Mercado

Loja virtual Café Store lança segundo microlote exclusivo

Café Store_Série Coleção Café Sítio da Torre

A loja virtual Café Store segue com sua série Coleção, projeto que busca parceria direta com produtores e microtorrefadores para disponibilizar cafés exclusivos e de edição limitada. Em sua segunda edição, a série traz um dos grãos finalistas do concurso Cup of Excellence – Pulped Naturals 2015. O café do produtor Álvaro Antonio Pereira Coli, do Sítio da Torre, de Carmo de Minas (MG), ficou em 7º lugar na competição, alcançando 87.91 pontos.

Os grãos do lote, da variedade bourbon amarelo, passaram pelo processo cereja descascado e foram torrados pela microtorrefação Pereila Villela. O Sítio da Torre, com área de 23 hectares – 18 hectares plantados com café – está situado no município de Carmo de Minas, na região da indicação de Procedência (IP) denominada Mantiqueira de Minas, com as lavouras variando de 1.100 a 1.300 metros de altitude.

A equipe da Espresso provou o café nos métodos Hario V60 (20g-273 ml de água); Aeropress (17g – 170 ml de água) e prensa francesa (22g – 264 ml de água) e a bebida apresentou características sensoriais distintas em cada método, com destaque para o bom corpo, a acidez média/alta, as notas de cana, limão e morango, dependendo do equipamento, e a finalização bastante agradável. A equipe indica os preparos na Aeropress e prensa francesa para este café.

Volta de microlote

O primeiro café a participar da série Coleção foi o grão bicampeão do Coffee of the Year 2014/2015, da Fazenda Ninho da Águia, Alto do Caparaó (MG), do produtor Clayton Barrossa Monteiro. O lote está de volta ao site da marca, em embalagem de 250 g, pelo preço de R$ 44.90.

A cada dois meses novos microlotes especiais e exclusivos serão lançados, com o objetivo de aproximar o produtor do apreciador de café.

Serviço
Coleção Café Store – Sítio da Torre
Embalagem: 250g
Preço: R$ 42,50
Mais informações: www.cafestore.com.br

TEXTO Da Redação • FOTO Café Editora

Mercado

XX Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas reúne profissionais da área em palestras

Acontece entre os dias 15 e 18 de março, em Manhuaçu (MG), o XX Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas. A programação contará com eventos, minicursos, palestras, debates, demonstração de máquinas entre outros.

A abertura oficial será no dia 15 de março. Nesses três primeiros dias produtores de café, engenheiros agrônomos, técnicos em cafeicultura, empresários do setor cafeeiro e exportadores, participarão de palestras e debates, com assuntos como fortalecimento do setor cafeeiro e regional e as dificuldades que o comércio cafeeiro encontra. No dia 18 haverá uma visita técnica no Centro de Pesquisa de Café, em Martins Soares (MG).

No dia 16/3, às 9h30, a Diretora de redação da Revista Espresso, Mariana Proença, dará uma palestra sobre evolução e perspectivas do mercado de Cafés Especiais no Brasil e no Mundo.

Confira a programação completa
15/3 (terça-feira)
10h – Palestra: Projetos e Perspectivas do Governo de Minas Gerais para a Cafeicultura
Palestrante: João Cruz Reis Filho (Secretário de Agricultura do Estado de Minas Gerais)
14h – Palestra: Programa Café Sustentável
Palestrante: Pedro Paulo de Faria Ronca (Engenheiro Agrônomo/ Consultor em Cadeias Produtivas Sustentáveis P&A Marketing)
Debatedor: Bernardino Cangussú Guimarães
15h – Minicurso de Automatização dos fertilizantes na cultura do café
Palestrante: Gabriel Singulano Filho (Extensionista da Emater / Viçosa/MG)
16h – Palestra: Uso Eficiente dos Fertilizantes na Cultura do Café
Palestrante: Dr. Valter Casarin (Engenheiro Agrônomo – Diretor Adjunto do IPNI (Instituto Internacional de Nutrição de Plantas))
Debatedor: Paulo Roberto Vieira Corrêa

