Receitas

Panqueca americana tradicional

Ingredientes

– 250 g de farinha de trigo
– 60 g de açúcar
– 18 g de fermento químico em pó
– 4 g de sal
– 200 ml de leite integral
– 100 g de manteiga sem sal derretida
– 2 ovos
– 4 g de pasta de baunilha ou 1 colher (chá) de essência de baunilha

Preparo

Coloque todos os ingredientes secos em uma tigela. Adicione os líquidos e misture com a ajuda de um fouet. Despeje uma concha da mistura sobre uma frigideira de superfície reta, quente e untada com manteiga. Mantenha em fogo médio-baixo e vire a massa quando começar a se formarem bolhas na superfície. Se for usar máquina de waffle, siga as recomendações de uso do aparelho. Sirva com manteiga, mel, geleia, frutas, caldas, requeijão ou pasta de chocolate e avelã. Aqui optamos pelo mel!

Rende 5 a 6 unidades

FOTO Daniel Ozana/Studio Oz • RECEITA Patrícia Escobar e Silvia Garcia, da Toasty

CafezalMercado

Dia Internacional do Café: Anna Illy fala sobre o café sustentável do Brasil em seminário on-line

No Dia Internacional do Café, celebrado em 1º de outubro, acontecerá o webinar Dia Internacional do Café: A Sustentabilidade do Café Brasileiro. O evento, realizado pela Embaixada do Brasil em Roma, contará com a presença de Anna Illy, presidente da Fundação Ernesto Illy e membro do Conselho Administrativo da illycaffè.

Anna falará sobre “O Brasil como fornecedor de café sustentável e de qualidade”, a partir do longo relacionamento da illycaffè com o produtor brasileiro de café e o investimento contínuo em qualidade sustentável. Essa parceria se estreitou com a criação de um prêmio de qualidade do café, em 1991, hoje conhecido como Prêmio Ernesto Illy de Qualidade Sustentável do Café para Espresso, em homenagem a Ernesto Illy, idealizador do concurso e pai de Anna, bem como com a implantação de um programa de fidelização de fornecedores, o Clube illy do Café, e as ações de difusão de conhecimento na área da Università del Caffè Brazil.

O seminário on-line visa divulgar as práticas de sustentabilidade ambiental e social no cultivo do café no Brasil, bem como a excelência e as variedades deste produto. O evento será realizado em português e italiano, contando com o apoio de tradução simultânea, a partir das 10h (horário de Brasília).

Clique aqui para se inscrever e conferir a programação completa.

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Dia Internacional do Café: Ações em diferentes países valorizam a produção brasileira do grão

Foto: Joshua Glass

Para fortalecer a imagem sustentável e de qualidade da cafeicultura brasileira em importantes mercados mundiais, o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) promove uma série de ações no Dia Internacional do Café, 1º de outubro, na China, Arábia Saudita, Itália, Austrália e Estados Unidos. As iniciativas incluem degustação da bebida, exposição e palestras focadas nos respeitos ambiental, social e econômico da atividade cafeeira nacional.

O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de café, embarcando o produto a mais de 120 países de todos os continentes. “Tradicionalmente, o café brasileiro ocupa o cargo de preferência no mercado global. Produzimos com muita qualidade e, principalmente, sustentabilidade e responsabilidade socioambiental, graças ao investimento que o setor faz em pesquisa e tecnologia e à capacitação que as entidades de classe como o Cecafé fornecem aos produtores”, afirma Marcos Matos, diretor-geral do Cecafé.

China

O Cecafé enviou previamente à China amostras de café de diversas regiões produtoras, que foram avaliadas pela rede de cafeterias Mellower Coffee, a qual, junto com a Embaixada do Brasil em Pequim, será parceira da ação “Mês dos Cafés do Brasil”. Com a seleção dos grãos cultivados no Sul de Minas, na Chapada Diamantina (BA) e na Alta Mogiana (SP), a iniciativa apresentará as características dessas origens em vídeos mostrados nas cafeterias e oferecerá o produto aos consumidores chineses, com o objetivo de promover as variedades brasileiras no mercado local, que apresenta grande potencial – as exportações nacionais para o país asiático cresceram 390% de 2010 a 2020 – e registra aumento constante no consumo da bebida, sobretudo entre jovens mulheres.

