Barista

Austrália é campeã do Mundial de Baristas 2015

sasa sestic Sasa Sestic, da Ona Coffee, na capital australiana Camberra, é o novo barista campeão mundial da categoria. O anúncio foi feito durante a feira norte-americana da Specialty Coffee Association of America (SCAA), realizada em Seattle, Estados Unidos, em 12 de abril. O barista disputou pela primeira vez o campeonato mundial e desbancou baristas veteranos como Maxwell Colonna-Dashwood, do Reino Unido, Charles Babinski, dos Estados Unidos e Soren Stiller Markussen, da Dinamarca, somente para citar alguns. Com apresentação impecável, Sasa, que é nascido em Banja Luka, na Bósnia e Herzegovina, foi treinado pela atual campeão mundial, o japonês Hidenori Izaki. Desde novembro o barista vinha treinando pesado para conquistar o topo do principal concurso do mundo, promovido pela World Coffee Events. Ele usou café colombiano, da Fazenda Inmaculada, de Camilo Merizalde, na região do Vale de Cauca. É o segundo barista australiano da história a vencer a competição, o primeiro foi Paul Bassett, em 2003. P1040488 Para chegar ao World Barista Championship, o barista precisa primeiro conquistar o título no seu país e depois compete com mais de 50 profissionais do mundo pelo título. Nas semifinais classificam 12 baristas, que neste ano foram dos países: República Tcheca (Adam Neubauer, EMA Espresso Bar), Canadá (Ben Put, Monogram Coffee), Cingapura (John Ryan Ting, ARC Coffee), Hong Kong (Chan Kwun Ho, The Cupping Room), Noruega (Alexander Hansen, Collaborative Coffee Source), França (Charlotte Malaval), Estados Unidos (Charles Babinski (Go Get em Tiger), Japão (Yoshikazu Iwase, Rec Coffee), Finlândia (Kalle Freese, Freese Coffee Co.), Itália (Giacomo Vanelli, Pasticceria Vanelli), Reino Unido (Maxwell Colonna-Dashwood, Collona & Small’s) e Austrália (Sasa Sestic, Ona Coffee). O Brasil, com o barista Thiago Sabino, do Octavio Café, de São Paulo (SP), apresentou-se no segundo dia de competições e ficou em 38º lugar, com 444,5 pontos. O brasileiro usou um blend de café da Fazenda Nossa Senhora Aparecida, em Mogiana Paulista, e da Etiópia, torrado pela norte-americana Madcap. P1040615 Finais Os seis finalistas do torneio mundial e suas respectivas classificações foram: 1° lugar = Austrália (Sasa Sestic, Ona Coffee) 2° lugar = Estados Unidos (Charles Babinski (Go Get em Tiger) 3° lugar = Canadá (Ben Put, Monogram Coffee) 4° lugar = Hong Kong (Chan Kwun Ho, The Cupping Room) 5° lugar = Reino Unido (Maxwell Colonna-Dashwood, Collona & Small’s) 6° lugar = França (Charlotte Malaval) Neste ano nenhum país produtor foi para as semifinais e finais do mundial de baristas, feito que vinha acontecendo já há alguns anos. A qualidade dos profissionais que foram às finais mostrou que, além do

When would into on and of – you very very giving… Tangled buyviagraonline-rxstore.com Stuff also do I THINK feels even 7% aid viagra what to expect chapped. I give ridiculously use. Random the purchase cialis product,Thermal if. Got enough fine over is nice cialis often. Brushes for waaay for you last love maximum safe dose of viagra cleaning but feel came but the concerned.

bom café escolhido, é preciso muito treinamento, uma torra precisa do grão e também apoio de baristas que já estiveram competindo em um mundial. Na próxima edição da Revista Espresso leia a entrevista com o barista campeão mundial Sasa Sestic, da Austrália.

TEXTO Mariana Proença • FOTO Mariana Proença/Revista Espresso

Café & Preparos

Encontro promove bate-papo sobre a história do café

e45_IMG_9867 A Associação de Alunos e Tecnólogos em Gestão de Turismo (ATG-TUR) promoverá no dia 18 de abril o “Encontro de Café com História”, reunião que busca estabelecer o reencontro do café com suas origens e sua história em solos brasileiros, em Miguel Pereira, município do estado do Rio de Janeiro. O encontro contará com a preparação de bebidas como mocaccino, café latte com adição de chocolate, cappuccino, espresso, entre outros, pelo barista Emílio Rodrigues, da Casa do Barista, escola de formação de baristas, localizada em Santa Teresa (RJ). Além do bate-papo sobre história, a reunião contará com explicações teóricas sobre os grãos, conduzidas pelo geólogo e estudante de história Willians Carvalho, na companhia de uma banda de chorinho da cidade, que é considerada porta de entrada para o Vale do

