Café & Preparos

Saiba onde provar os melhores cafés do Coffee of The Year 2020

Criado em 2012, o Prêmio Coffee of The Year tem como objetivo reunir os melhores cafés do Brasil e eleger os grandes destaques do ano, incentivando a produção, desenvolvimento e divulgação de novas origens cafeeiras.

Este ano, o concurso recebeu 406 amostras enviadas por produtores de todo o Brasil nas categorias arábica, canéfora, fermentação induzida arábica e fermentação induzida canéfora. Os cafés serão analisados, às cegas, por provadores profissionais situados em dez núcleos pelo País, com a coordenação do Professor Leandro Paiva, do IFSULDEMINAS, campus Machado. Após a avaliação, serão classificadas as 21 melhores amostras, sendo 10 de arábica, 5 de canéfora, 3 de fermentação induzida arábica e 3 de fermentação induzida canéfora.

Além da avaliação profissional, o COY também conta com a participação do público, que normalmente degusta os cafés nas famosas garrafas que ficam disponibilizadas durante os três dias de Semana Internacional do Café (SIC) e vota em seu favorito. Este ano, porém, por conta do cenário mundial e da adaptação da SIC ao ambiente virtual, a saída para continuar contando com a participação dos consumidores foi espalhar os melhores cafés em oito diferentes HUBs pelo Brasil.

As amostras estarão codificadas e o público poderá votar através de um QR Code, seguindo todas as normas de segurança dos estabelecimentos. O peso das notas do público entrará na leia mais…

TEXTO Redação • FOTO NITRO

BaristaCafé & Preparos

Museu do Café conta com programação on-line e presencial em outubro

O Museu do Café, localizado em Santos (SP), tem novidades na agenda de atrações para o mês de outubro. Além de lives, palestras e capacitações virtuais, a instituição voltará a realizar cursos presenciais de barista, seguindo medidas preventivas como capacidade reduzida de alunos, aferição de temperatura na entrada, obrigatoriedade do uso de máscara e disponibilização de álcool em gel.

Priorizando uma programação mista de ações físicas e on-line, o Museu do Café continua trabalhando as duas frentes de atuação para garantir o contato do público com a cultura do grão. Confira os cursos disponíveis:

Curso on-line de café solúvel

Quando: 21 de outubro, às 15h

Em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics), o curso digital abordará o universo do café solúvel, apresentando um breve histórico desse item no Brasil e no mundo, diferentes tipos de produto, como prepará-lo e armazená-lo, e as categorias de qualidade. Com transmissão na plataforma Zoom, a conversa será liderada pela consultora Eliana Relvas, formada em engenharia de alimentos, pós-graduada em administração industrial e em gastronomia. O cadastro gratuito deve ser realizado pelo e-mail inscricao@museudocafe.org.br.

Live “Conexão Café”

Quando: 22 de outubro, às 17h

Abrindo um espaço de diálogo com outras instituições a fim de criar relações entre os acervos e as temáticas, a série de lives “Conexão Café” busca compartilhar informações sobre a construção de coleções e referências culturais. Nesta nova edição, a conversa será com o Museu da Casa Brasileira, representado pelo gerente do Núcleo leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Agência Ophelia

Café & Preparos

Desafio de Torra – Torrefação 2020 divulgará vencedores durante a Semana Internacional do Café

A Atilla Torradores, em parceria com a marca Priscilla Soares e a Rio Coffee Roasters, criou o Desafio de Torra – Torrefação 2020, uma competição que tem como objetivo divulgar os trabalhos, artes e técnicas das 30 micro torrefações participantes. Confira abaixo quem fará parte da disputa:

  • AHA! Cafés Especiais
  • Ana Terra Café Store
  •  Anero Cafés
  • Aquitã Nanotorrefação
  • AVIVA Café Artesanal
  • Baristando Cafés Personalizados
  • Blum’s Kaffee
  • Café du Coin
  • Café Flor de Março
  • Cafetelier
  • Cafeteria Café do Sonho
  • Cavalheiro Café Co.
  • Coopfam
  • Estúdio de Torra Ísole
  • Gesha Cafés de Origem
  • Karla Lima Torrefação Artesanal
  • King Cafés
  • Maillard
  • Meu Café
  • Mokado Lab de Cafés
  • Moratus Coffee Lab & Roasting
  • Roast Cafés
  • Royalty Quality Coffee
  • Selen Café
  • Soul Cafés & Companhias
  • Tazza Café
  • Tequila Cafés
  • Terra Natal Café
  • Tinoco Coffee
  • Torrefação Artesanal Flor da Lua

Como funciona?

