Barista

Projeto forma na profissão barista jovens em situação de vulnerabilidade social

Com o objetivo de apoiar a formação profissional de jovens em situação de vulnerabilidade social, a Da Vinci Gourmet, marca da multinacional de nutrição sustentável Kerry, realiza o projeto Gerando Baristas. A proposta é oferecer formação básica de barista para jovens, em sua maioria negros e moradores de favelas, e permitir que tenham experiências com todos os elos da cadeia, da colheita à xícara.

O curso oferece aulas teóricas e práticas diárias com especialistas renomados do setor, como Thiago dos Santos (Nêgo), mixologista da Kerry. A última edição foi realizada em parceria com a ONG Gerando Falcões. Na próxima, que já está sendo preparada, a ideia é que o número de vagas seja ampliado e conte com mais parceiros com foco na empregabilidade.

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do IBGE, realizada em 2022 e divulgada neste ano, mostram que o acesso a vagas ainda é desigual entre diferentes grupos da população. Das 49 milhões de pessoas de 15 a 29 anos, 20% estavam na situação “nem-nem” — nem estudavam, nem trabalhavam, em 2022. O Brasil ocupa o 2º lugar no ranking da “geração nem-nem” e há alta desistência dos estudos entre mulheres que são mães, mais jovens e com baixa escolaridade.

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

BaristaMercado

Da origem ao café perfeito: Edgard Bressani lança 6ª edição do Guia do Barista

A nova edição do Guia do Barista: Da Origem ao Café Perfeito foi pré-lançada durante o São Paulo Coffee Festival e já está disponível no site da Café Store, com valor promocional de R$ 70, e nas livrarias. 

A sexta edição traz um conteúdo revisado e ampliado aos fãs da bebida. De forma leve e linguagem prática, aborda todo o processo pelo qual passa o café: do grão ao barista, até chegar à xícara. Por isso, a mudança no nome: Da Origem ao Café Perfeito. 

A etapa da torra ganha uma discussão mais ampla, tanto em relação aos procedimentos técnicos, quanto à entrada de novos aparatos, como os torradores portáteis. Os cafés filtrados recebem um capítulo inteiramente dedicado a eles, além de páginas com conhecimentos em torno da análise sensorial da bebida, o passo a passo do cupping, a prática da fermentação, entre outros assuntos. 

Apreciadores de café e profissionais do setor têm em mãos informações ainda mais completas sobre o tema. O livro traz, ainda, conteúdo de cafés de diferentes regiões do mundo, produção mundial, classificação, competições, métodos de preparo, dicas para quem quer empreender no setor e muito mais. 

A obra, direcionada a atender o novo profissional do café e acompanhar o crescimento do mercado interno da bebida no país, teve seu primeiro exemplar lançado em 2007, com a abordagem de temas referentes à preparação de espresso, trazendo dados sobre a produção da bebida, dicas e a demonstração de drinques à base do fruto.

Sobre o autor

Edgard Bressani é graduado em Direito e em Administração pela Universidade de São Paulo, com preparação para a carreira diplomática. Paulista de Ribeirão Preto, Edgard é o fundador e CEO da exportadora Latitudes Brazilian Coffees, única empresa que trabalha nas 34 regiões produtoras do País, e conselheiro e presidente da Associação de Cafés Especiais da Alta Mogiana (AMSC). Q-Grader e Cafeólogo pelo Coffee Consulate de Mannheim, na Alemanha, é Embaixador dos Robustas Amazônicos e Embaixador da Região de Yunnan (China). O executivo, que passa 180 dias viajando pelo mundo promovendo os cafés especiais brasileiros, foi convidado para trabalhar no setor cafeeiro em 2001, tendo sido o Coordenador do Programa Cafés do Brasil, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos do Brasil (APEX-Brasil) até 2004.

Nesse período, foi também diretor-executivo da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), tendo sido conselheiro da mesma por 4 anos e vice-presidente. Foi CEO da divisão agropecuária do Grupo Sol Panamby. Foi o primeiro brasileiro a ser certificado internacionalmente para fazer parte do corpo de juízes do World Barista Championship (WBC). Foi conselheiro do World Coffee Events, indicado pela Associação Americana de Cafés Especiais (SCAA). Foi membro do Conselho de Relações Internacionais da SCAA, coordenador do Chapter Brasileiro da Associação Europeia de Cafés Especiais (SCAE), e, ainda, membro do Comitê de Treinamento, do Comitê de Normas e do Comitê de Suporte Nacional da entidade. Por dois mandatos foi também presidente da Associação Brasileira de Café e Barista (ACBB) e esteve envolvido com o movimento do barismo desde o início no Brasil em 2002, organizando os campeonatos, julgando e criando programas de certificação para a profissão.

