Cafezal

illycaffè lança documentário sobre mulheres produtoras na Costa Rica

asomobi_costarica_illy

Após uma crise econômica que devastou a Cordilheira de Talamanca, na Costa Rica, os homens da região deixaram suas famílias para buscar trabalho nas cidades. As mulheres ficaram e reuniram forças, motivadas pelo desejo de dar um futuro diferente para a comunidade, para construir seu primeiro moinho de café, abrindo caminho para a criação de um modelo de sustentabilidade e cultivo de café de qualidade.

O trabalho e as ideias das mulheres da Asomobi (Asociacion de Mujeres Organizadas de Biolley) chamaram a atenção da illycaffè, por meio da Fundação Ernesto Illy, que decidiu contar a história dessas mulheres por meio de um emocionante documentário.

O filme, intitulado “A Small Section of the World” (Um Pequeno Pedaço do Mundo, na tradução para o português), narra os 17 anos de trabalho dessas mulheres produtoras e como elas são parte fundamental da cultura do café, do início ao fim desta cadeia.

alanis_morissette_asomobi

Dirigido pela produtora Lesley Chilcott, de “Esperando pelo Super Homem” (2010) e vencedora do Oscar por sua coprodução em “Uma Verdade Inconveniente” (2006), o filme também conta com música de Alanis Morissette, autora da música-tema “The Morning”, escrita com o compositor costarriquenho e também vencedor do Grammy, Carlos “Tapado” Vargas, “Queremos ser o impulso para a revolução silenciosa das mulheres do café por meio do compartilhamento de experiências e a difusão de ideias voltadas para a melhoria dos relacionamentos com os produtores, os modelos sustentáveis e a qualidade do produto”, comenta Daria Illy, diretora de Desenvolvimento de Negócios da illycaffè e narradora do documentário “Sustentabilidade significa também sustentar as mulheres que trabalham na cadeia de suprimentos do café e promover o acesso delas a treinamento e melhores oportunidades de trabalho”, afirma.

05_illy_coffee_bags

O filme A Small Section of the World, tem 62 minutos de duração e está disponível para compra, por $14.99, no iTunes. O valor arrecadado com o download da música-tema, também pelo iTunes, será doado para a Fundação Ernesto Illy, em apoio à formação das mulheres de vários países, para que elas possam cursar uma pós-graduação como o Master Degree in Coffee Economics and Science (Mestrado Internacional em Economia e Ciência do Café).

Assista, abaixo, o clipe da música-tema, cantada por Alanis Morissette

Assista, abaixo, o trailer do filme A Small Section of the World

Mais informações Site do filme: www.asmallsectionoftheworld.com
Para comprar e fazer o download: iTunes

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Divulgação/illycaffè

BaristaCafezal

Vídeo: câmeras GoPro instaladas dentro de torrador mostram etapas de torra

Você sempre quis saber como é feita a torra de um café? A microtorrefação húngara Kávékalmár capturou o processo, instalando câmeras GoPro (sabe aquelas pequenas, muito usadas para fazer fotos e vídeos de esportes aventura?) dentro de um torrador da marca Probat.

O vídeo, intitulado “Roasted”, foi filmado por Attila Zérczi, que também utilizou na gravação câmeras DSLR da Canon. O filme mostra cenas espetaculares de um momento decisivo para o café. Assista!

TEXTO Hanny Guimarães

Café & PreparosCafezalMercado

Feito a Grão oferece café de fazenda vencedora do Cup of Excellence 2014

cafe_piatã_feitoagrão

Na série intitulada “Melhores Cafés do Brasil”, a cafeteria Feito a Grão apresenta os grãos da Fazenda Ouro Verde, localizada em Piatã, na Bahia, do produtor Cândido Vladimir Ladeia Rosa. O agricultor vem ganhando destaque no mercado de cafés especiais pela produção de qualidade que tem desenvolvido na região.