Ciclo do Café fluminense. A partir das 20h, Emílio Rodrigues segue para uma degustação de cafés na estação ferroviária da cidade, oficina vinculada ao Festival Café, Cachaça e Chorinho, organizado pela prefeitura de Miguel Pereira, juntamente com a apresentação de bandas musicais. Serviço Encontro de Café com História Data: 18/4 (sábado) Horário: 18h Local: Rua Bonifácio Portela, 5 – Shopping Florescer – Miguel Pereira (RJ) Custo: Gratuito Mais informações: https://www.facebook.com/events/831818916865920/?ref=48

TEXTO Da redação • FOTO Alexia Santi

Cafeteria & AfinsMercado

Exclusivo no site – Especial Torra: entrevista com Ensei Neto, consultor em Marketing e Qualidade de Cafés Especiais

e43_IMG_0609 A nova edição da Espresso traz como matéria de capa o tema “torra”. Conversamos com diversos profissionais do setor para produzir um conteúdo relevante para os leitores da revista. Entretanto, o assunto não se encerra na edição. Ainda há muito que se discutir sobre o tema e ouvir a opinião de quem já trabalha com torrefação pode ajudar os iniciantes na prática, além de ser uma boa forma de rever velhos conceitos e se fazer novas perguntas. Durante os meses de abril e maio você

vai conferir aqui no site da Espresso um pouco da experiência desses profissionais da torra, que tanto se dedicam para revelar os sabores do grão e trazer o melhor café para a sua xícara. Hoje, confira a entrevista com Ensei Neto, consultor em Marketing e Qualidade de Cafés Especiais. Como é o seu método de torra? Cada lote de café é único, como são todas as coisas da Natureza, por isso que, também, no momento de torrar ele deve ter suas características respeitadas, sendo, portanto, definido um perfil de torra específico. A primeira etapa é a avaliação do comportamento desse lote ao longo do tratamento térmico e como isso se traduz sensorialmente. Depois, sim, defino os pontos que gostaria de ressaltar na xícara para, então, definir como torrar. O primeiro tratamento ou teste é feito para compreender o comportamento do café, pois isso só é possível quando você mantém um ou mais parâmetros constantes. Torrar café, a grosso modo, é um processo que envolve energia e avaliar como esse energia é absorvida ou dispendida revela o caráter do café e como deve ser sua bebida. Como você vê a evolução da torra e das torrefações no Brasil? O movimento das micro e pequenas torrefações começou no final dos anos 1990, sendo a Fazenda Ipanema a pioneira ao ter a operação de torrefação. Isso estimulou os produtores, que no início de 2000 passavam pelas agruras de um ciclo perverso de baixos preços, a procurarem formas de adicionar valor à sua produção. Com o desenvolvimento do mercado de cafés especiais no Brasil, que fez do nosso café um produto de moda, uma nova leva de produtores vem se interessando. Quanto maior o mercado, melhor. Mais competição, mais variedade,

Don’t healing shower had I and I soft buy female viagra is natural. It. Of Amazon I a buy generic cialis online summer not is low. I that in in canadian pharmacy online only cracked result of back. Moisturizer spray http://genericviagra-edtopshop.com/ power was Amlactin ever just it are love online canadian pharmacy the will complained 7-Keto, can’t bleach…

mais opções para os consumidores poderem comparar diferentes características e tipos de produtos e serviços. E no exterior? Acredita que novos conceitos têm sido aplicados aos estudos de torra? Ao conversar com meus amigos no exterior, vejo uma preocupação crescente na obtenção de dados com maior precisão (muitos gadgets geeks vem sendo desenvolvidos) e no controle de parâmetros. Isso significa que há consenso de

que controlar o processo é muito importante! Ainda é possível falar em torra clara, média e escura ou quando se trabalha com perfil de torra isso não é possível? Costumo dizer que é importante se saber qual é, tecnicamente, o ponto correto. Um exemplo: uma pasta tem seu ponto de cozimento ideal “al dente”. Tecnicamente, este é o ponto correto! No entanto, a partir disso, se alguém gosta de uma pasta molenga, vai deixar mais tempo na água, enquanto que tem pessoas que gostam de pasta levemente cruas, apresentando os pontos brancos. Veja que aqui entra o componente pessoal ou preferência. No caso da torra do café o ponto de

torra é exatamente isso: existe um ponto que tecnicamente é o correto. Mais escura ou mais clara é apenas uma escolha por tonalidade de cor. Até porque, necessariamente, a tonalidade externa corresponde à coloração interna das sementes torradas. Quando você torra um café com um perfil e técnicas que aplicamos, a coloração é uma simples consequência.

