Café & Preparos

Sem filtros! Saiba como preparar seu café na French Press

Inventada em 1929 por um designer italiano, a French Press é muito popular na Europa e nos Estados Unidos. É composta por um copo cilíndrico, geralmente feito de vidro ou acrílico transparente, um êmbolo de metal (ou pistão) e um filtro de metal em sua base. Além de charmoso, este método tem funcionamento simples: basta colocar o pó no recipiente interno, acrescentar a água quente, dar uma leve mexida e, após o tempo de infusão, descer o êmbolo.

O processo de extração ocorre por conta da pressão criada na ação! Os resíduos ficam embaixo, separados da bebida pronta para tomar. Por conta do filtro de metal, a French Press permite que os óleos do café sejam mantidos na bebida, assim como alguns resíduos, o que resulta em um café encorpado. Doçura também costuma ser uma das características ressaltadas neste método.

Informações adicionais!

Moagem: média grossa
Filtro: metal (já vem no método)
Dica de preparo: 15 g de café +160 ml de água +30 segundos de pré-infusão + 3 minutos e meio de infusão

TEXTO Redação • PRODUÇÃO Revista Espresso

Barista

Competição internacional Barista League terá segunda temporada online. Inscreva-se!

A organização da competição internacional Barista League anunciou que, devido à pandemia de Covid-19, todos os eventos para o segundo semestre foram cancelados. “Estamos chateados por ter que cancelar nossos eventos em Toronto, Denver e Seul. Sentimos falta de nos conectar pessoalmente com a comunidade e mal podemos esperar para encontrar todos na vida real”, disse o fundador do Barista League, Steven Moloney, em comunicado.

Com a mudança, foi decidido que este ano os campeonatos serão realizados de forma digital através do já conhecido Barista League Online, que teve sua primeira edição realizada no primeiro semestre do ano. Os vídeos estão disponíveis no canal do YouTube. O novo formato terá menos competidores, porém mais tempo individual, mais rodadas, mais episódios e surpresas que abrangem mentores, juízes e participações especiais.

O que é o Barista League?

É uma competição criada por baristas para baristas, que leva em consideração a comunidade, acessibilidade e sustentabilidade. No formato presencial, são avaliadas pelos juízes as habilidades de conhecimento e criatividade das equipes através das disputas que contam com ingredientes misteriosos, desafios de prova e outras surpresas.

Já para participar da versão online, é necessário realizar a inscrição neste link, disponível entre os dias 10 e 23 de agosto. Os inscritos devem preencher o formulário e gravar dois vídeos de no máximo 90 segundos: um preparando uma xícara de café da maneira mais criativa possível e outro se apresentando, respondendo leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Vitor Macedo

Mercado

Grupo 3corações fecha acordo e passa a cuidar da operação de torrado e moído da Mitsui Alimentos

Em comunicado, o Grupo 3corações divulgou que no dia 31 de julho concluiu a aquisição de 100% das quotas da divisão de café torrado e moído da Mitsui Alimentos Ltda. no Brasil. A aquisição foi realizada por aproximadamente R$ 216 milhões.

Agora, o Grupo assume a operação e integra as unidades de negócio e marcas: Café Brasileiro, .br Gold (cafés especiais), 3 Fazendas, Premiado, Café Superior e Bandeira, além da linha de solúveis, achocolatados, cápsulas e drip coffee, duas fábricas de café torrado e moído (uma em Araçariguama-SP e outra em Cuiabá-MT) e um centro de distribuição em Campo Grande (MS). O negócio de exportação de café verde já foi separado e transferido para a MA Coffee Trading (Brazil) Ltda., uma subsidiária integral da Mitsui & Co., Ltd. e permanece sob o guarda-chuva da Mitsui.

Conheça a história do Grupo 3corações

Pedro Lima, presidente do Grupo 3corações, recebeu a equipe da Espresso em seu escritório, em São Paulo, no começo do ano passado, e contou um pouco da trajetória da companhia, que chegou aos sessenta e um anos.

Seu pai, João Alves de Lima, empreendedor e “inventor”, abriu diversos negócios ao longo dos anos e foi um dos fundadores da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), em 1973. A mãe, costureira, preferiu leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

Mercado

Nestlé e Starbucks: marcas revelam dados sobre vendas durante pandemia

A Nestlé divulgou dados sobre suas negociações durante a pandemia e relatou uma alta em meio à forte demanda por café em casa. A receita do primeiro semestre aumentou 2,8% em uma base orgânica.

A empresa suíça afirmou que espera um crescimento de 2% a 3% este ano e uma melhoria em sua margem operacional comercial. Esses resultados mostram que a Nestlé, com seu amplo portfólio, pode se proteger durante a crise mundial.