A competição conta com duas categorias (origem única e blend) e cada torrefação, que recebeu quatro cafés da organização, pode escolher se deseja participar das duas ou de apenas uma delas. A novidade é que os perfis de torra da edição foram específicos para espresso.

Os participantes que optaram por competir na modalidade origem única tiveram que escolher um café entre os quatro recebidos, realizar a torra e enviar uma amostra de 500 g para os leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Battlecreek Coffee Roasters

Café & Preparos

Solte a imaginação e participe do concurso “Sua capa da Espresso na SIC”!

A Semana Internacional do Café 2020 será digital e a Espresso é a mídia oficial do evento. Neste ano, nosso estande contará com uma galeria de fotos e, para isso, queremos envolver nossos leitores com um concurso Sua capa da Espresso na SIC!

A ideia é que vocês, fãs da Espresso, abusem da criatividade e criem uma foto que represente o seu momento com o café, como se fosse uma capa nossa. As cinco melhores escolhidas pela nossa equipe ficarão expostas no estande da Espresso, na plataforma virtual da SIC.

Bora participar? Se liga nas regras:

A foto deve ser na vertical ou ter as dimensões 21 x 27,5cm ou 2380 x 3120px. É necessário que a imagem contenha pelo menos um elemento cafeinado, como xícaras, utensílios de preparo, grãos, acessórios, café sendo extraído, etc. Ilustras também são bem vindas!

Depois de produzida, você deve enviar sua foto para o e-mail revistaespresso@cafeeditora.com.br, com o assunto: Minha Capa da Espresso na SIC. No corpo do e-mail, informe seu nome completo, Instagram e três chamadas de matéria que você gostaria que tivesse na sua edição, como por exemplo: “Café e música na pandemia”, “Dicas de como moer o café”. O prazo do envio é até 10 de novembro!

As escolhidas serão montadas pela nossa equipe de arte para ficarem expostas durante os três dias de evento. A Semana Internacional do Café está marcada para os dias 18, 19 e 20 de novembro e o cadastro já pode ser realizado através do site.

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

Café & Preparos

Preparo em casa: especialista dá dicas para valorizar o ritual de fazer café

O café é protagonista quando o assunto é uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo, por isso, o ritual do preparo com a extração do sabor e aroma é muito valorizado. A Semana Internacional do Café, que acontece entre 18 e 20 de novembro de maneira digital, irá conectar toda a cadeia do café brasileiro, além de trazer dicas de como preparar uma boa xícara. Dentre as atrações previstas, está a presença de especialistas nacionais e internacionais do setor, que trarão conhecimento em cursos e conteúdos exclusivos de cafés.

Após o processo produtivo, o café passa pela etapa do preparo para consumo e aqui devem ser seguidas algumas regras básicas para sentir o aroma do café coado na hora.  “O preparo começa com a fervura da água, em torno de 90º C. Recomendo usar água mineral para fazer café, preferencialmente a que tem sais minerais. A água da torneira, em determinados lugares, tem muito cloro, o que altera o sabor da sua bebida”, explica Eliana Relvas, engenheira de alimentos e especialista em cafés.

A especialista esclarece que existem diferenças entre coar café no pano ou no filtro de papel. “O coador de pano tem uma trama mais aberta que permite a passagem de componentes que trazem corpo ao café, enquanto o filtro retém essas substâncias e deixa a bebida mais translúcida. Os dois métodos são bons, mas o coador de pano precisa ser higienizado e depois de um tempo deve ser trocado. O filtro é descartável e mais simples de usar”, diz.