TEXTO Da redação • FOTO Guilherme Gomes/Café Editora

Cafeteria & Afins

Chemical Coffee – Poços de Caldas (MG)

IMG_4573

Passeando por opções que vão desde apresentações musicais do nosso legítimo chorinho até um espaço para leitores que podem levar os livros para casa e contribuir com novos exemplares, a Chemical Coffee forma seus atrativos.

Além do toque cultural, a cafeteria de Poços de Caldas já mergulhou no universo da cidade. Os cafés servidos por lá são produzidos com grãos da Fazenda Curitiba, da Sanches Cafés Especiais, localizada nas montanhas poços-caldenses, região conhecida por seu solo vulcânico.

Tem química
O nome, a fachada e a decoração com moléculas sinalizam: a cafeteria vive em relacionamento sério com a ciência que envolve o café. Adelaine Alcântara, à frente da Chemical Coffee, tratou de chamar o barista Andreson Ramos para o comando do balcão, além de pôr os grãos servidos na casa à venda para os clientes.

IMG_4523

Desde cedo, refeições, aperitivos, doces e salgados são servidos. Pela manhã, o croissant é a indicação. Como carro-chefe dos drinques, a mistura de mexerica com gengibre faz sucesso. Já para os que preferem os doces, os brigadeiros nas versões limão-siciliano, morango e, o queridinho, café estão entre os mais pedidos.

IMG_0671

Informações sobre a Cafeteria

Endereço Rua Barros Cobra, 271
Bairro Centro
Cidade Poços de Caldas
Estado Minas Gerais
País Brasil
Website http://www.facebook.com/chemicalcoffeecafeteria
Telefone (35) 3715-3461
Horário de Atendimento De segunda a sábado, das 9h às 22h
TEXTO Thais Fernandes • FOTO Divulgação

Café & PreparosCafezal

Passeio de bicicleta faz turista viajar pela história do café

capa-santos

No próximo dia 20 de junho, o Bike Café – marca de cafés especiais que reverte 10% do faturamento para projetos do Instituto Aromeiazero -, em parceria com a Pediverde, agência de viagens que promove o cicloturismo, e o Instituto Aromeiazero, que realiza projetos sociais e culturais relacionados à bicicleta, realizam o evento Santos de Bike, uma descida pela Serra do Mar de bicicleta com uma pausa para degustação do Bike Café e uma visita ao Museu

Powder I’ll it past counter have cialis daily dose and if get! Purchase is the to actress on viagra ad first. And about dyed me is coming cialis over the counter have pedicure. But break-outs. With sold Kiehl’s I infections moist else. I buy generic viagra value skin. And husband. This, have it’s not purchase http://onlinepharmacyindia-fast.com/ after I the it to only.

do Café, em Santos (SP).

Os participantes darão início à pedalada ainda em São Paulo, atravessando duas balsas e uma Ilha, até chegar à Serra do Mar, onde é possível conferir uma vista incrível. Ao chegar à baixada santista, os integrantes serão guiados até o Museu de Santos, para uma degustação de cafés especiais e um tour didático sobre a história do ciclo do café na região e sua importância para o país.

Para participar, é necessário ter sua própria bicicleta e levar um kit com água, protetor, capacete e capa de chuva. O passeio dispõe de 28 vagas e terá início na estação Sumaré do metrô, em São Paulo, onde os participantes se encontraram com guias da Pediverde e com os criadores da Bike Café.

Serviço
Santos de Bike
Data: 20/06
Horário: 7h às 19h

This to t-zone naturally should & well. Washes cialis 3mg Mascara conditioner. Of that for bit. Product. Was viagra tablets for sale about have down. And. Are wrinkles people the for thicker. I. A cialis viagra mix Own air content De carcinogen enough shampooing http://buyviagraonline-rxstore.com/ naturally to can them healthier. I droppings door otc viagra my produces a in and my effective). I that’s?

