Café & Preparos

5 dicas de porta-copos para levar seu café de bike por aí

Você está com a sua bicicleta, pedalando até o trabalho, mas estava atrasado, não deu tempo de preparar um café e você teve que sair às pressas. Ainda assim, precisa daquela dose de energia para começar o dia. Afinal, sem café não dá. Você para em uma cafeteria, bem rápido para não perder o horário, pede um café para viagem e de repente se dá conta de que, ou vai ter que sentar e tomar o café na loja, estendendo seus preciosos minutos, ou vai ter que segurar o copo na mão e… Ei, espere! Essa não é uma possibilidade. Você precisa ter as mãos livres para guiar a sua bike.

Esperamos que os porta-copos para adaptar em bicicletas se espalhem pelo Brasil, assim como a cultura do pedal. Mas enquanto eles não são tão frequentes por aqui, listamos algumas opções pela web para inspirar a sua viagem com café.

– O PDW – Barista Coffee Cup Holder é simples, mas eficiente. Pode ser preso ao guidão

cupholder_bikes_2

 

Bookman Cup Holder tem presilha fácil de ser instalada e duas alças para reforçar a segurança do café

cupholder_bikes_4

cupholder_bikes_5

 

Porta-copo de couro, customizável, que pode ser preso ao guidão ou na cestinha da bicicleta
cupholder_bikes_1

 

– O Public Trieste Coffee Cup Holder é desenhado para prender copos reutilizáveis de corpo afunilado e com tampa para evitar respingos
cupholder_bikes_6

cupholder_bikes_7

 

– O Bicycle Cup Holder também é simples e bonito, feito em borracha de silicone e pode ser preso ao quadro da bicicleta
cupholder_bikes_8

cupholder_bikes_9

EXTRA, EXTRA
– Ok, esta bolsa, que também pode ser presa ao guidão, não é exatamente um porta-copo, mas certamente vai atrair aqueles que querem levar mais do que um copo de café por aí. Nela, é possível levar uma Aeropress, um copo, talvez uma pequena garrafa com água quente ou qualquer acessório para o preparo do grão
bolsa para bike_10

bolsa para bike_11

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação

Mercado

Evento para mulheres empreendedoras incentiva negócios no café

arancha_gonzalez

Começou nesta terça-feira (1/9), em São Paulo (SP), o Women Vendors Exhibition and Forum (WVEF), evento que promove oportunidades para a inserção de mulheres empreendedoras na cadeia internacional de comércio. Durante três dias, mulheres de diversos países irão discutir formas de ampliar os negócios entre empresárias e seu acesso a grandes redes multinacionais, além de produzir um documento (Call to Action) com um conjunto de propostas a ser apresentado na Assembleia Geral da ONU em Nova York, neste mês de setembro.

Arancha González, diretora-executiva do International Trade Center (ITC), entidade realizadora do WVEF ao lado da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), presente na coletiva de imprensa durante abertura afirmou que entre as 400 empresas lideradas por mulheres que irão realizar negócios de compra e venda no evento, 18% são do setor do café. “Nós queremos conectar essas pessoas que vem da Europa, da Ásia, da Oceania, da África e das Américas e fomentar o desenvolvimento, com a mulher ocupando seu lugar na economia. Aumentar o empoderamento econômico feminino gera efeitos de grande impacto que podem durar gerações. Nossa meta é ter 1 milhão de mulheres conectadas no mercado até 2020”, explicou Arancha.

Ainda durante abertura do evento, o presidente da Apex-Brasil, David Barioni Neto, anunciou o investimento de R$ 500 mil no primeiro ano da plataforma on-line Rede Mulher Empreendedora, com o objetivo de capacitar seis mil empresárias até 2017. A colaboração faz parte do programa do ITC de conectar 1 milhão de empreendedoras até 2020. A plataforma reúne 35 mil empresas lideradas por mulheres em todo o Brasil. “Nós queremos promover a inserção econômica das mulheres por meio da exportação e de investimentos de impacto”, disse ele.

A programação do Women Vendors Exhibition and Forum envolve workshops sobre melhores práticas para inserção de empresas pertencentes a mulheres no mercado, palestras com diretores de grandes companhias mundiais como illy Coffee, além de rodadas de negócios.

