Mercado

Cafeteria adota medidas para combater crise hídrica em SP

sofa_cafe_caneca A crise hídrica e energética que afeta o Estado de São Paulo está fazendo com que diversos estabelecimentos adotem medidas sustentáveis para enfrentar o problema. Preocupada com suas operações e com o atendimento ao público, a cafeteria Sofá Café implantará, a partir do dia 26 de janeiro, novas ações com o objetivo de colaborar com a cidade e população, combatendo o desperdício. A empresa apresentará um plano de ação com mais de 10 iniciativas fundamentais para enfrentar o problema. Algumas das ações planejadas são: alteração no cardápio e forma de preparo dos alimentos para ajudar na redução do consumo de água; descontos para clientes que trouxerem suas próprias canecas; treinamento interno para lidar com a falta de água em um ambiente de cafeteria; utilização de material biodegradável; melhor aproveitamento interno da luz solar no local. Para Diego Gonzales, fundador do Sofá Café, “água e luz são recursos que estão diretamente interligados e fazem parte do processo de atendimento da cafeteria. Combater o desperdício desses recursos deve ser uma das diretrizes de todas as empresas”. A meta do Sofá Café é reduzir 15% do consumo de energia em até 45 dias e manter a redução em 20% permanentemente. Para debater o assunto e criar novas alternativas neste sentido, a cafeteria promove, ainda, uma palestra aberta ao público, direcionada aos proprietários de cafeterias e restaurantes. A palestra acontece no Sofá Café do Centro Brasileiro Britânico, em Pinheiros, e contará com a presença da engenheira ambiental, Taiana Homobono. Serviço Como sobreviver a crise hídrica e de energia em SP? Local: Sofá Café Centro Brasileiro Britânico – Rua Ferreira de Araújo, 741 Pinheiros – São Paulo Dia: 24 de janeiro, sábado Horário: 16h Vagas: 50 pessoas Inscrição: contato@sofacafe.com.br

TEXTO Da redação • FOTO Fernando Sciarra/Café Editora

Mercado

TRES lança novas cápsulas de café e chá

3coracoesamenoatento A TRES, marca do grupo 3Corações, ampliou sua linha de bebidas em cápsulas com dois novos espressos, o Ameno e o Atento, além de um chá de hortelã. As novidades complementam o portfólio da empresa, que agora conta com 16 sabores de monodoses. O lançamento dos cafés espressos busca agradar diferentes paladares. Segundo a TRES, “as bebidas chegam em diferentes níveis de intensidade, para atender a demanda do mercado por bebidas marcantes”. O espresso Atento, blend mais intenso da marca, é ideal para quem prefere sabores fortes. Com notas de caramelo, fruta e acidez média, é um café de corpo elevado, com grãos cultivados no Cerrado Mineiro, no Sul de Minas Gerais e no Espírito Santo. 3coracoesatentoameno Já o espresso Ameno é mais leve e composto por café arábica, da variedade bourbon amarelo, produzido no Sul de Minas Gerais. A torra é média e ressalta certa doçura. Com pouca acidez, a bebida tem notas de cereais e avelã. A equipe da Espresso harmonizou, com exclusividade, os novos cafés com sobremesas preparadas pelo chef Alex Atala. Confira na próxima edição da revista.

TEXTO Da redação • FOTO Roberto Seba/Café Editora

Mercado

Amma lança barra de chocolate com café

chocolateamma_tadeubrunelli

A Amma Chocolate lança neste mês as novas barras da marca. Café, açúcar de coco, nibs de cacau e flor de sal são os ingredientes que compõem os produtos.

Todos os novos chocolates apresentam diferentes porcentagens de cacau orgânico. A barra Qah’wa, que leva café, é 60% cacau; a Gula Merah (açúcar de coco) é 70% cacau; a Nibirus (nibs de cacau) é 75% cacau; a Flor do Mar (flor de sal) é 75% cacau.

