CafezalMercado

Curso de marketing e estratégia no café pode ajudar a ampliar vendas

cafe_fruto_cafezal

O marketing é uma das ferramentas mais importantes para o bom andamento de um negócio. No setor cafeeiro, lideranças defendem que é preciso investir mais neste trabalho.

Em busca de suprir essa necessidade, o consultor em marketing e estratégia no agronegócio Paulo Henrique Leme, especializado em café, certificações, indicações geográficas e qualidade, inicia seu curso online “Marketing Estratégico no Agronegócio do Café” no dia 15 de janeiro. As aulas seguem até 5 de março. No curso, os participantes aprendem como fazer uma análise crítica de seu negócio em termos de estratégias de posicionamento de sua marca e de seu café.

O público alvo é diverso e inclui cafeicultores de grande, médio e pequeno porte, empresários ligados ao café, torrefadores, exportadores, donos de cafeterias e consultores, líderes de cooperativas, associações e instituições do café. A amplitude do tema se estende a quase toda a cadeia. “O setor varejista, hoje, sente que precisa esclarecer o consumidor sobre o porquê das diferenças de preço, explicar que existe o café de maior qualidade e os cafés tradicionais, de preço mais baixo. O próprio consumidor agora se faz essas perguntas”, comentou Américo Sato, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) à época do início de campanha em comemoração aos 25 anos do Selo de Pureza da Abic, que certifica marcas de café nacional quanto a pureza de seus produtos, no segundo semestre de 2014.

Para orientar os alunos, o instrutor Paulo Henrique traz a experiência de sua didática na atuação como professor na Universidade Federal de Lavras (Ufla) e coordenador do Grupo de Estudos em Marketing e Comportamento do Consumidor (Gecom) da Universidade.

Saiba como se inscrever no curso clicando aqui.

TEXTO Da redação • FOTO Alexia Santi/Agência Ophelia/ Café Editora

Cafeteria & AfinsMercado

Santos inaugura passeio de Bonde Café com degustação

Bonde do café - Museu de Santos O Bonde Café é a nova atração turística da cidade de Santos (SP). O veículo, lançado nesta sexta-feira (9/1), faz parte das comemorações do 469º aniversário de Santos e passa a integrar a linha de bondinhos. O bonde temático é inédito na América Latina e, para a execução do projeto, um modelo italiano foi adaptado para funcionar como linha turística, espaço para divulgação das atividades e programações culturais do museu. A ideia do projeto é oferecer, também, degustação gratuita de café gourmet. Para isso, o bondinho comporta até 24 passageiros, além do guia, barista e maquinista. O convênio prevê, ainda, o treinamento de jovens selecionados pela Secretaria de Assistência Social (Seas) para atuar como baristas no veículo. Promovido pelo Museu do Café da cidade em parceria com a Prefeitura de Santos, por meio da Secretaria de Turismo, e a CET, o novo passeio conta com um trajeto de 25 minutos pelos principais pontos turísticos do Centro Histórico de Santos pelo valor de R$ 6,00. Investimento e estrutura O espaço interno do veículo é equipado com ar condicionado, duas televisões, elevador para deficientes físicos, um frigobar, uma pia, uma máquina de café espresso e mesas e cadeiras para acomodação. O diferencial do Bonde Café está na estilização criada durante sua restauração, além de um layout exclusivo na adesivagem externa. O investimento total para as adaptações foi de R$ 80 mil. Serviço Bonde Café Quando: Terça a domingo, das 12h às 17h Ponto de partida: Praça Mauá, s/n – Centro Histórico – Santos (SP) Mais informações: www.museudocafe.org.br. / (13) 3201-8000 / (13) 3213-1751 Bonde do café - Museu de Santos -2