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

BaristaCafezal

Projeto apoiado pela Nescafé capacita jovens na profissão barista e na produção de cafés

O Fazedores de Café é um programa criado pelo Sofá Café e realizado em parceria com a Nescafé. Inicialmente desenvolvido para capacitar jovens em situação de vulnerabilidade social na profissão de barista, desde 2019 o projeto amplificou a ação para além da cidade, a fim de suprir uma necessidade percebida pela Nestlé na sua rede de cafeicultores, em relação à sucessão familiar. Neste ano, mais de 50 jovens serão impactados pela iniciativa nas versões Campo e Cidade, mas, desde a sua primeira edição, o programa já beneficiou outros 221 jovens.  

A edição Fazedores de Café Cidade, que começa nesta semana, será formada por uma turma de sete jovens selecionados por ONGs parceiras, entre eles três estrangeiros, com uma programação de três meses de aulas realizadas no Sofá Café, em São Paulo (SP). Por meio de uma formação técnica, desenvolvida por uma equipe multidisciplinar, os participantes têm a oportunidade de obter uma base sólida em habilidades de barista e empreendedorismo no universo do café. Durante as aulas, os alunos aprenderão desde funções mais simples como extração de café e preparo de bebidas clássicas, até atividades como análise sensorial do grão e química relacionada ao leite. Ao longo de 10 anos do programa, 58 profissionais formaram-se baristas, com uma taxa de empregabilidade de 90%.  

Na semana seguinte, entre os dias 31 de julho e 4 de agosto, jovens agricultores se reúnem em São Sebastião do Paraíso, no sul de Minas Gerais, para uma programação intensa de cinco dias com aulas ministradas por especialistas do setor, na qual serão abordados temas que vão desde conhecimento técnicos de cultivo até análise multissensorial dos grãos, passando também por técnicas de barismo. Para além de uma capacitação tradicional, a edição Fazedores de Café Campo promove ações para um cultivo de café mais sustentável e de máxima qualidade, além de auxiliar na manutenção produtiva, proporcionando mais competitividade e consolidação do mercado, além de preparar os jovens para se tornarem agentes de mudanças em suas próprias realidades, melhorando o cenário de sucessão familiar. Desde sua primeira edição, a iniciativa já formou 163 jovens agricultores em Linhares, no Espírito Santo, e na Chapada Diamantina, na Bahia. 

“Na Nestlé, reconhecemos a importância dos projetos de qualificação profissional que abrangem toda a cadeia, do grão à xícara. Por meio do Fazedores de Café, conseguimos conectar jovens e fazer com que eles entendam todas as possibilidades dentro da cadeia do café, além de inspirar novas gerações que transformam suas comunidades e propagam a paixão e a excelência no preparo do café”, explica Taissara Martins, gerente de sustentabilidade para Cafés da Nestlé.  

O programa Fazedores de Café, Campo e Cidade, integra a iniciativa global Nestlé Needs Youth, que, em 2023, completa 10 anos e tem como compromisso global, até 2030, ajudar 100 milhões de jovens a terem acesso a oportunidades no mercado de trabalho. Para isso, oferece programas que visam aumentar a empregabilidade e capacitação desse público e, até o ano passado, mais de 145 mil jovens foram impactados por meio de ferramentas de desenvolvimento, capacitação e empregabilidade. 

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Barista

Bartender carioca vence etapa nacional do Licor 43 Bartenders & Baristas Challenge 2023

O bartender carioca Igor Renovato, da escola de coquetelaria Bar Skull, irá representar o Brasil na final mundial do Licor 43 Bartenders & Baristas Challenge 2023. A competição, que desafia os profissionais a criarem os melhores coquetéis usando o Licor 43 e café, será realizada em Madri, na Espanha, entre os dias 16 e 19 de outubro.

