Barista

Capixaba vence Campeonato Brasileiro de Aeropress 2018

Nem os anfitriões de Brasília (DF), nem o atual campeão conseguiram desbancar a receita de João Ribeiro, barista de Vitória (ES) que recentemente abriu a Tulha Cafeteria. Em noite animada na Cervejaria Criolina (8/9), entusiastas do café e profissionais do setor juntaram-se para celebrar a cena empreendedora da cidade no Campeonato Brasileiro de Aeropress 2018.

Organizada em Brasília pela AHA! Cafés, a quarta edição do campeonato no Brasil é realizada pelo norueguês Eystein Veflingstad, da 3a Onda Consultoria em Café, que tem a autorização, desde 2015, para fazer a edição nacional e enviar competidores para o mundial. Este ano o vencedor irá para Sidney, na Austrália, em 17 de novembro, representar o Brasil.

O campeonato nacional teve 27 participantes de diversos Estados: Roraima, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraíba, Goiás, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Porto Alegre, e, claro, do Distrito Federal.

O clima de descontração dessa competição convida os participantes a elaborar receitas diversas para o mesmo café usando a aeropress, a água de sua escolha, moagem e temperatura, além do tempo de extração também variável e uma pitada de nervosismo.

Este ano o grão escolhido foi do Sítio da Virada, da Serra do Caparaó. O produtor familiar é Fernando Toledo de Abreu Medeiros, de Dores do Rio Preto, no Espírito Santo. A variedade catuaí vermelho foi processada naturalmente em terreiro convencional e colhida em 2017. Todos os competidores recebem o café antes para treinar e chegar na receita que apresentarão no dia.

A competição é dividida em classificatórias. A cada disputa são três pessoas que concorrem entre si, num total de nove rodadas iniciais. São oito minutos para fazer o preparo e entregar uma xícara para os três juízes que provam às cegas e apontam para o melhor café da rodada. Apenas um competidor passa e segue para a semifinal. Dos 27 competidores ficam nove que participam de mais uma bateria de três competidores cada. A grande final é a escolha da melhor receita para o café dentre três preparos.

Este ano os juízes foram Patricia Gonçalves, do Soul Cafés & Companhias, de Blumenau (SC), João Pedro Freitas, da AHA! Cafés, de Brasília (DF), e o norueguês Eystein Veflingstad, da 3a Onda Consultoria em Café.

Marcelo Moreno (Papo de Barista, ES); João Ribeiro (Tulha Cafeteria, ES); e Leo Gonçalves (Café ao Leo, RJ)

Passaram para a semifinal os competidores: Isair Becker, João Ribeiro e Mia Machado; Leo Gonçalves, Adriano Lopes e Rodrigo Moll; Lucas Hamu, Túlio Fernando e Marcelo Moreno. A final super disputada foi entre Leo Gonçalves (Café ao Leu, do RJ), Marcelo Moreno (Papo de Barista, ES) e João Ribeiro (Tulha Cafeteria, ES). No primeiro voto da final cada juiz escolheu uma xícara. O empate fez com que eles tivessem que provar novamente os mesmos preparos. Na nova escolha o voto foi unânime no café de João Ribeiro. Em segundo lugar ficou Marcelo Moreno e em terceiro, Leo Gonçalves.

RECEITA CAMPEÃ DO AEROPRESS 2018, de João Ribeiro
Método invertido (a Aeropress fica de ponta cabeça)
40g de café
Moer grosso (pouco mais grosso do que o açúcar cristal)
Peneirar até chegar em 30g (usei peneira kruve de 900µm)
Na Aeropress, adicionar os 30g de café peneirado e acrescentar 200 ml de água em 83 graus
Esperar dar 30 seg e mexer delicadamente por 10 seg (1x por segundo)
Escaldar o filtro e tampar a Aeropress
Quando atingir 1:30, virar a Aeropress e pressionar por 30 seg
Acrescentar 40 ml de água quente (80-83 graus)
Aproveite o café!

O vencedor João Ribeiro, da Tulha Cafeteria (ES)

João começou a se interessar por café especial em 2014. Para ele: “ganhar esse campeonato, além de trazer uma grande satisfação, me mostra que estou no caminho certo: um passo de cada vez, cada dia evoluindo mais”. O profissional de Gastronomia abriu, em março, a Tulha Cafeteria, em Vitória (ES), no Jardim Camburi (Rua Belmiro Teixeira Pimenta, 513 – Loja 5).