Aquele ritual de passar água quente na garrafa primeiro para deixar o café mais gostoso não é mito. A técnica, bem antiga e adotada por nossas avós, é indicada também para usar nas leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Andrea Tummons

Café & Preparos

Pesquisa realizada pela Melitta destaca mudanças de hábitos dos consumidores de café

Uma pesquisa recente, feita com consumidores de café dos EUA e encomendada pela Melitta, descobriu um aumento no consumo de café preparado em casa, juntamente com um desejo entre os apreciadores de melhorar suas habilidades de preparo da bebida.

Conduzido pela empresa de pesquisa de mercado independente Dynata, em nome da empresa de filtros e equipamentos para café, os resultados da pesquisa sugerem que pode haver oportunidades abundantes para torrefadores e fabricantes de equipamentos, já que os hábitos de consumo mudaram durante a pandemia de Covid-19.

De muitas maneiras, o estudo da Melitta vê o outro lado de uma moeda que mostra a diminuição do tráfego e das vendas em estabelecimentos varejistas, conforme exemplificado no relatório de maio da Square e da Associação de Cafés Especiais.

Entre os 515 adultos que bebiam café entrevistados no estudo da Melitta, notáveis ​​45% disseram que estavam usando um novo método de preparo em casa em comparação com 2019. Liderando esses métodos estavam os fabricantes de cápsulas de dose única (22%) e cafeteiras automáticas (20%).

Embora esses métodos enfatizem um desejo estadunidense duradouro por conveniência acima de tudo, quase metade dos entrevistados (46%) indicou o desejo de melhorar suas habilidades de preparo da bebida em casa. Quanto à origem desses cafés, 21% dos entrevistados disseram que estavam comprando mais café on-line em comparação com o ano passado.

Enquanto a maioria dos entrevistados disse que o café é uma parte importante de sua rotina de trabalho quando estão fora de casa, 54% dos trabalhadores disseram que leia mais…

TEXTO As informações são do Daily Coffee News / Tradução Juliana Santin • FOTO Andreas Palmer / Nathalia Segato

Café & Preparos

Conheça a história e os processos do café solúvel

No ano de 1972 foi criada a Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (Abics), com o intuito de representar institucionalmente a indústria do café solúvel brasileiro. Hoje ela conta com cinco indústrias associadas entre as sete em operação no País: Cacique, Café Iguaçu, Cocam, Realcafé e Café Campinho. Nossa equipe teve a oportunidade de visitar a fábrica da Cocam, situada em Catanduva (SP), para entender melhor sobre o processo por que o café passa até chegar a solúvel.

O Brasil é líder na exportação de café solúvel desde os anos 1960 e a Abics busca expandir o mercado com melhorias de qualidade, sustentabilidade e inovação tecnológica. Dados do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) apontam a exportação pelo País de 34 milhões de sacas de café, de janeiro a outubro, considerando-se a soma de café verde, solúvel e torrado & moído. Esse volume é 22,8% superior ao mesmo período de 2018.

A receita cambial gerada pelos embarques em outubro deste ano, quando foram exportados 3,4 milhões, foi de US$ 441,1 milhões, decréscimo de 14,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. Já o preço médio foi de US$ 128,9/saca de café, 1,8% inferior a outubro de 2018.

O café solúvel representou 9,4% das exportações, com 321 mil sacas exportadas. De janeiro a outubro de 2019, a exportação do café solúvel aumentou 9,4% (3,3 milhões de sacas).

Mas quando ele surgiu?

Segundo a Abics, o café solúvel nasceu em 1901, quando um químico japonês, Satori Kako, radicado em Chicago (EUA), criou um pó instantâneo e o vendeu durante a Exposição PanAmericana de Nova York. Anos depois, esse produto foi adaptado por um químico americano, que criou o solúvel refinado, possível de ser comercializado em maior escala.

Com a crise mundial de 1930, o Brasil estava com excesso de café e era preciso dar vazão aos grãos, quando então se pensou em uma maneira de transformar o café estocado em “cubos” que mantivessem a qualidade da bebida por um longo período. A demanda foi para empresas suíças, que passaram a estudar as possibilidades.