Inspirado na sobremesa típica brasileira Romeu e Julieta, o drinque R&J 43 apresenta a clássica mistura de goiabada com queijo, unida ao Licor 43 e café. A goiaba traz um leve frutado que se complementa bem com o café, e um dulçor que se junta ao do Licor 43. A receita também leva cachaça.

“Logo que me inscrevi para o B&B Challenge, tinha em mente criar um coquetel com toque de Brasil, que aliasse nossos hábitos do dia a dia aos sabores e situações, como pedir um café, uma sobremesa, ou um licor após uma refeição, que muitas vezes passam despercebidos. Assim veio a inspiração do Romeu e Julieta”, conta Igor sobre sua criação.

Além do R&J 43, outros coquetéis que conquistaram os jurados foram o Fusión Tropical, do bartender Thiago Gomes, que ficou em segundo lugar, e Papi, do bartender Yuri Bittencourt, que conquistou a terceira posição na etapa local. Clique aqui e confira as três receitas! 

O júri foi composto pela chef Aline Guedes, professora e pesquisadora sobre comida brasileira; pelo jornalista e escritor Daniel Benevides, autor da coluna Gelo e Gim, da Folha de São Paulo; Gi Coutinho, jornalista, barista e especialista em café; e Tomás Lellis Vieira, Gerente da América do Sul para Zamora Company. Os quesitos para avaliação foram: a influência do Licor 43, a facilidade de preparação e reprodução, apresentação e execução, sabor e aroma, conhecimentos sobre café, além da ideia para a criação do coquetel.

O B&B Challenge 2023 conta com a participação de nove importantes mercados do Licor 43: Brasil, Estônia, México, Espanha, Alemanha, EUA, Colômbia, Peru e Costa Rica. Cada país terá seu bartender ou barista representante na grande final, que foi eleito pelo júri local formado por especialistas em coquetéis, cafés e gastronomia. O vencedor mundial receberá uma bolsa para investir em equipamentos profissionais e cursos de desenvolvimento de carreira, fará parte do corpo de jurados do próximo B&B Challenge, além de se tornar o Coffee Master Licor 43, em 2024, participando dos principais eventos internacionais da marca.

“O café faz parte da história do Licor 43 e, com o B&B Challenge, podemos ver como essa combinação tem servido de inspiração para os bartenders e baristas de todo o mundo”, comenta Tomás Lellis Vieira, Gerente da América do Sul para Zamora Company. 

Esta é a sétima edição do Licor 43 Bartenders & Baristas Challenge e o quarto ano que o Brasil participa. Em 2021, a mixologista brasileira Thalita Cacho foi a campeã mundial com o coquetel Tropicália.

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Barista

Campeonato Brasileiro de Aeropress 2023 divulga lista de competidores

Já preparou a sua torcida? No último sábado (15), a organização do Campeonato Brasileiro de Aeropress divulgou a lista dos competidores de 2023! Ao todo são 48 baristas de diferentes regiões do País que disputarão o título de melhor preparo no método nos dias 28 e 29 de outubro, em Campinas (SP). Confira os nomes:

Aline Pereira Soares – São Paulo (SP)
Amanda Lôbo – Goiânia (GO)
Athos Filemon Barbosa De Carvalho – Cana Verde (MG)
Bebel Hamu – Brasília (DF)
Brenda Matos – Salvador (BA)
Bruno Campos – Rio de Janeiro (RJ)
Bruno Silveira – Brasília (DF)
Camilla Pompermayer Sant anna – Campinas (SP)
Cristiane Blamire Accioly – Rio de Janeiro (RJ)
Daniel Alvarez – Rio de Janeiro (RJ)
Danilo Conceição Bananeira – São Paulo (SP)
Danilo Favero – Socorro (SP)
Diego Ferreira Ney – Rio de Janeiro (RJ)
Elis Bambil – São Paulo (SP)
Emanoel Nascimento – São Paulo (SP)
Enrique Araujo Till – São Paulo (SP)
Etel Kameda – Rio de Janeiro (RJ)
Felipe Bonato – Rio de Janeiro (RJ)
Felipe Medeiros – Curitiba (PR)
Gabriel Moreira Diniz – Niterói (RJ)
Gabriel Rios – Campinas (SP)
Gleiton Nascimento – Jaboatão dos Guararapes (PE)
Heitor Sampaio – Tubarão (SC)
Hugo Rocco – Curitiba (PR)
Itamar Maschio – Vila Lângaro (RS)
Joabe Dutra de Oliveira – Macaé (RJ)
João Michalski – Cascavel (PR)
João Marcus de Lima Brito Alves – Ribeirão Preto (SP)
José Torres – Trancoso (BA)
Juliana Ferreira de Melo – Rio de Janeiro (RJ)
Lucas Flóro e Silva – Ribeirão Preto (SP)
Lucas Mourão – Belo Horizonte (MG)
Marcelo Silva – Brasília (DF)
Maurício Maciel – Patrocínio (MG)
Mayonn Del sant – Curitiba (PR)
Miriam Carneiro – Vila Velha (ES)
Monique Adriana Gomes – São Paulo (SP)
Nathan Biasotto – Santos (SP)
Otavio Augusto – São Paulo (SP)
Paulo Pinto – Rio de Janeiro (RJ)
Pedro Marcondes Andrade Pereira Santa Clara Kalil – Lorena (SP)
Renan Dantas São Paulo (SP)
Samuel Alves Faria – Sumaré (SP)
Saulo Damasceno – Gonçalves (MG)
Stefanie Soejima Soejima – São Paulo (SP)
Thais Marcondes de Andrade Pereira Santa Clara Kalil – Guaratinguetá (SP)
Thais Oliveira – Franca (SP)
Vinícius Lima – Vitória da Conquista (BA)