16/03 (quarta-feira)
09h– Painel 1 – Regiões Produtoras e o Mercado de Cafés Especiais
Moderador: José Luis Dos Santos Rufino – Superintendente do Centro de Excelência do Café
Abertura: Fernando Romeiro de Cerqueira – Diretor Presidente do Conselho das Entidades do Café das Matas de Minas
09h30 – Palestra: Evolução e Perspectivas do Mercado de Cafés Especiais no Brasil e no Mundo
Palestrante: Mariana Proença – Diretora de redação da Revista Espresso
10h30 – Palestra: Organização Setorial Regional na Conquista de Mercados Diferenciados
Palestrante: Juliano Tarabal Gonçalves (Superintendente da Federação do Café do Cerrado)
11h30– Palestra: Matas de Minas como Origem Produtora: Avanços e Expectativas
Palestrante: Sebastião de Lourdes Lopes (Diretor Financeiro do Conselho das Entidades do Café das Matas de Minas)
14h – Painel 2: A Produção de Cafés Especiais nas Matas de Minas
Moderador: Rômulo Matozinhos (Gerente Regional da Emater / Manhuaçu/MG)
14h20 – Palestra: Potencial para a Produção de Cafés de Qualidade na Região das Matas de Minas
Palestrante: Prof. Ney Sussumo Sakiyama (Professor Titular do Departamento de Fitotecnia da UFV)
15h10 -Palestra: Recomendações Técnicas para Produção de Cafés de Qualidade nas Matas de Minas
Palestrante: Sérgio Cotrim D’Alessandro (Consultor de cafés especiais)
16h – Palestra: Avanços e Conquistas da Qualidade dos Cafés nas Matas de Minas – Mudanças no Conceito da Produção Regional.
Palestrante: Paulo Roberto Vieira Correa (Coordenador Técnico da EMATER Regional Manhuaçu)

Auditório 3
Curso de Torra – módulo avançado
Eystein Vefligstad (curso pago. Máximo de 15 participantes por turma)

Confira mais palestras no site: www.simposiodecafeicultura.com.br

TEXTO Da redação • FOTO Alexia Santi/Café Editora

Mercado

Nespresso lança máquina que pode ser usada através do celular

Prodigio Silver - R$849,00 (2)
A Nespresso lança nova linha de máquinas – Nespresso Prodigio – que permite extrair o café utilizando um smartphone. Basta instalar o aplicativo Nespresso, disponível para IOS e Android, e realizar através do Bluetooth a conexão.

Com isso o café é preparado remotamente com horários programados, é possível receber notificações quando as cápsulas estiverem acabando e realizar pedido dos blends da marca. A máquina informa, ainda, quando o reservatório de água está vazio ou quando o dispenser de cápsulas estiver cheio e desliga automaticamente quando não está em uso. A marca traz também a Prodigio&Milk, que trará um aeroccino acoplado para o preparo do leite.

A linha Prodigio estará disponível nos canais de venda da Nespresso e lojas parceiras a partir de 15 de abril, por R$ 849 e o modelo Prodigio&Milk por R$ 999,00.

Mais informações: www.nespresso.com/prodigio

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação

Mercado

Jamboree reúne profissionais do café para workshops e palestras em Brasília

Jamboree__cafe_ensei

No próximo dia 19 de março, Brasília recebe o Jamboree Brasil Café, evento que reúne profissionais que trabalham com o grão e interessados pelo tema para discutir tendências, preparos, produção, torrefação e equipamentos.

A edição Centro-Oeste contará com as palestras “O que há de novo no mundo das cafeterias”, do jornalista especializado em gastronomia, Rafael Tonon, e “Extração de café: uma visão microscópica”, do idealizador do evento, Ensei Neto.

Além disso, os chamados Laboratórios de Experiências, divididos em estações de trabalho, trarão uma harmonização de café com cachaça, workshops com o moinho manual Bravo, apresentação de porta-filtro em porcelana da marca Melitta e baristas de cafeterias de Brasília e Goiânia apresentando diferentes métodos de extração de café.

As vagas são limitadas e a inscrição dá acesso a todas as palestras e workshops. Durante o evento haverá, ainda, exposição de cartuns “Minha Vida Cafeinada” do artista visual Daniel Kondo.