Já as vendas das cápsulas da marca Starbucks aumentaram mais de 10%. O Global Coffee Report publicou que a rede norte-americana registrou uma receita líquida consolidada de US$ 4,2 bilhões no trimestre encerrado em 30 de junho, uma queda de 38% em relação ao ano anterior, devido ao impacto da Covid-19.

A queda nas vendas de aproximadamente US$ 3,1 bilhões, em relação às expectativas da Starbucks antes da pandemia, incluiu os efeitos do fechamento temporário de lojas, operações leia mais…

TEXTO As informações sobre a Starbucks são do Global Coffee Report / Tradução por Juliana Santin • FOTO Mihai Varga / Charles Koh

Mercado

Abic lança aplicativo para consumidor conferir a qualidade do café no momento da compra

A Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) acaba de lançar o aplicativo ABICAFÉ. Desenvolvido pela própria Associação, a novidade permite que os usuários façam uma rápida consulta no momento da compra para saber se o produto que ele irá adquirir é certificado e atende aos padrões Abic de pureza e qualidade.

Através da leitura do QR-Code da embalagem com o próprio celular, será possível conhecer os programas de certificação da Abic, como Pureza, Qualidade, Sustentabilidade, Cápsula. Além disso, estarão disponíveis informações sobre o perfil de sabor, que descreve atributos como aroma, bebida, torra e corpo, e informações a respeito das categorias de qualidade, que são Tradicional, Extraforte, Superior e Gourmet.

O aplicativo está disponível nas plataformas Android e iOS e ajudará no combate às fraudes de quem poderia usar indevidamente os Selos Abic. “O aplicativo promoverá segurança para o consumidor, que poderá confirmar a qualidade do café. O usuário também poderá ter acesso às informações sobre a Associação, enviar sugestões e dúvidas, e encontrar leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

Café & Preparos

Café e vinho: qualquer semelhança não é mera coincidência

Há entre ambas as bebidas uma relação muito interessante e os produtos podem ser comparados quando o assunto passa por aromas e sabores, por maneiras de produzir e até pelo preparo no campo

Quando o homem descobriu o vinho, há milhares de anos, a bebida era tão-somente uma fermentação alcoólica do suco (mosto) de uvas frescas. As leveduras se alimentam do açúcar e liberam gás carbônico, energia e álcool. O tempo passou, a modernização chegou e o vinho começou a ser moldado de acordo com a preferência do mercado, adicionando-se leveduras que direcionam sabores e aromas, corretores de acidez, de cor, entre outras substâncias.

Paula Dulgheroff, especialista em cafés e apaixonada por vinhos, explica que o vinho é o produto da fermentação do suco da uva. A preocupação principal quando se vai fazer um bom vinho é ter uma uva muito madura. “Geralmente se colhe à noite para evitar oxidação. Esse é o cuidado com o fruto; o cacho da uva passa por um processo de remoção dos engaços dos grãos, esmagamento, depois fermentação, vinificação. A produção tradicional pode utilizar leveduras de indução de fermentação e alguns compostos químicos, principalmente o sulfito, para diminuir a oxidação. Cada vinho tem um estilo de vinificação diferente, é um produto pronto, engarrafado, que vem da fermentação do suco da uva.”

Quando falamos em vinho Malbec, Cabernet, Syrah, por exemplo, estamos tratando as variedades do vinho. As regiões em que as uvas são cultivadas, traz detalhes de como a bebida é preparada, o tipo de cepa utilizada leia mais…

TEXTO Janice Kiss e Natália Camoleze • FOTO Daniel Ozana/Studio Oz

Café & Preparos

Como limpar o seu moedor de café em casa?

Nós crescemos acostumados com o café moído, mas é nosso dever informar que é muito melhor comprar o café em grão e moer na hora, já que o grão preserva por mais tempo as características de aroma e sabor que são potencializadas na torra. Moê-lo no momento do preparo evita a oxidação do pó e te proporciona uma experiência totalmente diferente do que você pode estar acostumado!

Agora, para isso, você precisa de um bom moedor, que pode ser encontrado em diversos modelos para atender perfis e necessidades diferentes. O utensílio já passou por diversas mudanças em sua história, indo da peça de pedra ao aparelho automático. Ele aplica uma força mecânica considerável para quebrar os grãos, deixando o produto em diferentes estados de granulosidade, que são utilizados para formas específicas de preparo do café.

Muito bem, você comprou o seu café em grão e moeu, mas não vale deixar o moedor sujo! Limpe sempre o utensílio após preparar o seu café. Para isso, reserve um pincel para acompanhar o leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Natália Camoleze

A Covid-19 e o café

O termo “novo normal” tem sido utilizado com frequência para descrever o mundo que emergirá da pandemia de Covid-19. Trata-se de uma expressão que, embora inspirada por uma ambição de abarcar um sem número de transformações, falha ao fazê-lo. Afinal, o “normal” nunca é estável. São tantas as possíveis fontes de perturbação do “normal” – ciclos econômicos, realinhamentos geopolíticos, mudanças ambientais, emergência de novas preferências – que a transformação não chega a ser uma exceção, mas sim a regra.

