BaristaCafé & Preparos

Campeonatos mundiais de café 2020 estão cancelados

Na última terça-feira (28), a World Coffee Events (WCE) e a Specialty Coffee Association (SCA) divulgaram um comunicado sobre o cancelamento dos Campeonatos Mundiais de 2020, que estavam marcados para acontecer este ano em Melbourne, na Austrália, e em Varsóvia, na Polônia.

A decisão foi tomada levando em consideração a pandemia de Covid-19 e todos os seus efeitos, como a segurança dos competidores e demais participantes, impacto no cenário global e restrições de viagens entre os países. “Nós sabemos que são notícias decepcionantes para muitos e lamentamos profundamente que não haja maneiras viáveis de reunir os competidores mundiais este ano”, explicaram em nota oficial.

Inicialmente, os Mundiais de Barista e Brewers Cup estavam planejados para acontecer nos dias 3 a 6 de novembro, na Melbourne International Coffee Expo (MICE), enquanto que os Mundiais de Coffee in Good Spirits, Latte Art, Cup Tasters, Torra e Ibrik iriam ser realizados entre 15 e 17 de outubro, durante a World of Coffee, em Varsóvia.

Com as mudanças, os próximos Campeonatos Mundiais de Barista, Cup Tasters e Ibrik foram remarcados para acontecer em 2021, na World of Coffee, em Atenas, Grécia. Sobre as demais competições, as entidades ainda leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Marcus Desimoni/NITRO

Café & Preparos

Seja o seu próprio artista: passo a passo para desenhar com o leite no café

Com as cafeterias em expansão e a chegada da era digital, o latte art é uma opção que muitas vezes se destaca nos cardápios mundo afora. Apesar dos inúmeros desenhos possíveis, a bebida consiste basicamente em café com leite. Mas, se levarmos em consideração o lado mais artístico, a superfície da bebida é uma tela em branco em que o barista pode fazer o que quiser!

São duas as técnicas para preparar um latte art: free pour e sketching. Na primeira, os desenhos são feitos apenas despejando o leite sobre o espresso e formando os desenhos através dos movimentos do barista. Na segunda, além do leite, utilizam-se utensílios e cores para incrementar a arte.

Nessa bebida, o leite é tão importante quanto o espresso e, por causa do processo de vaporização, requer muito mais atenção durante o preparo. Para garantir um bom resultado, além da prática com as mãos, é necessário ter um leite bem vaporizado, liso e cremoso. Por isso, confira o processo e atente para as dicas!

Vaporização do leite

Na teoria, essa etapa consiste basicamente na injeção do vapor sobre o leite através do bico vaporizador presente nas máquinas de espresso. Na prática, é aconselhável tomar algumas providências em relação às características do leite.

Segundo o barista Eder Ferreira, bicampeão brasileiro de latte art, é importante que o leite tenha alto teor de gordura e proteína. “São elas que se expandem durante a vaporização, dando homogeneidade e ajudando na hora de preparar o desenho”. Eder explica que é possível utilizar vários tipos de leite, mas, quanto maior o nível dessas substâncias, mais cremoso será o resultado final, por isso é indicado o uso da bebida integral.

Além disso, um fator importante é a temperatura. Como o processo de vaporização é rápido, dura menos de um minuto, o leite precisa atingir o ponto correto de cremosidade. Para isso, é preciso leia mais…

TEXTO Gabriela Kaneto • FOTO Daniel Ozana/Studio Oz

Café & PreparosMercado

Opções vegetais para substituir o leite animal nas bebidas à base de café

Aqui no Brasil, o leite sempre foi o principal companheiro do café, dando vida a diferentes bebidas, como o macchiato, flat white, latte, cappuccino e mocaccino, principais opções dos cardápios das cafeterias.

Para compor essas receitas, os baristas costumam indicar o uso do leite integral por conta do maior nível de gordura e proteína, que facilitam na hora de realizar a vaporização. No processo, quando o leite sofre aumento de temperatura, esses componentes reagem, se expandem e fazem com que a textura mude. Por isso o leite fica cremoso e aveludado!

Porém, como proceder quando o assunto é intolerância à lactose ou veganismo? Pensando nessas situações, algumas marcas desenvolveram leites vegetais para este tipo de uso. Uma delas é a A Tal da Castanha, que lançou em maio de 2020 sua bebida denominada Barista. Segundo a marca, o leite é feito com cinco ingredientes – água, aveia, amêndoa de castanha de caju, sal marinho e aroma natural – e oferece um bom resultado na vaporização.

