Café & Preparos

Dois encontros em São Paulo para apreciadores de café

IL Barista
Por conta da alta demanda por cafés especiais no Brasil, no dia 11/7 (terça-feira), a Casa do Saber vai promover um encontro para apreciadores, com palestra e degustação assistida.

Com temas relacionados às ondas do café, a palestra “Café – A Terceira Onda” será dada pela especialista em cafés e proprietária do IL Barista, Gelma Franco.

Explorando aspectos da bebida como aroma, sabor, corpo e acidez, os participantes terão a oportunidade de aprender novos métodos, degustar cafés e produzir blends autorais para levar para casa.

Serviço
Onde: Casa do Saber – Rua Dr. Mário Ferraz, 414 – São Paulo (SP)
Quando: 11/7, das 20h às 22h
Valor: R$ 180, inscrições pelo telefone (11) 3707-8900
Mais informações: www.ilbarista.com.br

Toque de Café
Com objetivo de realizar uma experiência sensorial parecida com o ‘cupping’, a cafeteria Toque de Café irá oferecer um workshop, no dia 8/7 (sábado).

Possuindo apenas 15 vagas disponíveis, o encontro conta com degustações de 20 cafés especiais de diversas regiões do mundo.

Com valor de R$ 30, o workshop será das 10h às 12h, no próprio espaço da cafeteria.

Serviço
Onde:
Toque de Café – Avenida Brigadeiro Luis Antonio, 2504 – São Paulo (SP)
Quando: 8/7, das 10h às 12h
Valor: R$ 30, inscrições no link
Mais informações: http://bit.ly/2tlPIAn

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Com a chegada do inverno, Octavio Café lança chás

A Octavio Café, em parceria com a loja Talchá, lançou uma seleção de chás e infusões com 14 sabores. Com opções como banana tropical, gengibre fresh, hibisco e limão orgânico e frescor de capim limão, as novidades estão distribuídas entre as linhas Chá Verde, Chá Preto, Infusão, Chá Branco, Oolong, Rooibos e Chá Mate.

“A proposta com a Talchá é abraçar o setor de chás, uma bebida tão apaixonante quanto o café”, disse o diretor da Octavio Café, Jonas Picirillo, sobre a parceria entre as duas marcas.

Com opções entre cítricos, descafeinados, doces, tropicais e versões tradicionais, como o chá verde, preto ou mate, as combinações de ingredientes abrangem outras culturas, como de países como Alemanha, China e África do Sul.

As caixinhas dispõem de folhas trituradas que rendem até oito xícaras e podem ser usadas diretamente na água ou em infusores próprios para chás. Com valor de R$ 22, as novidades estão disponíveis em todas as unidades da Octavio Café.

Mais informações: www.octaviocafe.com.br 

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Quatro cafeterias para visitar na Vila Madalena, em SP

Pensando no clima friozinho de inverno, fizemos um roteiro com quatro cafeterias na região da Vila Madalena, em São Paulo. Confira!

Cupping Café

Com wi-fi e tomadas disponíveis, é um ótimo lugar para tomar um café enquanto trabalha. Inaugurada recentemente, a cafeteria possui espaço aconchegante, com decoração moderna, luminárias e mapas educativos que mostram as regiões produtoras dos grãos utilizados e tipos de torra.

A casa oferece espressos simples, duplo e especial (extraídos de uma La Marzocco), cappuccino, latte, flat white, macchiatto, americano, mocha, entre outros. Para fazer essas bebidas, os cafés usados são de microlotes rotativos. Atualmente, são usados os grãos do Sítio Capetinga (MG), Sítio Santa Maria da Boa Vista (SP) e Sítio Catolés de Cima (BA), e podem ser provados na aeropress, Hario v60 e prensa francesa.

No cardápio, para comer, você encontra sanduíches, pão na chapa, panini, pão de queijo, tortas, quiches e bolos. Além disso, a casa oferece água filtrada gratuita.

Serviço
Endereço: Rua Wisard, 171
Mais informações: www.facebook.com/cuppingcafe
Espresso: R$ 5,50

Academia do Café

Com a loja matriz em Belo Horizonte, a rede de cafeterias abriu sua primeira filial em São Paulo este ano. Com amplo espaço interno e externo, a unidade paulista é muito bem decorada, tendo mesas, poltronas e sofá para uso de seus clientes.

Para os apaixonados por café, a casa conta com coados na hario v60 e na clever, prensados na aeropress e na prensa francesa, e outras bebidas como macchiato, cappuccino italiano, latte, mocha e o espresso, extraído de uma La Marzocco. Os cafés utilizados são de sete fazendas das regiões de Minas Gerais e Espírito Santo.

