Mercado

FIPAN conta com espaço e programação destinados a amantes do café

Hoje, dia 24, começa a FIPAN, maior feira de negócios com foco na panificação, confeitaria e estabelecimentos do food service do País. Realizada pelo Sampapão, o evento vai até sexta-feira (27/7), das 14h às 19, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Reunindo um público formado por profissionais e gestores de padarias, restaurantes, supermercados, pizzarias, bufês, rotisseries, cafeterias, entre outros, a feira conta com um espacinho especial para a bebida mais querida entre os brasileiros.

Chamada de “Estação Café”, a novidade busca levar aos visitantes uma vasta gama de conhecimento sobre consumo, venda, produção e tendências do setor, trazendo demonstrações de ferramentas e palestras técnicas com nomes conhecidos do mercado cafeeiro. Confira a programação:

24/7
14h às 15h – “Você conhece as reais tendências do mercado de café?”, com Mariana Proença, diretora de conteúdo da Revista Espresso
16h às 17h – “Café especial na padaria – Case de sucesso: PAO – Padaria Artesanal Orgânica e ZalaZ”, com Júnia Falcão e Fabrício Almeida, sócios da ZalaZ
18h às 19h – “Arte no café – Vaporização e latte art para agregar valor ao seu empreendimento”, com Éder Ferreira Delfino, barista da Cooxupé

25/7
14h às 15h – “Métodos de extração de café – Educando o cliente”, com Regina Machado, gerente e mestre de torras do Coffee Lab
16h às 17h – “Torra de café – Diferencial da qualidade”, com Mateus Emerick, diretor da Atilla Torradores
18h às 19h – “Como abrir uma padaria artesanal – Case de sucesso”, com Tiago Saraiva e Lucas Alves, sócios-fundadores da Santiago Padaria Artesanal

26/7
14h às 15h –
“Bebidas com café – Incremente seu cardápio”, com Keiko Sato, qualidade e treinamento do Santo Grão
16h às 17h – “Café especial na padaria – Case de sucesso: Orfeu Cafés Especiais e Padaria Benjamin”, com Amanda Capucho, CEO da Orfeu Cafés Especiais
18h às 19h – “Torrar café na padaria – Case de sucesso”, com Fabio Moraes, da Fabrique Pão e Café/Aquitã Nanotorrefação

27/7
14h às 15h –
“Espresso – Importância da qualidade e da procedência do grão”, com Michelle Tameirão, mestre de torra e professora da Wolff Café
15h30 às 16h30 – “Padaria – A praticidade das cápsulas”, com Nespresso

Possuindo curadoria da Semana Internacional do Café, o espaço também terá demonstrações de ferramentas, fazendo com que empresários do setor de food service adquiram mais conhecimento e ampliem as vendas deste produto que normalmente está relacionado à panificação.

Mais informações: www.fipan.com.br

TEXTO Redação • FOTO Felipe Gombossy

Cafezal

Os grãos mais cultivados do Brasil e suas características

Grãos de café arábica – Foto: Érico Hiller

Na hora de preparar o café cada detalhe importa e pode diferenciar no resultado final da bebida. Os grãos são parte fundamental nesse processo e justamente por isso separamos as características e diferenças das variedades mais populares do Brasil para você conhecer!

O fruto do café é formado por:

Casca – com o amadurecimento, ela passa de verde à vermelha ou amarela

Polpa – fica situada logo abaixo da casca, sendo bastante carnuda

Mucilagem – camada viscosa, rica em açúcares, situada entre a polpa e o pergaminho

Pergaminho – película interna que envolve a semente

Semente ou grãos – há duas sementes em cada fruto. O fruto do tipo chato é chamado dicotiledôneo. Já o moca tem o nome de monocotiledôneo.

Grãos de café robusta – Foto: Gui Gomes

Duas espécies produzem frutos com grande importância econômica: arábica e robusta. O grão arábica representa a maior parte da produção mundial, é fisicamente alongado e possui cerca de 1,2% de cafeína. O robusta, por sua vez, é menor, mais arredondado e tem 2,2% de cafeína, o que representa uma bebida mais encorpada e com toque mais amargo. Os dois grãos apresentam variedades, que podem ser originárias pelo homem ou de mutações naturais.