Os ingredientes utilizados nas novas barras vêm de diferentes regiões. O açúcar de coco do Gula Merah é importado da Indonésia, a flor de sal do Flor do Mar vem do Ceará, o café do Qah’wa vem da Bahia e o nibs de cacau do Nibirus é de produção própria, das plantações de cacau da Amma. Segundo a marca, “os produtos foram desenvolvidos com diferentes ingredientes para que as pessoas tenham a experiência de provar o chocolate com sabores diferenciados do que estamos acostumados a encontrar no mercado”.

Assim como as outras barras já produzidas pela Amma, as embalagens dos novos produtos também foram desenvolvidas pela artista plástica e fundadora empresa junto com Diego e Frederick Shilling, Luiza Olivetto. Os desenhos de cada uma das embalagens remetem diretamente ao ingrediente utilizado na barra.

TEXTO Da redação • FOTO Tadeu Brunelli/Divulgação Amma Chocolate

CafezalMercado

Caffeinated: novo filme sobre a indústria do café especial será lançado ainda este mês

Após o lançamento do documentário “A Film About Coffee” no final do ano passado, mais um filme promete um belo registro sobre a indústria do café especial. Intitulado “Caffeinated”, o vídeo tem previsão de estreia no dia 31 de janeiro, durante o Santa Barbara International Film Festival, na Califórnia, Estados Unidos.

caffeinated

Dirigido por Hanh Nguyen e Vishal Solanki, há quatro anos trabalhando para produzir a película, o novo documentário explora o universo do café por meio da paixão de pessoas que orientam essa indústria. Caffeinated conta a história da comunidade que evolui ao redor do grão, desde o plantio até o consumo na cafeteria, e traz relatos de importantes profissionais do café.

Para os realizadores, a bebida ressurgiu nos últimos anos. E não só como um combustível para o consumo de massa, mas também como uma experiência culinária, aumentando o desejo das pessoas em saber mais sobre o café consumido, as cafeterias e seus proprietários, e sobre a origem do grão, as fazendas e os produtores.

Confira, abaixo, um teaser do filme.

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Divulgação/Courtesy: Caffeinated - The Coffee Movie

CafezalMercado

Curso de marketing e estratégia no café pode ajudar a ampliar vendas

cafe_fruto_cafezal

O marketing é uma das ferramentas mais importantes para o bom andamento de um negócio. No setor cafeeiro, lideranças defendem que é preciso investir mais neste trabalho.

Em busca de suprir essa necessidade, o consultor em marketing e estratégia no agronegócio Paulo Henrique Leme, especializado em café, certificações, indicações geográficas e qualidade, inicia seu curso online “Marketing Estratégico no Agronegócio do Café” no dia 15 de janeiro. As aulas seguem até 5 de março. No curso, os participantes aprendem como fazer uma análise crítica de seu negócio em termos de estratégias de posicionamento de sua marca e de seu café.

O público alvo é diverso e inclui cafeicultores de grande, médio e pequeno porte, empresários ligados ao café, torrefadores, exportadores, donos de cafeterias e consultores, líderes de cooperativas, associações e instituições do café. A amplitude do tema se estende a quase toda a cadeia. “O setor varejista, hoje, sente que precisa esclarecer o consumidor sobre o porquê das diferenças de preço, explicar que existe o café de maior qualidade e os cafés tradicionais, de preço mais baixo. O próprio consumidor agora se faz essas perguntas”, comentou Américo Sato, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) à época do início de campanha em comemoração aos 25 anos do Selo de Pureza da Abic, que certifica marcas de café nacional quanto a pureza de seus produtos, no segundo semestre de 2014.

Para orientar os alunos, o instrutor Paulo Henrique traz a experiência de sua didática na atuação como professor na Universidade Federal de Lavras (Ufla) e coordenador do Grupo de Estudos em Marketing e Comportamento do Consumidor (Gecom) da Universidade.

Saiba como se inscrever no curso clicando aqui.