Além dessas opções, a cafeteria conta com chocolate quente, afogatto, cold brew da casa, chás, sucos, iogurte, água e cerveja. Para acompanhar, você pode pedir um pão de queijo ou um pão na chapa.

Serviço
Endereço: Rua Fradique Coutinho, 914
Mais informações: www.facebook.com/academiadocafesp
Espresso: R$ 7

Café Cultura

Com origem em Florianópolis, esta unidade da Café Cultura foi aberta há uma semana. Com ótimo atendimento e ambiente ao ar livre, é uma boa opção para pedidos no estilo “to go”.

Para beber, você pode escolher um espresso curto, carioca, médio ou com leite, macchiato, mocha, caramelmocha, cappuccino italiano, brasileiro ou com avelã, latte, café nutella e a opção de café descafeinado.

Completando o cardápio, a casa também possui chocolate quente, coquetéis como o irish coffee e o café escocês, mocchatino, coffee shake, chás, entre outras bebidas e comidinhas para acompanhar.

Serviço
Endereço: Rua Harmonia, 234
Mais informações: www.facebook.com/cafeculturabrasil
Espresso: R$ 6

Tastemade

Conhecida por seus vídeos de gastronomia, a Tastemade é uma ótima cafeteria para tomar um café e bater um papo.

Com mesas do lado de dentro e de fora e ambiente moderno e bem decorado, você pode pedir bebidas feitas a partir de grãos torrados pela Wolff Café e preparadas em métodos como aeropress, clever e hario v60.

Além dos cafés, a casa também serve sucos naturais, chocolate quente com especiarias, chás, batidas, vitaminas, refrigerantes e água.

Para comer, o cardápio oferece opções como pão de queijo, misto quente, pão na chapa, torradas, pancakes, salada de frutas, bolos, tortas, pudim, entre outras.

Serviço
Endereço: Rua Harmonia, 661
Mais informações: www.facebook.com/tastemadebr
Espresso: R$ 4,50

TEXTO Gabriela Kaneto • FOTO Camila Cechinel, Giulianna Iannaco

Mercado

Evento carioca busca unir setores do café

Com o intuito de aproximar as relações entre baristas, produtores, empresários e o público, a iniciativa “Rio Faz Café” irá promover um encontro visando a troca de experiências e conhecimento entre os setores.

Idealizado por Marco Antonio Santos, do Have a Coffee, e João Braune, da Casa da Glória, o evento acontecerá no dia 1/7, na Casa da Glória, e contará com a presença de nomes como Leonardo Gonçalves (Café ao Leu), Renato Gutierres (Café Secreto) e Marina Velloso Pereira (Fazenda Paradiso), entre outros, à frente das palestras e oficinas.

Com temas como agricultura, mercado internacional e consumo de café especial, além de bate-papo com produtores, as palestras irão ocorrer entre 12h e 18h. Já as oficinas, que contam com provas de café, cupping educativo e outros assuntos, ocorrerão na parte da tarde, entre 14h e 16h.

O evento é gratuito e, para participar, é preciso se inscrever no e-mail comunica@casadagloria.com.br.

Mais informações: https://www.facebook.com/events/1555511067814007/

TEXTO Gabriela Kaneto • FOTO Felipe Gombossy

Barista

Campeonato Brasileiro de Barista 2017 está com inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para a 16ª edição do Campeonato Brasileiro de Barista. Neste ano, a competição irá acontecer entre os dias 25 e 27 de agosto, na cidade de São Lourenço, sul de Minas Gerais.

Realizado pela BSCA, a edição integra o projeto “Brazil. The Coffee Nation” que é desenvolvido em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

No campeonato, os competidores possuem 15 minutos para fazer doze bebidas, sendo elas quatro espressos, quatro cappuccinos e quatro drinques com café de autoria própria. O ganhador irá competir no mundial, que acontecerá na cidade de Seul, capital da Coreia do Sul, de 9 a 12 de novembro.

Para participar, os baristas interessados devem preencher uma ficha que está disponível no site da BSCA e pagar o valor de inscrição. As 24 vagas serão preenchidas de acordo com a ordem de envio.

Mais informações: www.brazilcoffeenation.com.br/campeonatobarista

TEXTO Redação • FOTO Vitor Macedo

Mercado

Santos sediará festival de cafés

Com o objetivo de promover o turismo e o café, a cidade de Santos sediará a 3ª edição do Festival Santos Café, no Centro Histórico. O evento acontecerá entre os dias 7 e 9 de julho e busca unir música, gastronomia, cultura e café. Com passeios e oficinas, a programação conta com degustações, exposições, feiras, cursos, shows, entre outras atividades.