Café Bourbon – É uma derivação do arábica e é reconhecido por sua doçura e toques achocolatado,  aroma forte e marcante aliados à uma acidez controlada. Indicado para os que apreciam sabor mais leve.

Café Catuaí – Um dos mais plantados do Brasil nos últimos anos.  Resultado de um cruzamento entre as espécies Mundo novo e Caturra, é dono de uma doçura ímpar. É plantado acima de mil metros de altitude. O Catuaí amarelo é menos encorpado do que o vermelho.

Café Icatu – Possui uma maturação média a tardia. Gera frutos amarelos ou vermelhos que são mais aderentes aos ramos. Grande resistência à ferrugem e qualidade na bebida.

Café Acaiá – Frutos vermelhos e de maturação uniforme, de média para precoce. Apresenta notas frutadas, recomendado para quem aprecia um sabor mais suave. É originário de plantas do cultivar Mundo Novo.

Café Obatã – Quando novos, os frutos têm a coloração verde.  Após sua maturação (média a tardia) os grãos apresentam coloração vermelha. Indicado para plantios adensados ou em renque.

TEXTO Victor Ferreira

Barista

Saiba quem são competidores do Brasileiro de Aeropress 2018

O Campeonato Brasileiro de Aeropress será no dia 8 de setembro, em Brasília, na Cervejaria Criolina. O vencedor da fase nacional representará o Brasil no Mundial de Aeropress (World Aeropress Championship), que acontecerá no final do ano em Sydney, na Austrália.

Confira os participantes. Atenção para a lista de espera!

Adriano Felipe Oliveira Lopes (DF)
Camila Silva (SP)
Carlos Araújo (GO)
Ciro Mecenas (SP)
Daniel Alvarez (PR)
Décio Mendonça (GO)
Estela Simões (SP)
Fabiola Jungles (PR)
Felipe Possebon (RJ)
Hugo Rocco (PR)
Isaias Secchetti (RS)
Isair Becker (SC)
João Ribeiro (ES)
João Foster (RJ)
Leonardo Machado (ES)
Leonardo Gonçalves (RJ)
Lucas Hamu (DF)
Marcelo Silva (DF)
Marcelo Henrique Moreno de Carvalho (ES)
Márcio Tsuyoshi Suzaki (DF)
Marcos de Araujo Furtado (DF)
Maria Antonia Mion (PR)
Pedro Foster (RJ)
Pedro Kalil (SP)
Rodrigo Moll (DF)
Tatiana Medeiros (DF)
Túlio Fernando (PB)

Lista de espera
Durval Martins Pontes Junior (MG)
Naara Paletta (ES)
Vagner Benezath (ES)

TEXTO Redação

Barista

Conheça os participantes dos Campeonatos de Barismo 2018!

Foi dada a largada! Os Campeonatos Brasileiros de Barismo estão chegando! Confira a lista dos competidores que irão disputar o título de campeão.

Latte Art – os juízes avaliam a agilidade do barista em fazer desenhos no espresso utilizando leite ou outros ingredientes. De 17 a 19 de agosto, em São Lourenço (MG).

Foto: Érico Hiller

João Augusto Michalski – Cascavel (PR)
Aiko Nataly Kono – Curitiba (PR)
Emerson do Nascimento – Rio de Janeiro (RJ)
Leonardo Correa Ribeiro – São Lourenço (MG)
Daniel Acosta Busch – Curitiba (PR)
Garam Victor Um – São Paulo (SP)
Raquel Gomes Alencar – São Paulo (SP)
Leonardo Pires de Araújo – Curitiba (PR)
Alexandre Tasso Sartori – Itajaí (SC)
Eder Ferreira Delfino – São Paulo (SP)
Isis Dayene Rodrigues Correa – Canoas (RS)

Brewers Cup – dividido em dois rounds, o barista deve preparar o serviço obrigatório e o serviço livre. Os competidores podem utilizar qualquer tipo de infusão para preparar e servir três bebidas individuais para cada juiz. De 17 a 19 de agosto, em São Lourenço (MG).