Isso não significa que qualquer mudança derive dos mesmos mecanismos ou gere consequências de magnitude idêntica. Eventos como a pandemia de Covid-19 possuem um alto potencial disruptivo. Em outras palavras, podem afetar uma série de aspectos de nossa vida em um curto período. Ainda assim, o principal desafio diante de qualquer analista é separar mudanças circunstanciais daquelas transformações de longo prazo. É provável que muito do que imaginamos sobre o mundo pós-Covid se mostre impreciso. Afinal, tendemos a imaginar eventuais mudanças tomando como base a esperança de que outras tantas variáveis seguirão constantes. Podemos formular hipóteses sobre a importância crescente do home office nos próximos anos, mas provavelmente o faremos assumindo o efeito de apenas uma variável – a duração da pandemia – sobre o comportamento. Não é isso o que ocorre no mundo real, entretanto. Ao afetar todas as variáveis ligadas à vida em sociedade, a Covid-19 acabará por revelar novos caminhos e explicitar atuais limitações de maneiras surpreendentes.

Por isso mesmo, nossa capacidade de lidar com a atual crise dependerá mais das perguntas que formularemos nos próximos meses do que de quaisquer conclusões apressadas. A vantagem da dúvida é a sua abertura à incorporação de novas variáveis e a flexibilidade para o estabelecimento de cenários alternativos. A pressa pela determinação de um desfecho – algo tão comum no mundo dinâmico do século XXI – acaba resultando em um empobrecimento da análise, algo preocupante em momentos como o atual.

Isso posto, são diversas as dúvidas que rondam o cafeicultor. Questão importante diz respeito ao impacto da Covid-19 sobre os hábitos de consumo de café ao redor do mundo. Mais especificamente leia mais…

TEXTO Bruno Varella, professor assistente do Insper e Doutor em Economia Aplicada pela Universidade de Missour • FOTO Tabitha Turner

Mercado

Empreendedor: confira dicas e cuidados durante a retomada do seu negócio

A Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia) relata que o mercado de alimentos e bebidas no Brasil movimenta cerca de R$ 650 bilhões por ano. Com a pandemia, a Associação comenta que o setor de food service teve uma paralisação de 60% de toda a cadeia produtiva, desde os restaurantes até os distribuidores e a indústria.

Com as cafeterias em todo o Brasil não foi diferente. Algumas optaram pelo sistema delivery ou interromperam o atendimento ao público. Pequenos, médios e até grandes empresários tentam garantir suas vendas usando a criatividade. Segundo Leonardo Almeida, fundador da Menu, startup que abastece os restaurantes conectando os principais distribuidores e indústrias do mercado food service, esse mercado terá que se adaptar para receber o público pós-pandemia. “Muitos negócios já se reinventaram durante a quarentena, seja no atendimento ou no tipo da venda de produto. O mercado food service vai voltar a faturar, mas algumas mudanças são essenciais para os negócios continuarem funcionando depois desse período”, afirma.

Segundo especialistas, as necessidades de consumo não desaparecem e podem até aumentar, mas, durante uma pandemia, o comportamento do consumidor pode variar segundo as etapas do avanço da doença.

Uma pesquisa da Nielsen, empresa que estuda os consumidores em mais de 100 países para oferecer a visão mais completa das tendências e dos hábitos ao redor do mundo, disponibilizada leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

BaristaCafé & Preparos

Campeonatos mundiais de café 2020 estão cancelados

Na última terça-feira (28), a World Coffee Events (WCE) e a Specialty Coffee Association (SCA) divulgaram um comunicado sobre o cancelamento dos Campeonatos Mundiais de 2020, que estavam marcados para acontecer este ano em Melbourne, na Austrália, e em Varsóvia, na Polônia.

A decisão foi tomada levando em consideração a pandemia de Covid-19 e todos os seus efeitos, como a segurança dos competidores e demais participantes, impacto no cenário global e restrições de viagens entre os países. “Nós sabemos que são notícias decepcionantes para muitos e lamentamos profundamente que não haja maneiras viáveis de reunir os competidores mundiais este ano”, explicaram em nota oficial.

Inicialmente, os Mundiais de Barista e Brewers Cup estavam planejados para acontecer nos dias 3 a 6 de novembro, na Melbourne International Coffee Expo (MICE), enquanto que os Mundiais de Coffee in Good Spirits, Latte Art, Cup Tasters, Torra e Ibrik iriam ser realizados entre 15 e 17 de outubro, durante a World of Coffee, em Varsóvia.

Com as mudanças, os próximos Campeonatos Mundiais de Barista, Cup Tasters e Ibrik foram remarcados para acontecer em 2021, na World of Coffee, em Atenas, Grécia. Sobre as demais competições, as entidades ainda leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Marcus Desimoni/NITRO