Serviço
Jamboree Brasil Café/Centro-Oeste
Data: 19 de março, de 8h às 18h
Local: Salão do Brasília Palace Hotel, SCEN Trecho 1, Asa Norte
Inscrição: R$ 125
Mais informações: jamboreebrasil.coffee e www.facebook.com/JamboreeBrasilCafe

TEXTO Da redação • FOTO Café Editora

Mercado

Loja virtual Café Store lança microlotes exclusivos

A loja virtual Café Store acaba de lançar a série Coleção. O projeto é uma parceria da loja com microtorrefadores e produtores para oferecer aos clientes cafés exclusivos no site e de edição limitada e numerada. O primeiro café a integrar a série é o bicampeão do Coffee of the Year 2014/2015, da Fazenda Ninho da Águia, Alto do Caparaó (MG), do produtor Clayton Barrossa Monteiro. O café foi torrado pelo produtor da Ninho da Águia, que possui um torrador Atilla. Segundo o diretor da Café Store, Caio Alonso Fontes, o objetivo da série Coleção Café Store é trazer novos sabores ao consumidor, complementando o cardápio de opções de cafés. A cada dois meses novos microlotes serão lançados, oferecendo aos clientes cada vez mais grãos especiais e exclusivos, aproximando o produtor do apreciador de café. A Fazenda Ninho da Águia está localizada na região das Matas de Minas. Os cafés são cultivados entre 1.300 e 1.400 metros de altitude. Com um terreno de aproximadamente 111 hectares, 25 deles são de plantação de cafés especiais. O microlote foi numerado e selecionado para a Coleção da Café Store e é resultado de um processo de pós-colheita conhecido como natural (colhido e seco com casca). O grão passou por torra média e o resultado na bebida é de aroma frutado, sabor doce, lembrando garapa, caramelo e mel, e finalização limpa e equilibrada. O lote apresentou a média de 90,83 pontos, na metodologia da SCAA (Specialty Coffee Association of America). O pacote com 250g custa R$ 44,90. Atualização: O primeiro lote da Ninho da Águia esgotou uma semana após o lançamento. Um segundo lote está sendo preparado pelo produtor. Já a segunda Coleção da Café Store será o café de Álvaro Antônio Pereira Coli, do Sítio da Torre, torrado por Pereira Villela. Serviço Mais informações: www.cafestore.com.br

TEXTO Natália Camoleze • FOTO Alexia Santi/ Café Editora

Mercado

Chá Yê! organiza viagem para China e leva entusiastas para conhecer produção de chá

chá yê chá china

Uma viagem dos sonhos para quem gosta de chá. É o que planeja a marca brasileira Chá Yê! para os dias 12 a 24 de abril. A empresa, especializada em chás chineses, está organizando o Tour Chá Yê! 2016, que pretende visitar os jardins de chá do leste da China.

Durante o roteiro, os fãs da bebida terão contato com mestres do ramo, visitarão montanhas, templos, museus e parques, terão a oportunidade de provar dezenas de chás direto do produtor, conhecerão os diferentes processos de produção da folha e irão aprender mais sobre a história da bebida.

chá yê chá china

A visita é conduzida pelos sócios da marca, João Campos e Caio Barbosa (foto acima), experientes na área e em viagens ao país. O tour custa US$3.350,00* e o valor inclui: todos os deslocamentos internos na China, refeições, acomodação (em quartos duplos) e entradas para parques, eventos e museus durante o período do roteiro.

Mais detalhes sobre valores e itinerário em: chaye.com.br

Abaixo, confira um vídeo que mostra uma das viagens da Chá Yê!.

*Os valores serão convertidos em reais com base na cotação da moeda na data do processamento do pagamento.

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação/Chá Yê

Mercado

Evento conecta mulheres que trabalham com cafés especiais

Espresso Degustacao Café Entre os dias 4 e 5 de março, o primeiro encontro Women Connect by Coffee pretende reunir mulheres de todo o Brasil, que trabalham com cafés especiais, para difundir conhecimento, promover a troca de experiências e aprimorar ainda mais a atuação feminina no setor por meio da informação. O evento, organizado por Estela Cotes, barista vencedora do 5º Campeonato Brasileiro de Preparo de Café e sócia da cafeteria Barista Coffee Bar, será realizado na Universidade Positivo, em Curitiba, e contará com palestras com profissionais da área e mesa de cupping. Estão confirmadas as participações de Brígida Salgado, presidente da International Women Coffee Association (IWCA), Marcia Yoko, QGrader e especialista em exportação de café, Julia Fortini, da Academia do Café, e Leo Moço, bicampeão brasileiro de Barista e proprietário do Barista Coffee Bar. Serviço Women Connect by Coffee Data: 4 e 5 de março Local: Universidade Positivo – Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza , 5300, Bloco Azul, Cidade Industrial – Curitiba (PR) Valor: R$ 280 Mais informações: www.sympla.com.br/women-connect-by-coffee__53317

