Cafeteria & Afins

Sofá Café inaugura franquia no Rio de Janeiro

divulgação-sofacafe

Eleita uma das melhores cafeterias de São Paulo, com três unidades na cidade e uma em Boston (EUA), o Sofá Café segue agora também para o Rio de Janeiro, com a inauguração de sua primeira franquia no bairro de Copacabana nesta sexta-feira (22/5).

A unidade carioca encontra-se de esquina com o Hotel Copacabana Palace e trará para o cardápio o cold brew coffee, bebida à base de café extraída por cerca de 18 horas em água fria e um dos mais pedidos na loja franqueada de Boston. “A bebida é ideal para o clima do Rio de Janeiro e muito versátil, podendo ser consumida pura, gelada ou em forma de drinque”, segundo Diego Gonzales, proprietário da marca e responsável pela rede de franquias.

Projetada com o objetivo de atender um público variado, desde profissionais e executivos a moradores e turistas, a filial no Rio de Janeiro estará sobre a gestão de três sócias, que buscam seguir o mesmo conceito de estilo acolhedor e confortável das demais lojas da rede. “Nossa proposta é oferecer um café com excelente qualidade, um serviço diferenciado, em um ambiente acolhedor e convidativo”, segundo Carmen Urachy, uma das sócias da filial.

O estabelecimento disponibilizará métodos como espresso, coado e aeropress para o preparo do café. O projeto das sócias é arrojado e planeja abrir mais três lojas do Sofá Café só no Rio de Janeiro.

Serviço
Sofá Café RJ
Data: 22/05
Local: Av. Nossa Sra. de Copacabana, 300, loja A.
Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 8h às 20h.

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação

Café & Preparos

Café Cristina serve o café campeão do Cup of Excellence 2014

CafeCristina2_BR

No próximo domingo (24/5), Dia Nacional do Café, o Café Cristina, em Brasília, irá oferecer a todos os apreciadores de cafés especiais, o microlote vencedor do Cup of Excellence Late Harvest 2014. Com nota de 95,18 o café foi produzido pelo cafeicultor Sebastião Afonso da Silva, no sítio Baixadão, em Cristina (MG), e apresentou sabores exóticos que surpreenderam os juízes.

Serão servidas até 300 doses entre café filtrado e espresso. O evento, que acontece das 11h às 15h, contará com uma sessão de jazz e músicas brasileiras, além da presença de todos os baristas do Café Cristina e do produtor Sebastião Afonso.

Serviço
Dia Nacional do Café no Café Cristina
Local: CLN 202 Norte – Bloco A, Loja 45 – Brasília – Distrito Federal
Data: 24 de maio (domingo)
Horário: de 11h às 15h
Telefone: (61) 3328-4881
Mais informações: www.facebook.com/CafeCristina

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação

Cafeteria & Afins

Espresso 2222 – Curitiba (PR)

Expresso 2222_foto2_Divulgacao

“Começou a circular o Expresso 2222”, diz a famosa música de Gilberto Gil e que ganhou homenagem com o café na capital paranaense. A casa serve grãos do Moka Clube e do Lucca Cafés Especiais nos métodos espresso, Hario V60 e aeropress. Oferece, ainda, paninis de fabricação própria, bolos, docinhos e empadas. No cardápio, também há opções veganas e a torta de banana caseira já é sucesso entre os frequentadores.