Em entrevista à Espresso ele explica como foi sua trajetória até aqui:

“Em 2014 entrei no curso de gastronomia, sempre dizia que iria ser cozinheiro e seguir nessa área, mas por diversos motivos ao longo do ano fui me desanimando com a realidade de uma cozinha profissional. Nas férias do mesmo ano uma amiga me levou na Kaffa Cafeteria [cafeteria de Vitória] e até então eu nem tinha ideia o que era café especial. Fui na recomendação dela, pedi um v60 e na hora que tomei o café vi que era totalmente diferente do que eu já tinha bebido. Desde então vou atrás de mais conhecimento e cursos, lendo livros, participando de fóruns, absorvendo e testando tudo que dá. Terminei a graduação no final de 2017 e alguns meses depois, num ato de loucura, resolvi abrir minha própria cafeteria. Hoje na Tulha Cafeteria, com apenas alguns meses de idade, acredito que estou no caminho certo, vivendo um sonho, me aprimorando cada vez mais e, claro, fazendo muito café.”

Os patrocinadores desta edição do Campeonato Brasileiro de Aeropress 2018 foram Atilla Torradores, La Marzocco, Flavors, Pressca, Mahlkonig, Isso É Café, Burgeon e Semana Internacional do Café. Mídia oficial: Revista Espresso. Organização de AHA! Cafés, 3ª Onda Consultoria em Café, Clandestino Café & Música e World Aeropress Championship.

A história do Campeonato Brasileiro de Aeropress:

2018: Anfitrião AHA! Cafés, em Brasília (DF), vitória de João Ribeiro (Tulha Cafeteria, ES)

2017: Anfitrião Sítio Santa Rita, em Espera Feliz (MG), vitória de Leonardo Gonçalves (Café ao Leu, RJ)

2016: Anfitrião 4Beans Coffee Co., em Curitiba (PR), vitória de Hugo Rocco (Moka Clube, PR)

2015: Anfitrião Isso É Café, em São Paulo (SP), vitória de Edgar Martins (Urbe Café, SP)

 

ATENÇÃO! O Campeonato Brasileiro de Aeropress 2019 já tem local: Blumenau (SC) e os anfitriões serão da Soul Cafés & Companhias.

TEXTO Mariana Proença • FOTO Mariana Proença

Barista

Campeonato Brasileiro de Aeropress acontece este fim de semana

Neste fim de semana, Brasília receberá a 5ª edição do Campeonato Brasileiro de Aeropress. Organizado por AHA! Cafés, 3ª Onda Consultoria em Café e Clandestino Café e Música, o evento será realizado no sábado (8/9), às 16h, na Cervejaria Criolina.

Serão 27 competidores de todas as partes do País, divididos em nove baterias com três baristas em cada. Durante a competição, os juízes apontam para os melhores das rodadas, até chegar às semifinais e, consequentemente, à final. Ganha quem apresentar a melhor extração no método, mostrando o domínio da técnica.

Neste ano, o café utilizado na competição é o da família do produtor Fernando Toledo de Abreu Medeiros, do Sítio da Virada, localizado em Dores do Rio Preto (ES). Plantados a 1.300 m de altitude, são da variedade catuaí vermelho, que passaram por processo natural. A torra será por conta da brasiliense AHA! Cafés.

“O campeonato visa mobilizar a cena local, recebendo vários nomes importantes na cidade de Brasília”, comenta Bebel Hamu, proprietária da AHA! Cafés. O campeão brasileiro de aeropress representará o Brasil no Mundial de Aeropress (World Aeropress Championship), que acontecerá no final do ano na cidade de Sydney, na Austrália.

Conhece os competidores? Se liga em quem irá participar!

Estela Simões (MS)
Carlos Araujo (GO)
Ciro Mecenas (SP)
Daniel Alvarez (PR)
Décio Mendonça (GO)
Camila Machado (SP)
João Vitor Ribeiro (ES)
João Foster (RJ)
Isaías Secchetti (RS)
Isair Becker (SC)
Hugo Rocco (PR)
Felipe Possebon (RR)
Fabíola Jungles (PR)
Leonardo Gonçalves (RJ)
Leonardo Machado (ES)
Lucas Hamu (DF)
Marcelo Moreno (ES)
Marcelo Ribeiro Silva (DF)
Márcio Suzaki (DF)
Marcos Araujo (DF)
Maria Mion (PR)
Pedro Foster (RJ)
Pedro Kalil (SP)
Rodrigo Moll (DF)
Tatiana Medeiros (DF)
Túlio Fernando (PB)
Adriano Lopes (DF)

TEXTO Redação • FOTO Café Editora

Barista

Projeto pretende qualificar refugiados na profissão de barista

Conhecido por ensinar as técnicas do barismo para jovens carentes da região do Grajaú, em São Paulo, o projeto Fazedores de Café está entrando em uma nova e diferente jornada: educar e inserir refugiados no mundo dos cafés especiais.

O curso possui o intuito de formar os participantes na formação de barista e aumentar as possibilidades de reverter a realidade social em que vivem, inserindo-os no mercado de trabalho.