A Espresso Degusta, degustação gratuita de cafés especiais com curadoria da Revista Espresso e da Café Editora, acontecerá na Frontaria Azulejada. Os participantes terão a oportunidade de conhecer 14 marcas que oferecerão cafés coados e espressos gratuitamente. Além disso, a degustação trará novidades em acessórios, utensílios, cafés embalados para comercialização e distribuição de revistas por parte da Revista Espresso.

Para os ligados em comida, oficinas gastronômicas ocorrerão nos dias 8 e 9, no antigo restaurante da bolsa de café. Com apenas 80 vagas, as inscrições precisam ser feitas com antecedência. O Festival Santos Café também conta com parceria com restaurantes e bares do centro.

Com realização da Prefeitura de Santos, Museu do Café e Secretaria de Turismo, o evento possui o apoio da Café Editora, Revista Espresso, Clube de Automóveis Antigos de Santos, American Ciclo, Rádio Guarujá, SENAC e Estação Bistrô – Restaurante Escola. O Festival Santos Café terá como marcas participantes Astro Café, Bunn, Café Baronesa, Café Caramello, Café do Centro, Café Mitsuo Nakao, Café Store, Café Utam, Da Hora Bike, Gold, Grão Gourmet, Mazzi Caffè, Rei do Café, Revo Coffee, Santa Monica Café Gourmet, Swiss Coffee, Zalaz Brasil e Revista Espresso.

Serviço
Horário: 7/7, das 17h às 20h, 8 e 9/7, das 10h às 20h
Locais: Museu do Café, Praça Mauá, Casa da Frontaria Azulejada, Boulevard da Rua XV de Novembro, Museu Pelé, Santuário Santo Antônio do Valongo e restaurantes parceiros do Centro Histórico de Santos
Mais informações: http://bit.ly/2sKLaBk

TEXTO Gabriela Kaneto

Café & PreparosMercado

Crescimento de 30% do gourmet atrai grandes marcas

Com o grande número de cafeterias servindo cafés especiais, o brasileiro está cada vez mais buscando pela alta qualidade para seu próprio consumo. Para suprir a demanda e alcançar novos segmentos dentro do mercado, marcas conhecidas estão a fim de se posicionar como marca premium acessível.

A Café do Ponto lançou três blends com selo de pureza e qualidade da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC). Os cafés denominados Aralto, Exportação e Safra Especial, foram apresentados em um evento aberto para a imprensa na A Casa – Museu do Objeto Brasileiro, em São Paulo, na manhã do dia 20/6.

Atualmente, o Brasil é o primeiro país na produção de café e o segundo maior mercado consumidor do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. “Temos a obrigação de trazer produtos de maior valor agregado para que a indústria e o próprio consumidor valorize mais o café”, disse Ricardo Souza, diretor de marketing da Jacobs Douwe Egberts (JDE) no país, companhia detentora da Café do Ponto.

Com cerca de duas mil marcas de café no país, o maior segmento ainda é o torrado & moído, cujas vendas em volumes representam 95% e, em valor, 76%, conforme dados da Nielsen. Classificados em baixo preço, “mainstream” e premium, a categoria referente aos cafés gourmets, com custo superior a R$ 12,00 a embalagem de 500 gramas, teve um crescimento de 31,1% em valor entre 2015 e 2016. E foi justamente o aumento dessa demanda que fez com a JDE apostasse na ampliação dos itens da categoria.

“A marca Café do Ponto é líder na seção premium. Temos 20% de participação nesse segmento, que cresce 30% ao ano”, explicou Souza. O relançamento da marca envolve, além da adesão de novos blends no mercado, feitos com grãos arábica e conilon, uma mudança conceitual demonstrada no visual das embalagens de café, inclusive da linha básica tradicional e extra forte.

Para o diretor executivo da Abic, Nathan Herszkowicz, a cerimônia registra uma nova fase do consumo de café no Brasil, com a JDE olhando para “dentro de si próprio e para dentro do consumidor, oferecendo produtos para continuar crescendo e estabelecendo como meta elevar o consumo de cafés premium”.

No ano passado, a instituição, que também é dona das marcas de café torrado & moído Pilão, Caboclo, Seleto, Damasco e Pelé, teve uma receita de € 500 milhões no Brasil, 10% de seu faturamento global de € 5 bilhões.