TEXTO Da redação • FOTO Alexia Santi/Agência Ophelia/ Café Editora

Cafeteria & AfinsMercado

Santos inaugura passeio de Bonde Café com degustação

Bonde do café - Museu de Santos O Bonde Café é a nova atração turística da cidade de Santos (SP). O veículo, lançado nesta sexta-feira (9/1), faz parte das comemorações do 469º aniversário de Santos e passa a integrar a linha de bondinhos. O bonde temático é inédito na América Latina e, para a execução do projeto, um modelo italiano foi adaptado para funcionar como linha turística, espaço para divulgação das atividades e programações culturais do museu. A ideia do projeto é oferecer, também, degustação gratuita de café gourmet. Para isso, o bondinho comporta até 24 passageiros, além do guia, barista e maquinista. O convênio prevê, ainda, o treinamento de jovens selecionados pela Secretaria de Assistência Social (Seas) para atuar como baristas no veículo. Promovido pelo Museu do Café da cidade em parceria com a Prefeitura de Santos, por meio da Secretaria de Turismo, e a CET, o novo passeio conta com um trajeto de 25 minutos pelos principais pontos turísticos do Centro Histórico de Santos pelo valor de R$ 6,00. Investimento e estrutura O espaço interno do veículo é equipado com ar condicionado, duas televisões, elevador para deficientes físicos, um frigobar, uma pia, uma máquina de café espresso e mesas e cadeiras para acomodação. O diferencial do Bonde Café está na estilização criada durante sua restauração, além de um layout exclusivo na adesivagem externa. O investimento total para as adaptações foi de R$ 80 mil. Serviço Bonde Café Quando: Terça a domingo, das 12h às 17h Ponto de partida: Praça Mauá, s/n – Centro Histórico – Santos (SP) Mais informações: www.museudocafe.org.br. / (13) 3201-8000 / (13) 3213-1751 Bonde do café - Museu de Santos -2

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Cafeteria & AfinsMercado

McDonald’s abre cafeteria-conceito em Sidney, na Austrália

fachada_thecorner_mcdonalds Não fosse pelo pequenino texto “Mc Café” na logomarca, talvez ninguém notasse que a nova cafeteria de Sidney, na Austrália, a The Corner, se trata do mais novo empreendimento do McDonald’s. O espaço, diferente das lanchonetes fast-food e cafés comuns da marca, traz a proposta de comida saudável, fresca, cafés coados e bebidas artesanais. As fritas e os hambúrgueres dão lugar aos sanduíches naturais, sopas do dia, saladas, além de pães, doces e bolos frescos. mcdonalds_thecorner_mccafe O visual do lugar lembra o das cafeterias independentes da cidade, conhecida pela cena de cafés especiais. Chamado de “laboratório de aprendizado” pelos representantes da marca, a The Corner apresenta um conceito que a gigante Starbucks também abraçou no final do ano passado. mcdonalds_mccafe_thecorner Em entrevista ao site Good Food, o porta-voz do McDonald’s na Austrália, Chris Grant, disse que “se trata de ouvir os clientes”. A demanda crescente dos consumidores por uma alimentação mais saudável e produtos de comércio justo, quando não orgânicos, tem feito grandes marcas reverem seus conceitos e buscarem a melhoria da qualidade do que servem. fachada_thecorner_mcdonalds2 A assessoria da marca no Brasil também confirma a abertura do novo espaço. Ainda não se confirma a abertura de novas lojas do tipo em outras localidades. fachada_thecorner_mcdonalds3

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Divulgação/McDonalds/The Corner

Mercado

Retrospectiva Espresso: 5 temas mais comentados em 2014 e o momento de transformação do mercado cafeeiro