Outra alternativa pensada justamente para acompanhar o café é a da Cajueiro. Também chamado de Barista, o leite foi desenvolvido junto a profissionais do setor e é composto por água, castanhas cruas e assadas. De acordo com a marca, a opção possui cremosidade alta e pode substituir o leite de origem animal no preparo das bebidas cafeinadas.

Demais opções vegetais

Este é um setor que vem crescendo dia após dia e essa mudança pode ser vista nas prateleiras dos supermercados. O número de marcas que aderiram às alternativas vegetais é grande, o que resulta em um leque interessante de opções para experimentar!

Além das bebidas pensadas especialmente para o mercado de café, há outras que são válidas para o dia a dia, como as feitas à base de arroz, amêndoa, nozes, aveia, avelã, castanha de caju, semente de leia mais…

TEXTO Gabriela Kaneto • FOTO Café Editora

Café & Preparos

Nespresso realiza live interativa sobre café neste sábado

Neste sábado (25), às 10h30, a Nespresso irá realizará uma live interativa, no YouTube e no Facebook, com o intuito de promover uma experiência gastronômica com café. A ação abordará receitas, dicas de harmonização e curiosidades sobre a bebida.

O chef Raphael Despirite, do Fechado Para Jantar, irá apresentar uma receita de panqueca Suzette, enquanto que os drinques e harmonizações ficarão por conta de Daniela Santos, Coffee Ambassador da Nespresso no Brasil.

Para completar a programação, Guilherme Amado, líder do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável no Brasil, explicará para os participantes sobre as ações de sustentabilidade na marca no País e a parceria da Nespresso com a S.O.S. Mata Atlântica.

A marca enviou para a Espresso um kit contendo os ingredientes e utensílios para o preparo das receitinhas. Como é uma live interativa, separe um caderno e um lápis para anotar as dicas e elaborar as delícias em casa!

Mais informações: www.instagram.com/nespresso.br

TEXTO Redação • FOTO Felipe Gombossy

Café & Preparos

Prática e versátil: saiba como preparar seu café na Clever

Criada em 2010, em Taiwan, a Clever é uma mistura entre as extrações da prensa francesa e do filtro de papel. Seu sistema não goteja a bebida ao mesmo tempo em que a água é jogada sobre o pó, uma vez que o porta-filtro fica vedado embaixo através de uma trava, que só é liberada quando o método é colocado sobre um recipiente, como, por exemplo, uma jarra ou xícara.

Essa vedação permite que o usuário brinque com o tempo de infusão, que pode ajudar a ressaltar diferentes características da bebida: quanto mais rápido o tempo e mais clara a torra, mais acidez na boca; quanto mais longa a infusão e mais escura a torra, mais amargor e corpo. 

Informações adicionais!

Moagem: média
Filtro: papel
Dica de preparo: 18 g de café + 220 ml de água + 3 a 4 minutos de infusão (não necessita de pré-infusão)
Onde comprar: www.cafestore.com.br

TEXTO Redação • PRODUÇÃO Revista Espresso

Café & Preparos

Você sabe o que é Q-Grader?

Você já deve ter ouvido em algum lugar a palavra Q-Grader. Ela pode ser traduzida como “Avaliador Q”, sendo o “Q” referente à qualidade. É aquele profissional de degustação e classificação de cafés que recebe uma certificação mundial ligada ao Instituto de Qualidade do Café (Coffee Quality Institute – CQI).

Este órgão fica nos Estados Unidos e trabalha para uma melhor qualidade cafeeira mundial por meio de treinamentos e exames práticos que permitem o desenvolvimento de competências para a análise sensorial, além da habilidade em avaliar os defeitos da bebida.

Portando, os aprovados se certificam como avaliadores do grão, podendo diferenciar, avaliar defeitos e pontos sensoriais em diferentes origens e classificá-los.

Q-Arabica Grader

Segundo o Coffee Quality Institute, é o profissional credenciado por eles para classificar e pontuar cafés arábica utilizando os padrões desenvolvidos pela Specialty Coffee Association (SCA).

O curso demanda um conhecimento em cupping e é realizado através de longos testes que estão relacionados à capacidade do indivíduo de tomar café de forma precisa e consistente, de acordo leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

Café & Preparos

Filtrado direto na xícara: 5 opções de drip coffee para experimentar

Já ouviu falar do café que coa direto na xícara? O drip coffee começou a ganhar visibilidade no mercado recentemente, já que a cada dia mais pessoas buscam por cafés de qualidade e experiências práticas.