Confira abaixo, as novidades da marca:
Todos os cafés da Café do Ponto são embalados a vácuo, melhor sistema de conservação do aroma do café, e contêm o selo de qualidade superior da Abic, além das informações do produto no rótulo. Os pacotes de 250 gramas estão com preço sugerido em R$7,90 e devem chegar ao mercado no final deste mês. Veja os lançamentos:

Café Aralto:
cultivado em regiões de altas atitudes, acima de 1000 metros;
Safra Especial: traz o melhor da safra de cada ano do Brasil;
Exportação: seleção cuidadosa de grãos padrão, destinado ao perfil europeu, com sabor redondo e marcante;

Além desses, duas linhas consideradas premium já estavam à venda nas cafeterias do país, porém só agora poderão ser comercializadas no varejo e entram nos blends dos especiais:

Aromatizados: com aromas envolventes de Amêndoas Torradas e Chocolate Trufado;
Espresso: padrão gourmet, voltado aos consumidores que têm máquinas de moer grãos em casa.

(Texto publicado originalmente no site CaféPoint)

TEXTO Camila Cechinel • FOTO Camila Cechinel

Mercado

Feira em Budapeste confirma favoritismo de asiáticos

Entre os dias 13 e 15 de junho, em Budapeste, na Hungria, aconteceu a World Of Coffee, uma das maiores e mais importantes feiras do mercado de cafés especiais.

Realizada na Hungexpo Fair Center, o evento contou com cerca de 230 estandes, 2.300 expositores e 6.800 visitantes de diversas nacionalidades, todos unidos pelo mesmo motivo: o café.

Além das exposições, aconteceram também os Campeonatos Mundiais de Barismo. O Brasil contou com quatro representantes: Graciele Rodrigues (Black Coffee), Edimilson Generoso (Alicerce Café), Camila Franco (Lucca Cafés Especiais) e Emerson Nascimento (Curto Café) concorrendo nas categorias Latte Art, Cup Tasters, Brewers Cup e Coffee In Good Spirits, respectivamente.

Em Latte Art, 39 competidores participaram. O vencedor da categoria foi o tailandês Arnon Thitiprasert, da RISTR8TO. Graciele Rodrigues, do Black Coffee (PR), ficou na 14ª colocação.

Na categoria Cup Tasters, Edimilson Generoso, do Alicerce Café (MG) acertou 6 de 8 amostras e acabou não passando para as finais, ficando em 7º lugar. O vencedor foi o barista da Craft Coffee Roasters, Lok Chan, de Hong Kong. A colocação do tetracampeão brasileiro Edimilson foi a melhor dentre as participações dele em outras edições.

A jovem barista Camila Franco, do Lucca Cafés Especiais (PR), conquistou a 31ª colocação no campeonato de Brewers Cup. Com 41 competidores, o campeão foi o taiwanês Chad Wang, da Jascaffe China.

Em Coffee In Good Spirits, o vencedor da categoria foi o eslovaco Martin Hudak, da American Bar at The Savoy Hotel. Com 21 baristas concorrendo, Emerson Nascimento, do Curto Café (RJ), ficou em 21º.

Os resultados confirmaram o favoritismo dos asiáticos que, nos últimos anos, vêm conquistando os primeiros lugares das competições. Muito determinados e com ótima técnica, os baristas desses países destacam-se pela precisão e calma no momento da apresentação. Uma das disputas mais emocionantes foi a final do Mundial de Cup Tasters, que tinha quatro deles disputando o primeiro lugar e todos com grandes chances de vencer. Na última xícara, o provador de Hong Kong levou a melhor em cima da japonesa ao acertar as oito amostras da mesa em menor tempo.

Resultados finais

Latte Art
1º Arnon Thitiprasert – Tailândia
2º Michalis Karagiannis – Grécia
3º Agnieszka Rojewska – Polônia

Cup Tasters
1º Lok Chan – Hong Kong
2º Amano Satsuki – Japão
3º Freda Yuan – Reino Unido

Brewers Cup
1º Chad Wang – Taiwan
2º Sam Corra – Austrália
3º Stathis Koremtas – Grécia

Coffee In Good Spirits
1º Martin Hudak – Eslováquia
2º Manos Mamakis – Grécia
3º Mateusz Szuchnik – Polônia

A próxima edição da World Of Coffee acontecerá na cidade de Amsterdã, capital da Holanda, em 2018.

Mais informações: www.worldcoffeeevents.org/2017-budapest-championships-rankings-released/

TEXTO Redação • FOTO Mariana Proença

Mercado

Primeira cafeteria inclusiva do País é aberta em SP

Não apenas inclusão, mas também representatividade. Foi assim que uma mãe definiu a cafeteria Chefs Especiais Café, ao ver que seu filho, portador da síndrome, poderia ter oportunidades e um futuro promissor como qualquer outra pessoa.