Cold Brew O mais recente tema abordado pelo Espresso trouxe uma tendência que deve ser vista nas principais cafeterias do país neste verão. O cold brew, como é conhecida a bebida extraída a frio, virou moda boa no país tropical. Na matéria de capa da Espresso 45 (setembro, outubro, novembro), cinco produtores nacionais da bebida foram apresentados. Eles falaram sobre o processo de produção do cold brew e mostraram que a bebida é versátil e pode dar um gosto novo nas mais diversas receitas. Temos recebido muitas notícias de novas marcas investindo neste produto, o que mostra como o mercado de café brasileiro está se reinventando para atender a sede crescente dos consumidores pelo grão. cold_brew Produtores e regiões Matas de Minas A história do paulistano Clayton Barrossa e sua família no Alto Caparaó, em Minas Gerais, e da região conhecida por abrigar o Parque Nacional do Caparaó, vem chamando a atenção de compradores de café pelo mundo. O trabalho, focado na qualidade dos grãos, que o produtor realiza no local foi premiado e reconhecido em 2014. Na edição 44 da Espresso (junho, julho, agosto 2014), Clayton recebeu a equipe da revista na propriedade para falar de sua trajetória e o trabalho na Fazenda Ninho da Água. Com certeza, trata-se de um produtor – e de uma região – para continuar de olho em 2015. clayton_barrossa_ninhodaáguia Cerrado No Cerrado Mineiro, o trabalho incessante do produtor Eduardo Pinheiro Campos vem rendendo prêmios e cada vez mais fãs aos cafés da Fazenda Dona Nenem, mostrada na Espresso 45 (setembro, outubro, novembro). O empresário conta com o profissionalismo do degustador e coordenador administrativo Renato Souza, responsável, ao lado de sua equipe, por processos inovadores na Fazenda, que chamam a atenção de clientes internacionais como cafés fermentados com capim-cidreira e a busca pela produção de qualidade e o trabalho de preservação. renatosouza_cerrado_fazendadonanenem Piatã São de Piatã, na Chapada Diamantina (BA), os cinco primeiros vencedores do 15º Cup of Excellence – Early Harvest Brasil 2014. O concurso mostrou, ainda, que os cafés cerejas descascados e/ou despolpados (via úmida), produzidos por 21 produtores tiveram notas superiores a 85 pontos (escala de 0 a 100). O grande campeão foi o lote do cafeicultor Cândido Vladimir Ladeia Rosa, da Chácara Ouro Verde, em Piatã (BA), na Chapada Diamantina, com 94,05 pontos. A região, indicada na última Espresso, edição 46 (dezembro, janeiro, fevereiro 2014/2015), vem despontando em concursos de qualidade e chamando a atenção de grandes torrefações e apreciadores de café de todo o mundo. candido_piata_bahia Baristas pelo mundo Jovens brasileiros do mercado de café buscam, cada vez mais, uma experiência internacional e reconhecimento na profissão fora de casa. Em conversa com a Espresso, na edição 44 (junho, julho, agosto 2014), baristas brasileiros estão fazendo sucesso em cafeterias da Austrália, Nova Zelândia, Argentina, Irlanda, França, Inglaterra e Barcelona. São profissionais que, com a experiência em mercados distintos, crescem no mercado e inspiram novos baristas. bruno_brother_hubbard Slow Coffee A ideia do café sem pressa e com excelência pegou de vez no Brasil – e que bom!. Cada vez mais cafeterias vêm sendo abertas, focadas neste conceito que privilegia conforto, microlotes comprados diretamente, diversidade de preparos e baristas profissionais. O tema foi abordado na matéria de capa da Espresso 43 (março, abril, maio 2014), que apresentou o Slow Coffee e a filosofia que defende o alimento saudável e de qualidade, a preocupação com a sobrevivência dos pequenos produtores e a retomada de uma cultura de comer que respeite os alimentos também em sua preparação. Conceitos, métodos e técnicas foram apresentados e influenciaram os novos negócios em café. slowcoffee Ícone do café Revolucionária, sem meias palavras e cheia de atitude, a barista e mestre de torras Isabela Raposeiras é um ícone no mercado nacional e internacional de café. Na edição 42 da revista (dezembro,janeiro,fevereiro 2013/2014), a proprietária do Coffee Lab, em São Paulo (SP), falou com a Espresso sobre o sua trajetória, as lembranças de infância e o mercado cafeeiro. Empenhada em aumentar cada vez mais seus conhecimentos sobre o grão e quem o produz, a profissional tem influenciado baristas, donos de cafeterias e consumidores em todo País. isabela_raposeiras

