Mercado

Reino Unido: haverá mudanças no consumo de café pós-pandemia?

Foto: Matt Hoffman

O Reino Unido conta com uma cultura forte de cafeterias, com cerca de 26 mil em todo o país. Porém, com a chegada da pandemia de Covid-19 na reta final de março, muitas foram fechadas ou abertas apenas para entrega. Estima-se que até 92% das cafeterias tenham fechado em algum momento durante o bloqueio, uma vez que não era viável, ou possível, continuar apenas para viagem.

Em setembro de 2020, muitas cafeterias foram reabertas, mas cerca de um terço ainda permanece sem funcionar, com algumas nunca podendo reabrir. O esquema Eat Out To Help Out, que deu grandes descontos aos clientes, impulsionou as vendas em agosto. Mas o valor consumido em cafeterias continua significativamente reduzido, com gastos com bebidas quentes para viagem ainda em 50% dos níveis de 2019.

Os cafés se tornaram lugares importantes na vida de muitas pessoas. Para alguns, um espaço para obter um café no caminho para o trabalho, para outros, um lugar para se reunir, encontrar amigos ou até mesmo trabalhar. A pandemia forçou os cafés a fechar ou mudar seus negócios para um foco maior nas vendas para viagem e on-line. Os consumidores, com muito mais tempo em casa, também mudaram seus padrões de consumo.

Beber café durante o bloqueio

Estão sendo realizadas algumas pesquisas com consumidores para descobrir como seus padrões de consumo mudaram ao longo do bloqueio. Até agora, uma pesquisa com leia mais…

TEXTO As informações são do Daily Coffee News / Tradução Juliana Santin

Mercado

Premiação do 29º Prêmio Ernesto Illy acontecerá de maneira digital em outubro

No dia 7 de outubro, a illycaffè realizará a 29ª edição do Prêmio Ernesto Illy de Qualidade Sustentável do Café para Espresso. Devido à pandemia de Covid-19, a organização do evento decidiu que a premiação acontecerá de forma virtual, porém, como de costume, contará com a participação do presidente da marca, Andrea Illy, e também de Anna Illy.

Foto: Ardalan Hamedani

No total são 40 produtores que estão disputando as primeiras colocações. Na ocasião, serão conhecidos os seis melhores cafés do concurso e os premiados das categorias regionais, que são divididas em Cerrado Mineiro, Sul de Minas, Chapada de Minas, Matas de Minas, Espírito Santo, Norte/Nordeste, Rio de Janeiro, São Paulo, Sul e Centro-Oeste. Clique aqui para visualizar a lista dos finalistas.

Dos seis melhores cafés do Prêmio, os três primeiros colocados participarão do 5º Prêmio Internacional Ernesto Illy (EIICA), que está marcado para acontecer em novembro. É nesta leia mais…

TEXTO Redação

CafezalMercado

Porteira para dentro: 7 invenções brasileiras no café

Santo de casa faz milagre, sim! Ciência, tecnologia e muita criatividade mudaram os rumos do café no Brasil e no mundo. A Espresso traz o destaque para diversas criações que contribuem até hoje para que o País seja referência no setor.

Juta com os dias contados?

Foto: Divulgação

Nossos belos e queridos sacos de juta, símbolo de uma era da cafeicultura, podem estar com os dias contados. A nova tecnologia de embalagem, feita de papel com alta barreira e a vácuo, tem se mostrado mais eficiente ao manter a qualidade do café durante longos períodos de armazenamento.

Conduzida pelo professor Flávio Meira Borém, da Universidade Federal de Lavras (UFLA-MG), a pesquisa contou com a parceria da empresa de embalagens Klabin, da Brazil Specialty Coffee Association (BSCA), da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), da Videplast, da Bourbon Specialty Coffees e da CarmoCoffees. O estudo avaliou oito tipos de embalagens para dois tipos de cafés especiais nos mercados nacional e internacional (natural e cereja descascado) pelo período de dezoito meses.

Segundo a análise, os sacos de juta não apresentaram bons resultados de armazenamento. Tanto que muitos importadores indicam as embalagens de papel como a melhor opção para guardar a safra.

Descasca a seco

Foto: Divulgação

Foi lá no Campus de Machado (MG), da IFSULDEMINAS, que o projeto do descascador a seco nasceu, com o objetivo de reduzir custos e, ao mesmo tempo, ser sustentável. Depois de um ano e meio de desenvolvimento, o projeto submetido ao CNPQ partia para sua patente e comercialização.

O descascador horizontal cereja só foi possível com a parceria público-privada com a empresa Pinhal Máquinas, e seu lançamento oficial aconteceu em 2015. Com a função de usar zero leia mais…

TEXTO Kelly Stein

Mercado

Ferramenta de rastreabilidade da Starbucks apresenta origem dos grãos

A Starbucks apresentou uma nova ferramenta de rastreabilidade digital, com o intuito de levar o consumidor a entender mais sobre fazenda, torrefação, baristas e explorar o cultivo do café em todo o mundo.

