Mercado

Nestlé lança produtos com a marca Starbucks

Seis meses após formarem uma aliança mundial no segmento, a Nestlé anunciou nesta quarta-feira (13) o lançamento global de 24 produtos de café com a marca Starbucks. A empresa suíça já tinha os direitos para comercializar cafés e chás da marca norte-americana desde o ano passado, quando pagou US$ 7,15 bilhões.

“Esta aliança global trará a experiência da Starbucks para as casas de milhões de pessoas em todo o mundo com o alcance e reputação da Nestlé”, disse Kevin Johnson, presidente e diretor executivo da Starbucks.

A Nestlé acredita em um rápido avanço no mercado global de café premium. Para Mark Schneider, que está no comando mundial da companhia desde 2017, este segmento possui um crescimento rápido e margens de lucro mais elevadas do que as médias registradas pelo grupo. “Essa transação é um passo significativo para o nosso negócio de café”, disse.

Os novos produtos, que incluem café solúvel, em grãos e moídos e cápsulas Starbucks desenvolvidas com o sistema tecnológico da Nescafé e Dolce Gusto, serão lançados nos próximos dias na Ásia, Estados Unidos, Europa, América Latina e Oriente Médio, além das plataformas online.

“Estamos muito satisfeitos em ter a Starbucks como nossa parceira. As duas empresas têm verdadeira paixão pelo café e estão orgulhosas de serem reconhecidas como líderes globais por seus responsáveis. Este é um ótimo dia para os amantes do café em todo o mundo”, afirmou Schneider.

A aposta da gigante suíça são as misturas, os cafés de uma única procedência e os sabores que já fazem parte do portfólio da marca, como Caramel Macchiato e Cappuccino. Segundo o grupo, os produtos serão feitos com grãos 100% arábica cultivados por produtores de regiões de cafés especiais.

TEXTO Redação

Mercado

Referência em BH, rede de cafeterias anuncia expansão

Com 11 unidades espalhadas pelo Brasil, a Mr. Black Café Gourmet, referência em Minas Gerais, está em expansão. Com previsão de abertura ainda este mês, as quatro novas unidades estarão localizadas nas cidades de Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Rio de Janeiro (RJ).

Para os cafés, a marca utiliza grãos especiais de três grandes regiões produtoras: Cerrado Mineiro, Matas de Minas e Sul de Minas.  Além disso, visando elevar a qualidade e se destacar no preparo das bebidas, os funcionários realizam treinamentos e cursos de barista.

Criada em 2006, a rede busca abrir mais de 15 unidades franqueadas ainda este ano, chegando a 30 estabelecimentos. “Nosso foco agora é a região Nordeste do País e São Paulo, maior polo econômico do Brasil, que recebe visitas de todo o mundo”, explica Cristian Soares Figueiredo, criador da franquia.

Mais informações: www.mrblackcafe.com.br

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Orfeu lança café orgânico vencedor do Cup of Excellence

Na terça-feira (5), a Orfeu Cafés Especiais lançou seu novo Microlote Premiado, vencedor do Cup of Excellence. A novidade é composta por grãos arábica da variedade Arara, com certificação de cultivo 100% orgânico pela Ecocert.

Plantado a 1.300 metros de altitude, na Fazenda Sertãozinho, sul de Minas Gerais, o café é da safra 2018/2019 e passou por colheita manual, não recebendo aditivos químicos ou defensivos agrícolas em seu processo. Já na xícara, a marca garante que possui corpo médio e aveludado, com notas de mel e especiarias.

Para Amanda Capucho, CEO da Orfeu, o investimento em cafés orgânicos de qualidade é motivo de orgulho. “Este café quebra diversos paradigmas e é resultado de muito investimento e inovação. Foram anos dedicados a pesquisas de variedades mais resistentes, estudo do comportamento dos cafezais em cultivo orgânico e busca pela mais alta qualidade em aroma e sabor”.

O Microlote Premiado já está disponível para compra na loja virtual da marca e em varejistas selecionados. É possível adquiri-lo nas versões pacote (250 g – R$ 49,90) e garrafa (290 g – R$ 99,90). Mas corre, são apenas 700 unidades da garrafa!

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Consumo de cafés especiais ajudou a impulsionar crescimento de 4,8% no Brasil

Foto: Felipe Gombossy

Na manhã de hoje (6), em São Paulo, o diretor executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), Nathan Herszkowicz, apresentou um panorama sobre o consumo interno de café no Brasil.

Segundo os dados, o total nacional de consumo da bebida apresentou um crescimento de 4,8% entre o ano passado (nov/16 a out/17) e o atual (nov/17 a out/18), saltando de 20.043.260 (4,65 per-capita) para 21.004.430 sacas ao ano (4,82 per-capita). “É um crescimento surpreendente do consumo de café no Brasil”, disse. Neste mesmo cenário, foi possível observar uma mudança na escolha dos brasileiros entre os cafés tradicionais e os especiais.