Para isso, Diego Gonzales, proprietário da cafeteria paulista Sofá Café e idealizador do projeto, está realizando uma vaquinha online para ajudar a dar continuidade a iniciativa, que está em sua sexta edição. O objetivo é chegar aos R$ 32 mil.

Quer ajudar? É possível fazer sua doação clicando aqui.

TEXTO Redação • FOTO Daniel Ozana/Studio Oz

Barista

Exclusivo! Campeões Brasileiros de Barismo: Leo Moço, Ariel Todeschini e Daniel Acosta

Terminou em instantes os Campeonatos Brasileiros de Barismo. Realizado na cidade mineira de São Lourenço, durante o São Lourenço Coffee Music, o evento teve a participação de 43 competidores brasileiros nas modalidades Brewers (café filtrado), Coffee in Good Spirits (drinques alcoólicos com café) e Latte Art (desenhos com leite).

Hoje, 19/8, foram realizadas as finais com 18 competidores. Os campeões são todos de Curitiba (PR), cidade que vem se destacando no cenário de cafés especiais. Conheça os resultados:

Resultado Final do Brasileiro Brewers Cup
1° lugar Leo Moço, Café do Moço, Curitiba (PR)
2° lugar Analice Pereira, Como em Casa, Manaus (AM)
3° lugar Daniel Munari, Supernova Coffee Roasters, Curitiba (PR)
4° lugar Camila Franco de Souza, Lucca Cafés Especiais, Curitiba (PR)
5° lugar Lucas Salomão, Pasquali Máquinas, São Bernardo do Campo (SP)
6° lugar Anderson Minamihara, Fazenda Minamihara, Franca (SP)

Resultado Final do Brasileiro de Coffee in Good Spirits
1° lugar Ariel Todeschini da Motta, Ponto Gin e Supernova Coffee Roasters, Curitiba (PR)
2° lugar Gabriel de Cruz Guimarães, Unique Café Store, São Lourenço (MG)
3° lugar Murilo Guedes Casado Semeghini, Octavio Café, São Paulo (SP)
4° lugar Ricardo Koji Matsuoka, Fazenda Minamihara, São Paulo (SP)
5° lugar Leonardo Gonçalves, Café ao Leu, Rio de Janeiro (RJ)
6° lugar Igor Sales de Lima, Café do Moço, Curitiba (PR)

Resultado Final do Brasileiro de Latte Art
1° lugar Daniel Acosta Busch, Jardins Café, Curitiba (PR)
2° lugar Leonardo Correa Ribeiro, Unique Café Store, São Lourenço (MG)
3° lugar Emerson do Nascimento, Coffee Five, Rio de Janeiro (RJ)
4° lugar João Augusto Michalski, Café du Coin, Cascavel (PR)
5° lugar Eder Ferreira Delfino, Cooxupé, São Paulo (SP)
6° lugar Isis Dayene Rodrigues Correa, Press Café, Porto Alegre (RS)

*Colocações alteradas após novo anúncio e correção da BSCA.

O evento é uma ação do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation”, desenvolvido em parceria da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).  A Revista Espresso é mídia oficial dos Campeonatos Brasileiros de Barista.

Barista

Saiba quem são os finalistas dos Campeonatos Brasileiros de Barismo!

 

A cidade mineira de São Lourenço recebe, até amanhã (19/08), três modalidades dos Campeonatos Brasileiros de Barismo: Brewers Cup, Coffee In Good Spirits e Latte Art. Participam 43 profissionais de diferentes regiões nacionais . Confira quem são os finalistas de cada campeonato. Os campeões serão anunciados neste domingo.

Brewers Cup

Nesta categoria os 23 competidores possuem dez minutos para apresentação, em que eles contam aos jurados sobre o café (origem,  e servem o método escolhido. É preciso preparar três extrações de café filtrado. A avaliação é feita por três juízes sensoriais e um principal. Confira quem vai disputar a final.

Seis finalistas (sem ordem de classificação)
– Leo Moço, Café do Moço, Curitiba (PR)
– Anderson Minamihara, Fazenda Minamihara, Franca (SP)
– Analice Pereira, Como em Casa, Manaus (AM)
– Daniel Munari, Supernova Coffee Roasters, Curitiba (PR)
–  Lucas Salomão, Pasquali Máquinas, São Bernardo do Campo (SP)
– Camila Franco de Souza, Lucca Cafés Especiais, Curitiba (PR)

 

Coffee In Good Spirits

Contando com 11 participantes, a competição requer o preparo de dois drinques alcoólicos frios e dois quentes com café. São 10 minutos de apresentação. Possui dois juízes sensoriais, um juiz visual/técnico e um juíz principal.-