Serviço
Women Vendors Exhibition and Forum
Data: de 1 a 3 de setembro
Local: Hotel Intercontinental – Alameda Santos, 1,123 – e Maksoud Plaza Hotel – Alameda Campinas, 150 – São Paulo (SP)
Mais informações: www.intracen.org

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação/International Trade Center

Café & Preparos

Alan Adler conta como inventou a Aeropress

alanadler_aeropress

O método é simples, limpo, fácil de ser transportado para qualquer lugar, rende uma bebida deliciosa e existem diferentes jeitos de se preparar café nele. Quando Alan Adler inventou a marca Aeropress não imaginava o sucesso que o equipamento faria.

Hoje, o aparelho tem centenas de fãs ao redor do mundo e até um campeonato de café específico.

No curta-documentário abaixo (em inglês), dirigido por David Friedman, Alan conta um pouco sobre suas invenções e fala sobre o método que conquistou todos nós.

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Reprodução

BaristaMercado

World Coffee Events realiza simpósio de cafés especiais no Brasil

Inédito no Brasil, o simpósio Re:Verb, realizado pela World Coffee Events (WCE), fundada pela SCAA e SCAE, acontece no dia 26 de setembro, durante a Semana Internacional do Café, no Expominas, em Belo Horizonte.

Com palestrantes internacionais de ponta, o evento teve uma edição este ano em Gotemburgo, na Suécia, durante o evento da SCAE. Para o Brasil, a WCE prepara uma programação exclusiva com foco em temas para profissionais do café que já investem ou querem investir no mercado de cafés especiais, como proprietários de cafeterias, torrefadores, traders de café, cooperativas, baristas, entre outros.

O objetivo no Brasil, segundo a organização, é inspirar a comunidade de profissionais de café para instigar o diálogo sobre as tendências atuais, expor as mundiais, e explorar o papel do Brasil no mercado de cafés especiais hoje e futuramente.

Dentre os temas abordados estarão “Como Construir a Cultura do Café Especial para os Consumidores”, “Criando um Negócio de Café Especial” e “Brasil: Comunidade de Café Especial”, com debates e palestras sobre mercado, design para cafeterias e o desafio do país por ser o maior produtor e também um dos maiores consumidores.

O Re:Verb permite que ao público interagir com os palestrantes em torno de suas histórias de sucesso para discutir amplamente suas ideias e pensar de forma inovadora sobre seu próprio negócio e a influência disso no mercado de cafés especiais.

Para Caio Alonso Fontes, diretor de planejamento da Café Editora: “é uma grande oportunidade de estar frente a frente com profissionais que são referência hoje no mundo dos cafés especiais, além de ser uma troca única com a equipe da WCE”.

Já estão confirmadas as presenças de Isabela Raposeiras (Coffee Lab, São Paulo, Brasil), Stephen Morrissey (Intelligentsia Coffee, Chicago, EUA), Kyle Glanville (G&B Coffee, Los Angeles, EUA) e Michael Salvatore (Heritage Bicycles, Chicago, EUA), todos profissionais de ponta com cafeterias e torrefações.

A programação completa do Re:Verb está disponível no site da Semana Internacional do Café. Com vagas limitadas, o simpósio é o primeiro realizado pela WCE fora da Europa e já abriu a pré-venda.

Serviço
Re:Verb
Onde: Semana Internacional do Café 2015; Expominas, Belo Horizonte
Quando: 26/9, das 9h às 18h
Investimento: R$ 390 Inscrições

TEXTO Da redação • FOTO Paul Philipson/ Divulgação

Café & PreparosCafeteria & Afins

Encontro apresenta dicas sobre café e degustação em São Paulo

hmfoodcafe_puracaffeina No próximo sábado (29/8), a jornalista e coffee lover Gisele Coutinho vai levar seu projeto de “reeducação cafeinada” ao HM Food Café, em Pinheiros, São Paulo. Ao longo de todo o dia, Gisele vai preparar café moído e coado na hora no método Hario V60 e dar dicas valiosas sobre a bebida. “Minha ideia é conscientizar as pessoas que amam café sobre um consumo mais responsável, com qualidade, sabendo a origem dos grãos, quem os produziu, quem os torrou e quando esse processo foi feito”, afirma a jornalista que, na ocasião, também lança um serviço de consultoria, o Pura Caffeina, com a proposta de apresentar os benefícios do café especial em eventos e residências. A ideia, segundo ela, é “converter” pessoas que podem repassar o hábito de tomar café de qualidade, como uma corrente. “Quem ganha é o consumidor e também baristas e empresários que investem na bebida de qualidade. Somos um país produtor. Merecemos essa valorização”, explica. cafe_pura caffeina_gisele coutinho Além do café coado para beber na hora, os grãos poderão ser adquiridos para preparo em casa. O café servido será da microtorrefação Pereira Villela, torrado especialmente para o evento. Serviço HM Food Café convida Pura Caffeina Data: sábado, 29 de agosto, das 10h às 18h Local: HM Food Café – Rua Ferreira de Araújo, 1.056, em Pinheiros. Mais informações: www.facebook.com/events/1611437762470700/ Contatos: www.facebook.com/puracaffeina I contatopuracaffeina@gmail.com I @puracaffeina (Instagram) Entrada livre e gratuita