TEXTO Da redação • FOTO Felipe Gombossy/Café Editora

CafezalMercado

Produção de café em 2016 pode ser segunda maior da história do País

café_grão_safra_bourbon

A produção de café no Brasil em 2016 pode ser a segunda maior da nossa história, aponta a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Os dados relativos a esse ano foram divulgados nesta quarta-feira (20/1), e apontam uma produção total ente 49,13 e 51,94 milhões de sacas de 60 quilos de café beneficiado.

A expectativa da Conab leva em consideração a média de produção (50,5 mi), que coloca esta safra atrás apenas da colheita de 2012, que foi de 50,8 mi. A previsão indica um acréscimo de 13,6% a 20,1% em relação à produção de 43,24 milhões de sacas obtidas em 2015. Uma das explicações para o rendimento é o ciclo de bienalidade do café, que neste ano no Brasil é considerado alto. “A característica dessa cultura faz com que a planta obtenha melhores rendimentos em anos alternados, especialmente o café arábica, e independe de tratamento do solo ou de outras ações tecnológicas”, comenta o texto da Companhia.

Arábica e conilon
Espécie que o País mais produz, o arábica (76,5% de todo café brasileiro) tem estimado em um crescimento de 17,8% a 24,4%. A Conab aponta que sejam colhidas entre 37,74 e 39,87 mi sacas. O resultado deve-se principalmente ao aumento de 67,6 mil hectares da área em produção, à incorporação de novas áreas que se encontravam em formação e renovação e às condições climáticas mais favoráveis.

Já a produção do conilon, que representa 23,2% do total, é estimada entre 11,39 e 12,08 milhões de sacas, representando um crescimento entre 1,8 e 8% em relação à safra 2015. “Esse resultado deve-se, sobretudo, à recuperação da produtividade nos estados do Espírito Santo, Bahia e em Rondônia, bem como ao maior uso de tecnologias”, afirma a Conab.

Regiões produtoras
Para Minas Gerais, maior Estado produtor, a Conab explicou que na região do Sul de Minas (Sul e Centro-Oeste) houve aumento de área e produtividade, que devem refletir numa produção superior à safra anterior entre 26 e 33%. O Cerrado Mineiro (Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste) aumentou sua área e produtividade, o que pode resultar numa produção com crescimento entre 49,5 e 57,8%. A entidade considera também a Zona da Mata Mineira (Matas de Minas, Rio Doce e Central) onde, apesar do leve aumento na área em produção, a produção deve ser 0,2 a 5,4% menor do que a safra anterior, tendo em vista a bienalidade negativa para a cultura nesta safra. Por fim, o Norte de Minas (Norte, Jequitinhonha e Mucuri) deve ter aumento de área e produtividade, com produção superior entre 22,3 e 29,1%.

Já o Espírito Santo, onde mais se produz conilon no Brasil, a Conab tem perspectiva de recuperação de produtividade, com safra superior de 6,9 a 13,5% a 2015. O aumento total no estado é puxado pelos dados do café arábica produzido no sul do estado, com acréscimo de 17,93%.

Apesar do norte do estado, onde há maior concentração do café conilon, em todos os meses analisados, ter sofrido com restrições no desenvolvimento da safra, principalmente, devido às chuvas abaixo da média e às temperaturas elevadas, a Conab afirma que essa restrição pode ter sido amenizada em função da irrigação de parte das lavouras. O resultado é calculado em perda de 0,82% na produção do conilon.

Produtividade
Quanto à produtividade total, a estimativa situa-se entre 24,84 e 26,27 sacas por ha, equivalendo a um ganho de 10,4% a 16,8%, em relação à safra passada. Com exceção de Paraná, Rondônia e região de Matas de Minas, todos os demais estados apresentam crescimento de produtividade. Os motivos são as condições climáticas mais favoráveis nas principais regiões produtoras de arábica, aliadas ao ciclo de bienalidade positiva. A Conab observou os maiores ganhos na região do Triângulo Mineiro, em São Paulo e no Sul de Minas e centro-oeste mineiro.