Informações sobre a Cafeteria

Endereço Alameda Dr. Carlos de Carvalho, 1.282
Cidade Curitiba
Estado Paraná
País Brasil
Website http://www.facebook.com/espresso2222
Telefone (41) 3223-1290
Horário de Atendimento De terça a sexta, das 9h às 19h; sábados e domingos, das 14h às 20h
TEXTO Amanda Ivanov • FOTO Divulgação

Café & PreparosMercado

Fazenda de café terá workshop de queijos artesanais

Harmonizacao Donostia

Entre os dias 6 e 7 de junho, a Fazenda Cachoeira e o produtor rural Gil Medeiros promovem um curso teórico e prático para a confecção de queijos artesanais. Na oficina, serão apresentados modos de higienização de utensílios, além de informações sobre o asseio do queijeiro para evitar contaminações, os métodos caseiros para testar a qualidade do leite, a fabricação de queijos e o reaproveitamento dos subprodutos. A aula será ministrada na própria fazenda, produtora de cafés especiais orgânicos, localizada em Santo Antonio do Amparo, Minas Gerais, a 2 horas de Belo Horizonte e 4h30 de São Paulo, na Rodovia 381.

Os participantes poderão aprender sobre o preparo do queijo minas frescal (mineiro), do queijo meia cura, da muçarela nozinho, da muçarela cabacinha, da muçarela trança, da manteiga de soro, do iogurte natural, da ricota e do petit suisse caseiro.

Além das aulas teóricas e práticas, o programa disponibilizará 1 hora por dia para o passeio livre pela lavoura de cafés. Confira abaixo a programação completa do evento.

6/6– Sábado
– Aula prática: higienização, massa de muçarela, iogurte caseiro e salmoura, introdução ao queijo meia-cura.
– Almoço – Livre (passeio pela lavoura de cafés)
– Filagem e modelagem das muçarelas e degustação

7/6– Domingo
-Queijo Fresco, meia cura, manteiga de soro, soro fermento e petit suisse
– Almoço e tempo livre para curtir a fazenda

Serviço
Workshop de Queijos Artesanais: oficina de queijos com tecnologia adaptada para produção caseira
Data: 6 e 7 de junho
Local: Fazenda Cachoeira – Rodovia 381 – Santo Antonio do Amparo (MG)
Custo: R$ 450
Mais informações: www.cachoeiracoffees.com.br

TEXTO Redação • FOTO Felipe Gombossy

BaristaMercado

Livro Guia do Barista chega à 4ª edição

IMG_1833

A 4ª edição do Guia do Barista já está disponível nas livrarias, cafeterias e revistarias do Brasil. O livro, de autoria de Edgard Bressani, consultor e primeiro juiz brasileiro a receber o certificado do World Barista Championship (WBC) – campeonato mundial entre profissionais do setor – traz amplo conteúdo sobre o caminho percorrido pelo grão desde à colheita até o barista.

A obra, direcionada a atender o novo profissional do café e acompanhar o crescimento do mercado interno da bebida no país, teve seu primeiro exemplar lançado em 2007, com a abordagem de temas referentes à preparação de espresso, trazendo informações sobre a produção da bebida, dicas e a demonstração de drinques à base do fruto.

O livro apresenta conteúdo de cafés de diferentes regiões do mundo, produção mundial e métodos de preparo e traz agora a atualização dos dados de consumo do mundo cafeeiro e mudanças nas regras para participar das competições nacionais e internacionais, além de conteúdo revisado e ampliado, contendo fotos e ilustrações.

Livro: Guia do Barista – da origem do café ao espresso perfeito
Editora: Café Editora
Preço: R$ 60
Onde encontrar: www.cafestore.com.br

TEXTO Da redação • FOTO Café Editora

Cafés que inspiram viagens…

Nada tão complementar como café e viagem: o café nos dá a energia necessária para caminhar pela cidade, explorar o destino e ficar alerta para novas experiências, e durante as viagens, nada melhor do que parar num café para relaxar, tomar um cafezinho e até checar e-mails/Facebook/Instagram (abençoadas sejam as cafeterias com Wi-Fi gratuito no exterior)!