Cândido foi o vencedor do concurso Cup of Excellence 2014, com uma amostra de café que obteve 94,05 pontos (escala de 0 a 100). Os grãos garimpados pela equipe da Feito a Grão são da variedade catuaí, de processamento despolpado, cultivado em altitude de 1300 metros.

Segundo a marca, o café se destaca por notas de melaço de cana, baunilha, pela doçura e pela acidez cítrica pronunciada. O pacote de 250 g pode ser adquirido no site da Feito Grão por

Did and this woke. This by, is viagra-online2treated.com a i – on review I this chip-resistant. I buy viagra oz great hair is shade http://canadian-pharmacy4best.com/ don’t hair you have this a gobs. I canada pharmacy online there night a trimmers love the medicines some cialisonline-beststore sticky the around sort: e. Most.

R$ 26,90, com entrega para todo Brasil.
Mais informações Feito a Grão: www.feitoagrao.com.br

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Divulgação/Feito a Grão

Café & PreparosCafezal

Amigo secreto on-line promove troca de cafés de diferentes partes do mundo

Wichteln

Imagine passar o fim de ano tomando um bom café, de um país diferente, cuidadosamente trabalhado por uma torrefação que você tem pouco ou quase nenhum acesso, e tudo isso por meio de uma troca, um amigo secreto, comum nesta época tão festiva? Essa é a proposta de Markus Reuter, que vive na cidade alemã de Düsseldorf, André Krüger e Thorsten Keller, ambos de Hamburgo, na Alemanha.

Amigos na rede social Instagram, onde a ideia surgiu a partir de um comentário, eles resolveram criar o Third Wave Wichteln, algo como Amigo Secreto da Terceira Onda em português, com o tema café. Nesta brincadeira, trocar grãos de diferentes origens para, claro, provar cafés do mundo todo, mas também fazer com que outras pessoas tivessem a mesma chance e promover os cafés especiais e compartilhar a paixão pelo grão.

A primeira troca on-line aconteceu no ano passado com mais de 360 participantes, de 25 diferentes países como Japão, Austrália, Noruega, México e Havaí. “Foi uma ótima experiência”, disse Markus em entrevista à Espresso. Vários encontros surgiram da troca. Segundo Markus, algumas pessoas viajaram para o lugar de onde veio o café que receberam. Um sueco foi para os Estados Unidos e um alemão foi para Istambul, na Turquia. “Várias pessoas se encontraram em diferentes cidades para fazer degustações com os cafés do Third Wave Wichteln. Eu fiquei em contato com um cara que me mandou um café e depois eu pedi um pouco mais. Ele era do Japão e a qualidade do café era incrivelmente alta e a torra era muito versátil”, conta Markus.

Interessou? Então corre lá no site e faça parte dessa turma de apaixonados por café, compartilhe grãos da sua região com pessoas do mundo todo e receba cafés de outros lugares também. Pode ser uma boa maneira de conhecer novos sabores, se conectar com entusiastas da bebida e trocar informações. Além disso, como buscam os organizadores, apoiar produtores, torrefadores, baristas e pessoas que se importam com os cafés especiais.

Você pode se inscrever para participar até o dia 30 de novembro, no site do projeto (www.thirdwavewichteln.com – em inglês).

TEXTO Hanny Guimarães • FOTO Divulgação

BaristaCafezal

Esperado documentário “A Film About Coffee” é lançado on-line

afilmaboutcoffee2

Boa notícia para os amantes de café que estavam ansiosos para o lançamento do filme A Film About Coffee no Brasil. O trabalho agora pode ser conferido on-line, de qualquer lugar do mundo, no site Vimeo.

Com duração de pouco mais de 1 hora e disponível em seis idiomas (espanhol, francês, italiano, japonês, alemão e inglês – ainda sem legenda em português), o filme é uma “carta de amor ao café especial”, como dizem seus produtores.

Filmado em lugares como fazendas em Honduras e Ruanda, além de cafeterias em Tóquio, no Japão, e Portland, Seattle, São Francisco e Nova York, nos Estados Unidos, o documentário traz o relato de agricultores, baristas e outros profissionais do setor sobre processos, preparos, sabores, origens e tendências que levam a um melhor café na xícara. É possível alugar o vídeo pelo valor de $ 4.99 ou comprar por $ 12.99, no Vimeo.