Seis finalistas (sem ordem de classificação)
– Murilo Guedes Casado Semeghini, Octavio Café, São Paulo (SP)
– Leonardo Gonçalves, Café ao Leu, Rio de Janeiro (RJ)
– Ricardo Koji Matsuoka, Fazenda Minamihara, São Paulo (SP)
– Igor Sales de Lima, Café do Moço, Curitiba (PR)
– Ariel Todeschini da Motta, Ponto Gin e Supernova Coffee Roasters, Curitiba (PR)
– Gabriel de Cruz Guimarães, Unique Café Store, São Lourenço (MG)

Latte Art

Participando um total de 9 baristas, o competidor apresenta 2 fotos para os juízes, o objetivo é fazer o latte igual ao da imagem. São 2 lattes pelo método free pour (usando o leite despejado sobre o espresso) e 2 lattes no método designer (sketcher ou grafismo), usando utensílios, toppings e cor. Com avaliação de dois juízes visuais, um juiz técnico e um juiz principal, os competidores possuem 8 minutos para apresentação.

Seis finalistas (sem ordem de classificação)
– Emerson do Nascimento, Coffee Five, Rio de Janeiro (RJ)
– Daniel Acosta Busch, Jardins Café, Curitiba (PR)
– Eder Ferreira Delfino, Cooxupé, São Paulo (SP)
– Isis Dayene Rodrigues Correa, Press Café, Porto Alegre (RS)
– João Augusto Michalski, Café du Coin, Cascavel (PR)
– Leonardo Correa Ribeiro, Unique Café Store, São Lourenço (MG)

Amanhã iremos conhecer os vencedores que irão representar o Brasil nos Campeonatos Mundiais de Barismo, que acontecem este ano nos dias 7 a 9 de novembro, durante a Semana Internacional do Café, em Belo Horizonte (MG). Vai, Brasil!

Confira todos os participantes!

Todos os competidores – Latte Art
João Augusto Michalski, Café du Coin, Cascavel (PR)
Aiko Nataly Kono, Café do Moço, Curitiba (PR)
Emerson do Nascimento, Coffee Five, Rio de Janeiro (RJ)
Leonardo Correa Ribeiro, Unique Café Store, São Lourenço (MG)
Daniel Acosta Busch, Jardins Café, Curitiba (PR)
Raquel Gomes Alencar, Octavio Café, São Paulo (SP)
Leonardo Pires de Araújo, Café Escola Senac, Curitiba (PR)
Eder Ferreira Delfino, Cooxupé, São Paulo (SP)
Isis Dayene Rodrigues Correa, Press Café, Porto Alegre (RS)

Todos os competidores – Coffee in Good Spirits
João Antônio Bim, Fazenda Harmonia e Kaldi Café, Londrina (PR)
Igor Sales de Lima, Café do Moço, Curitiba (PR)
Danilo Conceição Bananeira, Urbe Café Bar, São Paulo (SP)
Fabiano de Carvalho, Café du Coin, Cascavel (PR)
Ricardo Koji Matsuoka, Fazenda Minamihara, São Paulo (SP)
Gabriel de Cruz Guimarães, Unique Café Store, São Lourenço (MG)
Eduardo Scorsin, autônomo, Curitiba (PR)
Juliano André Lamur, Supernova Coffee Roasters, Curitiba (PR)
Leonardo Gonçalves, Café ao Leu, Rio de Janeiro (RJ)
Murilo Guedes Casado Semeghini, Octavio Café, São Paulo (SP)
Ariel Todeschini da Motta, Ponto Gin e Supernova Coffee Roasters, Curitiba (PR)

Todos os competidores – Brewers Cup
Anderson Minamihara, Fazenda Minamihara, Franca (SP)
Franciele Gomes, Baristando, Campinas (SP)
Lucas Salomão, Pasquali Máquinas, São Bernardo do Campo (SP)
Analice Pereira, Como em Casa, Manaus (AM)
Barbara Rebeca, Coado Café, Manaus (AM)
Aldo Bittencourt, Kalena Café, Manaus (AM)
Rodrigo Torii, Coado Café, Manaus (AM)
Otávio Augusto, Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Patrocínio (MG)
Fernando Santana, Baristando, Campinas (SP)
Bruno Giorgi Schiavon Borgo, Argenta Cafés, Curitiba (PR)
Leo Moço, Café do Moço, Curitiba (PR)
Gabriel da Cruz Guimarães, Unique Café Store, São Lourenço (MG)
Ricardo Aguirre Ramos, Isso é Café, São Paulo (SP)
Thais Borsa das Graças, Café du Coin, Cascavel (PR)
Antônio Cordeiro Sobrinho, Brasil Espresso, São Paulo (SP)
Juliana Melo, Brasil Espresso, São Paulo (SP)
Daniel Munari, Supernova Coffee Roasters, Curitiba (PR)
Camila Franco de Souza, Lucca Cafés Especiais, Curitiba (PR)
Daniel Acosta Bosch, Jardins Café, Curitiba (PR)
Juan Pereira Monteiro, Âncora Coffee House, Poços de Caldas (MG)
Leonardo Gonçalves, Café ao Leu, Rio de Janeiro (RJ)
Eliabe Bastos Banca, Full Beard Coffee, Campos dos Goytacazes (RJ)
José Kizner, Bloco 23 Café, Itajaí (SC)