Em 2016, os chamados cafés tradicionais correspondiam a 91% da exposição na área de venda, enquanto os especiais representavam 6%. Já em 2019, a partir de pesquisas realizadas em janeiro, os tradicionais foram responsáveis por 81% da exposição e os especiais subiram para 12%. Também foi possível observar uma tendência na compra de cápsulas e de cafés em grãos, frente aos vendidos em pó.

Essa mudança, de acordo com Nathan, pode ser explicada por alguns fatores, como a popularização e o fácil acesso às diferentes formas de preparo. “O crescimento dos utensílios e a presença dessas novas experiências na hora de fazer o café explicam o aumento do consumo da bebida”. Para ele, a popularização da bebida entre os jovens, a praticidade e a retomada do poder econômico também são algumas das razões que explicam este crescimento.

Apesar do aumento, o diretor executivo questiona o primeiro lugar do Brasil no consumo frente aos Estados Unidos. “A pesquisa da Euromonitor indica que passamos os norte-americanos, mas acredito que ainda não seja possível”, disse.

Como grande parte do público está cada vez mais buscando entender todo o processo de produção, a ABIC desenvolveu o aplicativo De Olho No Café, que visa facilitar na hora da compra. Com ele, o consumidor consegue ter acesso a informações como aroma, sabor, torra e intensidade do produto diretamente no celular.

TEXTO Gabriela Kaneto

Mercado

Café Santa Monica participa de feira do setor na China

Durante os dias 2 e 11 de novembro do ano passado, em Shangai, aconteceu a China International Import Expo, feira voltada ao público consumidor de café. O evento contou com a participação do Café Gourmet Santa Monica, a convite da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Para Colin Francis, executivo de negócios internacionais do Café Santa Monica, a experiência proporcionou maior reconhecimento e repercussão da marca para diversos potenciais parceiros, além de servir como uma oportunidade de levar o café para outros países.

Realizada na cidade com maior potencial econômico da China, a feira contou com expositores de mais de 100 países e cerca de 150 mil compradores. A tendência desses eventos cafeeiros é crescer cada vez mais, uma vez que o gigante chinês pode se tornar, nos próximos cinco anos, o maior consumidor de café do mundo.

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

Mercado

Luckin Coffee e Starbucks disputam mercado de café na China

Visando melhor atender aqueles que buscam um espaço agradável para tomar café e passar um tempo, seja trabalhando ou conversando com amigos, a Starbucks é um dos nomes mais fortes na China, atuando há mais de 20 anos no mercado e possuindo a proposta de abrir uma loja a cada 15 horas.

Porém, de uns tempos pra cá, a gigante americana não tem sido a única. Com espaço mais minimalista, a local Luckin Coffee foca em trabalhadores e estudantes que gostam de pedir o café por celular e apenas passar na cafeteria para retirar, ou receber o pedido em domicílio. Com planos maiores do que a Starbucks, a rede chinesa pretende abrir uma loja a cada 3,5 horas.

Com espaços menores, que dispensam balcões, cadeiras, mesas e caixas registradoras (já que o cliente paga diretamente no celular), a Luckin Coffee tem conseguido se destacar no mercado: essa tática reduz os gastos da cafeteria e, assim, é possível oferecer aos clientes melhores preços do que os da concorrência. Enquanto que nas lojas da Starbucks um café latte custa aproximadamente 31 yuans (R$ 17), na Luckin a mesma bebida não passa de 24 yuans (R$ 14).

Segundo o analista financeiro Yu Qian, um dos pontos positivos da estratégia da local é a rapidez: “É prático. Não há grandes filas de espera e, além disso, você não precisa esperar sentado enquanto preparam o café”.

De acordo com pesquisa realizada pela Euromonitor, com 3.600 lojas no país, a Starbucks é responsável por 80% do mercado chinês de cafeterias, movimento cerca de US$ 3,4 bilhões (R$ 13 bilhões) ao ano. Já a Luckin Coffee, criada em 2017, anunciou em janeiro do ano passado que até o fim de 2018 pretendia ter um total de 4.500 unidades.

Mesmo a China sendo o segundo maior mercado da americana, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, a Starbucks precisou repensar suas estratégias com a chegada da concorrente. Em julho, a rede se associou ao aplicativo Ele.me, um dos maiores no setor de entregas de comida, além de voltar seu foco ao público mais elitizado, abrindo lojas mais rebuscadas, como a Starbucks Reserve.

Apesar disso, o momento tem sido próspero para a Luckin. A rede chinesa arrecadou cerca de US$ 400 milhões (R$ 1,5 bilhão) em duas rodadas de capitalização e afirma que seu valor de mercado está estimado em US$ 2,2 bilhões (R$ 8,3 bilhões). “É claro que somos concorrentes, mas no final ambos queremos que o mercado cresça”, disse Reinout Schakel, diretor de estratégia da marca.