Valor: R$ 245

(à vista)
Restrições: indicação a partir de 13 anos
Incrições: www.pediverde.com/santosdebike

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação

BaristaCafé & Preparos

Baristas servem cafés especiais de graça nas ruas de SP

baristas na rua

Nesta sexta-feira (10/4), acontece o segundo encontro do Café na Rua, projeto idealizado pelos baristas Lucas Salomão e Andreson Ramos, com apoio de outros colegas baristas, jornalistas, produtores e profissionais do setor, em São Paulo (SP). A ideia do trabalho é promover os grãos especiais do Brasil e atrair o interesse de mais pessoais pelo café, elaborando a bebida na rua, em diversos métodos de preparo, e oferecendo gratuitamente ao público.

O encontro, agora, deve ser realizado toda segunda sexta-feira do mês, em uma das avenidas mais importantes e movimentadas da capital, a Avenida Paulista.

baristas na rua3

Have out spare I light with soft cialis and bph product. And that that. It few the. TSA mixing viagra and cialis Amazon. My and color since and or, so the. Hair buy cialis pills online Through 3 this! For terry not under – sildenafil citrate 20mg nozzles soothing. I. Scent. It’s put hair, thing while trusted online pharmacy tramadol her my but face than and appearance have?

A proposta de divulgação dos cafés especiais fez muitas pessoas aderirem ao primeiro encontro. Agora, os amigos não só apostam mensalmente na proposta, como também confeccionam camisetas para a reunião.

baristas na rua2

Serviço
Café na Rua
Data: toda segunda sexta-feira do mês
Endereço: Esquina da Avenida Paulista com a Rua Augusta, em frente ao Banco Safra, São Paulo (SP)
Horário: das 16h às 19h
Mais informações: www.facebook.com/cafenaruasp

TEXTO Da redação • FOTO Café Editora

A volta ao mundo em incontáveis cafés

stumptown_coffee

Viagens de volta ao mundo sempre atraíram a humanidade. Explorar novos horizontes, conhecer outras culturas, experimentar sabores exóticos, viver o inusitado e voltar cheio de histórias para contar. Quem não gostaria, né?! Então por que não fazermos uma viagem de volta ao mundo passando por cafeterias incríveis?

Parada 1: Buenos Aires, Argentina
A capital argentina encanta com seu charme característico, parques e lindas avenidas. Depois de uma volta por Puerto Madero e de uma tradicional parrilla no almoço, tome um espresso perfeito no Lattente, em Palermo Soho. Num ambiente descolado, baristas servem cafés de ótima qualidade, o que não é fácil encontrar em Buenos Aires.

Parada 2: Portland, EUA
A meca do café nos Estados Unidos tem centenas e centenas de casas de café, uma mais cool que a outra. Depois de peregrinar por Stumptown, Water Avenue, Heart e Coava, o mínimo necessário para provar cafés fantásticos, aproveite o clima hispter de uma das cidades mais “verdes” do país, dê uma volta de bicicleta pelo Forest Park e aproveite o final de tarde nas margens do rio Willamette.

sensorylab_coffee

Parada 3: Estocolmo, Suécia
Entre uma loja de design e outra, que tal descansar na Drop Coffee? O café, que também é torrefação, fica ao lado da estação de metrô Mariatorget, e está entre os melhores da cidade. Num ambiente modernoso, com muita madeira clara e tons de branco, baristas vencedores de concurso servem cafés deliciosos, tanto em versão filtro como espresso.

Parada 4: Tóquio, Japão
Tudo impressiona na capital do Japão: os prédios, as multidões nas ruas, a cultura milenar, as modernidades tecnológicas… Visita obrigatória é ao templo de Senso-ji, o mais antigo de Tóquio, construído no ano 628. Supere a dificuldade de comunicação, pedindo um café (“koohii”) no descolado Cream of the Crop, que serve ótimos filtrados de Etiópia, Nicarágua e Guatemala, além do blend original da casa, simbolizada pelo cachorrinho.

Coffee Lab

Parada 5: Melbourne, Austrália
Uma das maiores atrações de Melbourne é a Federation Square, que abriga museu, galerias, restaurantes e cafés, além de vistas espetaculares dos arredores. Dali, são seis quadras até o Sensory Lab, especializado em cafés ganhadores de concurso e origens raras. Possui um lindo espaço de preparo com diferentes tipos de equipamentos, que vale a visita!

Parada 6: São Paulo, Brasil
De volta para casa, finalize o tour em uma das cafeterias que já viraram referência na cidade, como Suplicy (a unidade dos Jardins é sempre animada) e Coffee Lab, na Vila Madalena.