TEXTO Mariana Proença, Natália Camoleze e Gabriela Kaneto, de São Lourenço (MG) • FOTO Giulianna Iannaco

Barista

Carlos Henrique é o campeão do Campeonato Brasileiro de Cup Tasters

 

O grande campeão do 10º Campeonato Brasileiro de Cup Tasters foi Carlos Henrique da Silva, da Mogiana Assessoria. Seguido pelo tetracampeão Edimilson Generoso (autônomo) e Gilmar Cabral, da Cabral Specialty Coffee.

“Estou muito emocionado. É a primeira vez que participo, não esperava ganhar. Estava competindo com pessoas muito fortes, agora é me preparar para o mundial”, afirma Carlos Henrique.

A O’Coffee e a Alta Mogiana Specialty Coffees foram as grandes anfitriãs do Campeonato, que aconteceu entre os dias 10 e 11 de agosto, na fazenda O’Coffee, em Pedrugulho (SP).

Foram 24 degustadores que passaram por oito testes triangulares, o objetivo era distinguir, entre três xícaras, aquela que tinha um café diferente, no menor tempo possível até no máximo 8 minutos. Uma competição emocionante de velocidade, em que o degustador mostra toda sua habilidade para sentir o aroma, provar, ter atenção e demonstrar experiência.

O campeão irá representar o Brasil no Mundial de Cup Tasters que será realizado em Belo Horizonte (MG), na Semana Internacional do Café, de 7 a 9 de novembro de 2018.

8 competidores passaram para semi-final e o resultado ficou assim

Campeão: Carlos Henrique da Silva (6 acertos em 6m01s)
Vice-campeão: Edimilson Generoso (6 acertos em 6m55s)
3º lugar: Gilmar Reis (5 acertos em 4m34s)
4º lugar: Phelippe Nascimento (3 acertos em 5m01s)

5º lugar: Elena Boscato
6º lugar: André Águilla
7º lugar: Emerson do Nascimento
8º lugar: Julian José

O evento é uma ação do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation”, desenvolvido em parceria da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).  A Revista Espresso é mídia oficial dos Campeonatos Brasileiros de Barista.

TEXTO Texto: Natalia Camoleze, de Pedregulho (SP) • FOTO Fotos: Igor do Vale/SN3P

Barista

Doni dos Santos é o vencedor do 2° Campeonato Brasileiro de Torra

Eduardo Scorsin (2° lugar), Doni dos Santos (1° lugar) e Fabio Nakasato (3° lugar)

O grande campeão do 2º Campeonato Brasileiro de Torra foi Donieverson dos Santos, da Bourbon Specialty Coffee, de Poços de Caldas (MG), o mais fiel à curva de torra planejada e obteve maiores notas. Em 2° lugar Eduardo Scorsin (Independente em Curitiba) e em 3° lugar Fábio Nakasato (Isso é Café em São Paulo). Os outros três finalistas foram de Curitiba: Leo Moço (Café do Moço), Hugo Rocco (Moka Clube) e Luiz Eduardo Melo (Supernova Coffee Roasters). Ao todo foram 22 competidores brasileiros.

“O Campeonato é uma forma de valorizar cada vez mais a cafeicultura de qualidade e não só a quantidade. Gostaria de agradecer o Professor Leandro (que também estava competindo) pela oportunidade de estágio em que pude aprender tudo sobre o café especial e pelo apoio do Núcleo de Estudo em Qualidade do Café”, afirma Doni.

Foram três dias intensos, em Curitiba (PR), de muito frio, ansiedade e concentração dos competidores do 2º Campeonato Brasileiro de Torra, que aconteceu no Mercado Municipal paranaense e na cafeteria e torrefação Lucca Cafés Especiais.

Uma competição bem técnica e complexa que começou na última quarta-feira (1°/8). Neste primeiro momento, os competidores puderam testar os torradores da empresa anfitriã Probat Leogap e os cafés paranaenses das Fazendas Pilar e Harmonia. No segundo dia, eles provaram no cupping o próprio café torrado para avaliar as características sensoriais.