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Resultado do 1° Campeonato Brasileiro de Aram

Foto: Isabela Nishijima

Conhecida em várias partes do mundo, a Aram é o primeiro método brasileiro de fazer café espresso sem a necessidade de usar energia elétrica, filtros de papel ou cápsulas. Ótima opção para levar em viagens, já que com ela é possível tirar bebidas com texturas que variam entre espresso e métodos coados, mudando apenas a moagem do grão.

1° Campeonato Brasileiro de Aram

Foto: Isabela Nishijima

No dia 25 de novembro aconteceu o 1° Campeonato Brasileiro de Aram, na Rause Batel, em Curitiba (PR). Com objetivo de tirar o melhor espresso no equipamento, a competição contou com 16 participantes de todo o País e foi realizada no formato mata-mata.

Foram seis juízes, incluindo Maycon Aram, criador do método, que julgaram elementos visuais (a bebida precisava apresentar crema) e sensoriais (equilíbrio, acidez, corpo, doçura e amargor). O vencedor foi o barista curitibano Pedro Spisla, da The Coffee.

TEXTO Gabriela Kaneto

Mercado

Gaggia Milano traz nova linha de máquinas profissionais

A Evoca é uma empresa com sede na Itália que cuida da fabricação de máquinas de café profissionais, comercializando os produtos através de várias marcas. Gaggia Milano é uma delas.

Fundada em 1938, a Gaggia chegou aos 80 anos com um evento para marcar o retorno da marca no mercado, com uma nova linha de máquinas profissionais que traz a herança da Gaggia Milano e a tecnologia do Grupo Evoca.

A celebração do aniversário teve como cenário o Palazzo Bovara, na cidade de Milão, onde as novas máquinas profissionais Gaggia Milano foram apresentadas. “A apresentação das novas máquinas foi um grande sucesso. Estamos muito satisfeitos por termos tido a oportunidade de compartilhar a visão do Grupo Evoca para o futuro da marca Gaggia Milano: este evento marcou o começo de uma nova história emocionante”, afirma Andrea Zocchi, CEO da Evoca SpA.

Há dois anos, o Grupo Evoca adquiriu a licença da Gaggia Milano com o objetivo de relançar a marca, reafirmando sua presença no mercado profissional. “Trabalhamos há dois anos com uma equipe dedicada para definir a renovação da Gaggia Milano e criar uma nova gama de máquinas profissionais, com foco na tradição do café italiano e na melhor inovação tecnológica do Grupo Evoca”, comenta Andrea.

A máquina premium “La Reale” já está disponível no mercado, enquanto os outros dois modelos,  a automática premium “La Radiosa” e a tradicional “La Giusta”, serão lançadas no segundo semestre.

Mais informações: www.evocagroup.com

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Com novo conceito e formato, Nespresso inaugura boutique em São Paulo

Ontem (17), a Nespresso inaugurou mais uma boutique na capital paulista. Localizada na Rua Oscar Freire, a loja possui novo conceito e formato inovador, visando oferecer uma experiência única aos consumidores.

“Aqui, o cliente será atendido exclusivamente por um especialista, que irá conduzi-lo por uma experiência sensorial em diversos momentos da boutique”, conta Claudia Leite, gerente de cafés e sustentabilidade da marca no Brasil. Segundo ela, com um tablet, o profissional vai anotando todas as escolhas do consumidor, para que ao final da prática os produtos já estejam separados de acordo os gostos de cada um.

No piso inferior, com duração de 20 minutos, acontecerão masterclasses a cada hora, conduzidas sempre pelos especialistas de café. Já no piso superior, chamado de Ateliê, serão realizadas oficinas com duração de 60 minutos, com temas mais aprofundados e conteúdos mais longos.

Serviço
Boutique Nespresso Oscar Freire
Onde: Rua Oscar Freire, 953
Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 10h às 20h; domingos, das 12h às 18h
Mais informações: www.nespresso.com/br

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Mercado

Bialetti comemora 100 anos com loja virtual no Brasil

Este ano, a tradicional Bialetti está completando 100 anos. Com muitos equipamentos usados em todo o mundo, a marca é conhecida entre os amantes da bebida, sendo uma das paixões a charmosa Moka Express, que foi lançada em 1933 e já superou mais de 200 milhões de peças vendidas.

Para comemorar o aniversário, a empresa inaugura aqui no Brasil sua loja virtual. Agora, é possível adquirir as linhas, produtos e exclusividades da Bialetti e acompanhar as novidades simultâneas com a Europa.

O site disponibilizará mais de 100 itens para compra como: cafeteiras, cremeiras, bules, moedores, entre outros acessórios. As peças estarão à venda em várias cores, incluindo o clássico alumínio.

Mais informações: www.bialettishop.com.br

TEXTO Redação • FOTO Divulgação