Mais informações: www.instagram.com/campeonatodeaeropress_br/ 

TEXTO Redação • FOTO James Kenny

Barista

Inscrições abertas para bolsas de estudos do International Masters in Coffee Economics and Science Ernesto Illy

Até 15 de julho é possível candidatar-se a uma das bolsas de estudos oferecidas pelas Fundação Ernesto Illy para cobrir os custos totais ou parciais para frequentar o programa de mestrado em 2024.

O International Masters in Coffee Economics and Science Ernesto Illy é voltado para jovens com diploma de bacharel ou equivalente nas áreas científico-tecnológica e humanística-social e oferece treinamento abrangente sobre a cultura do café, da planta à xícara, sobre o valor social do consumo de café, e sobre a cultura de países produtores de café, como o Brasil.

Os cursos serão realizados de janeiro a dezembro de 2024, no formato misto (parte on-line e parte presencial). Na fase on-line, as aulas acontecem ao longo da semana e se desenvolvem em sessões de duração variável para os participantes de todos os continentes. Na fase presencial, que acontece em Trieste (Itália), as aulas contam com atividades curriculares, como: workshops, projetos e seminários.

Como tem acontecido anualmente desde o primeiro Mestrado em 2010, a Fondazione Friuli financia bolsas de estudos, uma forma significativa de incentivar os jovens locais das províncias de Udine e Pordenone, enquanto a Fondazione Ernesto Illy oferece ajuda financeira total e parcial para jovens merecedores graduados vindos de países produtores de café. Além da Fondazione Ernesto Illy, os parceiros apoiadores do Mestrado incluem a Universidade de Trieste, a Universidade de Udine, a Escola Internacional de Estudos Avançados (SISSA) em Trieste, o Trieste Area Science Park e a illycaffè.

O Mestrado em Ciência e Economia do Café Ernesto Illy, confirma a posição de Trieste como um centro global da cultura do café. Os 59 membros do corpo docente do programa vêm da Universidade de Trieste, Universidade de Udine, illycaffè e Università del Caffè, Organização Internacional do Café, Universidade de Copenhague, Cirad, Unipd, Universidade Northen Colorado, Coffeelab Índia, Demus, Universidade Drexel, RD2 Vision, Centro Euro-Mediterraneo sui Cambiamenti Climatici, VUNA Origin Consulting, MIB Trieste School of Management, Quin, e Kedge Business School.

Para informações adicionais sobre o curso, clique aquiOs interessados ​​podem enviar currículo vitae (formato Europass – com foto) e carta de motivação em Inglês para: master@fondazioneilly.org.

TEXTO Redação

Barista

Brasil faz história em campeonatos mundiais

A comemoração foi grande entre todos os brasileiros, mas principalmente de muitos gritos e choros com aqueles que estavam diretamente da Grécia, na World of Coffee Expo. Boram Um, tricampeão nacional na categoria Barista, conquistou o título inédito de primeiro lugar no Campeonato Mundial. Já Garam Um ficou em terceiro lugar no Mundial de Brewers Cup, título também inédito para o Brasil. 