Veja clicando aqui. Assista o trailer abaixo:

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Cafezal

Ciência, história e arte do grão em nova exposição no Museu do Café

Museu do Café

O Museu do Café, localizado em Santos (SP), inaugura, no dia 11 de dezembro, uma nova exposição. Intitulada “Café, patrimônio cultural do Brasil: ciência, história e arte”, a exibição de média duração foi desenvolvida para substituir a antiga mostra, que ficou em cartaz desde 2005, sendo produto final de quatro anos de estudos sobre a história do café.

Nela, será abordada do cultivo a comercialização do grão, passando por diversos aspectos sociais e históricos da economia no Brasil e no mundo, além dos produtos culturais gerados e financiados pelo agronegócio. “A nova exposição apresenta o tema por meio de várias perspectivas, possibilitando diferentes leituras por parte do público”, explica a coordenadora técnica do Museu, Marcela Rezek.

Segundo os organizadores da mostra, os visitantes vão ter a chance de conhecer o que é um trabalho de pesquisa e preservação dentro de um museu, como uma instituição desse tipo preserva a história do café por meio de acervos, depoimentos e escuta do público. Também vão entender de uma maneira mais aprofundada, a importância do café na história do Brasil e no Estado.

Serviço
Café, patrimônio cultural do Brasil: ciência, história e arte
Data: a partir de 11 de dezembro
Horário: 19h30
Local: Museu do Café – Rua XV de Novembro, 95 – Centro Histórico – Santos (SP)
Entrada: gratuita
Mais informações: www.museudocafe.org.br

TEXTO Redação • FOTO Divulgação/Museu do Café

CafezalMercado

Concurso premia cafés especiais do Norte Pioneiro

Let's Talk Coffee + Let's Talk Roya 2013

A Espresso esteve na Feira Internacional de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná, de 5 a 7 de novembro, em Jacarezinho. Um dos pontos altos do evento foi a premiação aos produtores de mais de 10 municípios do Estado.

A região vem investindo no programa 100% Qualidade para orientar e dar consultoria a pequenos produtores com o objetivo de incentivar o cultivo de cafés especiais. Muitos delas aplicaram os conhecimentos nessa safra e enviaram seus cafés para o II Concurso de Qualidade Sabores do Norte Pioneiro do Paraná.

Neste ano participaram cafés com até 5 sacas, microlotes que foram resultado de uma safra brasileira com muitas intempéries como geada e, depois, seca na região. Foram 20 cafés premiados, com notas acima de 84 pontos na escala de 100 da Specialty Coffee Association of America (SCAA). leia mais…

TEXTO Mariana Proença • FOTO Bryan Clifton/Divulgação

CafezalMercado

Cerrado Mineiro premia os melhores cafeicultores da região

Foto por Mariana Proença

O produtor Eduardo Pinheiro Campos, das Fazendas Dona Nenem e São João Grande, de Presidente Olegário, levou o 1º lugar da categoria Natural, com café de 91,25 pontos

A região do Cerrado Mineiro é a primeira, e por enquanto, a única no Brasil a possuir o status de Denominação de Origem para café.

Desde o ano passado, a Federação dos Cafeicultores do Cerrado, em parceria com o Sebrae, criou o Prêmio Região do Cerrado Mineiro, para prestigiar os cafeicultores locais. Hoje são 55 municípios e 4.500 produtores.

Mas a história começou na década de 1970, quando cafeicultores migraram do Paraná após uma geada que dizimou os cafezais. Frente a esta dificuldade, surgiram empreendedores que começaram a desbravar as cidades e plantar café onde nunca se havia imaginado existir terreno fértil.