Arábia Saudita

Iniciativa semelhante será realizada na Arábia Saudita, na Embaixada do Brasil, em Riad, em parceria com a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA). Embora o chá seja predominante na preferência da população local, observa-se um aumento no consumo de café entre os jovens e em ambientes frequentados por turistas, como leia mais…

TEXTO Redação

Mercado

Bialetti lança nova cafeteira com design contemporâneo

Em comemoração ao Dia Internacional do Café, celebrado em 1º de outubro, a italiana Bialetti repaginou a tradicional Moka Espress e apresenta a Cafeteira Venus. Com design contemporâneo, a novidade possui o mesmo sistema de preparo do modelo já conhecido e vem em três opções: para dois, quatro ou seis cafés.

Feito em aço inox 18/10, o novo equipamento conta com pintura PVD em seu acabamento, que consiste na vaporização da tinta numa câmara de vácuo em alta temperatura. Este processo evita que a pintura descasque ou fique preta ao longo do tempo.

Disponível nas cores cobre* e azul, a nova Cafeteira Venus pode ser adquira por R$ 412,90 (opção de dois cafés)*, R$ 485,90 (quatro cafés) e R$ 539,90 (seis cafés) no site da Bialetti.

Mais informações: www.bialettishop.com.br

*Os modelos na cor cobre e as opções de duas xícaras estarão disponíveis no site a partir da segunda quinzena de outubro.

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Nestlé abastece mercados consumidores com café torrado no Uruguai

Chile, Argentina, Paraguai, Brasil, Peru, Panamá, El Salvador, Guatemala, Costa Rica, China, Reino Unido, África do Sul, Malásia e Cingapura. Essa é a lista de países que receberão o café torrado feito 100% no Uruguai, na moderna fábrica que a Nestlé inaugurou em 2018 após um investimento de cerca de US$ 23 milhões.

O negócio explodiu depois de uma segunda onda de investimentos da ordem de US$ 7 milhões em 2019, a fim de ampliar a capacidade de produção. Depois de assinar um acordo com a multinacional Starbucks, a Nestlé adquiriu os direitos de comercializar produtos de café ou chá diretamente para consumidores e canais de serviço de alimentação em todo o mundo.

Segundo o CEO da Nestlé para as Américas, Laurent Freixe, o acordo com a Starbucks foi vital porque chamou a atenção de vários mercados. Além dos produtos da marca, foram agregados diversos produtos da marca Nescafé, tanto no setor externo quanto no varejo.

“Fizemos um importante investimento há três anos para criar uma moderna fábrica de café torrado, ao mesmo tempo, compramos os direitos da marca Starbucks. A combinação das duas ações, a fábrica globalmente competitiva e a presença dessa marca global, em conjunto com marcas locais, criaram oportunidades de desenvolvimento para essa fábrica”, disse o executivo ao El Empresario.

Após conquistar os primeiros mercados na região e na África do Sul, a empresa agregou negócios na Europa e na Ásia, para onde começará a exportar até o final do ano. “Este ano, começamos com uma perspectiva de um percentual reduzido de produção e ocupação das fábricas, e vamos acabar exportando para mais de 15 países. Há uma grande oportunidade de crescimento no Uruguai, considerando que este é o primeiro ano. Além de liderar o mercado local, há uma janela para posicionar o país no mundo”, comentou.

Para ele, o país pode se tornar uma referência para a empresa, pois a estabilidade oferecida pelo Uruguai soma-se uma “equipe Nestlé com know-how e expertise em café torrado e moído, a moderna fábrica e os acordos de livre comércio com muitos países, entre outras condições favoráveis ​​para fazer negócios”, enumerou Freixe.

A unidade do Uruguai é uma das quatro unidades de produção de café torrado da empresa no mundo. As demais estão no Brasil, na Espanha e em Portugal.

TEXTO As informações são do The Rio Times / Tradução Juliana Santin • FOTO Divulgação

Cafezal

19º episódio da websérie da BSCA conta o surgimento do concurso de qualidade Cup of Excellence

Na quarta-feira (29) acontece o lançamento do 19º episódio da websérie “A História do Café Especial – O olhar da BSCA em 30 anos”, realizada pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Café Editora.

O vídeo da vez explica sobre a o surgimento do Cup of Excellence no Brasil, um dos principais concursos de qualidade de café no mundo. Para falar sobre o assunto, foram convidados: Silvio Leite, da Silvio Leite Café; Marcelo Weyland Barbosa Vieira, da Fazenda Lagoa – Alfenas Agrícola; Carmem Lucia Chaves de Brito, das Fazendas Caxambu e Aracaçu; Vanusia Nogueira, diretora-executiva da BSCA; Hidetaka Hayashi, da Hayashi Coffee Institute (Japão); Susie Spindler, da Alliance for Coffee Excellence (Estados Unidos); Shinji Sekine, da Wataru & Co. (Japão); Stephen Hurst, da Mercanta The Coffee Hunters (Reino Unido); Maria Dirceia Mendes, da SMC Specialty Coffees; Henrique Cambraia, da Cambraia Cafés; John Thompson, da Coffee Nexus (Reino Unido); Helivaldo Ferreira de Castro, da Sancoffee; e Gabriel Nunes, da Nunes Coffee.