No Mundial de Barista, os competidores precisam preparar quatro espressos, quatro bebidas com leite e quatro bebidas originais exclusivas, em 15 minutos. Boram utilizou a variedade geisha panamenha no espresso. Nas bebidas com leite, um blend do geisha com bourbon rosa, variedade nova, produzida por sua família. Já nos cafés de assinatura, a escolha foi o bourbon rosa 100% brasileiro.

As bebidas foram avaliadas por juízes de todo o mundo, certificados pela World Coffee Events (WCE), entidade realizadora dos campeonatos mundiais. A análise é feita com base no sabor, limpeza, criatividade, habilidade técnica e apresentação geral, critérios em que Boram se sobressaiu sobre os outros mais de 40 competidores de diferentes partes do globo.

O diretor executivo da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), Vinicius Estrela, destaca que a bebida exclusiva permite que os baristas expandam sua imaginação e os paladares dos juízes para incorporar uma riqueza de conhecimento sobre café, em uma expressão de seus gostos e experiências individuais. “E foi fantástico que o Boram teve o destaque nas bebidas de assinatura usando café totalmente brasileiro, o que abre um leque de oportunidades e volta os olhos de todo o mundo para os cafés especiais do Brasil”, comenta.

O brasileiro Edgard Bressani foi um dos apresentadores do campeonato e quem anunciou o grande resultado. “Fui abençoado por ter sido escalado nessa hora da apresentação. Meu coração disparou e eu tremia. Boram estava tranquilo e dominou as emoções. E o mais legal é que era uma rodada de mulheres como juízas. Pude provar os cafés e foi a melhor bebida com leite que já provei, além de uma apresentação impecável”, destaca. 

“O impacto que isso terá no Brasil será grandioso. O mundo está de olho no país agora também para os cafés especiais. O Brasil é, este ano, o símbolo do café especial no planeta. Esse é o reconhecimento do constante trabalho de aprimoramento do setor, que é realizado pela BSCA desde sua fundação, e também de capacitação dos baristas, principalmente com a realização dos Campeonatos Brasileiros de Barismo, em parceria com a ApexBrasil. Sem as competições nacionais, que nos estimulam no longo prazo, seria impossível termos essa consistência de preparo e treinos, o que nos permite atingir melhores resultados a cada ano”, pontua Boram.

Vinicius Estrela recorda que o destaque alcançado pelo Brasil é fruto de uma semente plantada em 2016, quando a BSCA se tornou National Body da World Coffee Events e obteve o direito de realizar os Campeonatos Brasileiros de Barismo. “A história da Associação é visionária e de vanguarda. Todos que por aqui passaram deixaram seu legado e, hoje, colhemos esses resultados fantásticos, que demonstram que a entidade se norteou, norteia-se e seguirá se norteando pelo caminho do aprimoramento e da capacitação dos cafés especiais nacionais. Temos que comemorar as conquistas alcançadas e, principalmente, manter a ampliação constante de nosso trabalho, sempre em busca de elevarmos os padrões dos cafés especiais do Brasil”, conclui.

A família de Boram e Garam começou a produzir cafés em 2009 e os irmãos ingressaram no universo do barismo e das competições em 2016, mesmo ano em que a BSCA deu início às disputas no país. “Em termos de representatividade, acho que, com esses prêmios, conseguimos colocar o Brasil no mapa de um mercado que é elitizado, principalmente para países que são consumidores. São sempre os grandes países europeus, os grandes asiáticos ou a América do Norte que dominam esse mercado de consumo de especiais, e agora creio que ajudamos a inserir o Brasil como destaque. Ainda estou processando! Faz tanto tempo que estamos buscando isso. Parece ainda um sonho”, avalia Boram.

No Brewers Cup, Garam apresentou 14 g do geisha natural do Janson Coffee, em Volcán, Panamá, e 6 g do Laurina Natural da Café Granja La Esperanza, em Valle de Cauca, Colômbia. O preparo foi feito na hario v60 de metal, com o Mesh do W60, um filtro de tela.