Foto: Gui Gomes

Classificados na Seletiva da Alta Mogiana
Anderson Minamihara – Franca (SP)
Franciele Gomes – Campinas (SP)
Lucas Salomão – São Bernardo

Classificados na Seletiva  Amazônica
Analice Pereira – Manaus (AM)
Barbara Rebeca – Manaus (AM)
Aldo Bittencourt – Manaus (AM)
Rodrigo Torii – Manaus (AM)

Classificados na Seletiva do Cerrado Mineiro
Otávio Augusto – Patrocínio (MG)
Fernando Santana – Campinas (SP)

Via Inscrição no site
Bruno Giorgi Schiavon Borgo – Curitiba (PR )
Leo Moço – Curitiba (PR)
Gabriel da Cruz Guimarães – São Lourenço (MG)
Ricardo Aguirre Ramos – São Paulo (SP)
Thais Borsa das Graças – Cascavel (PR)
Antônio Cordeiro Sobrinho – São Paulo (SP)
Juliana Melo – São Paulo (SP)
Daniel Munari – Curitiba (PR)
Camila Franco de Souza – Curitiba (PR)
Daniel Acosta Bosch – Curitiba (PR)
Juan Pereira Monteiro – Poços de Caldas (MG)
Luciano Costa Barrozo – Rio de Janeiro (RJ)
Leonardo Gonçalves – Rio de Janeiro (RJ)
Eliabe Bastos Banca – Campos dos Goytacazes (RJ)
José Kizner – Itajaí (SC)

Cup Tasters – a competição consiste em basicamente testar a habilidade do degustador em separar corretamente os cafés diferentes. De 10 e 11 de agosto, em Pedregulho (SP).

Foto: Gui Gomes

Classificados na Seletiva Alta Mogiana
André Luis Aguila Ribeiro – Ibiraci (MG)
Carlos Henrique da Silva – Franca (SP)
Alberto Dias Ribeiro – Cravinhos (SP)
Leandro Salles Andrade Dias – São Sebastião da Grama (SP)

Classificados na Seletiva Amazônica
Elena Boscato – São Paulo (SP)
Ana Pimentel Lopes – Manaus (AM)
Rodrigo Torii – Manaus (AM)
Antônio Paulino – Manaus (AM)

Classificados na Seletiva Cerrado Mineiro
Felipe Gonçalves Pacheco – Patrocínio (MG)
Ricardo Eugênio – Patrocínio (MG)

Inscrição no site
Gilmar Reis Cabral – Boa Esperança (MG)
Maria Antônia Mion de Freitas – Curitiba (PR)
Luiz Eduardo Melo – Curitiba (PR)
Léo Moço – Curitiba (PR)
Pedro Ferreira Rezende Bras – Piumhi (MG)
Phelippe Nacimento -Carmo de Minas (MG)
Paula Magalhães Paiva – Machado (MG)
Renata Eller Santos – Varginha (MG)
Edimilson Batista Generoso – Varginha (MG)
Wellington Carlos Pereira – Carmo de Minas (MG)
Ricardo Aloise Junior – São Sebastião do Paraíso (MG)
Dério Brioschi Junior – Venda Nova do Imigrante (ES)
Julian José Raimundo – Varginha (MG)
Emerson do Nascimento – Rio de Janeiro (RJ)

Coffee in Good Spirits  – o campeonato se baseia em bebidas a base de café com álcool, sendo combinações escolhidas pelo próprio competidor e vencendo a com melhor coerência. De 17 a 19 de agosto, em São Lourenço (MG).

