de preparo e acessórios.

Para Ensei o foco no público de coffee lovers e coffee geeks tem o intuito de ensinar e trocar mais com este público de forma prática e direta: “Cada vez que o consumidor tiver mais informação, ele exigirá mais da cadeia do produto”. O objetivo ao compartilhar conhecimento também será o de trazer “novas perspectivas ao mercado de café e inovação, a palavra que está nos guiando nesse projeto”.

Atrações internacionais estão sendo cogitadas, assim como profissionais de outras áreas, para que possam trazer visões de outros mercados aos participantes. Porém pelo perfil do organizador, uma das principais ênfases será mesmo nas experiências sensoriais do café e em como as regiões e processamentos, e também a torra, influenciam nas características aromáticas e de sabor do produto. Vamos aguardar!

Serviço
Data: 21 de março de 2015
Horário: 8h às 18h30
Investimento: R$ 380
Onde: Rua Oscar Freire, 578, Jardins, São Paulo (SP)
Inscrição: enseineto@gmail.com
Site e inscrições: www.jamboreebrasil.coffee

TEXTO Mariana Proença • FOTO Divulgação

BaristaMercado

Barista do Irã tem visto negado para o mundial nos EUA

ira

Após realizar o primeiro Campeonato Iraniano de Barista, entre os dias 30/1 e 1/2, com a participação de 34 baristas, número maior do que no Brasil, o campeão Mehran Mohammad Nezhad, da Yasi Café, não poderá representar o país no Campeonato Mundial de Barista, em abril, em Seattle, Estados Unidos.

O governo dos Estados Unidos negou o pedido de visto ao barista. De acordo com a campeã norte-americana, Laila Ghambari, que foi uma das organizadoras do evento no Irã, “estamos todos incrivelmente tristes mas ao mesmo tempo o que realizamos foi extraordinário: o primeiro barista campeão do Irã”.

A comunidade do café em todo o mundo está se solidarizando com o barista e sua equipe, que já tinha vários patrocínios para se apresentar nos Estados Unidos. Porém é remota a chance de reverter a decisão. Atualmente não existem relações diplomáticas entre os Estados Unidos e o Irã. Não há embaixadores nos países e há embargo do comércio entre eles.

Leia mais sobre o crescimento do café na Ásia.