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Cafeteria & AfinsMercado

McDonald’s abre cafeteria-conceito em Sidney, na Austrália

fachada_thecorner_mcdonalds Não fosse pelo pequenino texto “Mc Café” na logomarca, talvez ninguém notasse que a nova cafeteria de Sidney, na Austrália, a The Corner, se trata do mais novo empreendimento do McDonald’s. O espaço, diferente das lanchonetes fast-food e cafés comuns da marca, traz a proposta de comida saudável, fresca, cafés coados e bebidas artesanais. As fritas e os hambúrgueres dão lugar aos sanduíches naturais, sopas do dia, saladas, além de pães, doces e bolos frescos. mcdonalds_thecorner_mccafe O visual do lugar lembra o das cafeterias independentes da cidade, conhecida pela cena de cafés especiais. Chamado de “laboratório de aprendizado” pelos representantes da marca, a The Corner apresenta um conceito que a gigante Starbucks também abraçou no final do ano passado. mcdonalds_mccafe_thecorner Em entrevista ao site Good Food, o porta-voz do McDonald’s na Austrália, Chris Grant, disse que “se trata de ouvir os clientes”. A demanda crescente dos consumidores por uma alimentação mais saudável e produtos de comércio justo, quando não orgânicos, tem feito grandes marcas reverem seus conceitos e buscarem a melhoria da qualidade do que servem. fachada_thecorner_mcdonalds2 A assessoria da marca no Brasil também confirma a abertura do novo espaço. Ainda não se confirma a abertura de novas lojas do tipo em outras localidades. fachada_thecorner_mcdonalds3

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Divulgação/McDonalds/The Corner

10 horas em Lima: cultura, arte e gastronomia

e43_Lima ao anoitecer

Lima, capital e maior cidade do Peru, é a bola da vez da gastronomia mundial. Colocada no mapa pelo casal Astrid Gutsche e Gastón Acurio, fundadores do Astrid y Gastón em 1994 e hoje sócios de uma extensa rede de restaurantes que inclui o La Mar, o Tanta e muitos outros, a cidade fervilha com novidades e chefs de sucesso. Estive na capital peruana em novembro, acompanhando um grupo para um roteiro gastronômico e tivemos ótimas surpresas, além de refeições memoráveis. Para aqueles que passarem por Lima, mesmo que para uma curta conexão, algumas dicas do que ver e onde comer nesta bonita cidade na beira do Pacífico.

10h
Comece o dia pelo bairro de Miraflores, uma das regiões mais sofisticadas da capital, onde ficam dois parques lindíssimos: o Parque Kennedy, com bonitos jardins e wi-fi grátis, e o Parque del Amor, de frente para o mar, cujos bancos trabalhados com pastilhas foram inspirados no trabalho de Gaudí (do Parque Guell, em Barcelona), tradicional ponto de encontro para casais apaixonados no fim de tarde.

12h
Continue a pé até o Larcomar, um dos símbolos da renovação da cidade, moderno centro comercial a céu aberto, com vista para o Oceano Pacífico. Além de ótimas lojas, os bares e restaurantes garantem lindas panorâmicas da costa. Boa pedida para um café antes de continuar o passeio!

14h
Pegue um táxi para almoçar no prestigiado CALA, no bairro boêmio de Barranco. À beira-mar, com grandes janelas de vidro, atrai um público diferenciado. Peça para sentar na varanda enquanto degusta o clássico ceviche, acompanhado de um pisco sour, a bebida nacional por excelência. O restaurante serve pratos deliciosos, com destaque para a fideua, espécie de paella, os mariscos e pescados.

17h
Depois, vale explorar Barranco, onde estão diversas galerias de arte e lojas de decoração, com destaque para a Dédalo, que vende peças finas elaboradas por artistas locais. Reserve ao menos uma hora para conferir os vários ambientes com móveis, quadros, itens para sala e cozinha, brinquedos educativos, roupas e bijuterias. Dá vontade de comprar tudo! Nos fundos da casa, está um charmoso café, ideal para repor as energias.

20h
Feche o dia com chave de ouro jantando no Central, o melhor restaurante da América Latina (e 15° melhor do mundo) na lista da publicação inglesa Restaurant. Comandada pelo chef Virgílio Martinez, a casa celebra a biodiversidade do Peru; suas criações complexas são um deleite para o olhar e para o paladar, com sabores inusitados e apresentações marcantes. Uma verdadeira viagem pelos sabores do país!
*Maria Fernanda Brando é hoteleira, apaixonada por viagens, livros e café, e fundadora da TravelBox, empresa de consultoria para viagens e roteiros personalizados. Com mais de 25 países carimbados no passaporte, elabora roteiros independentes e criativos, para destinos ao redor do mundo. Para falar com a colunista: contato@travelbox.com.br / (11) 99738-8089 / Facebook: travelboxviagens