Após a degustação, os competidores criaram o seu plano de torra, entregaram aos organizadores e, de acordo com as regras, não ficam com nenhuma cópia. Na tão esperada final da competição, eles tiveram trinta minutos para torrar o café em um Probatone 5 conforme o seu plano criado. O competidor pode fazer até duas torras e deve entregar 1,5 kg do café para avaliação dos juízes.

O júri do campeonato foi presidido pelo polonês Lukasz Jura, representante da World Coffee Events (WCE), que acompanhou de pertinho todas as etapas do campeonato. Os juízes sensoriais foram Georgia Franco (Lucca Cafés Especiais), Paulo Cesar Figueiredo (CarmoCoffees), Paula Dulgheroff (Mundo Café) e André Luís Ribeiro (Campeão Regional de Cup Tasters da Alta Mogiana).



Os juízes avaliaram o desempenho dos torradores com base em critérios como comparação da torra executada com o plano de torra traçado, avaliação sensorial do café torrado e classificação física correta.

O evento é uma ação do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation”, desenvolvido em parceria da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).  A Revista Espresso é mídia oficial dos Campeonatos Brasileiros de Barista.

Confira a colocação dos competidores:

1° lugar – Donieverson dos Santos
2° – Eduardo Afonso Scorsin
3° – Fábio Nakasato
4° – Hugo Souza Rocco
5° – Leo Moço
6° – Luiz Eduardo Melo
7° – Arthur Malaspina
8° – Fabiola Jungles
9° – Jonathan de Campos Piazarolo Pereira
10° – Orlando Luis Salvatti
11° – Sidinei Moura da Silva
12° – Juliana Ganan
13° – Jéssica Maciel
14° – Daniel Munari
15° – Amandha Locatelli
16° – Jack Robson Silva
17° – Acauã Auler Rolim
18° – Leandro Carlos Paiva
19° – Reginaldo Cesar Durigão
20° – Thiago de Oliveira Sidney
21° – Saimithon Souza
22° – Thiago Ximenes Naves

TEXTO Natalia Camoleze e Mariana Proença • FOTO Raíssa Castor

Barista

Saiba quem são competidores do Brasileiro de Aeropress 2018

O Campeonato Brasileiro de Aeropress será no dia 8 de setembro, em Brasília, na Cervejaria Criolina. O vencedor da fase nacional representará o Brasil no Mundial de Aeropress (World Aeropress Championship), que acontecerá no final do ano em Sydney, na Austrália.

Confira os participantes. Atenção para a lista de espera!

Adriano Felipe Oliveira Lopes (DF)
Camila Silva (SP)
Carlos Araújo (GO)
Ciro Mecenas (SP)
Daniel Alvarez (PR)
Décio Mendonça (GO)
Estela Simões (SP)
Fabiola Jungles (PR)
Felipe Possebon (RJ)
Hugo Rocco (PR)
Isaias Secchetti (RS)
Isair Becker (SC)
João Ribeiro (ES)
João Foster (RJ)
Leonardo Machado (ES)
Leonardo Gonçalves (RJ)
Lucas Hamu (DF)
Marcelo Silva (DF)
Marcelo Henrique Moreno de Carvalho (ES)
Márcio Tsuyoshi Suzaki (DF)
Marcos de Araujo Furtado (DF)
Maria Antonia Mion (PR)
Pedro Foster (RJ)
Pedro Kalil (SP)
Rodrigo Moll (DF)
Tatiana Medeiros (DF)
Túlio Fernando (PB)

Lista de espera
Durval Martins Pontes Junior (MG)
Naara Paletta (ES)
Vagner Benezath (ES)

TEXTO Redação

Barista

Conheça os participantes dos Campeonatos de Barismo 2018!

Foi dada a largada! Os Campeonatos Brasileiros de Barismo estão chegando! Confira a lista dos competidores que irão disputar o título de campeão.

Latte Art – os juízes avaliam a agilidade do barista em fazer desenhos no espresso utilizando leite ou outros ingredientes. De 17 a 19 de agosto, em São Lourenço (MG).

Foto: Érico Hiller

João Augusto Michalski – Cascavel (PR)
Aiko Nataly Kono – Curitiba (PR)
Emerson do Nascimento – Rio de Janeiro (RJ)
Leonardo Correa Ribeiro – São Lourenço (MG)
Daniel Acosta Busch – Curitiba (PR)
Garam Victor Um – São Paulo (SP)
Raquel Gomes Alencar – São Paulo (SP)
Leonardo Pires de Araújo – Curitiba (PR)
Alexandre Tasso Sartori – Itajaí (SC)
Eder Ferreira Delfino – São Paulo (SP)
Isis Dayene Rodrigues Correa – Canoas (RS)

Brewers Cup – dividido em dois rounds, o barista deve preparar o serviço obrigatório e o serviço livre. Os competidores podem utilizar qualquer tipo de infusão para preparar e servir três bebidas individuais para cada juiz. De 17 a 19 de agosto, em São Lourenço (MG).