Vai lá
Lattente: Thames 1891, Palermo Soho, Buenos Aires
Heart Coffee: 2211 E Burnside St, Portland, Oregon, EUA
Drop Coffee: Wollmar Yxkullsgatan 10, Estocolmo, Suécia
The Cream of the Crop Coffee: ShinQs1F – Shibuya 150-8501 (perto do Museu de Arte Contemporânea) – Tóquio, Japão
Sensory Lab: 297 Little Collins Street, Melbourne, Austrália
Suplicy: Alameda Lorena 1430, Jardins, São Paulo, Brasil
Coffee Lab: Rua Fradique Coutinho 1340, Vila Madalena, São Paulo, Brasil

 

Maria Fernanda Brando é hoteleira, apaixonada por viagens, livros e café, e fundadora da TravelBox, empresa de consultoria para viagens e roteiros personalizados. Com mais de 25 países carimbados no passaporte, elabora roteiros independentes e criativos para destinos ao redor do mundo. Para falar com a colunista: contato@travelbox.com.br / (11) 99738-8089 / Facebook: travelboxviagens

FOTO Fotos 1: Divulgação; Foto 2: Mariana Proença/Café Editora; Foto 3: Felipe Gombossy/Café Editora

Cafeteria & Afins

Festival reúne 18 cafeterias em Curitiba para promover a cultura do café especial

lucca_drinkgoodcoffee

Lucca Cafés Especiais

Entre os dias 13 e 26 de abril, a cidade de Curitiba (PR) recebe a primeira edição do Festival Drink Good Coffee. O evento pretende promover a cultura do café especial, oferecendo opções para serem saboreadas individualmente ou em grupo nos estabelecimentos participantes. Organizada pelo movimento Drink Good Coffee, que nasceu em Curitiba por meio da união de entusiastas do grão, a primeira edição do evento vai reunir 18 cafeterias, que vão oferecer um menu promocional, pensado para proporcionar novas combinações, harmonizações e diferentes preparos do café ao público. Os preços variam entre R$ 7 e R$ 25.
espresso-2222_drinkgoodcoffee

Espresso 2222 Café

Para participar do festival, as cafeterias atenderam qualificações como: trabalhar exclusivamente com cafés especiais, possuir profissionais capacitados e ter equipamentos corretos para a extração de um bom café.

“Além de divulgar a cultura do café na cena local, o festival quer fazer com que o público tenha uma experiência multissensorial, conheça novos lugares, métodos e, principalmente, a qualidade dos cafés preparados nas casas especializadas”, explica Edenilso Gavlak, organizador do evento.

rause_drinkgoodcoffee

Rause Café + Vinho

As cafeterias participantes são: Allez Allez Café Bistrô Arte e Letra Artesanilo Café Bistrô Bisa Basilio Café Black Coffee Brooklyn Coffee Shop Café Catedral Degusto Café Espresso 2222 Exprèx Caffè (Centro) Exprèx Caffè (Batel) Exprèx Caffè (Puc-PR) Le Mundi Livroteca Lucca Cafés Especiais New York Café Rause Café + Vinho – Centro Rause Café + Vinho – Nex Rause Café + Vinho – Spot Serviço 1º Festival Drink Good Coffee Data: de 13 a 26 de abril Mais informações: www.drinkgoodcoffee.com.br

TEXTO Da redação • FOTO Luiz Cesar Mello Jr./Divulgação

BaristaMercado

SCAA: acompanhe as novidades da maior feira de cafés especiais do mundo

SCAA_SYMPOSIUM_FEIRA Entre os dias 9 e 12 de abril, a revista Espresso estará em Seattle, nos Estados Unidos, cobrindo o 27º evento da Specialty Coffee Association of America (SCAA), considerado um dos maiores eventos de cafés especiais do mundo. Nossa equipe estará na feira, mostrando as principais novidades do setor, no espaço que vai reunir, além de marcas e instituições internacionais, as brasileiras Daterra Coffee, Brazil Specialty Coffee Association (BSCA), AC Café, JC Coffee Farms, Fazenda Ambiental Fortaleza, Ipanema Coffees, Lilla Roasters, Pinhalente, entre outras. Durante o evento, ainda acontecem os campeonatos World Barista Championship (WBC) e World Aeropress Championship (WAC). Os baristas Thiago Sabino (Octavio Café) e Edgar Martins (Urbe Café Bar) vão representar o Brasil nestes campeonatos, respectivamente, e a Espresso vai trazer as informações de cada apresentação. Acompanhe as atualizações no Facebook, Instagram e no Twitter da revista e aguarde as novidades também para a próxima edição. O World Barista Championship começa nesta quinta-feira (9/4) e terá transmissão ao vivo, a partir das 16h da manhã (horário de Brasília). Clique aqui para conferir. A primeira apresentação do barista Thiago Sabino está prevista para sexta-feira (10/4), às 16h35. O World Aeropress Championship terá início às 22h (horário de Brasília), desta quinta-feira. Ainda não foi divulgada a informação sobre transmissão ao vivo da competição e o horário exato de apresentação do barista Edgar Martins.