Movimento da xícara ao grão

Com novos episódios lançados todas as quartas-feiras no YouTube da BSCA e no Instagram da Revista Espresso, o projeto busca levar informações relevantes sobre a cadeia do café especial ao consumidor final e a todas as pessoas que não possuem conhecimento deste universo, rebobinando o trajeto da bebida da xícara ao produtor e sua lavoura.

Com o intuito de aproximar as pontas do setor, a websérie conta com linguagem acessível e tradução em inglês. Deste modo, mais pessoas ao redor do mundo também podem conhecer de perto a história do café especial no Brasil e ficar por dentro de toda a qualidade da produção nacional!

TEXTO Redação • FOTO Agência Ophelia

Mercado

Em comemoração aos 15 anos no Brasil, Nespresso apresenta novidades em cápsulas

A Nespresso apresenta ao mercado brasileiro 13 novos sabores para seu sistema Vertuo. Os novos Orafio, Tocantto, Double Espresso Dolce, Melozio Decaffeinato, Melozio, Fortado Decaffeinato, Il Caffè, Altissio Decaffeinato, Inizio, Solelio, Odacio e Bianco Forte, além do Carafe Pour-Over Style, se unem às 17 variedades de cafés Vertuo.

Além disso, este mês, a Nespresso também traz ao Brasil o lançamento Carafe, com a medida de 535 ml com sabor e aroma de café filtrado. Tudo disso dá continuidade ao aniversário de 15 anos da marca no país.

“O brasileiro é apaixonado por café e com o sistema Vertuo, aliado ao lançamento do Carafe e sua inusitada medida que pode ser compartilhada, seguimos proporcionando experiências únicas e personalizadas com um café de alta qualidade sustentável”, explica Monica Lopes, Diretora de Marketing da Nespresso Brasil.

Com os novos sabores, a linha Vertuo dispõe agora de 30 variedades em até cinco medidas diferentes – Carafe (535 ml), Signature (230 ml), Gran Lungo (150 ml), Double Espresso (80 ml) e Espresso Tracional (40 ml) – todas compatíveis com o sistema que conta com tecnologia Centrifusion, que reconhece automaticamente a cápsula de café durante o preparo e ajusta os parâmetros de extração para criar a bebida perfeita com um crema generoso.

As novidade estão à venda nas Boutiques Nespresso de São Paulo e no Rio de Janeiro, e para todo Brasil no site, no aplicativo da marca e no telefone 0800 7777 737.

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

125 amostras de café concorrem ao Cup of Excellence – Brazil 2021

125 amostras foram selecionadas para disputar o Cup of Excellence – Brazil 2021, concurso de qualidade realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) em parceria com a Alliance for Coffee Excellence (ACE) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (Apex-Brasil).

Após analises de profissionais, os cafés escolhidos obtiveram notas iguais ou superiores a 87 pontos. “A qualidade dos cafés está excelente. Dos 743 lotes inscritos, 203 tiveram nota acima de 86 pontos, sendo que 125 receberam pontuação igual ou superior a 87. O objetivo inicial era classificar as 100 melhores amostras, mas devido a excelência apresentada por esses cafés, decidimos passar para a Fase Nacional essas 125”, explica Vanusia Nogueira, diretora da BSCA.

Os lotes aprovados são de 14 variedades, produzidos pelas vias secas (colhido e seco com casca) e úmida (cereja descascado, despolpado ou desmucilado), e representam 10 origens produtoras, com destaque para a Denominação de Origem Mantiqueira de Minas, que corresponde a 31,2% do total, com 39 cafés classificados. Clique aqui para conferir a lista dos 125 selecionados.

Na sequência vêm a Indicação de Procedência Matas de Minas, com 26 amostras (20,8%); Chapada Diamantina, com 16 (12,8%); Denominação de Origem Região do Cerrado Mineiro, com 13 (10,4%); Sul de Minas e Montanhas do Espírito Santo, ambas com 9 (7,2%); Insicação de Procedência Alta Mogiana, com 5 (4%); Vale da Grama, com 4 (3,2%); Indicação de Procedência Campo das Vertentes, com 3 (2,4%); e Denominação de Origem Caparaó, com 1 amostra (0,8%).