Em 1937, o químico Max Morgenthaler, da Nestlé, desenvolveu uma solução que podia ser dissolvida na água e que mantinha características similares às do café fresco. A Nestlé então financiou leia mais…

TEXTO Natália Camoleze • FOTO Felipe Gombossy

Café & Preparos

Guia de Cafés #3: dicas do que estamos tomando

Muitos leitores nos perguntam quais cafés indicamos. Resolvemos indicar os grãos especiais neste Guia de Cafés que ora é semanal, ora é mensal, depende da safra de recebidos e também da época do ano. A proposta é que possamos “assinar embaixo” de produtos com rastreabilidade e qualidade.

Aqui na redação da Espresso estamos trabalhando todos de casa devido à pandemia de Coronavírus. Conte para nós que cafés está tomando e experimente essas novidades! A colheita de café no Brasil começou no mês de maio e segue nas mais de 30 regiões produtoras, tanto de cafés arábicas quanto canéforas. Este ano promete!

As dicas de cafés especiais desta leva da Espresso são:

Café e Cold Bixo – Cold Brew Vira-lata Caramelo

Produzido por: Café e Cold Bixo
Café extraído a frio. Tome puro ou com gelo
Sensorial: encorpado, intenso, baixa acidez e doce
Compre: www.cafeecoldbixo.com.br
Preço: R$ 13 (200 ml)

Café e Cold Bixo – Geleia de Maracujá

Produzido por: Sítio Floresta
Produtora: Maria Francisca Nogueira
Região: Sul de Minas
Espécie: arábica
Variedade: catuaí vermelho
Processo: natural
Torrado por: Café e Cold Bixo
Sensorial do café: maracujá, melaço e com acidez média
Compre: www.cafeecoldbixo.com.br
Preço: R$ 35 (250 gramas) leia mais…

TEXTO Redação • FOTO Mariana Proença

Café & Preparos

Você conhece os diferentes tipos de moagem para café?

Cada método de preparo precisa de uma moagem uniforme dos grãos para que se possa aproveitar melhor a bebida. Relacionamos, a seguir, cada tipo de moagem a itens culinários cuja textura possa servir de referência do resultado da moagem do grão. Mas nada como testar o café e o método com diferentes granulometrias, de acordo com seu gosto!

Grossa

O pó fica parecido com sal grosso ou Ovomaltine. Pode ser usada na french press e na cafeteira italiana.

Média

Lembra o açúcar cristal ou areia, e é ideal para preparar café na hario v60, clever, chemex e globinho.

Fina

A referência é o açúcar refinado ou sal refinado. A dica é usá-la nas cafeteiras com filtro. Os métodos mais comuns são espresso, Melitta ou aeropress (que podem variar bem a granulometria).

Extrafina

É tão fina que parece talco ou farinha de trigo. Tanto que os moedores de café mais simples não conseguem moer os grãos desse jeito. É utilizada para o preparo no método rakuaa (turco ou árabe) – alguns o leia mais…

TEXTO Mariana Proença e Natália Camoleze • FOTO Daniel Ozana/Studio Oz

Café & Preparos

SCA anuncia cancelamento da World of Coffee 2020

Devido às preocupações com a saúde e segurança dos visitantes, expositores e parceiros, decorrente da pandemia de Covid-19, a Specialty Coffee Association (SCA) anunciou, nesta quarta-feira (2), o cancelamento da World of Coffee que seria realizada em Varsóvia, na Polônia, entre os dias 15 a 17 de outubro.

Segundo a organização, a feira acontecerá em 2021, na cidade de Atenas, na Grécia, e voltará a Varsóvia em junho de 2022. “Nosso setor está demonstrando resiliência e determinação. Juntos, enfrentaremos essa tempestade e nos sentiremos muito mais fortes quando nos encontrarmos pessoalmente”, escreveu Yannis Apostolopoulos, diretor executivo da SCA, em comunicado.

O evento já havia tido sua data de realização alterada pelo mesmo motivo. Em julho deste ano, a SCA também anunciou o cancelamento dos Campeonatos Mundiais de Café, que estavam marcados para acontecer na World of Coffee, em Varsóvia, e na Melbourne International Coffee Expo (MICE), na Austrália, que foi reprogramada para setembro de 2021.

Mais informações: sca.coffee

TEXTO Redação