Foto: Fernando Sciarra

João Antônio Bim – Londrina (PR)
Igor Sales de Lima – Curitiba (PR)
Danilo Conceição Bananeira – São Paulo (SP)
Nelson Fabiano de Carvalho – Cascavel (PR)
Ricardo Koji Matsuoka – São Paulo (SP)
Gabriel de Cruz Guimarães – São Lourenço (MG)
Eduardo Scorsin – Curitiba (PR)
Juliano André Lamur – Curitiba (PR)
Leonardo Gonçalves – Rio de Janeiro (RJ)
Murilo Guedes Casado Semeghini – São Paulo (SP)
Vinícius Kodama Yoshinaga – Curitiba (PR)
Ariel Todeschini da Motta – Curitiba (PR)
Isair Becker – Itajaí (SC)

Coffee Roasting (Torra) – os participantes terão que planejar e elaborar a melhor torra para o café oficial do evento, passando por três etapas: treinos com os grãos e equipamentos disponibilizados, elaborando o plano de torra; classificação física do café oficial por defeitos e peneiras; e torra oficial do café. De 1 e 5 de agosto, em Curitiba (PR).

Foto: Alexia Santi/Agência Ophelia

Inscrição no Site
Jack Robson Silva – Varginha (MG)
Hugo Souza Rocco – Curitiba (PR)
Luiz Eduardo Melo – Curitiba (PR)
Fábio Nakasato – São Paulo (SP)
Léo Moço – Curitiba (PR)
Fabiola Jungles dos Santos Lima – Curitiba (PR)
Daniel Munari – Curitiba (PR)
Jonathan de Campos P. Pereira – Vitória (ES)
Amandha Locatelli – Curitiba (PR)
Philipe Glazer – Florianópolis (SC)
Saimithon G.A. Souza – Patrocínio (MG)
Leandro Carlos Paiva – Machado (MG)
Ton Rodrigues – São Paulo (SP)
Juliana Ganan – Itajubá (MG)
Orlando Luís Salvatti – Curitiba (PR)
Acauã Auler Rolim – Joinville (SC)
Jéssica Maciel de Oliveira – Cascavel (PR)
Eduardo Affonso Scorsin – Curitiba (PR)
Thiago Ximenes Naves – Três Corações (MG)
Sidinei Moura da Silva – Carmo de Minas (MG)
Reginaldo Cesar Durigão – Arapongas (PR)

Classificados Seletiva da Alta Mogiana
Donieverson Afrânio dos Santos – Poços de Caldas (MG)
Arthur Malaspina – Pedregulho (SP)
Thiago de Oliveira Sidney – Pedregulho (MG)

TEXTO Redação

Mercado

Baggio Café investe em tecnologia e nova unidade de cápsulas

Tendo a linha de café em cápsula como a mais rentável da empresa, a Baggio Café decidiu investir R$ 2 milhões em uma unidade industrial para o segmento, sendo R$ 1,5 milhão destinado apenas ao maquinário de encapsulamento, importado da Itália.

“Este é um segmento que vem amadurecendo e crescendo constantemente. Investimos para criar diferenciação, detendo o controle de qualidade e a agilidade ao criar lançamentos”, disse Liana Baggio Ometto, diretora comercial da marca.

Com a nova unidade, a Baggio conseguirá fazer o próprio encapsulamento, além de poder disponibilizar as cápsulas herméticas, tecnologia que faz com que o nitrogênio fique dentro da cápsula e não em uma embalagem externa, mantendo a qualidade e garantindo uma validade por até 18 meses.

Segundo Liana, a decisão de investir em uma nova planta industrial e na compra do maquinário de encapsulamento é parte do objetivo de controlar todo o processo de produção. “Nos orgulhamos de ser uma marca moderna, que vai do cultivo da semente ao espresso na xícara”, concluiu.

A novidade fica localizada em Araras (SP), cidade sede da marca. De acordo com o comunicado feito pela empresa, com o equipamento, a Baggio deixa de terceirizar o processo de encapsulamento, prática comum entre as torrefadoras do segmento.

TEXTO Redação • FOTO Beatriz Cardoso

Café & Preparos

Torra lovers: Roaster Camp of Brazil acontece em Londrina (PR)

Entre os dias 22 e 29 de julho, Londrina (PR) receberá o Roaster Camp of Brazil. Promovido pela Capricórnio Coffees e Brazilian Coffee Academy, com apoio da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), o evento busca compartilhar informação, educação, tendências e novidades sobre a torra de café.