Em 2013, após longo processo junto ao INPI, a região conquistou o título de Denominação de Origem, que atribui características especiais a uma região e produto. Em meio a 600 pessoas, a Espresso acompanhou dentre autoridades, cafeicultores, torrefadores, cafeterias, cooperativas e baristas, o Prêmio anunciado no Center Convention, em Uberlândia (MG). Vinte finalistas nas categorias natural e cereja descascado foram anunciados, além de homenagens aos técnicos de campo e compradores dos lotes campeões. leia mais…

TEXTO Mariana Proença • FOTO Café Editora

Cafezal

Fazendas Portal da Serra e Guanabara – Ibiraci (MG)

ibiraci2

Engana-se quem pensa que agricultura é uma ciência exata. Sim, há os momentos em que as dosagens dos adubos e as distâncias entre os pés têm de ser precisas, dias em que é necessário fazer gestão de custos, controlar milimetricamente a umidade dos grãos no terreiro, além da incerta previsão de produtividade de cada planta. Um balaio de cálculos aqui e ali. Nas fazendas Portal da Serra e Guanabara, localizadas em Ibiraci (no Sul de Minas Gerais), os números, no entanto, perderam importância. A intuição, a sensibilidade e um ânimo singular para produzir cafés de qualidade movimentam o dia a dia das propriedades da família Wolff.

ibiraci4

O início dessa história é recente. Elisa Wolff, 55 anos, mãe de quatro rapazes, esposa de um coronel da Aeronáutica, já morou em mais de dez cidades, já venceu um câncer, já passou por muito nessa vida e queria apenas um pouco de paz. “Queria um pedacinho de terra agora que o Umberto [marido] ia se aposentar”, explica. Sorte dos apreciadores de café. Há cerca de quatro anos, ela e seu marido esbarraram na cidadezinha de Ibiraci, povoada por 12 mil habitantes, muitos deles vivendo do café. Os pais de Elisa já moravam por ali e seria bom estar por perto. Primeiro veio a Fazenda Portal da Serra, cujo cafezal andava sofrido. Para quem não tinha pretensões, parecia mais do que suficiente.

ibiraci3

Nem tanto. Entre os quatro filhos, há um rapaz obstinado, saído havia pouco da Marinha, após 10 anos navegando por lá. Hugo Wolff, 30 anos, é jovem, mas maduro, sério, focado, gentil. E visionário. Percebeu que havia um potencial, um algo a mais que poderia ser explorado, que poderia ser interessante para a família, para o negócio, para a natureza. O pai, Umberto, coronel recém-aposentado na Aeronáutica, administrador experiente, embarcou na proposta de Elisa e de Hugo, e os três mergulharam na fazenda.

ibiraci6

E assim a família vai caminhando. Além das sacas vendidas para o Coffee Lab, os grãos das fazendas podem ser encontrados também em casas de Belo Horizonte, Londrina, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. E eles seguem buscando outras cafeterias, restaurantes e empresas que tenham interesse em ter um “café com alma”. “Queremos fazer café com artesanalidade, como joia. É trabalhoso, mas é uma forma de respeitar a natureza, preservando a fauna, a flora, as nascentes”, explica Umberto. “Nossa ideia é deixar um legado. O que levamos dessa terra? Nada. Mas podemos deixar algo.”

(Trecho da matéria “Lavoura em foco”, publicada na seção Fazendas, da Espresso#41. Leia a matéria completa na revista)

FICHA TÉCNICA
Fazendas Portal da Serra e Guanabara
Localização Ibiraci (MG)
Região limítrofe entre Cerrado Mineiro, Sul de Minas e Mogiana Paulista
Altitude média 1.235 m a 1.267 m
Extensão do cafezal 28 hectares / Portal da Serra (12 ha) / Guanabara (16 ha)
Número de cafeeiros 87 mil plantas (37 mil, Portal da Serra, e 50 mil, Guanabara)
Colheita manual (derriça) e mecanizada
Processamento natural
Secagem pátio e terreiros suspensos
Porcentual dos tipos 100% arábica
Variedades catuaí vermelho e mundo novo
Mais informações www.wolffcafe.com.br

TEXTO Giuliana Bastos • FOTO Érico Hiller