Os cafés finalistas serão avaliados pelo júri nacional entre os dias 16 e 19 de outubro, levando em consideração o tipo, cor, aspecto, umidade, defeitos e qualidade de bebida. Os 40 melhores (que obtiverem nota igual ou superior a 86 pontos) serão classificados para a fase internacional da competição, entre 21 de outubro e 14 de novembro, quando juízes do exterior definirão os 30 campeões da edição nacional de 2021.

Etapas da competição:
16 a 19/10 – Fase Nacional
20/10 – Resultado da Fase Nacional
21/10 a 5/12 – Oferta dos semifinalistas da Fase Nacional
21/10 a 14/11 – Fase Internacional
18/11 – Resultado da Fase Internacional e premiação dos vencedores
10 a 21/12 – Venda dos National Winners
20/12 – Leilão dos campeões do Cup of Excellence
20/02/22 – Pagamento aos campeões do Cup of Excellence
21/02/22 – Pagamento aos produtores National Winners

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

Café & PreparosCafezal

Segunda temporada do programa No Pé do Café estreia no dia 2 de outubro

A EPTV Sul de Minas – emissora afiliada à Rede Globo no interior de São Paulo e Sul de Minas, apresenta a segunda temporada do programa No Pé do Café, com estreia marcada para o próximo sábado (2). Com nove episódios, o conteúdo será transmitido para toda a área de cobertura do Grupo EP, conglomerado de mídia com atuação em 317 municípios, nas regiões de Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São Carlos (SP) e Sul de Minas (MG).

O programa é apresentado pelo engenheiro agrônomo Gustavo Rennó, que atua como cafeicultor, consultor e professor universitário. Além do conteúdo técnico, os episódios trarão outros assuntos relacionados ao café, apresentados pela jornalista Mariana Migliorini, bem como: consumo, experiências com a bebida, culinária, histórias das fazendas e seus moradores, tudo isso tendo a música como complemento para harmonizar o especial.

Richard Aguiar, diretor de Programação e Mídias Digitais do Grupo EP, comemora a realização da segunda temporada do especial: “O café é uma paixão nacional, que diz muito da cultura do nosso telespectador. Na primeira temporada, no Sul de Minas, nós trabalhamos um conceito muito técnico do agronegócio, focando mais no produtor rural. Agora, abrimos o leque de possibilidades, com um programa voltado também para o consumo, culinária, turismo cafeeiro e pautas do universo dos cosméticos, mostrando a aplicabilidade do café em produtos”.

Serviço
2ª temporada do programa No Pé do Café
Quando:
aos sábados, de 2 de outubro a 27 de novembro de 2021 (9 episódios inéditos)
Horário:
6h50
Exibição na EPTV

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

BaristaCafé & Preparos

Matheus Filagrana é o grande campeão de Aeropress 2021

Nossa diretora de conteúdo Mariana Proença e a editora-assistente Natália Camoleze pegaram a estrada, na última sexta-feira (24/09), rumo a Santo Antônio do Amparo. O motivo? Acompanhar a final do Campeonato Brasileiro de Aeropress.

Devidamente testados em relação a covid-19, a organização do campeonato, participantes e nossa equipe, se reuniram na Fazenda Cachoeira, que foi sede para as apresentações finais. Os 9 competidores classificados para essa fase, em Belo Horizonte, foram divididos em 3 chaves. Saiba como foi a primeira etapa aqui.

Depois de uma manhã de treinos e ajustes, os competidores se apresentaram, durante 8 minutos, em um cenário montado na Fazenda Cachoeira ao ar livre. Os juízes desta etapa foram Eystein Veflingstad – 3ª Onda Consultoria em Cafés; Miriam Aguiar – da Fazenda Cachoeira e Tiago Damasceno – Cofundador do Oop Café.

A final foi recheada de emoções. Com a aproximação da chuva os competidores tiveram que preparar o café e aguardar ansiosos pela prova dos juízes, que segundo eles os cafés estavam ótimos e bem difícil de decidir. O grande campeão foi Matheus Filagrana, da Blum’s Kaffee, de Blumenau (SC). O segundo lugar ficou com Amanda Lobo, da Subverso Coffee, de Goiânia (GO) e em terceiro Pamela França, também da Blum’s Kaffee. leia mais…

TEXTO Natália Camoleze • FOTO Mariana Proença/ Natália Camoleze/ Café Editora