Para que haja troca de informações entre torradores e interessados, a programação conta com palestras e cursos ministrados por convidados internacionais. Alguns dos instrutores serão Rubens Gardelli, da Itália; Benjamin Pozsgai, da Alemanha; Henrik Arvidsson, da Suécia; e Anne Cooper, da Austrália.

Além disso, haverá uma competição no quadro de programações. Buscando desenvolver mais atividades na direção dos cafés de qualidade, o campeonato irá reunir 50 pessoas divididas em cinco grupos (dessas, as 30 primeiras vagas do desafio estão reservadas para os 30 participantes do curso “Expressões da Torra”). As equipes receberão um desafio relacionado a um aspecto de torra de café, irão se reunir para desenvolver a meta e serão julgados por um corpo de jurados.

“Eu participo do evento da SCA há muitos anos. Nesses encontros de torradores, além de palestras, há competições de cunho educacional, que permite a troca de experiências e conhecimentos. É uma oportunidade de aprender sobre torra e máquinas”, destaca Edgard Bressani, um dos sócios da Capricórnio Coffees.

O Roaster Camp of Brazil será realizado no Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR). Aos interessados nos cursos, é necessário realizar a pré-inscrição no site.

Mais informações: www.roasterguildofbrazil.com.br

TEXTO Redação • FOTO Alexia Santi/Agencia Ophelia

Barista

Nossa homenagem para Erna Knutsen, criadora do termo Cafés Especiais

A norueguesa Erna Knutsen, criadora do termo Cafés Especiais, faleceu aos 97 anos no mês de junho. Em nossa homenagem para Erna, separamos um pouco da sua história, contada por Mariana Proença, na Coluna Barística.

Nascida na cidade de Bø, região no condado de Nordland, se mudou para Nova York (EUA) aos cinco anos com sua família. Erna seguiu boa parte da vida sem nem pensar em trabalhar com café. Somente por volta dos 40 anos assumiu o cargo de secretária de Bert Fullmer, na B. C. Ireland, uma empresa de importação de café em São Francisco.

Na década de 1970, Erna, já muito interessada no setor, recebeu do chefe a missão de cuidar de um pequeno nicho da empresa, pequenos lotes que não enchiam um contêiner e chegavam a no máximo 250 sacas. Apesar de serem quebras de outras importações, esses grãos de “sobra” eram de altíssima qualidade. Por causa disso, Erna passou a comercializá-los em microtorrefações da Costa da Califórnia que começavam a pipocar na região. A ideia deu muito certo.

O passo seguinte foi aprender a provar café. Uma função ainda muito masculina à época. Nas mesas de classificação, depois de muito treino, ela passou a chamar a atenção de torrefadores e compradores americanos. Sua reputação, construída com bastante persistência, atravessou continentes. Em 1974, em entrevista para o tradicional Tea & Coffee Trade Journal, Erna usou o termo “specialty coffee” para definir os cafés que trabalhava, para ela “diamantes”.

A definição batizou um movimento, que já começava nos Estados Unidos e na Europa, de cafés de qualidade, lotes menores com origem definida e que, depois de quase uma década, ganhou força e levou à criação da Associação Americana de Cafés Especiais (SCAA), em 1982. Ela, participante de todo esse movimento, fundou em 1985 a própria empresa, a Knutsen Coffees.