Foto: Gui Gomes

Classificados na Seletiva da Alta Mogiana
Anderson Minamihara – Franca (SP)
Franciele Gomes – Campinas (SP)
Lucas Salomão – São Bernardo

Classificados na Seletiva  Amazônica
Analice Pereira – Manaus (AM)
Barbara Rebeca – Manaus (AM)
Aldo Bittencourt – Manaus (AM)
Rodrigo Torii – Manaus (AM)

Classificados na Seletiva do Cerrado Mineiro
Otávio Augusto – Patrocínio (MG)
Fernando Santana – Campinas (SP)

Via Inscrição no site
Bruno Giorgi Schiavon Borgo – Curitiba (PR )
Leo Moço – Curitiba (PR)
Gabriel da Cruz Guimarães – São Lourenço (MG)
Ricardo Aguirre Ramos – São Paulo (SP)
Thais Borsa das Graças – Cascavel (PR)
Antônio Cordeiro Sobrinho – São Paulo (SP)
Juliana Melo – São Paulo (SP)
Daniel Munari – Curitiba (PR)
Camila Franco de Souza – Curitiba (PR)
Daniel Acosta Bosch – Curitiba (PR)
Juan Pereira Monteiro – Poços de Caldas (MG)
Luciano Costa Barrozo – Rio de Janeiro (RJ)
Leonardo Gonçalves – Rio de Janeiro (RJ)
Eliabe Bastos Banca – Campos dos Goytacazes (RJ)
José Kizner – Itajaí (SC)

Cup Tasters – a competição consiste em basicamente testar a habilidade do degustador em separar corretamente os cafés diferentes. De 10 e 11 de agosto, em Pedregulho (SP).

Foto: Gui Gomes

Classificados na Seletiva Alta Mogiana
André Luis Aguila Ribeiro – Ibiraci (MG)
Carlos Henrique da Silva – Franca (SP)
Alberto Dias Ribeiro – Cravinhos (SP)
Leandro Salles Andrade Dias – São Sebastião da Grama (SP)

Classificados na Seletiva Amazônica
Elena Boscato – São Paulo (SP)
Ana Pimentel Lopes – Manaus (AM)
Rodrigo Torii – Manaus (AM)
Antônio Paulino – Manaus (AM)

Classificados na Seletiva Cerrado Mineiro
Felipe Gonçalves Pacheco – Patrocínio (MG)
Ricardo Eugênio – Patrocínio (MG)

Inscrição no site
Gilmar Reis Cabral – Boa Esperança (MG)
Maria Antônia Mion de Freitas – Curitiba (PR)
Luiz Eduardo Melo – Curitiba (PR)
Léo Moço – Curitiba (PR)
Pedro Ferreira Rezende Bras – Piumhi (MG)
Phelippe Nacimento -Carmo de Minas (MG)
Paula Magalhães Paiva – Machado (MG)
Renata Eller Santos – Varginha (MG)
Edimilson Batista Generoso – Varginha (MG)
Wellington Carlos Pereira – Carmo de Minas (MG)
Ricardo Aloise Junior – São Sebastião do Paraíso (MG)
Dério Brioschi Junior – Venda Nova do Imigrante (ES)
Julian José Raimundo – Varginha (MG)
Emerson do Nascimento – Rio de Janeiro (RJ)

Coffee in Good Spirits  – o campeonato se baseia em bebidas a base de café com álcool, sendo combinações escolhidas pelo próprio competidor e vencendo a com melhor coerência. De 17 a 19 de agosto, em São Lourenço (MG).

Foto: Fernando Sciarra

João Antônio Bim – Londrina (PR)
Igor Sales de Lima – Curitiba (PR)
Danilo Conceição Bananeira – São Paulo (SP)
Nelson Fabiano de Carvalho – Cascavel (PR)
Ricardo Koji Matsuoka – São Paulo (SP)
Gabriel de Cruz Guimarães – São Lourenço (MG)
Eduardo Scorsin – Curitiba (PR)
Juliano André Lamur – Curitiba (PR)
Leonardo Gonçalves – Rio de Janeiro (RJ)
Murilo Guedes Casado Semeghini – São Paulo (SP)
Vinícius Kodama Yoshinaga – Curitiba (PR)
Ariel Todeschini da Motta – Curitiba (PR)
Isair Becker – Itajaí (SC)

Coffee Roasting (Torra) – os participantes terão que planejar e elaborar a melhor torra para o café oficial do evento, passando por três etapas: treinos com os grãos e equipamentos disponibilizados, elaborando o plano de torra; classificação física do café oficial por defeitos e peneiras; e torra oficial do café. De 1 e 5 de agosto, em Curitiba (PR).