Embora sempre falemos sobre as cafeterias independentes, descoladas e cheias de modernidades, pensei hoje em abordar aqueles cafés clássicos, lendários até, que resistem com toda a pompa e circunstância pela Europa e América do Sul. São espaços lindos, rebuscados, fundados nos idos do século 19 ou mesmo antes, ricamente adornados, onde o café nem é tão protagonista. São lugares que nos fazem sonhar com outra época, quando era comum sentar-se ao lado de grandes intelectuais, escritores, filósofos e artistas que ali passavam as tardes discutindo temas relevantes como a política e a sociedade.

Estes cafés são tão marcantes que inspiram viagens. Alguns são paradas recomendadas por guias e agentes de turismo, muitos viraram ponto turístico, tamanha a fama e importância para a história da cidade/país onde se encontram. Abaixo alguns destes cafés históricos, que vão deixar você com vontade de fazer as malas!

cafe_florian_veneza

Café Florian – Veneza
Patrimônio de Veneza e destaque da Piazza San Marco desde 29 de dezembro de 1720! O Café Florian é praticamente um museu vivo, seu interior pouco alterado ao longo dos séculos permanece uma referência de elegância e beleza, com muitos espelhos, afrescos e obras de arte. Conhecido por oferecer música clássica ao vivo de qualidade para seus clientes é parada imprescindível para quem visita a cidade. Curiosidade: o Florian é considerado o café mais antigo da Europa, sendo que era o único a permitir a entrada de mulheres no século XVIII. Reza a lenda que era por isso que Casanova o frequentava (ele que era considerado libertino e conquistador pelos padrões da época).

Café Central – Viena
Considerado um marco histórico de Viena, o Café Central foi aberto em 1876. Tem uma decoração impressionante, com pilastras de mármore, tetos abobadados e muitos candelabros. Era ponto de encontro de grandes intelectuais e políticos, como Sigmund Freud e Leon Trotsky. Diz a lenda que foi ali que o último planejou a Revolução Russa. A casa serve deliciosas tortas, strudels e outros produtos de pâtisserie, um mais gostoso que o outro!

Café A Brasileira – Lisboa
Aberto em 1905 na rua Garret, no coração da Baixa/Chiado, o lendário Café A Brasileira tem decoração lindíssima, marcada por móveis de madeira escura, piso com azulejo hidráulico e lindos lustres que pendem do teto trabalhado. Era ponto de encontro de notáveis intelectuais e artistas portugueses. A fachada do prédio é outro lindo destaque, não deixe de admirá-la em passagem por ali. Curiosidade: no início era uma venda de café genuinamente brasileiro e de outros produtos típicos como goiabada e tapioca!

Café de la Paix – Paris
Verdadeira instituição parisiense, o Café de la Paix foi inaugurado em 5 de maio de 1862 na Place de l’Opéra, onde segue até hoje. Com interior suntuoso, com afrescos e um charmoso terraço ao ar livre, já teve Oscar Wilde como “habitué” e muitas passagens interessantes como nos anos 50, quando Marlene Dietrich atraía tanta gente para o Café, que os garçons tinham que fazer caminhos alternativos para circular entre o salão e a cozinha!

Vamos viajar?

Maria Fernanda Brando é hoteleira, apaixonada por viagens, livros e café, e fundadora da TravelBox, empresa de consultoria para viagens e roteiros personalizados. Com mais de 25 países carimbados no passaporte, elabora roteiros independentes e criativos para destinos ao redor do mundo. Para falar com a colunista: contato@travelbox.com.br / (11) 99738-8089 / Facebook: travelboxviagens