(Texto publicado originalmente no site CaféPoint)

TEXTO Da redação • FOTO Alexia Santi/Café Editora

Mercado

Nova roda de sabores do café é lançada

SCAA_FlavorWheel.01.18.15

Criada há mais de 20 anos, a roda de sabores do café recebe releitura, ganha 110 descrições e foi lançada oficialmente nesta terça-feira (19/1). A primeira versão foi desenvolvida nos anos de 1990 pelo especialista norte-americano Ted Lingle, na época diretor-executivo da Associação Americana de Cafés Especiais (SCAA). A cientista Ann Noble, da Universidade da Califórnia, Davis, criara a roda de sabores de vinhos, que servira de inspiração e de ferramenta importante para o desenvolvimento dos parâmetros de avaliação do café.

Em 1985 Ted já havia lançado o livro Coffee Cuppers’ Handbook e, dez anos depois, em 1995, o Coffee Brewing Handbook, que também foram peças imprescindíveis para o desenvolvimento de referências para o mercado.

Em post publicado hoje, o atual diretor-executivo da SCAA, Ric Rhinehart, relembra da importância da roda de sabores para o mercado de cafés especiais: “A roda deu origem a uma abordagem replicável, significativa e útil na avaliação da qualidade do café. Ela efetivamente conectou o café de qualidade ao preço pago por ele e pavimentou o caminho para milhões de produtores, torrefadores e empresários se beneficiarem economicamente da produção à entrega do café especial.”

Ric também cita que, de vinte anos para cá, muitos novos conhecimentos foram desenvolvidos e que a nova roda de sabores é um trabalho em conjunto de muitos pesquisadores e especialistas da indústria do café, como a World Coffee Research, encabeçada por Edgar Chambers, da Kansas State University, também a Texas A&M e a própria Universidade da Califórnia, em Davis.

Segundo a publicação de hoje da SCAA no seu Chronicle o trabalho não termina aqui: A SCAA reconhece que outros recursos que oferecemos vão exigir atualizações com o lançamento da nova roda sabor e que o trabalho começa agora. Este será um processo contínuo, com adições para a roda e atualização de atributos. Todos os léxicos são documentos vivos e este trabalho não para com o lançamento da roda. Na verdade, a roda é projetada de tal forma a permitir alterações de novas informações.

O novo trabalho foi apresentado há cinco dias pelos especialistas Emma Sage e Molly Spencer para um grupo restrito de alunos do curso Sensory Summit, organizado pela Roasters Guild e SCAA e a imagem da nova roda foi apresentada hoje no site da associação.

Segundo Ric: “será ferramenta fácil de usar para avaliar e categorizar os sabores do café e parte integrante dos materiais educacionais da SCAA a partir de agora”.

Para ver a roda em mais detalhes, clique em cima da imagem para ampliar.

Mais informações: Specialty Coffee Chronicle

TEXTO Mariana Proença • FOTO Divulgação

Mercado

TAM renova parceria com o Suplicy Cafés para 2016

suplicy_cafeteria

A TAM Linhas Aéreas renovou a parceria com o Suplicy Cafés Especiais para 2016. O blend da marca, desenvolvido especialmente para a companhia, continua a ser servido em todos os voos nacionais, também na Classe Econômica, Premium Business, Premium Economy dos voos internacionais para a América Latina, Estados Unidos e Europa e, ainda, na sala vip do grupo Latam no aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo.

Desenvolvido em 2013, o processo de escolha do café especial servido a bordo levou cerca de um ano, desde a concepção até a escolha, e foi conduzido pela consultora Isabela Raposeiras, barista, mestre de torra e proprietária da cafeteria Coffee Lab. A bebida é preparada com grãos 100% arábica, cultivados em fazendas localizadas no Cerrado Mineiro e no Sul de Minas, além de propriedades na Alta Mogiana.

O sucesso do grão a bordo entre os clientes foi grande. Mais de 10 milhões de cafés foram servidos nos voos domésticos e internacionais ao longo de 2015.

TEXTO Da redação • FOTO Divulgação