FOTO Divulgação/Promperu

Mercado

Retrospectiva Espresso: 5 temas mais comentados em 2014 e o momento de transformação do mercado cafeeiro

Cold Brew O mais recente tema abordado pelo Espresso trouxe uma tendência que deve ser vista nas principais cafeterias do país neste verão. O cold brew, como é conhecida a bebida extraída a frio, virou moda boa no país tropical. Na matéria de capa da Espresso 45 (setembro, outubro, novembro), cinco produtores nacionais da bebida foram apresentados. Eles falaram sobre o processo de produção do cold brew e mostraram que a bebida é versátil e pode dar um gosto novo nas mais diversas receitas. Temos recebido muitas notícias de novas marcas investindo neste produto, o que mostra como o mercado de café brasileiro está se reinventando para atender a sede crescente dos consumidores pelo grão. cold_brew Produtores e regiões Matas de Minas A história do paulistano Clayton Barrossa e sua família no Alto Caparaó, em Minas Gerais, e da região conhecida por abrigar o Parque Nacional do Caparaó, vem chamando a atenção de compradores de café pelo mundo. O trabalho, focado na qualidade dos grãos, que o produtor realiza no local foi premiado e reconhecido em 2014. Na edição 44 da Espresso (junho, julho, agosto 2014), Clayton recebeu a equipe da revista na propriedade para falar de sua trajetória e o trabalho na Fazenda Ninho da Água. Com certeza, trata-se de um produtor – e de uma região – para continuar de olho em 2015. clayton_barrossa_ninhodaáguia Cerrado No Cerrado Mineiro, o trabalho incessante do produtor Eduardo Pinheiro Campos vem rendendo prêmios e cada vez mais fãs aos cafés da Fazenda Dona Nenem, mostrada na Espresso 45 (setembro, outubro, novembro). O empresário conta com o profissionalismo do degustador e coordenador administrativo Renato Souza, responsável, ao lado de sua equipe, por processos inovadores na Fazenda, que chamam a atenção de clientes internacionais como cafés fermentados com capim-cidreira e a busca pela produção de qualidade e o trabalho de preservação. renatosouza_cerrado_fazendadonanenem Piatã São de Piatã, na Chapada Diamantina (BA), os cinco primeiros vencedores do 15º Cup of Excellence – Early Harvest Brasil 2014. O concurso mostrou, ainda, que os cafés cerejas descascados e/ou despolpados (via úmida), produzidos por 21 produtores tiveram notas superiores a 85 pontos (escala de 0 a 100). O grande campeão foi o lote do cafeicultor Cândido Vladimir Ladeia Rosa, da Chácara Ouro Verde, em Piatã (BA), na Chapada Diamantina, com 94,05 pontos. A região, indicada na última Espresso, edição 46 (dezembro, janeiro, fevereiro 2014/2015), vem despontando em concursos de qualidade e chamando a atenção de grandes torrefações e apreciadores de café de todo o mundo. candido_piata_bahia Baristas pelo mundo Jovens brasileiros do mercado de café buscam, cada vez mais, uma experiência internacional e reconhecimento na profissão fora de casa. Em conversa com a Espresso, na edição 44 (junho, julho, agosto 2014), baristas brasileiros estão fazendo sucesso em cafeterias da Austrália, Nova Zelândia, Argentina, Irlanda, França, Inglaterra e Barcelona. São profissionais que, com a experiência em mercados distintos, crescem no mercado e inspiram novos baristas. bruno_brother_hubbard Slow Coffee A ideia do café sem pressa e com excelência pegou de vez no Brasil – e que bom!. Cada vez mais cafeterias vêm sendo abertas, focadas neste conceito que privilegia conforto, microlotes comprados diretamente, diversidade de preparos e baristas profissionais. O tema foi abordado na matéria de capa da Espresso 43 (março, abril, maio 2014), que apresentou o Slow Coffee e a filosofia que defende o alimento saudável e de qualidade, a preocupação com a sobrevivência dos pequenos produtores e a retomada de uma cultura de comer que respeite os alimentos também em sua preparação. Conceitos, métodos e técnicas foram apresentados e influenciaram os novos negócios em café. slowcoffee Ícone do café Revolucionária, sem meias palavras e cheia de atitude, a barista e mestre de torras Isabela Raposeiras é um ícone no mercado nacional e internacional de café. Na edição 42 da revista (dezembro,janeiro,fevereiro 2013/2014), a proprietária do Coffee Lab, em São Paulo (SP), falou com a Espresso sobre o sua trajetória, as lembranças de infância e o mercado cafeeiro. Empenhada em aumentar cada vez mais seus conhecimentos sobre o grão e quem o produz, a profissional tem influenciado baristas, donos de cafeterias e consumidores em todo País. isabela_raposeiras