Foto: Alexia Santi/Agência Ophelia

Inscrição no Site
Jack Robson Silva – Varginha (MG)
Hugo Souza Rocco – Curitiba (PR)
Luiz Eduardo Melo – Curitiba (PR)
Fábio Nakasato – São Paulo (SP)
Léo Moço – Curitiba (PR)
Fabiola Jungles dos Santos Lima – Curitiba (PR)
Daniel Munari – Curitiba (PR)
Jonathan de Campos P. Pereira – Vitória (ES)
Amandha Locatelli – Curitiba (PR)
Philipe Glazer – Florianópolis (SC)
Saimithon G.A. Souza – Patrocínio (MG)
Leandro Carlos Paiva – Machado (MG)
Ton Rodrigues – São Paulo (SP)
Juliana Ganan – Itajubá (MG)
Orlando Luís Salvatti – Curitiba (PR)
Acauã Auler Rolim – Joinville (SC)
Jéssica Maciel de Oliveira – Cascavel (PR)
Eduardo Affonso Scorsin – Curitiba (PR)
Thiago Ximenes Naves – Três Corações (MG)
Sidinei Moura da Silva – Carmo de Minas (MG)
Reginaldo Cesar Durigão – Arapongas (PR)

Classificados Seletiva da Alta Mogiana
Donieverson Afrânio dos Santos – Poços de Caldas (MG)
Arthur Malaspina – Pedregulho (SP)
Thiago de Oliveira Sidney – Pedregulho (MG)

TEXTO Redação

Barista

Nossa homenagem para Erna Knutsen, criadora do termo Cafés Especiais

A norueguesa Erna Knutsen, criadora do termo Cafés Especiais, faleceu aos 97 anos no mês de junho. Em nossa homenagem para Erna, separamos um pouco da sua história, contada por Mariana Proença, na Coluna Barística.

Nascida na cidade de Bø, região no condado de Nordland, se mudou para Nova York (EUA) aos cinco anos com sua família. Erna seguiu boa parte da vida sem nem pensar em trabalhar com café. Somente por volta dos 40 anos assumiu o cargo de secretária de Bert Fullmer, na B. C. Ireland, uma empresa de importação de café em São Francisco.

Na década de 1970, Erna, já muito interessada no setor, recebeu do chefe a missão de cuidar de um pequeno nicho da empresa, pequenos lotes que não enchiam um contêiner e chegavam a no máximo 250 sacas. Apesar de serem quebras de outras importações, esses grãos de “sobra” eram de altíssima qualidade. Por causa disso, Erna passou a comercializá-los em microtorrefações da Costa da Califórnia que começavam a pipocar na região. A ideia deu muito certo.

O passo seguinte foi aprender a provar café. Uma função ainda muito masculina à época. Nas mesas de classificação, depois de muito treino, ela passou a chamar a atenção de torrefadores e compradores americanos. Sua reputação, construída com bastante persistência, atravessou continentes. Em 1974, em entrevista para o tradicional Tea & Coffee Trade Journal, Erna usou o termo “specialty coffee” para definir os cafés que trabalhava, para ela “diamantes”.

A definição batizou um movimento, que já começava nos Estados Unidos e na Europa, de cafés de qualidade, lotes menores com origem definida e que, depois de quase uma década, ganhou força e levou à criação da Associação Americana de Cafés Especiais (SCAA), em 1982. Ela, participante de todo esse movimento, fundou em 1985 a própria empresa, a Knutsen Coffees.

Na última edição da Revista Espresso a barista e proprietária da cafeteria e torrefação Coffee Lab, Isabela Raposeiras, relembra um momento com Erna que destacamos aqui:

“Oslo, 2002. Uma senhora se aproxima e pede um cappuccino. Com a típica e tola pompa dos jovens que tentam esconder (de todos e de si mesmos) sua inexperiência, preparei a bebida e a levei a ela. Estávamos no estande da BSCA — sigla em inglês para Associação de Cafés Especiais do Brasil —, que já patrocinava o Campeonato Mundial de Barista havia dois anos e tinha organizado o Primeiro Campeonato Brasileiro de Barista a fim de ter um representante na terceira edição do evento internacional. A senhora se aproximou de mim, disse que havia tomado o melhor cappuccino de sua vida e saiu do estande. Alguém sussurrou no meu ouvido que se tratava de Erna Knutsen. Eu trabalhava com cafés fazia pouco mais de um ano e fui elogiada por aquela que em 1974 cunhara a expressão café especial para definir os grãos de melhor qualidade e com procedência conhecida. Mais importante ainda, naquele estande, numa feira internacional, eu testemunhava o encontro da história do café especial no mundo e no Brasil”.

TEXTO Redação • FOTO Roast Magazine