“Eu acabei usando o mesmo tema do nacional que achei que seria forte para o Mundial, que era a sinergia de toda a cadeia do café junto da técnica de extração. Foi um preparo muito intensivo, de 10 a 12 horas por dia de treino para conseguir chegar na melhor apresentação. Treinei focado na apresentação full time cerca de 1 mês e meio. Estou muito alegre e com um senso de alívio por ter conseguido chegar no top 3 do mundo. No Brewers os detalhes contam muito e eu sabia que qualquer erro seria fatal para não estar entre os semifinalistas e finalistas do mundial, porque os outros competidores também não erraram”, conta Garam.

Danilo Lodi, coach dos irmãos e barista, provador, torrador, instrutor e consultor no mercado de cafés especiais desde 2004, juiz do WBC desde 2010 e representante do WCE, revela que ficou sem voz e chorou muito (assim como a maioria de nós!) com os anúncios. “As pessoas nem imaginam como é esse esforço coletivo. Vai desde lavar a louça até provar café, a apresentação é deles, mas a equipe ajuda com palpites. Boram e Garam são especiais demais, dedicados e estudiosos, não poderia estar mais feliz por ter dois grandes embaixadores. Eles representam a minha profissão, minha indústria e meu país. Não tem como não se emocionar em ter duas pessoas que são exemplos de excelência e carisma”, aponta Danilo. 

Segundo o profissional, os irmãos devem viajar o mundo, participar de eventos, dar aulas e mostrar a qualidade do café brasileiro lá fora, “vão ser meses intensos para os dois”. A marca Brewista até criou uma chaleira personalizada para o Garam e uma pitcher para Boram! 

Durante o evento na Grécia, ocorreu também o  World Cup Tasters Championship, que avalia a habilidade de distinguir cafés por degustação às cegas, levando o menor tempo possível. José Augusto Oliveira Naves, de Varginha (MG), figurou entre os 30 melhores da categoria. 

TEXTO Redação • FOTO BSCA e divulgação

Barista

Conheça a ordem dos competidores da 7ª Copa Barista!

Chegou o momento de sabermos como será a ordem da competição da 7ª edição da Copa Barista, que acontece durante o São Paulo Coffee Festival

Como descrito no regulamento, alguns competidores foram selecionados pela organização como “cabeças de chave”, ou seja, eles não passam pelas classificatórias, pois são competidores que já participaram de outros campeonatos, como a própria Copa Barista. A ordem foi definida através de sorteio. 

Confira os horários de cada um: 

Sexta-feira (23/06) 

Classificatórias 

15h30 Marcel Brito Ribeiro  x Danilo Maciel Favero – Classificatória 01
16h10 Bruno Taiki Sadano Chiga x Alfredo Souza Prokisch –  Classificatória 02
16h50 Dijalma de Souza Marques Junior x Guilherme de Oliveira –  Classificatória 03
17h30 Rodrigo Amador Evaristo x Matheus Castro Magalhães –  Classificatória 04

Oitavas de final 

18h10 Kelvin Alves x Renan Dantas de Brito –  Oitavas 01
18h50 Tiago Gonçalves da Rocha x Túlio Fernando de Souza – Oitavas 02
19h30 Daniel Souza Vaz x Samuel Souza Lopes – Oitavas 03
20h10 Elis de Andrade Bambil x Walter Salgueiro – Oitavas 04

Os vencedores das classificatórias da sexta-feira irão competir nas oitavas de final do sábado! 

Sábado (24/06) 

Oitavas de final 

11h00 Taina Luna Portella da Cruz x vencedor classificatória 01 – oitava 05
11h40 Emerson Nascimento x vencedor classificatória 02 oitava 06
12h30 Hugo Silva x vencedor classificatória 03 oitava 07
13h10 Lucas Salomão x vencedor classificatória 04 – oitava 08 

Quartas de final
Aqui quem compete são os campeões das oitavas de final.

15h00  Oitavas 01 x Oitavas 05
15h40  Oitavas 02 x Oitavas 06
16h20 Oitavas 03 x Oitavas 07
17h00 Oitavas 04 x Oitavas 08 

Domingo (25/06) 

Semifinais 

11h30
12h30 

Finais 

15h30 3º e 4º lugares
16h30 Final 

TEXTO Redação

Barista

Saiba quem são os 20 competidores da 7ª edição da Copa Barista

 

As inscrições para a Copa Barista ocorreram no final de maio e foram muitos profissionais querendo participar.