“Sempre soubemos de onde vem nosso café como parte do nosso programa de compra responsável, mas agora, com esta ferramenta, temos a oportunidade de compartilhar essas informações de maneira transparente com todos”, afirma Michelle Burns, vice-presidente sênior de café, chá e cacau global da Starbucks.

Segundo ela, todo café tem uma história para contar. Através do celular ou computador, é possível visitar o site traceability.starbucks para digitar ou escanear o número no verso de qualquer pacote de café em grãos nas lojas Starbucks, por enquanto, dos Estados Unidos.

A nova ferramenta de rastreabilidade foi desenvolvida em parceria com a Microsoft. Abigail Kroon, gerente de rastreabilidade da equipe global de café da Starbucks, ressalta que a novidade é valiosa também para os agricultores, que se orgulham do café que cultivam, mas que nem sempre sabem o destino final de seus grãos de café verdes após a colheita e venda.

“Com essa plataforma, também temos a oportunidade de compartilhar mais informações com os produtores de café, sobre onde seu café foi e no que se tornou. Para muitos agricultores, cultivar o grão é mais do que apenas um trabalho, é sua paixão e o trabalho de sua vida, um trabalho que é celebrado e apreciado em todo o mundo”, finaliza Abigail.

A marca ainda não divulgou se a ferramenta chegará ao Brasil.

TEXTO As informações são do Global Coffee Report / Tradução Juliana Santin • FOTO Divulgação

Mercado

Bialetti firma parceria com ONG que busca proteger e restaurar oceanos

De olho nas ações sustentáveis que precisam de atenção, a Bialetti anunciou sua mais nova parceria com a Oceana, organização internacional, não governamental, focada exclusivamente na proteção e restauração dos oceanos. A ONG atua no combate à pesca excessiva, destruição de habitats e poluição de plásticos de uso único.

Além da doação financeira, a marca italiana está divulgando este trabalho através da icônica Moka Express, a fim de educar seus consumidores sobre a importância da preservação dos ecossistemas marinhos, incentivar o engajamento à causa e informar sobre os atributos sustentáveis da cafeteira italiana.

Para isso, as embalagens da Moka Express trazem o slogan da campanha #wakeupfortheoceans e informações de incentivo ao consumo responsável e consciente. Todos os sacos plásticos que envolvem o produto também passam a ser substituídos por invólucros 100% recicláveis.

A marca comenta que a cafeteria italiana, apreciada pelos apaixonados por café, é um método sustentável de preparo da bebida, já que o único resíduo que produz é biodegradável e compostável. Se não for direcionado ao lixo orgânico, o pó de café utilizado pode ser adicionado ao solo, agindo como fertilizante.

Mais informações: www.bialettishop.com.br

TEXTO Redação • FOTO Herbert Goetsch

Mercado

Novos negócios de café surgem durante pandemia de Covid-19

Dados divulgados em julho pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a pandemia de Covid-19 afetou 1,25 milhão de empresas. 28,2% do total das empresas ainda abertas informaram que o efeito da pandemia foi pequeno ou inexistente e 27% que o efeito foi positivo.

Já o Boletim Quadrimestral Mapa das Empresas 2020, do Ministério da Economia, apresenta que nos quatro primeiros meses de 2020 foram abertas 1.038.030 empresas, o que representa um aumento de 1,2% em relação ao último quadrimestre de 2019 e queda de 1,1% quando comparado com o primeiro quadrimestre de 2019.

No mesmo período, foram fechadas 351.181 empresas, uma queda de 6,6% no quantitativo de empresas fechadas, quando comparado com o último quadrimestre do ano passado, e uma queda de 12% em relação ao mesmo período de 2019.

O relatório apresenta que, nos primeiros meses de restrições à circulação de pessoas, houve uma desaceleração na criação de firmas, por conta de uma cautela maior dos empreendedores ao se deparar com a pandemia. Mesmo com números elevados, especialistas apontam que ainda é cedo para avaliar os impactos da pandemia na atividade empreendedora.

Historicamente, em momentos de crise, ideias geniais surgem. Muitas vezes sem saída para salvar o negócio, é a hora exercitar a criatividade. “Quando não se tem para onde ir, normalmente são leia mais…

TEXTO Natália Camoleze • FOTO Divulgação

Mercado

Entenda o processo de envelhecimento da cápsula Nespresso Aged Sumatra

Na última semana, a Nespresso lançou a edição limitada Aged Sumatra, com grãos 100% arábica colhidos em 2016 na região de Sumatra, na Indonésia, e armazenados por três anos em sacos de juta permeáveis.