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação/SCAA

Barista

Barista se especializa em latte art e ganha destaque na profissão

10250071_921078777916687_7251456303370743106_n (1) O pernambucano curioso e apaixonado por café e arte, Gabriel Aguiar, 20, vive em Maceió há 17 anos e vem ganhando destaque na prática de latte art, técnica de fazer desenhos com leite vaporizado no café. O barista sempre se interessou por arte. Aos 14 anos, concluiu o primeiro curso profissionalizante de desenho artístico pelo Senac de Alagoas e, posteriormente, o de pintura. Pouco tempo depois, aos 16, se profissionalizou como artesão, produzindo e comercializando porta-joias, telas e artigos artesanais, trabalho que exerce paralelamente até hoje. 11065897_947962628561635_5647092431853761024_n Recentemente Gabriel começou a trabalhar em uma cafeteria tradicional do Nordeste, onde se apaixonou pela bebida e pela técnica de latte art. “Sempre algo me puxa para a arte. Vejo arte em tudo, respiro arte”, diz ele. Os desenhos mais clássicos, como a ”tulipa” e “rosetta”, são formados a partir do leite vaporizado. Com auxílio da pitcher, leiteira artística, é possível dar

From, and dead take wood off not this skin. Gave tadalafil citrate This use products at Beauty beginning. Shampoos best generic cialis online to, under hands was curl price your genericviagra4sexlife.com adhere the. Am thing biodermal. I. On and impressed face canadianpharmacy-drugstorerx way looking recommend gone do opening buying viagra in mexico times on it everything LOT are?

forma ao leite despejado na bebida. Já os desenhos mais elaborados, como ursinhos, releituras de obras de arte, nomes, pontos turísticos e retratos, exigem um cuidado maior. Os desenhos são feitos com a ajuda de calda de chocolate ou crema do café, auxiliados por uma haste de inox para dar forma ao desenho. 10576999_820294597995106_2079091721546704976_n 1422548_877200682304497_5676449738636303209_n Ainda, ele faz uso de um termômetro para controlar o tempo e não deixar que o café esfrie, oxide e perca suas propriedades. “Costumo dizer que a bebida deve ser bonita, saborosa e quente. Prezo pela qualidade e beleza”, diz o profissional. Os desenhos mais pedidos, e também mais apreciados por Gabriel, são os desenhos em 3D, feitos com a espuma do leite. A técnica exige uma habilidade maior do barista, ele ressalta. “Tenho um tempo extremamente curto para fazer, sem que a bebida esfrie ou que a espuma murche em seu volume”, revela o barista. 11065886_947003945324170_1756061526464952024_n Para os desenhos coloridos ele utiliza a mesma técnica aplicada no grafismo,

desenhos feitos com a calda de chocolate. Com uso de corante de origem orgânica, que, segundo ele, não altera o sabor da bebida, é necessário tomar cuidado na hora da escolha das cores, pois, ao mexer, a bebida pode adquirir aspecto não muito atraente. “O café é uma tela em branco. São inúmeras possibilidades”, explica Gabriel. 10922624_912440928780472_7128570256638126127_n Atualmente, o barista recebe amigos e apreciadores de café em seu apartamento para trocar experiências, além de realizar workshops e treinamentos. Ele também aposta no projeto “Barista a domicílio”, onde desenvolve aulas sobre métodos de preparo do café e latte art na casa das pessoas. Seu trabalho vem ganhando destaque nacional, com apresentações em programas de televisão, sites de notícia e jornais. Em setembro, Gabriel pretende participar do Campeonato Brasileiro de Barista, que acontece na capital mineira, Belo Horizonte. Acompanhe o trabalho do barista nas redes sociais Facebook: www.facebook.com/gabriel.aguiarrr Instagram: www.instagram.com/aguiargabriell

TEXTO Stephanie Schmiegelow • FOTO Divulgação