Na última edição da Revista Espresso a barista e proprietária da cafeteria e torrefação Coffee Lab, Isabela Raposeiras, relembra um momento com Erna que destacamos aqui:

“Oslo, 2002. Uma senhora se aproxima e pede um cappuccino. Com a típica e tola pompa dos jovens que tentam esconder (de todos e de si mesmos) sua inexperiência, preparei a bebida e a levei a ela. Estávamos no estande da BSCA — sigla em inglês para Associação de Cafés Especiais do Brasil —, que já patrocinava o Campeonato Mundial de Barista havia dois anos e tinha organizado o Primeiro Campeonato Brasileiro de Barista a fim de ter um representante na terceira edição do evento internacional. A senhora se aproximou de mim, disse que havia tomado o melhor cappuccino de sua vida e saiu do estande. Alguém sussurrou no meu ouvido que se tratava de Erna Knutsen. Eu trabalhava com cafés fazia pouco mais de um ano e fui elogiada por aquela que em 1974 cunhara a expressão café especial para definir os grãos de melhor qualidade e com procedência conhecida. Mais importante ainda, naquele estande, numa feira internacional, eu testemunhava o encontro da história do café especial no mundo e no Brasil”.

TEXTO Redação • FOTO Roast Magazine

Cafezal

Cerrado Mineiro receberá comprador de café internacional

No ano passado, a região do Cerrado Mineiro viveu uma grande conquista: o produtor Gabriel Nunes, de Patrocínio (MG), foi o campeão do Cup of Excellence, maior concurso de cafés especiais.

Gabriel foi vencedor na categoria Pulped Natural e também se tornou o recordista mundial em valor da saca de 60 quilos, chegando a R$ 55 mil. Um dos compradores do lote foi o australiano Nolan Hirte, da rede de cafeterias Proud Mary, que possui lojas na Austrália e nos Estados Unidos.

A Federação dos Cafeicultores do Cerrado, entidade gestora da Denominação de Origem Região do Cerrado Mineiro, convidou Nolan, que chega esta semana, para realizar uma imersão na região e colher o café no projeto Cafés Autorais.

O projeto, que já acontece há três anos, terá a primeira edição internacional. Seu objetivo é levar as cafeterias para passar um dia na fazenda, participando da colheita de um lote que depois é servido com exclusividade nas lojas.

Segundo o superintendente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Juliano Tarabal, a participação do Nolan no projeto Cafés Autorais traz um ganho imenso, já que o mercado internacional será atingido. “Ter o Nolan que é uma referência no mercado internacional conhecendo nossa Região, interagindo com os produtores e cooperativas e participando do Café Autoral, se alinha a um dos pilares de nossa estratégia de marca e propósito que é conectar, gerando promoção para a Denominação de Origem Região do Cerrado Mineiro” afirma Tarabal.

Geórgia Franco, da Lucca Cafés Especiais de Curitiba (PR), também estará presente nesta visita. Geórgia, Nolan e Gabriel irão colher um lote de cafés que será servido, futuramente, no Lucca Cafés e na Proud Mary.

TEXTO Redação • FOTO Bruno Lavorato/SIC

Café & Preparos

Festival Santos Café 2018 encerra com recorde de cafés servidos

A quarta edição do Festival Santos Café aconteceu no último final de semana, no Arcos do Valongo – Santos (SP). Foram três dias de muita música, gastronomia, artesanato e claro, café! O evento contou com mais um recorde: foram 35 mil cafés servidos.

Os visitantes e apreciadores puderam conhecer um pouco mais sobre o café de qualidade em uma degustação que teve a curadoria da Revista Espresso e da Café Editora e apoio da Ânima Café, Café Santa Mônica, Revo Café, Rei do Café, Swiss Coffee, Café Store, Da Hora Bike Café, Grupo UTAM, Brasil Espresso, Astro Café, Café do Centro, Bunn, Orfeu Cafés Especiais e Santo Grão.

Segundo a diretora de conteúdo da Café Editora, Mariana Proença, a degustação de café nasceu junto com o Festival e atrai cada vez mais um público interessado em conhecer os aromas e sabores dos grãos brasileiros. “A cada ano o número de marcas participantes cresce e os visitantes têm a oportunidade de provar gratuitamente uma seleção de preparos especiais”, afirma.

Para a barista chefe, responsável pela Qualidade e Treinamento e instrutora dos cursos do Santo Grão, Keiko Sato, foi surpreendente ver as pessoas interessadas e abertas para entender mais sobre o que é um café especial.