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Daniel Ozana/Estúdio Oz; Alexia Santi; André Berlinck; Divulgação; Guilherme Gomes

Café & Preparos

Retrospectiva Espresso: os 12 melhores cafés que a redação degustou

café_degustação_ Ao longo de todo ano de 2014, a equipe da Espresso recebeu dezenas de cafés, que foram devidamente provados e ilustraram as seções “A Espresso Degustou” e “Degustação” nos mais variados temas. Foram muitos os grãos que surpreenderam a redação e trouxeram novas sensações ao paladar. Selecionamos aqui 12 cafés, entre os degustados especificamente para essas seções, que chamaram a atenção e merecem destaque. Certamente, as várias regiões brasileiras e internacionais e as milhares de fazendas dedicadas aos grãos de qualidade ao redor do mundo foram responsáveis por produções excepcionais. Mas apenas estão contemplados na lista abaixo, os melhores cafés que a redação teve a oportunidade de provar em conjunto, para as avaliações publicadas nas seções da revista, em edições de 2014. Dito isso, vamos aos 12 melhores cafés que a Espresso degustou. Espresso Degustacao FAF Café 35 – Bourbon amarelo Produzido porRegião Bueno, Sul de Minas Espécie arábica Variedade bourbon amarelo ProcessamentoTorra média/clara Preparo degustado Hario V60 Aroma nozes, cacau, doce intenso Sabor frutado, doce, amendoim, marzipã, macadâmia Acidez cítrica, média/alta Corpo médio Finalização nozes, persiste o cítrico A redação achou limpo, bom, agregador, agradável Espresso Degustacao Coffee Lab – Fazenda Braúna Produzido por Fazenda Braúna Região Araponga, Matas de Minas Espécie arábica Variedade catuaí vermelho Processamento natural Torra média/clara Preparo degustado aeropress Aroma doçura intensa e bastante complexidade, com um rico tutti-frutti que incluiu morango, notas cítricas, geleia, toques de avelã, mel, cereal e defumado Sabor seu doce intenso também se destacou na boca, com notas de morango e cacau e toque amendoado Acidez marcante, alta e cítrica Corpo alto Finalização agradável e bastante fresca, mas pouco persistente A redação achou café excelente, do qual tomaríamos litros donpachi_panama_gueisha Don Pachi Estate Geisha Natural Produzido por Don Pachi Estate Região Boquete, Chiriquí, a oeste do Panamá Espécie arábica Variedade geisha Processamento natural Torra média Preparo degustado Hario V60, Chemex e aeropress Aroma capim santo, frutas amarelas como carambola e muito doce Sabor delicado de cana-de-açúcar, mel e pitanga Acidez média Corpo médio Finalização limpa, doce e agradável A redação achou um mergulho em novas sensações degustação_espresso_genot Genot Cafés Especiais – Fazenda Serra Negra Produzido por Fazenda Serra Negra Região Patrocínio (MG) Espécie arábica Variedade mundo novo Processamento cereja descascado Torra média Preparo degustado french press Aroma ervas e hibiscos Sabor adocicado, remete a cerejas Acidez média Corpo médio Finalização leve acidez A redação achou agradável, limpo e trouxe ótimas sensações ao paladar espresso_degustacao_luccacafésespeciais Lucca Cafés Especiais – Reserva Especial Cerrado Mineiro Produzido por Fazenda Chapadão de Ferro Região Cerrado Mineiro Espécie arábica Variedade catuaí 162 Processamento natural Torra média Preparo degustado aeropress Aroma doce intenso, notas frutadas, lembrando fruta do conde Sabor doçura intensa e marcante, notas frutadas cítricas e amendoadas Acidez alta, que desenvolve frescor mentolado Corpo médio Finalização agradável e fresca, com certa brevidade e leve adstringência A redação achou marcado pela acidez sitio_santa_maria_mokaclube_espresso_degustação Moka Clube – Sítio Santa Maria Produzido por Sítio Santa Maria Região Cristais Paulista, Alta Mogiana (SP) Espécie arábica Variedade mundo novo Processamento natural Torra média Preparo degustado Hario V60 Aroma caramelo, frutado Sabor laranja, frutas cítricas, adocicado Acidez média Corpo médio Finalização leve, saborosa A redação achou um café excelente degustação_espresso_nuancecafésespeciais Nuance Cafés Especiais – Lote S106 Sombreado Produzido por Fazenda Paraíso da Nascente Região Paracatu, Cerrado Mineiro Espécie arábica Variedade catuaí vermelho 144 Processamento natural Torra média Preparo degustado aeropress Aroma exótico, com toque picante e de especiarias, boa doçura e notas frutadas de maracujá Sabor café com personalidade e boa presença na boca, muito doce Acidez alta Corpo alto, macio Finalização leve amargor, mas com boa persistência A redação achou um café ótimo, bastante equilibrado, que surpreendeu giramundo_cafés_degustação_espresso O Giramundo Café – Fazendas Jatobá e Santa Terezinha Produzido por Fazenda Jatobá e Fazenda Santa Terezinha Região Cerrado Mineiro e Sul de Minas Espécie arábica Variedade topázio amarelo e bourbon vermelho Torra média Preparo degustado french press Aroma frutado, doce, que lembra guaraná e frutas vermelhas Sabor adocicado Acidez média e láctea Corpo médio Finalização limpa, agradável A redação achou um café ótimo, bastante equilibrado, surpreendente slatecoffeeroasters_cafés_degustação_espresso Slate Coffee Roasters – Aricha Produzido por pequenos agricultores da Etiópia Região Aricha, Yirgacheffe, Etiópia Espécie arábica Variedade heirloom (variedade crioula) Processamento natural Torra média Preparo degustado Hario V60 Aroma doce, floral, jasmim, mate, frutas cítricas Sabor doce, frutas cítricas, manteiga Acidez média/clara Corpo encorpado, aveludado Finalização limpa, agradável A redação achou café delicioso, bastante frutado, muito agradável, boa acidez degustação_trentino_espresso Trentino Cafés Especiais – Fazenda Ninho da Águia Produzido por Fazenda Ninho da Águia Região Alto do Caparaó, Matas de Minas Espécie arábica Variedade catuaí vermelho Processamento natural Torra clara, uniforme Preparo degustado french press Aroma adocicado, frutado Sabor doce, cítrico, caramelado Acidez média Corpo alto e macio Finalização refrescante e adocicada A redação achou surpreendente pelo sabor e pela qualidade da torra espresso_degustação_cafés_wolff Wolff Lote Ametista – I Produzido por Fazenda Portal da Serra Região Ibiraci, Sul de Minas Espécie arábica Variedade catuaí vermelho Processamento natural Torra média Preparo degustado aeropress Aroma doce intenso, fresco, com notas frutadas e florais de rosas Sabor limpo, doce intenso, traz um frescor de ervas Acidez cítrica, presente e delicada, mas persistente até o fim Corpo aveludado Finalização bastante agradável, com acidez doce e persistente e leve amargor A redação achou muito bom, com ótima presença na boca e no nariz   *Os cafés estão listados por ordem alfabética

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Roberto Seba (abre); Café Editora (demais)

Cafezal

10 fotos que vão fazer você querer visitar uma fazenda de café

Nas andanças de nossa equipe por fazendas de café mundo afora, são vistas as mais belas paisagens. Como verdadeiros coffee hunters, ao lado de grandes fotógrafos, buscamos retratar as propriedades por ângulos que possam valorizar a produção e o produtor. Abaixo, você confere algumas dessas fazendas que visitamos ao longo do ano. Se você é um apaixonado por café, com certeza vai marcar os pontos no mapa para o seu próximo roteiro de viagem.