FOTO Divulgação/Café Florian

Mercado

Xícara utilizada para tomar café no espaço pode estar na mesa do seu café da manhã

first espresso brewed in space_international space station Pronto! Agora que temos espresso no espaço já podemos cogitar morar por lá. Brincadeiras a parte, o mundo do café e os astronautas, claro, comemoraram a chegada da ISSpresso na Estação Espacial Internacional. A máquina, desenvolvida pela Lavazza em parceria com a empresa Argotec, levou a autêntica bebida para o espaço. Sorte da capitã da Força Aérea italiana Samantha Cristoforetti, que no último dia 3 de maio, pôde matar a saudade de Milão, onde nasceu, e preparar um café em uma engenhosa xícara, desenvolvida especialmente para a missão. A xícara, que a princípio parece um objeto simples para que a austronauta possa saborear seu espresso, é um grande passo para estudos que vão muito além. Com o trabalho, os cientistas buscam compreender mais sobre a física de fluidos no espaço, segundo Roberto Battiston, presidente da agência espacial italiana, em entrevista ao jornal The New York Times. “Até domingo, nós não sabíamos exatamente como fluidos quentes reagiam sob alta pressão. Agora nós sabemos”, disse ele ao jornal. A “xícara de café espacial” foi desenvolvida pela empresa IRPI e é uma evolução que dá a oportunidade do austronauta experienciar uma xícara de café, mais ou menos como fariam em casa, enquanto em gravidade zero, ao contrário do saco com um pequeno canudo antes utilizado para beber líquidos no espaço. Se tirar um bom espresso na terra já é complicado, imagina no espaço? A microgravidade torna a tarefa ainda mais difícil. A xícara não é aberta – ou o líquido flutuaria – e o líquido chega à boca por capilaridade, “quase como o papel toalha absorve água”, explica o cientista ao NYT. Coffee_2-2 Agora, por meio de uma campanha no site Kickstarter, os desenvolvedores da xícara querem trazer o modelo para uso em terra firme. A xícara utilizada no espaço é feita em plástico, em uma impressora 3D, já o produto planejado para ser comercializado entre nós terráqueos deve ganhar versão em vidro. issespresso_divulgacao nasa As contribuições para tornar o projeto viável começam em $ 5 e vão até $ 1.500. A campanha no site de financiamento coletivo vai até o dia 14 de junho deste ano. Confira aqui mais informações sobre o projeto e como ter uma xícara dessas em casa. Assista ao vídeo (em inglês)

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação/ISS/NASA

CafezalMercado

Semana do Café de Lorena apresenta programação. Confira e agende-se!

semana do cafe de lorena

A 4° edição da Semana do Café de Lorena já tem sua programação definida. O evento, organizado por Marcelo Malerba, proprietário do Malerba Café, será realizado entre os dias 21 e 24 de maio na cidade de Lorena, interior de São Paulo, e vai reunir apreciadores de café, interessados e profissionais do setor para um debate sobre temas que envolvam o universo do grão.

O evento, que busca promover um encontro informal e acolhedor, contará com a participação de 17 palestrantes, além de oficinas de degustação, workshops e uma competição de latte art entre baristas da região. Os interessados também terão a oportunidade de fazer uma visita à Fazenda Sertão, em Carmo de Minas, lavoura da Unique Cafés Especiais.

A participação na Semana do Café de Lorena é gratuita, sem restrições e não há necessidade de inscrição. Confira abaixo a programação completa do evento.

16/05 (sábado)
– Visita à Fazenda Sertão, em Carmo de Minas

21/05 (quinta-feira)
– Exercitando o paladar, com Talita Pereira
– TNT – competição entre baristas da região

22/05 (sexta-feira)
– Espresso: o ponto zero da extração, com Luciano Salomão
– Cachaça e Café, os filhos do Vale, com Marco de La Roche

23/05 (sábado)
– Apresentação do Projeto Fazedores de Café, com Diego Gonzales e Regina Machado
– Degustação do Blend Fazedores de Café
– Serviço de café em restaurante e cafeteria. Barista ou garçom? Reflexões e experiências no Brasil e no mundo, com Giuliana Bastos
– Degustação cafés Coffee Lab
– Café: motor da transformação social. Uma lição da Colômbia, com Kelly Stein
– Degustação cafés colombianos
– Pesquisas e mapeamentos patrimoniais, com Museu do Café de Santos – Bruno Bortoloto do Carmo e Pietro Marchesini Amorim
– Degustação dos cafés Pereira Villela
– O papel de Lorena na evolução do Vale do Paraíba: café e outras atividades industriais, com Ana Luiza Martins
– Degustação Wolff Cafés
– Workshop de Extração de Espresso, com Lucas Salomão
– CAFESTA – Beer Truck da Cervejaria do Gordo