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Daniel Ozana/Estúdio Oz; Alexia Santi; André Berlinck; Divulgação; Guilherme Gomes

Mercado

Melhores Cafés de São Paulo – Safra 2014 chegam ao mercado

e44__RS_2292_b A Edição Especial dos Melhores Cafés de São Paulo – Safra 2014 foi lançada nesta semana em São Paulo e traz 13 marcas elaboradas com grãos gourmet, vencedores do 12º Concurso Estadual de Qualidade de São Paulo, realizado em outubro, adquiridos no início de novembro, durante disputado leilão por indústrias e cafeterias. Café Baronesa, Café Gran Reserva, 3Corações, Espresso Brasil, Il Barista, Café Toledo, Café Excelsior, San Babila, Café Suplicy, Café Morro Grande, Café Caiçara, Café Rodeio e Santo Grão são as empresas que compraram os melhores lotes e que agora disponibilizam os grãos ao mercado. Todos os cafés podem ser adquiridos em supermercados, empórios e no site das empresas participantes. Durante o evento de lançamento, foi feita também a premiação das empresas campeãs do leilão. Na categoria Ouro, a empresa vencedora foi a Café Gran Reserva, da Coopinhal, que ofereceu o maior valor de aquisição por saca, para um mínimo de 4 sacas adquiridas de cafés Naturais ou Cereja Descascado. A empresa ofereceu R$ 2.777,77 por saca do café natural, produzido por Carlos Alberto Galhardo, do Sítio Ravello, em Espírito Santo do Pinhal. Nas 6 sacas que a empresa adquiriu, a média atingiu R$ 2.278,00/saca. Na categoria Diamante, a empresa campeã foi a StarSantos Trading, pelo maior investimento feito: R$ 17.950,00 na compra de 10 sacas premiadas. Esses cafés serão exportados pela China, conforme explicou Cynthia Chen, representante da empresa, ao receber o certificado da secretária Monika Bergamaschi, presente no evento. Já na categoria Especial, concedido à empresa que oferece o maior valor por saca para aquisição de um microlote, a empresa campeã foi a cafeteria Santo Grão, que pagou R$ 1.500,00/saca, no microlote de 2 sacas do produtor Nilson Mengali, no Sítio Pirapitinga, em Divinolândia. A secretária Monika Bergamaschi entregou a Vanessa Mills o certificado de premiação do Santo Grão. O produtor campeão desta edição do concurso, Arnaldo Alves Vieira, da Fazenda Baoba, de São Sebastião da Grama, conseguiu ofertas compradoras para suas 8 sacas, obtendo um total de R$ 18.694,44, com media de R$ 2.336,75 por saca. “Este é um valor 400% maior que o de uma saca de café no mercado”, disse Nathan Herszkowicz, presidente da Câmara Setorial do Café de São Paulo, durante o evento.

TEXTO Da redação • FOTO Rob

Mercado

Gastromotiva promove campanha para formar jovens cozinheiros

gastromotiva_aula_angelo_dal_bo_090-2 Neste ano, a Gastromotiva, organização que oferece, gratuitamente, cursos de gastronomia para jovens de baixa e contribui para a sua inclusão no mercado de trabalho, formou 1.200 alunos. Agora, ex-estudantes, chefs e parceiros da Instituição querem ir mais longe. Eles se reuniram para buscar apoio e financiamento, com o objetivo de formar, em 2015, mais mil jovens cozinheiros. A campanha está aberta no site de financiamento coletivo, Kickante, e as contribuições podem ser feitas por qualquer pessoa, com valores a partir de R$ 30. O Curso Profissionalizante em Cozinha tem 280 horas de duração e desenvolve, além de habilidades técnicas de gastronomia em geral, cozinha brasileira e panificação, a postura profissional e de cidadania dos alunos. Mais de 60 restaurantes fazem parte da rede da Gastromotiva e empregam os estudantes após o curso, dando continuidade a formação destes jovens talentos. Mais informações Gastromotiva: Mude+1História

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Divulgação/Gastromotiva