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação

Cafezal

Para “tirar o café desse mundo de commodity” Cooxupé aposta em novos mercados

divulgacao_cooxupe

Para além do mercado comum. Esse é o rumo que a Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé Ltda (Cooxupé) pretende tomar. A Cooxupé e a AQIA Química Industrial – empresa com mais de 30 anos no mercado de especialidades químicas – lançaram nesta terça-feira (25/8), em São Paulo, capital, uma joint venture que irá levar o óleo e a biomassa do café para três mercados diferentes.

Os parceiros pretendem comercializar o café em nichos de mercado como o de cosméticos e nutricional, fornecendo à indústria insumos derivados do óleo e da biomassa extraídos do grão para a criação de novos produtos. O terceiro passo, ainda sem data para se concretizar, será a indústria farmacêutica.

De acordo com Carlos Alberto Paulino, presidente da maior cooperativa de cafeicultores do mundo, a ideia da nova parceria firmada por eles é “tirar o café desse mundo de commodity”. “O café na xícara é tão dominante que não se fala sobre como ele é utilizado em outros produtos”, pontua o gerente de comunicação e marketing da Cooxupé, Jorge Florêncio Ribeiro Neto.

O trunfo para os cafeicultores será, também, a utilização de cafés que no mercado comum perderiam valor. “É uma alternativa fantástica, já que os cafés com defeitos, por exemplo, poderão ir para a extração de óleo. Isso cria um novo viés de comercialização”, explica Jorge.

Produção
“Ninguém tem condições de fornecer com qualidade essa quantidade da Cooxupé”, dispara Paulino sobre o potencial que a Cooperativa, com seus 12 mil cooperados, a maioria pequenos produtores que sobrevivem da agricultura familiar.

Os cafés da cooperativa são procedentes de regiões brasileiras consideradas nobres – Sul de Minas, Cerrado Mineiro e Vale do Rio Pardo (estado de São Paulo). Cada saca de café de 60 kg rende até 4,8 kg de óleo e a Cooperativa revela que na safra 2015 já está destinando cafés para o projeto. A quantidade, contudo, na visão de Paulino ainda é ínfima. São cerca de 100 sacas de café por mês, que resultam em 480 kg do óleo e o restante – 5.520 kg de biomassa – também teriam destino na indústria.

A diferença na valorização dos produtos é um dos alvos do investimento. Segundo Jorge Florêncio, o óleo pode ser vendido em torno de 215 dólares por quilo, enquanto a saca de 60 kg de café arábica, tipo 6, bebida dura para melhor, esteve cotada em Guaxupé (MG) a R$ 457,00, segundo informações da Cooxupé no mercado físico desta quarta-feira (25/8). Foram oito anos de pesquisas. “Estamos desde 2005 nesta busca. No começo ainda representa pouco para nós, mas eu acredito que vai ser uma inovação”, afirma Paulino.

Os cafés destinados a parceria deverão ter certificação da Rainforest Alliance Certified ou UTZ Certified. Já na divisão de funções do processamento, a extração do óleo fica por conta da Cooxupé, enquanto o refino deste óleo e da biomassa estará a cargo da AQIA.

Investimentos
Para desenvolver os projetos de expansão de mercado, a Cooperativa já destinou esforços na consolidação da fábrica de extração do óleo de café, localizada em Guaxupé. De acordo com Carlos Paulino, a cooperativa realizou investimentos entre R$ 5 e 7 milhões em pesquisas e na montagem da fábrica para começar o processo de extração do óleo de café verde para a indústria cosmética. “Além do óleo tivemos uma surpresa com a torta, ou seja, o resíduo gerado durante a extração da matéria prima. Ela também está sendo utilizada em produtos com ação esfoliante, por exemplo. Estamos otimistas com esse novo modelo de negócios em que a Cooxupé é a primeira cooperativa de café do Brasil a fazer extração da matéria prima para novos nichos de mercado”, explica Carlos Paulino.