1 – Alto Caparaó (MG), Fazenda Ninho da Águia

Alto Caparaó

2 – Norte Pioneiro, Paraná

NortePioneiro Paraná

3 – El Salvador, Fazenda El Manzano

Let's Talk Coffee + Let's Talk Roya 2013

4 – Ibiraci (MG), Fazendas Portal da Serra e Guanabara

Ibiraci-MG

5 – Patrocínio (MG), Cerrado Mineiro

Patrocínio Cerrado Mineiro

6 – Quindío (Colômbia), Fazenda La Dorada

Colombia

7 – Machado (MG), Fazenda Santa Mônica

Fazenda Santa Mônica - Machado (MG)

8 – Presidente Olegário, Cerrado Mineiro, Fazenda Dona Nenem

Cerrado Mineiro - Presidente Olegário

9 – Carmo de Minas (MG)

Carmo de Minas Cafe

10 – Panamá, Fazenda La Esmeralda

panama2

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Felipe Gombossy; Guilherme Gomes; Luciana Santos; Ivan Padovani; Mariana Proença; Divulgação; Alexia Santi; Érico Hiller

Mercado

Melhores Cafés de São Paulo – Safra 2014 chegam ao mercado

e44__RS_2292_b A Edição Especial dos Melhores Cafés de São Paulo – Safra 2014 foi lançada nesta semana em São Paulo e traz 13 marcas elaboradas com grãos gourmet, vencedores do 12º Concurso Estadual de Qualidade de São Paulo, realizado em outubro, adquiridos no início de novembro, durante disputado leilão por indústrias e cafeterias. Café Baronesa, Café Gran Reserva, 3Corações, Espresso Brasil, Il Barista, Café Toledo, Café Excelsior, San Babila, Café Suplicy, Café Morro Grande, Café Caiçara, Café Rodeio e Santo Grão são as empresas que compraram os melhores lotes e que agora disponibilizam os grãos ao mercado. Todos os cafés podem ser adquiridos em supermercados, empórios e no site das empresas participantes. Durante o evento de lançamento, foi feita também a premiação das empresas campeãs do leilão. Na categoria Ouro, a empresa vencedora foi a Café Gran Reserva, da Coopinhal, que ofereceu o maior valor de aquisição por saca, para um mínimo de 4 sacas adquiridas de cafés Naturais ou Cereja Descascado. A empresa ofereceu R$ 2.777,77 por saca do café natural, produzido por Carlos Alberto Galhardo, do Sítio Ravello, em Espírito Santo do Pinhal. Nas 6 sacas que a empresa adquiriu, a média atingiu R$ 2.278,00/saca. Na categoria Diamante, a empresa campeã foi a StarSantos Trading, pelo maior investimento feito: R$ 17.950,00 na compra de 10 sacas premiadas. Esses cafés serão exportados pela China, conforme explicou Cynthia Chen, representante da empresa, ao receber o certificado da secretária Monika Bergamaschi, presente no evento. Já na categoria Especial, concedido à empresa que oferece o maior valor por saca para aquisição de um microlote, a empresa campeã foi a cafeteria Santo Grão, que pagou R$ 1.500,00/saca, no microlote de 2 sacas do produtor Nilson Mengali, no Sítio Pirapitinga, em Divinolândia. A secretária Monika Bergamaschi entregou a Vanessa Mills o certificado de premiação do Santo Grão. O produtor campeão desta edição do concurso, Arnaldo Alves Vieira, da Fazenda Baoba, de São Sebastião da Grama, conseguiu ofertas compradoras para suas 8 sacas, obtendo um total de R$ 18.694,44, com media de R$ 2.336,75 por saca. “Este é um valor 400% maior que o de uma saca de café no mercado”, disse Nathan Herszkowicz, presidente da Câmara Setorial do Café de São Paulo, durante o evento.

TEXTO Da redação • FOTO Rob

Cafezal

Organização Coffee Kids encerra atividades

coffee_kids_organization

Após 26 anos contribuindo, por meio de projetos sociais, com o desenvolvimento de produtores e comunidades cafeeiras de regiões carentes ao redor do mundo, a organização Coffee Kids, de Chicago, nos Estados Unidos, encerrou suas atividades.