O processo é caracterizado pelo envelhecimento dos grãos, que perdem e ganham umidade ao longo do período. A cada três meses, os sacos eram abertos para que os grãos ficassem expostos ao ar e secassem de maneira uniforme.

Nas mídias sociais, muitos comentaram sobre a questão do envelhecimento, que poderia se tornar um café “velho”. Guilherme Amado, Head do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável da Nespresso no Brasil, gravou um vídeo para a Espresso explicando sobre o processo.

Segundo Guilherme, a diferença é que o Sumatra passou por um processo intencional, em que foi controlado tempo, umidade e temperatura. “A cada três meses os sacos eram abertos, os grãos movimentados e testes realizados para garantir que, durante este processo, estaria acontecendo a evolução de sabores e aromas leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Museu do Café de Santos (SP) reabre com dias e horários reduzidos

Depois de cinco meses fechado para o público por conta da pandemia de Covid-19, o Museu do Café, localizado na cidade litorânea de Santos (SP), abrirá as portas a partir do dia 20 de agosto.

Seguindo as medidas estipuladas pelos governos municipais e estaduais, a instituição terá um expediente reduzido, recebendo visitantes de quinta a domingo, das 11h às 17h, com fechamento da bilheteria às 16h. A Cafeteria do Museu segue aberta no mesmo horário, das 11h às 17h, porém de terça a domingo.

Além do horário reduzido, o Museu do Café também implantou um novo protocolo de controle de acesso: será permitida apenas a entrada de 40 pessoas a cada meia hora. Cada módulo expositivo terá sinalização com a capacidade máxima de pessoas por ambiente, álcool gel distribuídos e uso obrigatório de máscara e aferição de temperatura.

Atualmente, há duas exposições temporárias disponíveis: “Calixto: discurso do progresso e identidade paulista” e “Café Árabe, um símbolo de generosidade”. O público poderá visitar também a exposição de longa duração “Café, patrimônio cultural do Brasil: ciência, história e arte”.

Serviço
Museu do Café
Onde: Rua XV de Novembro, 95 – Centro Histórico – Santos (SP)
Horário de funcionamento: de quinta a domingo, das 11h às 17h
Mais informações: www.museudocafe.org.br

TEXTO Redação • FOTO Fernando Genaro/Agência Ophelia

Mercado

Semana Internacional do Café 2020 será digital e 100% gratuita, com foco em conhecimentos e negócios

Principal evento nacional do setor e um dos cinco maiores do mundo, a Semana Internacional do Café (SIC) precisou se adaptar com a chegada da pandemia mundial do novo Coronavírus (Covid-19). Realizado anualmente em BH, a edição 2020 – de 18 a 20 de novembro – será 100% digital, através de uma plataforma exclusiva, desenvolvida especialmente para a SIC.

Conhecida por sua extensa programação, milhões de reais em negócios realizados e ampla rede de conexão, a SIC manterá seus pilares oferecendo exposição de marcas, palestras, painéis, entrevistas, encontros, reuniões, premiações, cursos e competições. A grande novidade deste ano é que todo o conteúdo será gratuito durante os três dias de evento.

Produtores, classificadores, torrefadores, traders, exportadores, proprietários de cafeterias, baristas e especialistas conhecerão as novidades do mercado e poderão também descobrir e ter acesso a quem produz os melhores cafés brasileiros da safra 2020/2021, no concurso Coffee of the Year Brasil.

Segundo Roberto Simões, presidente do Sistema FAEMG: “A SIC tem como foco o desenvolvimento do mercado brasileiro e a divulgação da qualidade dos cafés nacionais para o consumidor interno e países compradores, além de potencializar o resultado econômico e social do setor. É de extrema importância que possamos promover o evento de forma digital, este ano, para que resultados expressivos e crescentes sejam obtidos.” leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Nitro

Mercado

Marcas apostam em novas linhas de cápsulas de café

As cápsulas de café conquistaram muitos brasileiros. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), o consumo cresce continuamente pela praticidade e conveniência.

No mês de agosto, marcas trouxeram novidades no universo das cápsulas para você degustar. Separamos algumas delas!

Alumínio e illy

A marca italiana illycaffè, em parceria com a Jacobs Douwe Egberts (JDE), traz aos supermercados brasileiros a nova linha de cápsulas de alumínio illy, compatíveis com a máquina Nespresso. As cápsulas estão disponíveis em três versões: illy Clássico, illy Intenso e illy Forte.

“A chegada da marca vai proporcionar maior variedade na categoria de cafés especiais em cápsulas compatíveis no País, um mercado em clara expansão entre os brasileiros”, explica Tina Cação, Diretora de Marketing da JDE no Brasil.

A parceria global é fruto do contrato de licença de marca registrada entre a illy e a holding JAB, detentora dos negócios da JDE, com o objetivo de aumentar a acessibilidade à leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Divulgação