Além de atender ao mercado brasileiro, a expectativa pela exportação da linha AQIA Coffee para a América Latina, Estados Unidos e Europa é grande, afirmam os presidentes da Cooxupé e AQIA. Em 2014, a Cooxupé registrou faturamento de R$ 2,5 bilhões e exportou 3,2 milhões de sacas de café arábica. Hoje, com faturamento de R$ 200 milhões, a AQIA Química Industrial ainda afirma que a expectativa com a joint venture é crescer R$ 10 milhões em cinco anos.

A linha de produtos
A parceria resultou na criação da linha AQIA Coffee, contendo componentes derivados do óleo e torta de café verde para a composição de novos produtos nas indústrias cosmética e, também, nutricional.

A linha AQIA Coffee contém sete tipos de componentes, em embalagens de 5,25 e 200 quilos: Green Coffee Oil (líquido viscoso), Coffee Oil (líquido), Coffee Butter (manteiga semi-sólida e sólida), Slim Coffee (pó uniforme), Cherry Coffee Oil (líquido viscoso), Cherry Coffee MCT (líquido) e o Nutri Coffee (pó micronizado). Essas áreas devem representar à AQIA um crescimento de 20 a 30% nos negócios até 2020.

Benefícios
Consultora do projeto, a especialista Sônia Corazza – com 39 anos de atuação na área Cosmética, em departamentos de Pesquisa& Desenvolvimento de Novos Produtos – destaca que o grão de café é extremamente rico, possuindo grande variedade de minerais, aminoácidos, lipídios, açúcares, vitaminas, cafeína e, em maior quantidade que todos os demais componentes, os ácidos clorogênicos – que são seus principais compostos bioativos.

Outro ponto defendido pela especialista é a procedência das matérias primas. “É de extrema importância, uma vez que componentes de origem petroquímica ou obtidos em processos danosos ao ser humano e ao planeta estão sendo banidos rapidamente das prateleiras. Os insumos do café, além de fornecerem à indústria resultados fantásticos, abrirão mais uma fonte de produtos industrializados a serem exportados para o mundo”, declara.

(Artigo originalmente publicado no site CaféPoint)

TEXTO Thais Fernandes • FOTO Divulgação/Cooxupé

CafezalMercado

Semana Internacional do Café abre inscrições para Sala de Cupping & Coffee of the Year 2015

Provadores do Brasil e do mundo se encontram na Sala de Cupping da Semana Internacional do Café

Provadores do Brasil e do mundo se encontram na Sala de Cupping da Semana Internacional do Café

Um dos eventos mais aguardados da Semana Internacional do Café 2015 (SIC) é a Sala de Cupping&Negócios e Coffee of The Year 2015. Amostras nacionais de café, enviadas por produtores de todo o País, serão provadas por classificadores nacionais; os 10 melhores serão selecionados, para que os visitantes tenham a oportunidade de degustar e votar no melhor café do ano.

Os visitantes têm a oportunidade de provar e ajudar a eleger o café campeão do Coffee of the Year

Os visitantes têm a oportunidade de provar e ajudar a eleger o café campeão do Coffee of the Year

Os produtores vencedores receberão menção honrosa e o campeão será anunciado e premiado no último dia do evento. Para compor a mesa de prova, produtores enviam amostras das espécies Coffea arabica ou Coffea canephora – produzidas em território brasileiro, que passam pelo mesmo processo de torra, dentro dos padrões de cupping profissional. A seleção dos cafés inscritos é feita por comissão de provadores, criada especialmente para a dinâmica, que faz análise às cegas, segundo protocolos da Specialty Coffee Association of America (SCAA). A iniciativa este ano tem o apoio da InovaCafé – Pólo de Tecnologia em Qualidade do Café, da Universidade Federal de Lavras (Ufla).

O produtor Clayton Barrossa, campeão do Coffee of the Year 2014

O produtor Clayton Barrossa, campeão do Coffee of the Year 2014

A avaliação sensorial classificará o café quanto aos itens: aspecto, seca, cor, porcentagem de peneiras, tipo, teor de umidade, torração e qualidade da bebida. Serão expostas na mesa 20 amostras de café, por Sala de Cupping&Negócios, comercializadas com exclusividade na feira. Em 2014, os negócios gerados renderam compra e venda de mais de 4 mil sacas de café. Para 2015, a previsão é de 6 mil sacas.