Em comunicado enviado aos doadores e apoiadores de seus projetos nesta terça-feira (16/12), a instituição disse ter decidido pela suspensão dos programas a partir de 31 de dezembro de 2014. “Nós, então, vamos procurar uma organização apropriada com a qual se fundir. Sabendo da sensível natureza desta situação, o prazo para essa fusão será para o final do primeiro trimestre de 2015”, afirmou o texto.

Segundo o comunicado, a Diretoria e a equipe do Coffee Kids estão comprometidos com a missão da organização e esperam que uma nova instituição possa continuar o trabalho que vem sendo realizado. “Nós acreditamos que apoiar as comunidades cafeeiras, de maneira que elas possam solucionar seus próprios problemas sociais urgentes, é o melhor jeito de construir uma cadeia de fornecededores de café mais forte”, disse o comunicado.

Associações do setor que apoiavam ações da Coffee Kids, como a Speciality Coffee Association of Europe (SCAE), manifestaram profunda tristeza com o fim das atividades da organização e disseram que vão manter os financiamentos aos projetos que apoiavam. “Nós devemos continuar com o apoio a este ótimo trabalho, diretamente, por meio de agências que façam esta entrega”, explicou David Veal, diretor-executivo da SCAE.

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Divulgação/Coffee Kids

Cafezal

illycaffè lança documentário sobre mulheres produtoras na Costa Rica

asomobi_costarica_illy

Após uma crise econômica que devastou a Cordilheira de Talamanca, na Costa Rica, os homens da região deixaram suas famílias para buscar trabalho nas cidades. As mulheres ficaram e reuniram forças, motivadas pelo desejo de dar um futuro diferente para a comunidade, para construir seu primeiro moinho de café, abrindo caminho para a criação de um modelo de sustentabilidade e cultivo de café de qualidade.

O trabalho e as ideias das mulheres da Asomobi (Asociacion de Mujeres Organizadas de Biolley) chamaram a atenção da illycaffè, por meio da Fundação Ernesto Illy, que decidiu contar a história dessas mulheres por meio de um emocionante documentário.

O filme, intitulado “A Small Section of the World” (Um Pequeno Pedaço do Mundo, na tradução para o português), narra os 17 anos de trabalho dessas mulheres produtoras e como elas são parte fundamental da cultura do café, do início ao fim desta cadeia.

alanis_morissette_asomobi

Dirigido pela produtora Lesley Chilcott, de “Esperando pelo Super Homem” (2010) e vencedora do Oscar por sua coprodução em “Uma Verdade Inconveniente” (2006), o filme também conta com música de Alanis Morissette, autora da música-tema “The Morning”, escrita com o compositor costarriquenho e também vencedor do Grammy, Carlos “Tapado” Vargas, “Queremos ser o impulso para a revolução silenciosa das mulheres do café por meio do compartilhamento de experiências e a difusão de ideias voltadas para a melhoria dos relacionamentos com os produtores, os modelos sustentáveis e a qualidade do produto”, comenta Daria Illy, diretora de Desenvolvimento de Negócios da illycaffè e narradora do documentário “Sustentabilidade significa também sustentar as mulheres que trabalham na cadeia de suprimentos do café e promover o acesso delas a treinamento e melhores oportunidades de trabalho”, afirma.

05_illy_coffee_bags

O filme A Small Section of the World, tem 62 minutos de duração e está disponível para compra, por $14.99, no iTunes. O valor arrecadado com o download da música-tema, também pelo iTunes, será doado para a Fundação Ernesto Illy, em apoio à formação das mulheres de vários países, para que elas possam cursar uma pós-graduação como o Master Degree in Coffee Economics and Science (Mestrado Internacional em Economia e Ciência do Café).

Assista, abaixo, o clipe da música-tema, cantada por Alanis Morissette

Assista, abaixo, o trailer do filme A Small Section of the World

Mais informações Site do filme: www.asmallsectionoftheworld.com
Para comprar e fazer o download: iTunes

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Divulgação/illycaffè