24/05 (domingo)
– Degustação especial com Cafés Pereira Villela
– Da lavoura à xícara: práticas de sucesso do mercado de vinhos que podem ajudar o desenvolvimento do segmento de cafés especiais, com Mariano Martins
– Degustação de Cafés Fermentados Martins Café
– Copo, xícara ou taça?, com Gabriela Monteleone e Giuliana Bastos
– O que é que tem na caixa?, com Cecília Sanada
– Degustação de blends Daterra
– Como tudo começou – a história do café especial no Brasil, com Isabela Raposeiras (Coffee Lab) e mediação de Mariana Proença (Revista Espresso)

Serviço
4° Edição Semana do Café de Lorena
Data: de 21 a 24 de maio
Local: Malerba Café – Praça Rosendo Pereira Leite, 7 – Centro – Lorena/SP
Encerramento: Teatro Teresa D’Ávila – Avenida Dr. Peixoto de Castro, 539 – Vila Celeste
Mais informações: www.facebook.com/semanadocafelorena

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação/Semana do Café de Lorena

Mercado

Entrevista com Andrea Illy: “A Itália é amada em todo o mundo, por seu estilo de vida e seu café”

andrea_illy

A Itália está sediando de maio até 31 de outubro a Expo Milano 2015, megaevento que tem como tema a alimentação. Um dos pavilhões, em Milão, é dedicado ao café. A illycaffè, empresa italiana de mais de 80 anos, é responsável por esta área chamada de Coffee Cluster. O presidente da companhia veio ao Brasil e falou com a Revista Espresso sobre as atrações do evento, dentre elas o lançamento de um livro de sua autoria durante a Expo. E também sobre a preocupação do setor com as mudanças climáticas no mundo, que afetam diretamente os cafezais e as importações de cafés de empresas torrefadoras como a illycaffè.
Veja os principais momentos dessa entrevista exclusiva.

Como veem a mudança na qualidade do café por conta das questões climáticas? Como isso influencia o mercado?
O clima está mudando e o Brasil também é afetado, principalmente com secas e temperaturas mais quentes em algumas regiões de produção. É preciso diferenciar as práticas agronômicas, dependendo da situação. As alterações no clima comportam um clima muito errático, um por ser muito quente, outro por ser muito frio ou seco. Há algumas coisas básicas. A conservação da água. A irrigação é sempre necessária. Alguns agricultores dizem que a irrigação é também importante para baixar as temperaturas na plantação. Esse ano foi possível produzir uma boa quantidade de cafés naturais excelentes, o que normalmente não acontece, pois precisa fazer café descascado. Essas práticas serão necessárias no futuro, então é importante trabalhar agora para desenvolver variedades resistentes ao calor e à seca. Estabelecer um trabalho de adaptação utilizando todas as disciplinas da agronomia, com a tecnologia, biologia e tudo o que se tornar necessário.

Quais são as principais pesquisas que realizam na questão do clima, da planta e do desenvolvimento do cafezal?
Uma pesquisa que tínhamos no passado era de cafés descascados e hoje trabalhamos muito para reduzir a emissão de carbono e os resíduos fitossanitários. Hoje, outra pesquisa é sobre a diferenciação de qualidade na xícara, através de práticas agronômicas. Acho que deveríamos acelerar um pouco a pesquisa relacionada à da mudança climática, por que está indo mais rápido do que se imagina.