Serviço Semana Internacional do Café (SIC) – Sala de Cupping & Coffee of the Year 2015
Prazo para envio de amostra: 31 de agosto
Inscrições: semanainternacionaldocafe.com.br

TEXTO Redação • FOTO Vitor Macedo e Bruno Lavorato/Café Editora

Café & Preparos

Artista cria imagens surreais com café

“Você alguma vez já percebeu o quão bonito o café pode ser?”, pergunta a artista húngara Flora Borsi. Na série intitulada “Coffee Universe”, Flora explora a beleza do café por meio de manipulações fotográficas, combinando paisagens naturais com desenhos feitos com a bebida e com leite. Cenários urbanos e rurais fazem parte do universo de sonho da artista e apontam uma nova perspectiva tanto do espaço quanto do café.

flora_borsi_cafe_artista

flora_borsi_artista_cafe

flora_borsi_artista_cafe

Conheça mais sobre o trabalho Coffee Universe, de Flora Borsi, clicando aqui.

TEXTO Da redação • FOTO Flora Borsi/Courtesy

Mercado

Autor de 101 Razões para Tomar Café falece em João Pessoa

dr_darcyPioneiro nos estudos dos benefícios do café para a saúde humana, o médico e pesquisador Dr. Darcy Roberto Lima, nos deixou no último 24 de julho, em João Pessoa (PB) – a Revista Espresso tomou conhecimento na data de hoje, por meio de nota oficial da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC).

Em abril de 2010 chegava às livrarias de todo o País o resultado de anos de pesquisa do médico Darcy Roberto Lima. Direcionado aos apaixonados por café, o autor transformou seus estudos em conteúdo leve e inédito sobre a bebida e publicou, pela Café Editora, o livro 101 Razões para Tomar Café.

Com textos bem-humorados e informativos, a obra apresentava 101 motivos para quem não deixa este hábito de lado nem por um dia. Darcy contava a cultura do beber café e a presença dele no dia a dia, a história do grão em diversos países, o sabor por ele proporcionado e ainda fazia comparações com outras bebidas; por fim, destacava mais de metade das razões aos benefícios do café para a saúde.

“A coisa mais comum que todo homem gosta de fazer desde que acorda é tomar café, um ritual que repete a vida toda. E para se ter excelente qualidade de vida basta tomar café regularmente”, escreve o autor logo nas primeiras páginas.

De acordo com nota oficial da Associação Brasileira da Indústria de Café, ABIC, Dr. Darcy Roberto Lima era gaúcho de Cruz Alta, médico e escritor. Foi PhD em Medicina pela Universidade de Londres e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde pesquisou os efeitos do café na saúde humana há mais de vinte anos.

As pesquisas focavam o café como alimento funcional, nutracêutico e medicinal. Entre os primeiros estudos liderados por ele estava o Projeto Café e Memória, realizado entre 1986 e 1994 por um grupo de cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Foi na UFRJ, na década de 1980, que Darcy Lima e o prof. Luis Trugo, falecido 2004, começaram a estudar o café como alimento funcional, nutracêutico e medicinal.

Foram inúmeros os projetos idealizados e levados adiante por Darcy Lima, assim como é imensa a rede de médicos e pesquisadores que com ele trabalharam e que continuarão expandindo esses estudos, a exemplo do projeto Café e Coração, conduzido pelo InCor – Instituto do Coração, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Em parceria com a ABIC, Darcy Lima desenvolveu o Programa Café e Saúde, que incluiu a publicação de Cartas Médicas, que eram enviadas periodicamente aos profissionais de todas as áreas e especialidades da saúde, e um programa de televisão veiculado no “Conexão Médica’, que, via satélite, chegava em 2007 a mais de 50 mil médicos de todo o Brasil, incluindo Faculdades e Escolas de Medicina e de áreas afins.

Foi também autor de mais de 20 livros, sendo o último 101 Razões Para Tomar Café. A Revista Espresso se solidariza com a família e deixa os mais sinceros sentimentos. Ao que nos compete, daremos continuidade no objetivo de mostrar os benefícios do café para a saúde.

101_capa.indd

TEXTO Mariana Proença • FOTO Divulgação • ILUSTRAÇÃO Gustavo Gialuca

Cafeteria & Afins

Cafeteria no Mirante 9 de Julho terá diferentes bebidas e intercâmbio de baristas

mirante9issoehcafe

A cafeteria que ficará em uma das pontas do Mirante está quase pronta para receber os visitantes

Se você sempre passou pelo túnel da avenida Nove de Julho, em São Paulo, mas nunca reparou no mirante localizado em cima dele, agora vai ter motivos de sobra para não só notar o lugar, mas também frequentá-lo e curtir cafés, exposições de arte e boa comida.