Inaugurada no dia 9/6, a casa fica localizada na famosa Rua Augusta, em São Paulo. Segundo sua fundadora, Simone Berti, um dos motivos da primeira cafeteria inclusiva do País ter sido aberta na movimentada rua foi por conta da união de tribos que ela representa.

O projeto começou muito antes da abertura do espaço. Simone faz inclusão para pessoas com síndrome de down através da gastronomia há 11 anos, quando decidiu abrir a escola de gastronomia Instituto Chefs Especiais.

Colhendo os frutos da escolha de ter largado sua profissão para mergulhar neste projeto, após 10 anos de trabalho no Instituto, a fundadora decidiu que seria a hora de abrir uma cafeteria para não só capacitar seus alunos no preparo, mas também no atendimento.

Ambiente temático
Para derrubar o estigma de ‘coitadinhos’ e incapazes, a casa possui um estilo hard core. Os funcionários trabalham a caráter, usando coletes de couro e bandanas, dando um ar mais ‘de presença’ e uma identidade própria.

A logomarca do Chefs Especiais Café é justamente uma caveira que, segundo Simone, vai muito além da agressividade: “A caveira significa a igualdade entre todas as pessoas, todos somos iguais”.

Comidinhas e atendimento
Contando com funcionários rotativos e dois fixos, a Chefs Especiais Café dispõe do talento de seus alunos em todos os setores, desde a entrega dos pedidos nas mesas até o preparo das comidinhas servidas no local. De acordo com a fundadora, os alunos são capacitados e passam por testes para se adequarem ao controle de qualidade exigido na cafeteria.

Com preço agradável, o cardápio conta com café espresso, macchiato, café em cápsula da Nespresso e de coador, onde cada cliente prepara o seu próprio café na mesa, desde a moagem até a xícara. Para comer, a casa dispõe de croissants, esfihas, pães de queijo simples e recheados, pão de batata, quiches, bolos e tortas.

Muitas mães de crianças com down se identificam com a ação. Rafaela, mãe de Fernando de apenas 2 anos e portador da síndrome, veio a passeio para São Paulo e aproveitou para conhecer o espaço: “Isso é muito importante. Para mim, como mãe, é muito bom ver os profissionais trabalhando e ver que meu filho tem essa perspectiva de trabalhar e ter oportunidade de ser um profissional. Essa representatividade é muito importante”.

Segundo Simone, existem dois projetos que eles pretendem colocar em prática logo: a expansão da cafeteria e a capacitação dos alunos para trabalharem em outras casas. “A ideia é capacitar os meninos no Instituto, onde vamos prepará-los para trabalharem em outras cafeterias, vendendo o conceito. Mais pra frente pretendemos expandir a Chefs Especiais Café”, disse.

Serviço
Chefs Especiais Café
Endereço: Rua Augusta, 2.559 – Jardins, São Paulo (SP)
Mais informações: www.facebook.com/chefsespeciaiscafe e www.chefsespeciaiscafe.com.br

TEXTO Gabriela Kaneto • FOTO Gabriela Kaneto

CafezalMercado

Iniciativa da Starbucks prevê renovação de lavouras

A Starbucks, grande rede americana de cafeterias, está com uma iniciativa para ajudar na renovação de velhas lavouras.

No projeto One Tree For Every Bag (uma árvore para cada pacote), a empresa se comprometeu a doar uma muda para cada pacote de café vendido, distribuindo, de acordo com as expectativas, 100 milhões de mudas de café para produtores até 2025. A iniciativa já foi colocada em prática após a rede doar o primeiro lote, 10 milhões de mudas, no ano passado.

Como se sabe, a idade do cultivo reduz a produtividade das plantas, deixando-as mais susceptíveis ao ataque da ferrugem, doença que causou prejuízos aos cafeicultores do Médico e da América Central. O ideal é que as lavouras sejam renovadas há cada 20 ou 25 anos, porém, muitos produtores não possuem dinheiro para realizar a renovação. A empresa, que já trabalha com viveiros no México, Guatemala e El Salvador, pretende agora ampliar o projeto para outros países.

O destaque faz parte das análises da conjuntura nacional e internacional da cafeicultura, em três seções temáticas: Produção, Indústria e Cafeteria, do Relatório Internacional de Tendências do Café, divulgado pelo Bureau de Inteligência Competitiva do Café, da Universidade Federal de Lavras (UFLA).

(Texto publicado originalmente no site CaféPoint)

TEXTO Redação • FOTO Paula Rúpulo