Confira os 20 competidores e faça sua torcida:

  • Alfredo Souza Prokisch
  • Bruno Taiki Sadano Chiga
  • Daniel Souza Vaz
  • Danilo Maciel Favero
  • Dijalma de Souza Marques Junior
  • Elis de Andrade Bambil
  • Emerson Nascimento
  • Guilherme de Olivera
  • Hugo Silva
  • Kelvin Alves
  • Lucas Salomão
  • Marcel Brito Ribeiro
  • Matheus Castro Magalhães
  • Renan Dantas de Brito
  • Rodrigo Amador Evaristo
  • Samuel Souza Lopes
  • Taina Luna Portella da Cruz
  • Tiago Gonçalves da Rocha
  • Túlio Fernando de Souza
  • Walter Salgueiro

Em breve divulgaremos a ordem das chaves da competição!

Como funciona a disputa?

A Copa Barista coloca dois baristas frente a frente, nas estações A e B. Em um tempo de 12 minutos, os profissionais devem entregar duas unidades de cada uma das três bebidas, seguindo a ordem: dois cafés filtrados no método Melitta (será enviado aos competidores), dois espressos e dois cappuccinos. Os juízes técnicos avaliam a performance durante a preparação. Já os juízes sensoriais comparam, às cegas, as xícaras de ambos os competidores e levantam as plaquinhas referente ao melhor da chave, que passará para a próxima etapa. Acesse aqui o regulamento de 2023.

A sétima edição da Copa Barista conta com patrocínio da Melitta e apoio Nude, Storm, Café Store e Bunn.

Serviço
São Paulo Coffee Festival 2023
Quando: 23 a 25 de junho
Onde: Bienal do Ibirapuera – São Paulo (SP)
Mais informações e ingressos: sãopaulocoffeefestival.com.br

TEXTO Redação

Barista

Uma pessoa é uma pessoa por meio de outras: Conheça o projeto social cafeinado Ubuntu

Ouvimos muito uma frase que o café é feito por pessoas, ou que move pessoas, e é isso mesmo que o barista e instrutor Ronaro Soares, focado na área da educação e capacitação sobre o café, propõe. 

O mineiro de Contagem vem de uma família simples. Perdeu a mãe cedo, não conheceu seu pai e foi adotado aos 21 anos por uma família que proporcionou a chance de estudar, trabalhar e investir em seus sonhos. Foi em 2019 que ele se mudou para São Paulo e começou a trabalhar com café. 

“No café tive muitas oportunidades e ferramentas para me desenvolver. Além da experiência sensorial com o alimento café, pude me desenvolver e evoluir como pessoa e profissional’’, explica ele, que começou no setor administrativo e foi se aventurando pelas fazendas e especializações no universo cafeeiro. 

“Pensando em todas as oportunidades que tive, encontrei nos projetos uma forma de realizar uma mudança social. Na pandemia, comecei a estudar empreendedorismo social, participei de projetos on-line que me conectaram com pessoas do Brasil todo, África, Europa e, através disso, nasceu o Ubuntu’’, conta. 

Ronaro explica que Ubuntu é uma antiga palavra africana e tem origem na língua Zulu. Uma sociedade sustentada pelos pilares do respeito e da solidariedade, e que trata da importância das alianças e do relacionamento das pessoas, umas com as outras. 

O projeto visa a introdução ao universo do café de forma gratuita, com especialistas do mercado. As inscrições iniciam neste sábado (27). A intenção é oferecer um curso a distância para pessoas que queiram trabalhar ou já trabalham com café,e não têm condições de investir financeiramente em cursos.

“Serão três meses de formação e um encontro presencial por mês. Os temas envolvem: Introdução ao café especial, Extração do café coado, Barista básico, Oportunidades de trabalho na área do café, Ferramentas e Oportunidades, Atendimento ao Público, Postura e Comunicação, Empreendedorismos Social e a formatura’’, comenta. 

As aulas terão duração de 2h e cada uma contará com uma atividade para que os alunos sejam avaliados em seus desempenhos. Todos os alunos terão a oportunidade de fazer estágio em uma cafeteria de São Paulo, com chances de serem contratados. 

Saiba mais sobre o projeto e o link para as inscrições no Instagram @ubuntucafe.social. Marcas que queiram apoiar, basta entrar em contato via Instagram. 

TEXTO Natália Camoleze • FOTO Divulgação