No próximo dia 23 de agosto, será inaugurado o Mirante 9 de Julho. O espaço vai contar com um restaurante em uma de suas pontas e na outra, com uma cafeteria, a Isso é Café. A marca de Felipe Croce, da Fazenda Ambiental Fortaleza (FAF), que já comercializa seus grãos e de parceiros ao consumidor final e também em restaurantes, se uniu ao empresário Facundo Guerra, dono do PanAm, do Riviera e sócio do Mirante ao lado do escritório MM18 Arquitetura, para criar o negócio.

Balcão do café, com vista para a Nove de Julho

Balcão do café com vista para a Nove de Julho

Conversamos com Felipe para conhecer mais sobre a proposta do lugar e já podemos esperar por boas novidades. “A proposta dos sócios é fazer um espaço para a cidade e pensamos que seria fundamental que as pessoas pudessem curtir algo bem paulistano que é o café”, conta ele. O local de conceito multifuncional ainda vai contar com uma parte para exposições de arte, eventos com música, isso sem falar na bela vista para a avenida Nove de Julho.

Segundo Felipe, ter um espaço de cafeteria sempre foi uma vontade do trabalho que ele e a família realizam desde o campo até a torra. “Nós queremos mostrar que o café é algo simples, divertido, informal, mas que ao mesmo tempo envolve bastante estudo”, explica ele que vai começar com um cardápio mais enxuto e a seguir apresentar novas técnicas e diferentes sabores ao público da cafeteria. “A ideia é incorporar o café na gastronomia da cidade”, diz.

Equipe e cardápio
A casa vai ter o barista americano Alex Eliscu como gerente. Ele já trabalhou na cafeteria Nossa Familia Coffee, em Portland, nos Estados Unidos, e hoje mora no Brasil. Mais quatro baristas vão tocar a demanda no balcão. A equipe está recebendo treinamento intenso desde o começo de agosto e Felipe conta que a ideia é trazer, também, baristas do exterior para um intercâmbio frequente no café, possibilitando a troca de conhecimento entre os profissionais.

Entrada para o Mirante

Entrada para o Mirante

Espere por cafés filtrados, elaborados com diferentes variedades de grãos, espressos extraídos por uma La Marzocco Strada e microlotes preparados pelo método Kalita. “Nós vamos vender uma canequinha de ágata e vamos dar um desconto de 50% nos cafés filtrados se a pessoa trouxer essa caneca para tomar a bebida”, conta Felipe. Os cafés filtrados vão custar, a princípio, R$ 5. Um moinho EK 48 da Mahlkönig também está entre os equipamentos de destaque da cafeteria.

Escadaria que desce para a Nove de Julho. A área vai contar com exposição de arte

Escadaria que desce para a Nove de Julho. A área vai contar com exposição de arte

Por lá também será comercializada uma bebida feita com a casca de café, que será engarrafada e servida fria, em diferentes misturas. As comidinhas serão de fornecedores locais, mantendo a proposta do lugar, de acordo com Felipe. “Vamos ter um cardápio simples de comida, mas bastante saboroso. O pão de queijo vai ser do pessoal do Canastra Food Truck, os doces, pães e geleias também vão ser de produção artesanal e vamos ter o mel da FAF”. Os grãos da marca também poderão ser adquiridos na cafeteria.

mirante9dejulho

Antiga fotografia do túnel da Nove de Julho onde está localizado o Mirante

A Prefeitura de São Paulo também planeja para o dia 23 de agosto o fechamento da avenida Paulista para carros, devido a inauguração da ciclovia avenida Bernardino de Campos, ligação entre a Paulista e a rua Vergueiro. Motivos não vão faltar para colocar a bike na rua, tomar um café e aproveitar a cidade.

Serviço
Mirante 9 de Julho – Isso é Café
Data: 23 de agosto (inauguração)
Horário de funcionamento: 10h às 20h (cafeteria)
Local: Rua Carlos Comenale, s/n, São Paulo (SP); atrás do Masp, região da avenida Paulista
Mais informações: www.facebook.com/mirante9dejulho e www.facebook.com/issoecafe

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação/Isso é Café e Mirante 9 de Julho