Com ele é fácil fazer café em qualquer lugar: em casa, hotéis, viagens… Basta ter água quente e um recipiente para realizar a extração. Além de rápido, o drip coffee é perfeito para quem quer tomar uma xícara sem precisar fazer uma maior quantidade da bebida!

Cada pacotinho é para uso individual e o café já vem moído. É só abrir a embalagem, rasgar o filtro na linha demarcada e apoiar as alças na borda da caneca. Depois de fervida, jogue a água até metade do filtro, espere 20 segundos e coloque mais água lentamente até a borda.

Quer experimentar como funciona? Separamos algumas marcas que tem essa opção!

Academia do Café

Variedade: catuaí vermelho
Produzido em: Fazenda Esperança, Campos Altos (MG)
Características: encorpado, doce e leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Café & Preparos

Café sem cafeína? Entenda como a Nespresso realiza o processo de descafeinação

Apesar de muitas pessoas tomarem café por conta da cafeína, há aqueles que preferem recorrer para a opção descafeinada. Mesmo sendo uma alternativa conhecida e presente no mercado há um tempo, você sabe como ocorre este processo de retirada da substância do grão? Para esclarecer essa dúvida, a Nespresso explica um pouco sobre os seus métodos.

“É importante ressaltar que não existem descafeinados livres de cafeína. Eles podem conter até 0,1% da substância, de acordo com a Anvisa, o que equivale a cerca de 2 a 4 mg por xícara de café espresso”, explica Claudia Leite, gerente de valor compartilhado e comunicação corporativa da Nespresso Brasil.

Segundo a marca, os cafés verdes, ou seja, ainda crus, são submetidos a diferentes técnicas para extração da cafeína. No caso da Nespresso, são utilizados dois métodos realizados na Espanha e na leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Café Editora / Divulgação

Café & Preparos

Guia de Cafés #1: dicas do que estamos tomando

Muitos leitores nos perguntam quais cafés indicamos. A colheita de café no Brasil começou no mês de maio e segue nas mais de 20 regiões produtoras, tanto de cafés arábicas quanto canéforas. Este ano promete!

Aqui na redação da Espresso estamos trabalhando todos de casa devido à pandemia de Coronavírus e aumentamos muito o consumo individual do produto. E você? Conte para a gente nas nossas redes sociais.

As dicas de cafés especiais desta leva da Espresso são:

Ama Experience

Produzido por: Fazenda Santuário Sul
Produtor: Luiz Paulo Dias Pereira Filho
Região: Mantiqueira de Minas – Carmo de Minas (MG)
Variedade: Geisha green tip
Espécie: arábica
Processo: fermentação aeróbica à frio por 240 horas
Torrado por: Santuário Sul
Sensorial do café: notas de jasmin, acidez elegante de bergamota, toque herbal, doçura marcante de maracujá
Compre: amaexperiencec.lojavirtual.com.br
Preço: R$ 50 (90 gramas)

Família Afonso

Produzido por: Família Afonso
Produtor: Sebastião Afonso
Região: Mantiqueira de Minas – Cristina (MG)
Variedade: catuaí amarelo
Espécie: arábica
Processo: natural
Torrado por: Família Afonso
Sensorial do café: frutas amarelas, notas de pitanga, caramelo, doce e intenso
Compre: www.instagram.com/familia.afonso e www.familiaafonso.com.br
Preço: R$ 49,90 (250 gramas)  leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Mariana Proença

Café & Preparos

Saiba mais sobre a Hario v60!

O método japonês criado em 2011 possui filtro cônico triangular com vértice de 60 graus (daí o nome). Internamente, conta com linhas verticais levemente espiraladas que permitem que a água passe pelo pó em um fluxo que acentua o movimento circular, além de afastar o papel do equipamento e permitir que o café respire. O orifício único e grande na base faz com que a infusão não se acumule para ser filtrada.

Essas características interferem no sensorial da bebida por gerar uma extração mais rápida e sem interferências. A Hario v60 é simples de preparar e de limpar. O café feito nela costuma ser equilibrado, com textura limpa! Está disponível em diferentes cores e materiais, como acrílico, vidro e cerâmica. A Natália Camoleze, jornalista da Espresso, mostra seu dia a dia com o equipamento em casa!

Informações adicionais!

Moagem: média
Filtro: papel
Dica de preparo: 20 g de café + 180 ml de água + 30 segundos de pré-infusão
Onde comprar: www.cafestore.com.br 

TEXTO Redação • PRODUÇÃO Revista Espresso