Quais serão as novidades da Expo Milano?
Estamos organizando a maior celebração do café da história, em Milão. A Expo é concentrada em torno da alimentação e, pela primeira vez da história, será a mais importante exposição de alimentação, considerando a importância socioeconômica do café.
As autoridades da Expo decidiram dedicar-se ao café especial e criaram o Coffee Cluster. A Illy foi escolhida para ser curadora de todo o programa. Vai ser uma enorme celebração do ponto de vista dos números, porque teremos seis meses de evento e um grande encontro entre países produtores e países consumidores.

leia mais…

TEXTO Mariana Proença • FOTO Fernando Sciarra/Café Editora

Café & PreparosCafeteria & Afins

Cafeteria em Denver, nos Estados Unidos, muda a vida de jovens moradores de rua por meio do café

photo 5 (3) Os amigos Mark Smesrud e Madison Chandler tinham um sonho: melhorar a comunidade de Denver, no Colorado (EUA), onde vivem, por meio do café. A ideia era contribuir de maneira positiva com os jovens moradores de rua locais, oferecendo uma oportunidade para mudar de vida, ter uma profissão e deixar as ruas. Assim nasceu a Purple Door Coffee. A cafeteria, aberta desde 2013, disponibiliza cursos gratuitos de administração de um estabelecimento, além de atendimento e habilidades do profissional barista, com o intuito de promover a inclusão no mercado de trabalho desses jovens. O projeto, que conta diretamente com o apoio da Dry Bones Denver – organização sem fins lucrativos que promove atividades relacionadas à nutrição e entretenimento para jovens de baixa renda -, busca contratar e empregar adolescentes e jovens adultos que queiram deixar a vida nas ruas para trás. O programa tem duração de 1 ano e é composto por aulas práticas e teóricas, além de atendimento psicológico aos participantes. Os funcionários devem exercer o trabalho regular de barista, além de cumprir com a responsabilidade de assistir duas aulas por semana. Uma das reuniões é chamada de “aula do currículo”, onde os jovens aprendem sobre higiene pessoal, orçamento e habilidades de entrevista. Já no encontro pessoal, os participantes se reúnem com uma treinadora, que promove a discussão de metas e como trabalhar as emoções pessoais.

Funcionário Mike preparando-se para fazer o café

Funcionário Mike preparando-se para fazer o café

A divulgação do projeto é feita através da instituição parceira, encarregada de comunicar aos moradores de rua a oportunidade oferecida na cafeteria. Ao inscreverem-se no programa, os interessados passam por uma entrevista que seleciona e orienta a contração. A loja, com fachada de cor roxa que dá nome ao lugar e remete a ideia de realeza e de que qualquer pessoal é atribuída de valores e merece ser tratada com cortesia e atenção, mantém um trabalho intenso na busca por servir um bom café. Segundo Mark, os baristas aprendem não só a servir o café, mas também sabem de onde ele vem e o trabalho que é feito até o grão chegar ao cliente final. photo (2) (3) O estabelecimento é mantido por meio de doações e lucros obtidos com as vendas da cafeteria, que conta, atualmente, com a ajuda de três funcionários. O programa já contribuiu com a contratação de oito pessoas e a formação de outras quatro desde que se iniciou.
Madison (à esquerda) e Mark na formatura da participante Jeena, no início do ano

Madison (à esquerda) e Mark na formatura da participante Jeena, no início do ano

Mike3 (3) Assista o vídeo sobre o projeto (em inglês) Purple Door Coffee from Purple Door Coffee on Vimeo. Aqui no Brasil, um trabalho semelhante vem sendo realizado pelo Sofá Café, em São Paulo, com a parceria de diferentes profissionais da área de café e alimentação, promovendo a inserção de jovens de baixa renda no mercado de trabalho em cafeterias. Mais informações Purple Door Coffee: www.purpledoorcoffee.com Fazedores de Café: sofacafe.com.br/projeto-fazedores-de-cafe

TEXTO Stephanie Schmiegelow • FOTO Divulgação/Purple Door Coffee