A Café Store, loja online de produtos de café, esteve presente e fez sucesso com os diversos produtos apresentados. “O festival está na cidade do principal porto brasileiro e conta com um lado cultural e artístico muito valioso. É fundamental a presença da Café Store no evento para apresentar os produtos voltados para o café”, afirma Edgar Haddad, diretor da Café Store.

“Somos a única torrefação de cafés especiais da região, participar para gente tem dois motivos: levar o café especial ao consumidor em geral que não tem acesso a Revo e representar um movimento de qualidade da cidade. Quem sabe não inspiramos outros empreendedores a focar na qualidade do grão?”, conta o Sócio fundador da Revo, Vitor Ladaga de Araujo.

“Santos tem sido um polo de cultura e gastronomia envolvendo o café. Estar no festival de Santos é muito importante para marcas que buscam se diferenciar dentro do mercado gourmet de café, através de qualidade e inovação. Ficamos muito orgulhosos por mais uma vez sermos convidados para participar” Eder Garcia, Supervisor de food servisse da Utam.

“Como todos os anos, foi muito bom participar do evento. Pra quem trabalha com café em Santos é muito importante. Tomara que no próximo ano venham outras marcas de café, bikes, Kombi, etc”, contou Ricardo Henrique, proprietário do Da Hora Bike Café.

Segundo o barista do Santa Monica Café Gourmet, Ewerton Almeida, o festival proporciona uma divulgação das novidades e curiosidades da marca. “A gente consegue trazer o público para perto. Por isso buscamos algo diferente, seja no café, em um método de extração, em uma forma de preparo, para explicar ao consumidor”, afirma.

“O festival nos ajuda a divulgar a marca, que lançamos no terceiro ano do próprio festival. Esse ano recebemos as pessoas que visitaram o evento no ano passado e voltaram para procurar os nossos produtos, é um feedback positivo, pois vieram em busca das novidades. O Festival também é ótimo para relacionamentos, fechar novos negócios e descobrir o que o consumidor gostou ou não para melhorarmos cada vez mais. Aguardo o convite para o próximo ano, afirma Abel Martins, proprietário do Swiss Coffee.

Para o Ricardo Rodrigues, da Auma Café, Santos é uma cidade que respira café, participar do Festival é embarcar em toda a história do café. “A gente percebe o gosto das pessoas. O Festival passa a ser um termômetro que mede a qualidade do nosso café, além de uma oportunidade de rever os amigos e parceiros que fazem esse movimento acontecer”.

Assim, a 4ª edição do Festival Santos Café se encerra com a sensação de missão cumprida. Esperamos vocês na próxima, até o ano que vem!

Confira mais fotos do evento.

Café & Preparos

Se liga! Inscrições para Brasileiro de Aeropress já tem data marcada

O Campeonato Brasileiro de Aeropress deste ano já tem data e local definidos! Desta vez, a cidade de Brasília receberá a 5ª edição da competição, que será realizada na Cervejaria Criolina no dia 8 de setembro, às 16h.

Aos interessados em participar do evento, fiquem ligados! No valor de R$ 40, as inscrições serão abertas nesta quinta, dia 19/7, a partir das 20h, onde ficarão disponíveis por apenas 24 horas. São 27 vagas para competir e, diferente da edição anterior, somente mais três para lista de espera. Para se inscrever clique aqui.

O café usado na competição ainda não foi divulgado, mas a torra dos grãos será feita pela torrefação brasiliense AHA! Cafés. O vencedor da fase nacional representará o Brasil no Mundial de Aeropress (World Aeropress Championship), que acontecerá no final do ano em Sydney, na Austrália.

A programação conta com algumas atrações gratuitas e pagas pós-competição, como a Experiência Coffea, do Portal Coffea; happy hour no Clandestino Café, que será realizado no dia 7/9; e visitas a Produções Agroflorestais com café no dia 9/9 (pago).

O IV Campeonato Brasileiro de Aeropress é organizado por AHA! Cafés, 3ª Onda Consultoria em Café e Clandestino Café e Música.

Mais informações: www.campeonatodeaeropress.com

TEXTO Redação • FOTO Divulgação